Sooglossidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaSooglossidae
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Subordem: Neobatrachia
Família: Sooglossidae
Noble, 1931
Géneros
Ver texto
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Sooglossidae

Sooglossidae é uma família de anfíbios pertencentes à ordem Anura e à subordem Neobatrachia. É endêmica das Ilhas Seychelles, sendo restrita a florestas nubladas das ilhas de Silhouette e Mahé.[1]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A família foi descrita em 1931 pelo zoólogo americano Gladwyn Kingsley Noble, como uma subfamília da Pelobatidae, de forma a abrigar o gênero Sooglossus e suas espécies.[2] Mais tarde, em 1963, o pesquisador Ivor Griffiths, a promoveu de subfamília a família.[3] Uma questão pertinente a seu respeito é sua classificação dentro da subordem Neobatrachia, já que é suposto que possa pertencer a diversas superfamílias diferentes, tal como a Ranoidea e a Hyloidea, porém, estudos moleculares mais recentes determinaram que, na verdade, existe um ancestral comum desconhecido entre esta família, os ranoides e as demais superfamílias, o que faz com que seja necessário mais estudos filogenéticos a respeito disso para saber sua origem evolutiva. Não existem fósseis conhecidos de indivíduos desta família.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os indivíduos desta família são os menores anuros do mundo, medindo entre dez e quarenta milímetros, e apresentam hábitos terrestres e as pontas de seus dedos possuem pequenos discos puntiformes. A única característica sinapomórfica conhecida para os membros desta família é a presença de um osso sesamoide no seu calcanhar.[5]

São pouco ativos e passam a maior parte do tempo escondido em meio a folhas e dentro de fendas de rochas, ficando mais ativos somente durante os períodos de chuva. Suas espécies praticam o amplexo inguinal, uma prática de acasalamento bem primitiva, que é usada apenas pela família Nasikabatrachidae e por esta na subordem Neobatrachia. Os machos não vocalizam em coro, e sim individualmente. Os indivíduos do gênero Sechellophryne apresentam desenvolvimento direto, ou seja, não possuem fase larval aquática, enquanto a do outro gênero, Sooglossus, apresentam metamorfose e os girinos se desenvolvem nas costas dos pais.[1]

Gêneros[editar | editar código-fonte]

A família possui, ao todo, dois gêneros, com duas espécies cada.[3] Anteriormente o Nesomantis, descrito por Boulenger em 1909, era considerado um gênero distinto de Sooglossus, sendo fundido a este após análises feitas por diversos pesquisadores em 2006.[6]

Lista

Referências

  1. a b «Sooglossidae». Amphibiaweb. Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
  2. Noble, Gladwyn Kingsley (1931). The biology of the amphibia (em inglês). [S.l.]: McGraw-Hill Book Company. p. 494. LCCN 31022683. OCLC 1158669. doi:10.5962/bhl.title.82448 
  3. a b «Sooglossidae (Noble, 1931)» (em inglês). AMNH. Consultado em 21 de março de 2019 
  4. «Sooglossidae» (em inglês). Tree of Life Web Project. Consultado em 21 de março de 2019 
  5. «Seychelle Frogs» (em inglês). Animal Diversity Web. Consultado em 21 de março de 2019 
  6. «Sooglossus (Boulenger, 1906)» (em inglês). AMNH. Consultado em 21 de março de 2019