Sopa da pedra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sopa da pedra em Almeirim
Sopa de pedra
Estátua dedicada ao frade da lenda da sopa da pedra, em Almeirim
Restaurantes de sopa da pedra em Almeirim

Sopa da pedra ou sopa de pedra é uma sopa típica da culinária dos lusitanos, em particular da cidade de Almeirim, situada no coração da região do Ribatejo, considerada a "capital da sopa da pedra". [1]

Ao contrário do que o nome indica, a sopa de pedra é uma sopa com muitos ingredientes, em que a “pedra” é apenas o “pretexto”, segundo a lenda do frade. Esta designação encontra-se em muitas culturas ocidentais e tem como base lendas e mitos [2] Esta lenda deve à perda do conhecimento sobre a verdadeira utilizaçao da pedra. Segundo conhecimentos muito ancestrais celtas, que passaram de boca em boca, especialmente em terras lusitanas, a pedra deverá ser especial, pois terá uma função. Pelo motivo de, os lusitianos serem um povo muito orgulhoso, a função da pedra, só será explicada a quem o merecer. No entanto, pode-se acrescentar, que a ciência descobriu recentemente um curioso facto, algumas pedras absorvem facilmente neutrões.

Sopa de Pedra é igualmente o título de um livro de banda desenhada, traduzido duma edição norte-americana com o título Stone Soup.

A lenda[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Um frade pobre, que andava em peregrinação, chegou a uma casa e, orgulhoso demais para simplesmente pedir comida, pediu aos donos da casa que lhe emprestassem uma panela para ele preparar uma sopa – de pedra... E tirou do seu bornal uma bela pedra lisa e bem lavada. Os donos da casa ficaram curiosos e, de imediato, deixaram entrar o frade para a cozinha e deram-lhe a panela. O frade colocou a panela ao lume só com a pedra, mas logo disse que era preciso temperar a sopa... A dona da casa deu-lhe o sal, mas ele sugeriu que era melhor se fosse um bocado de chouriço ou toucinho. E lá foi o unto para junto da pedra. Então, o frade perguntou se não tinham qualquer coisa para engrossar a sopa, como batatas ou feijão que tivessem restado da refeição anterior... Assim se engrossou a sopa “de pedra”. Juntaram-se cenouras, mais a carne que estava junta com o feijão e, evidentemente, resultou numa excelente sopa.

Comeram juntos a sopa e, no final, o frade retirou cuidadosamente a pedra da panela, lavou-a e voltou a guardá-la no seu bornal... para a sopa seguinte![3]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]