Soyuz 5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soyuz 5
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Байкал (Baikal - "Lago Baikal")
Operadora Programa Espacial Soviético
Número de tripulantes 3 (na decolagem)
1 (no pouso)
Lançamento 15 de janeiro de 1969, 07:04:56 UTC[1]
Baikonur LC1
Aterrissagem 18 de janeiro de 1969, 07:59:12 UTC[1]
200 km a sudoeste de Kustanay[1]
Órbitas 49[1]
Duração 3d 00h 54m 15s [1]
Imagem da tripulação
Soyuz 5 (portrait).jpg
Navegação
Zvezda Rocket Patch.svgSoyuz 4
Soyuz 6

Soyuz 5 (ou Soyuz 4/5 em russo: Союз 5 - União 5) foi a quarta missão tripulada do programa Soyuz e uma missão foi conjunta com a Soyuz 4. A missão foi lançada em 15 de janeiro de 1969. Os cosmonautas que formaram a tripulação foram Boris Volynov, Aleksei Yeliseyev e Yevgeny Khrunov, embora apenas Volynov tenha retornado na nave, já que houve transferência de tripulação para a Soyuz 4 (e por isto a missão também se chama Soyuz 4/5).[1]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

[1]

Posição Cosmonauta
Comandante União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Boris Volynov
Engenheiro de voo 1 União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Aleksei Yeliseyev
Engenheiro de voo 2 União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Yevgeny Khrunov

Pouso[editar | editar código-fonte]

Posição Cosmonauta
Comandante União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Boris Volynov

Missão[editar | editar código-fonte]

As atividades desta missão incluíram pesquisa científica, médica, testes dos sistemas da nave, rendez-vous, acoplamento, testes para construção de uma estação espacial e transferência de tripulação. A atividade extraveicular (EVA) desenvolvida na missão teve a duração de 1 hora. As naves permaneceram durante 4 horas e 35 minutos acopladas.[2]

Volynov patrocinou uma das mais estranhas reentradas da história da exploração espacial, já que um defeito impediu que o módulo de serviço da nave Soyuz se soltasse, ocasionando a sua queima e a reentrada em uma posição não convencional da nave. Por isto, ocorreu problemas no sistema de foguetes de pouso, e a descida foi mais dura que o normal e Volynov quebrou um dente na colisão com o solo.[2]

Estava programada uma solenidade no Kremlin para felicitar os cosmonautas, mas a mesma foi cancelada devido a uma tentativa de assassinato do líder soviético Leonid Brezhnev. Os tiros atingiram o carro onde estavam os cosmonautas Beregovoi, Leonov, Andrian Nikolayev e Valentina Tereshkova, mas ninguém se feriu.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g Joachim Becker e Heinz Janssen (10 de julho de 2019). «Soyuz 5». SPACEFACTS. Consultado em 20 de julho de 2019 
  2. a b c Mark Wade. «Soyuz 5». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 20 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Soyuz 4
Voos tripulados
Sucedido por
Apollo 9