Soyuz TMA-01M

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Soyuz TMA-01M
Insígnia da missão
Sinal de chamada Aquarius
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 7 de outubro de 2010
23:10 UTC
Cosmódromo de Baikonur
Aterrissagem 15 de março de 2011
07:54 UTC
Cazaquistão
Imagem da tripulação
Da esquerda para direita: Kelly, Kaleri e Skripochka
Da esquerda para direita:
Kelly, Kaleri e Skripochka
Navegação
Soyuz TMA-19 Soyuz-TMA-19-Mission-Patch.png
Soyuz TMA-20 Soyuz-TMA-20-Mission-Patch.png

Soyuz TMA-01M foi a 107ª missão programa espacial russo Soyuz e a 101ª à Estação Espacial Internacional. O lançamento da nave foi realizado em 7 de outubro de 2010 do Cosmódromo de Baikonur.[1]

A nave, a primeira da nova geração de naves TMA-M, transportou até a ISS três dos integrantes da Expedição 25 e 26 na estação, os cosmonautas Alexander Kaleri e Oleg Skripochka e o astronauta Scott Kelly. Ela ficou acoplada à Estação Espacial durante as duas missões de longa duração, servindo como veículo de escape de emergência, retornando à Terra em março de 2011.[2]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

A nave[editar | editar código-fonte]

A Soyuz TMA-01M é a primeira espaçonave da moderna série TMA-M, desenhada e construída pela empresa russa Energia para substituir a atual série TMA, em uso desde 2002. Um total de 36 peças obsoletas foram substítuídas por novas 19 de última geração e a massa total da nave foi reduzida em 70 quilos.[3] Em particular, o antigo sistema operacional de controle analógico 'Aragon', usado pelas Soyuz por mais de trinta anos, foi substituído por um novo sistema de computadores digitais a bordo, o TsVM-101,[4] e o consumo de energia também foi reduzido em todos os setores da espaçonave.[4] Mudanças também foram foram feitas na estrutura da nave e nos painéis de instrumentos, com ligas de alumínio no lugar das antigas de magnésio, que permitem uma fabricação mais fácil e barata.[4]

A nova nave permite aos engenheiros do programa espacial testar novos equipamentos, que serão usados na próxima geração de naves espaciais tripuladas russas, já em desenvolvimento.[5]

Dois voos de teste das naves TMA-M foram programados entre as missões normais TMA. O segundo deles, Soyuz TMA-02M foi lançado em junho de 2011. O terceiro deles TMA-03M será usado como teste de qualificação. Além dos testes normais de verificação das operações e controle automático da nave, testes de controle de voo manual ao redor da ISS e de altitude serão feitos em órbita, com o uso dos quatro propulsores da nave.[6] Após o lançamento na noite de 7 de outubro, diretores do programa espacial e da Energia, fabricante da nave, afirmaram que a Soyuz não teve qualquer problema: "A Soyuz TMA-01M é uma nave espacial totalmente digital e funcionou perfeitamente, num voo totalmente automatizado." [7]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

Lançada de Baikonur às 23:10 UTC de 7 de outubro, o veículo atingiu a órbita baixa da Terra em nove minutos, e pouco depois de sua inserção orbital abriu seus painéis solares e suas antenas, recebendo autorização do centro de controle para iniciar sua viagem até a Estação Espacial.[8]

A acoplagem com a ISS foi feita às 00:01 UTC de 10 de outubro, no módulo Poisky, quando as duas naves encontravam-se 354 km sobre o Oceano Pacífico, próxima à costa do Chile.[9] Depois da nave firmemente presa, as escotilhas foram abertas às 03:09 UTC, com a recepção da tripulação sendo feita pelos integrantes da ISS.

Retorno[editar | editar código-fonte]

Depois de seis meses acoplada à ISS, servindo como nave de escape à tripulação permanente da estação, a TMA-01M foi desaclopada do módulo Poisky as 04:27 UTC de 16 de março de 2011. Uma queima de foguetes, por cerca de quatro minutos, iniciou a lenta descida da nave até a atmosfera. Pouco antes da reentrada, os três módulos que compoem a espaçonave separaram-se como planejado. O módulo central, carregando a tripulação, tocou o solo às 07:54 UTC, perto de Arkalyk, no Casaquistão, sob condições climáticas extremamente adversas, com fortes ventos e temperatura congelante.[10]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. Nasa: Consolidated Launch Manifest, página visitada em 26 de dezembro de 2009. [1]
  2. NASA Assigns Space Station Crews, Updates Expedition Numbering - NASA press release - 08-306 - Nov. 21, 2008
  3. «Soyuz TMA-M – a new series of the legendary Soyuz spacecrafts». RIA Novosti. 29 de setembro de 2010 
  4. a b c «Soyuz TMA-M manned transport vehicle of a new series». RKK Energia Corporation. 2010 
  5. «Soyuz TMA-M manned transport vehicle of a new series - General Data». RKK Energia. 2010 
  6. «Soyuz TMA-M manned transport vehicle of a new series - Flight tests». RKK Energia. 2010 
  7. William Harwood (October 9, 2010). «Digital Soyuz arrives at the International Space Station». SpaceflightNow. Consultado em October 10, 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  8. «Three men launched into space for half-year voyage». SpaceflightNow. 7 de outubro de 2010 
  9. Denise Chow (October 9, 2010). «Soyuz Spacecraft Docks at Space Station With New Crew». SPACE.com. Consultado em October 10, 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  10. Denis Chow (16 de março de 2011). «Soyuz capsule lands safely with space station crew». SPACE.COM. Consultado em 16 de março de 2011