Souira Kedima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marrocos Souira Kedima

الصويرة القديمة (Sauira, a Velha)

al-Sauira al-Qadima

 
—  município  —
Souira Kedima está localizado em: Marrocos
Souira Kedima
Localização de Souira Kedima em Marrocos
Coordenadas 32° 2' N 9° 20' O
Região (1997-2015) Doukkala-Abda
Província Safim

Souira Kedima (pronúncia: suira quedima; em árabe: الصويرة القديمة; as-Sauira al-Qadima, Sauira a Velha), antigamente chamada Aguz é uma localidade costeira do oeste de Marrocos, que faz parte da província de Safim e da região de Doukkala-Abda.

Situada 35 km a sul de Safim, na margem direita da foz do rio Tensift (por vezes referido em português como rio Tenerife), a principal atração turística de Souira Kedima é a sua praia de areia, protegida por recifes. Junto a ela, num pequeno promontório, encontram-se as ruínas duma antiga pequena fortificação portuguesa, o chamado Castelo de Aguz. A sul da vila, na margem esquerda do Tensift encontram-se as o grande Kasbah Hamidouch,[1] mandado construir pelo sultão alauita Moulay Ismail (r. 1672–1727) para proteger a foz. É aproximadamente um quadrado com 150 m de lado, uma muralha dupla e um fosso. No interior existe uma mesquita e diversos edifícios em ruínas.[2]

A estrada costeira para Essaouira é referida nos guias turísticos como de grande beleza paisagística,[2] nomeadamente junto ao Cabo Hadid ("Cabo de Ferro"). Perto deste cabo ergue-se o Jbel Hadid, onde no passado existiram minas de ferro, que deram origem a que a zona fosse conhecida como "Costa de Ferro".[1]

A vila foi um porto importante no século XI, que servia Aghmat, a capital do Suz. Situada a três dias de viagem para leste, Aghmat era então a cidade mais importante de Marrocos a sul de Fez, antes de ter sido fundada Marraquexe.[3]

Entre 1506[a] e 1525 esteve sob o domínio do Reino de Portugal[4] onde lhe construiu o seu castelo[5].

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

[a] ^ O site WorldStatesmen.org refere que Aguz esteve nas mãos dos portugueses entre 1506 e 1525.[4] O Dicionário de História de Portugal apenas refere que o forte de Aguz foi construído cerca de 1508.[6]
  1. a b Ellingham, Mark; McVeigh, Shaun; Jacobs, Daniel; Brown, Hamish. The Rough Guide to Morocco (em inglês). 7ª ed. Nova Iorque, Londres, Deli: Rough Guide, Penguin Books, 2004. 824 p. p. 393-394. ISBN 9-781843-533139
  2. a b Le Guide Vert - Maroc (em francês). Paris: Michelin, 2003. 460 p. p. 378. ISBN 978-2-06-100708-2
  3. al Bakri. Kitāb al-Masalik wa'l-Mamalik. [S.l.: s.n.], século XI.
  4. a b «Morocco». World Statesmen.org (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2012 
  5. O Castelo de Aguz no país Chiadma, Histórias de Portugal e Marrocos sobre Património, História e outras histórias, por Frederico Mendes Paula, Lagos, Portugal
  6. Serrão, Joel (1963). «Aguz». Dicionário de História de Portugal. I. Lisboa: Iniciativas Editoriais. p. 70. ISBN 9726611601 


Ícone de esboço Este artigo sobre antigos territórios e colónias do Império Português é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Marrocos, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.