Sonic the Hedgehog (revista em quadrinhos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde março de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sonic the Hedgehog
Sonic archie.jpg
Capa da segunda edição brasileira publicada pela Editora Escala em 1995
País de origem  Estados Unidos
Língua de origem Inglês
Editora(s) Archie Comics
Encadernação Panfleto
Primeira edição Novembro de 1992-Julho de 2017
Número de álbuns 293
Género(s) Comédia
Drama
Ação
Romance
Personagens principais Sonic, Dr. Robotnik, Sally, Tails, Knuckles

Sonic the Hedgehog foi uma série de história em quadrinhos publicada pela Archie Comics[1] desde 1993[2], e baseada no mascote da Sega e personagem título de sua série de jogos Sonic the Hedgehog.[3]

A princípio foi criada para servir como marketing para as animações feitas pelo estúdio DiC Entertainment, principalmente em Sonic SatAM que foi lançado no mesmo ano, ao mesmo tempo que também trazia alguns elementos de comédia pastelão da série antecessora AoStH.[4] Foi lançada a princípio como uma minissérie de quatro edições, porém diante das boas vendas dada ao fandom dos primeiros jogos na época prosseguiu para uma série oficial. Ao longo dos anos a série foi passando por várias mudanças drásticas, deixando de ser uma comédia infantil e passando a focar em histórias mais complexas, sombrias e agressivas. Atualmente a história se aproximou mais do canôn dos jogos deixando de lado o contexto original da DiC que foi finalizado.


Publicações spin-off incluem Sonic Universe, uma série que apresentou histórias centradas em diferentes personagens laterais, chegando a sua 75ª edição a partir de abril de 2015; Knuckles the Echidna, com Knuckles como o principal protagonista com a ajuda de seus amigos, o Chaotix, que correu para 32 questões; E Sonic X, um quadrinho baseado no anime japonês com o mesmo nome, que durou 40 questões. A série também teve dois crossovers com a série de quadrinhos Mega Man do Archie, com base nos videogames Mega Man da Capcom.[5] A edição final da série principal foi a edição # 290, lançada em dezembro de 2016. Em janeiro de 2017, a série geral experimentou um hiato abrupto sem qualquer divulgação oficial, e em 19 de julho de 2017, a página oficial de Sonic the Hedgehog anunciou que, Depois de 24 anos, Sega e Archie Comics concluíram seu relacionamento, terminando a série.[6] Dois dias depois, a Sega anunciou que a IDW Publishing lançaria uma nova série de quadrinhos de Sonic a partir de 2018.[7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Arco de Robotnik (1-50)[editar | editar código-fonte]

Na minissérie de 4 capítulos e as demais primeiras 16 edições os quadrinhos abrangem uma temática mais cômica e infantil. Nas primeiras edições é mostrado como Sonic se torna um membro dos Lutadores da Liberdade que a princípio é formado por Sally (na liderança), Antoine, Boomer (renomeado como Rotor edições depois) e Tails tendo como meta frustrar os planos do vilão ditador Robotnik. Robotnik havia dominado o reino de Mobotrópolis (o rebatizando de Robotrópolis) alguns anos atrás transformando a maioria de seus habitantes em robôs escravos e causando o desaparecimento de parentes dos protagonistas como o pai de Sally e o Tio Chuck. As primeiras histórias são aproximadas dos vídeo-games e as animações clássicas, Robotnik era o único vilão no começo da história, posteriormente Snively passa a ajudá-lo. Bunnie se alia aos Lutadores da Liberdade e outros personagens como Knuckles e o Anti-Sonic (Scourge) são revelados.

A partir da edição 17 as histórias se tornam mais sérias, algumas edições especiais e minisséries protagonizadas por Sally e Tails são lançadas. Em um ponto da história Sally recebe um computador chamado NICOLE mandado de um futuro alternativo e que passa a ajudá-la na sua jornada para derrotar Robotinick. Novos aliados como Geoffrey St. John, Dulcy e Amy Rose aparecem, além da introdução de vilões como Metal Sonic e Nack. Outros grupos de Lutadores da Liberdade começam a aparecerem em várias partes de Móbius, e inclusive Knuckles forma sua própria equipe nomeada Chaotix disposta a proteger sua ilha natal. Tails tem o primeiro contanto com os antepassados de Knuckles em Downuda.

A partir da edição 34 surgem novas minisséries e inclusive uma revista spin-off protagonizada por Knuckles. Sonic recebe um novo anel de força ainda mais poderoso através das divindades de Móbius. Em uma parte da história Sonic é capturado por Robotinick e transformado em um robô criando uma imensa destruição, mas acaba voltando ao normal com a ajuda de Knuckles que consegue derrotá-lo. O Rei Acorn é encontrado como um cavaleiro insano de uma dimensão escura, posteriormente sendo resgatado e levado a Móbius onde se petrifica numa esmeralda. Na batalha final a equipe se une para atacar a base de Robotnik que estava criando uma máquina que destruiria toda a vida do planeta, porém tudo não passava de um plano arquitetado por Robotnik para tentar matar Sally, incriminar Sonic e invadir Knothole. Ao final Sonic entra num combate corpo a corpo contra Robotnik e explode a base fazendo Robotnik desaparecer para sempre.

Arco de Ixi Naugus (51-66)[editar | editar código-fonte]

Após a morte presumida de Robotnik, os Lutadores da Liberdade tentam reconstruir Mobotrópolis, Sonic se reencontra com seus pais juntamente de vários outros mobianos que foram robotizados, Snively é capturado e enviado para a prisão na Garganta do Diabo, além de várias zonas começarem a se fundirem com Móbius causando certos problemas. Entre eles ocorre a vinda de Ixi Naugus, um antigo servo do Rei Acorn que foi responsável por amaldiçoá-lo na Zona do Silêncio. Depois da primeira batalha contra o vilão, Ixis tenta manipular o Rei Acorn para causar uma guerra civil entre os mobianos e os robianos. Sonic, Tails e Knuckles derrotam Mamute Mongul e recuperam dele a espada dos Acorn e a usam para libertar o rei da maldição de Ixis Naugus.

Depois disso Sonic e Tails partem numa viagem de avião ao redor do mundo afim de procurarem Naugus e derrotá-lo. Enquanto isso Snively acidentalmente liberta todos os presidiários da Garganta do Diabo. Depois de tanto lutarem em meio a viagem Sonic e Tails chegam ao sul de Mobius e conhecem um homem chamado Nate Morgan que foi responsável pela criação dos Anéis de Força e também era um velho amigo da família Acorn até ter sido sabotado por Ixis e seu capanga no passado. Ixis tenta roubar o poder dos anéis de Nate para si, porém em meio a batalha Sonic e Tails também absorvem os poderes. No final Ixis é aprisionado mais uma vez na Zona do Silêncio, ao mesmo tempo que Nate tem seu castelo destruído.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Personagens dos jogos[editar | editar código-fonte]

  • Sonic, é o personagem título da revista. Um ouriço azul, cheio de energia e dotado de super-velocidade que luta contra a tirania de Robotnik e seu exército de robôs escravos de dominarem o mundo transformando todos em robôs.
  • Knuckles, o atual guardião da Ilha Flutuante. No começo foi um rival do Sonic muito teimoso que sempre o rejeitava e apenas se importava com seu trabalho de guardião. Com o tempo ele foi formando sua equipe passando a lutar também pela paz de Móbius. No passado ele acreditava ser o último da espécie até descobrir posteriormente sua cidade e família perdida. Assim como Sonic ele também tem a capacidade de atingir uma super forma com as Esmeraldas do Caos, virando o Hiper Knuckles.
  • Tails, uma jovem raposa melhor amigo do Sonic dotado de voo graças as suas duas caudas. No começo ele era uma criança ingênua que frequentemente tentava imitar o Sonic, mas sempre impedido de entrar nas missões. Mais adiante passa a ser mais fundamental nas missões quando descoberto que ele também pode atingir uma Super Forma com as Esmeraldas do Caos igual a Sonic e Knuckles.
  • Amy Rose, a maior fã do Sonic. Nas edições mais antigas ela aparecia como uma criança tão indefesa quanto o Tails. Posteriormente ela se torna um membro dos Lutadores da Liberdade.

Personagens dos desenhos animados[editar | editar código-fonte]

  • Sally, é uma jovem tâmia princesa da cidade Mobotrópolis, que fora dominada por Robotnik no começo da história. Foi a responsável por fundar a equipe dos Lutadores da Liberdade após o desaparecimento de seu pai durante a guerra. No decorrer da história ela entra num clima romântico com Sonic, bem como outros personagens como Geoffrey, Knuckles e Khan.
  • Rotor, uma morsa cientista dos Lutadores da Liberdade. É o responsável por examinar os experimentos de Robotnik e criar equipamentos úteis para a equipe.
  • Bunnie, uma coelha ciborgue membro da equipe dos Lutadores da Liberdade. Foi salva por Sonic antes de ser robotizada completamente por uma das máquinas de Robotnik ficando com suas pernas e braço robotizados, ganhando assim superforça.
  • Antoine, um coiote com sotaque francês metido e covarde que faz parte da guarda real de Móbius. Nas primeiras edições era frequentemente alvo de implicância do Sonic, porém mais adiante passou a demonstrar seu valor na equipe.
  • Tio Chuck, o tio do Sonic que foi responsável pela criação dos anéis e o robotizador. No passado era um dos servos do Rei Acorn e cuidava de Sonic depois do desaparecimento de seus pais, até ser capturado por Robotnik e transformado em um robô. Posteriormente depois que ele foi salvo passou a ajudar os mobianos a conviverem com os robianos.
  • Rei Acorn, o pai da Sally e rei de Mobotrópolis. Na saga de Robotnik ele esteve durante um longo tempo preso na Zona do Silêncio onde foi amaldiçoado por Ixi Naugus e cristalizado. Depois que foi resgatado ele foi aos poucos se recuperando até reconquistar sua espada e coroa.

Vilões[editar | editar código-fonte]

  • Dr. Robotnik, foi o vilão central da revista nas primeira 50 edições. Um cientista perverso e sujo que no passado foi responsável por exterminar os demais de sua espécie do planeta e dominar o lugar do trono do Rei Acorn em Mobotrópolis passando a transformar os habitantes em robôs e entrando numa longa e dura batalha contra Sonic e os Lutadores da Liberdade. Foi morto no final da saga EndGame após uma explosão causada por uma de suas máquinas.
  • Snively, é o sobrinho e assistente de Robotnik responsável por fazer todos seus experimentos. Em meio aos abusos com o tempo foi se tornando tão arrogante e cruel quanto seu tio conspirando tomar seu poder de vilão.
  • Ixi Naugus, o antigo feiticeiro do Rei Acorn que durante anos esteve banido e preso na Zona do Silêncio. Depois da derrota de Robotnik ele passa a ser o vilão principal da história.
  • Anti-Sonic, uma contraparte do mal do Sonic vindo de um universo alternativo. Apareceu como um antagonista recorrente nas primeiras edições, até a derrota de Robotnik ele e seus capangas atormentavam Sonic e os Lutadores da Liberdade causando caos. Posteriormente se torna verde e é rebatizado de Scourge.

Histórico de publicação[editar | editar código-fonte]

A série em quadrinhos estreou nos Estados Unidos no início de 1993, dois anos após o lançamento do primeiro game em 1991 para o Sega Mega Drive. Os spin-offs da revista inclui a série Knuckles the Echidna, estrelando o personagem-título, que funcionou por 32 edições e 4 minisséries, cada uma estrelando um personagem da série. Em 21 de setembro de 2005, a Archie Comics começou uma nova série baseada na série de TV Sonic X. Em fevereiro de 2009, a série Sonic X foi substituída pelo Sonic Universe, um spin-off direto da Sonic the Hedgehog.

Além da série Sonic X, todas as comics do Sonic pela Archie Comics tem o mesmo lugar no universo ficcional (Sonic X tem lugar em uma dimensão diferente da série principal, apesar de cruzamentos entre os dois tenham ocorrido). Este universo apresenta uma mistura de personagens, as definições e histórias do desenho Sonic the Hedgehog (Sonic SatAM), os games do Sonic pela Sega, e várias outras encarnações do Sonic. Ele também inclui muitos elementos originais do universo de quadrinhos. Embora a série de jogos em curso continuar influenciando a série em quadrinhos, jogos e histórias em quadrinhos existem como continuidades totalmente diferente. Sonic the Hedgehog não deve ser confundido com o Sonic the Comic, que decorreu no Reino Unido e publicada mais edições apesar de funcionar por um tempo mais curto (devido aos quadrinhos publicados no Reino Unido serem mais frequentes do que no calendário dos Estados Unidos). Em outubro de 2009, houve 205 edições do original da série Sonic the Hedgehog. Além disso, a série foi reconhecida pelo Guinness World Records como a mais longa série em quadrinhos baseada em um personagem de videogame.

Spin-offs[editar | editar código-fonte]

Durante os anos 90 a Archie Comics planejou em algumas minisséries em quadrinhos de 3 edições estreladas por outros personagens como Sally, Tails e Knuckles. Em nenhuma dessas minisséries Sonic aparece.

Com o sucesso que Knuckles estava fazendo a minissérie e os quadrinhos relacionados a ele se popularizaram entre o público, fazendo assim a Archie criar uma revista em quadrinhos própria para o Knuckles em 1997, Knuckles the Echidna que durou até 2000 com 32 edições.

Seguindo o sucesso dos novos personagens que apareceram nos jogos como Shadow, Blaze e Silver, a Archie criou em 2009 outra revista mostrando o universo expandido da franquia, intitulado Sonic Universe do qual ainda permanece em publicação contínua até os dias de hoje.

A Archie também produziu dois outros gibis baseados em outras marcas do Sonic, como o anime Sonic X e o desenho franco-americano Sonic Boom. Sonic X começou em setembro de 2005 e acabou após 40 edições, Sonic Boom começou em outubro de 2014 e acabou após 11 edições.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.