Soyuz TMA-5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz TMA-5
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Tyan-Shan
Número de tripulantes 3
Lançamento 14 de outubro de 2004
03:06 UTC
Baikonur LC1
Aterrissagem 24 de abril de 2005
22:08 UTC
Órbitas ~2 900
Duração 192d 19h 2min
Imagem da tripulação
Da esquerda para direita: Shargin, Sharipov e Chiao
Da esquerda para direita:
Shargin, Sharipov e Chiao
Navegação
Soyuz TMA-4 Patch.png Soyuz TMA-4
Soyuz TMA-6 Soyuz TMA-6 Patch.png

Soyuz TMA-5 foi a vigésima quinta missão tripulada conjunta russo-americana, lançada em 14 de outubro de 2004 do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, e que transportou os integrantes da Expedição 10 até à Estação Espacial Internacional.[1][2][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Tripulação lançada na Soyuz TMA-5: (14 de outubro de 2004)

Tripulação retornada na Soyuz TMA-5: (24 de abril de 2005)

  • Flag of Russia.svg Salijan Sharipov comandante
  • Flag of the United States.svg Leroy Chiao engenheiro de voo
  • Flag of Italy.svg Roberto Vittori engenheiro de voo

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Missão[editar | editar código-fonte]

A tripulação da Expedição 10, formada por Leroy Chiao dos Estados Unidos e Salijan Sharipov da Rússia substituiu o grupo da Expedição 9, o cosmonauta Gennady Padalka e o astronauta Edward Fincke dos Estados Unidos. Com eles viajou na missão o cosmonauta Yuri Shargin, que retornou após oito dias.[4]

O lançamento da missão foi atrasado além da data de lançamento planejada, (9 de Outubro de 2004). Durante o teste antes do voo, um parafuso explosivo foi acidentalmente ativado na Soyuz TMA-5; os danos resultantes disto foram reparados antes do lançamento.[1][2][3]

A manobra de acoplamento da Soyuz com a ISS teve de ser feito manualmente, pois a aproximação pelo sistema automático era muito rápida. O desacoplamento também foi feito manualmente, como uma medida de segurança para economizar energia em uma bateria defeituosa.[4]

Após 193 dias na estação, o grupo retornou à Terra em uma suave aterrissagem no Cazaquistão, junto com o italiano Roberto Vittori que havia sido lançado com a Expedição 11 na Soyuz TMA-6, voo seguinte do programa espacial.[1][2][3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e Mark Wade. «Soyuz TMA-5». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 23 de julho de 2019 
  2. a b c d e Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TMA-5». SPACEFACTS. Consultado em 23 de julho de 2019 
  3. a b c d e Anatoly Zak (5 de maio de 2012). «Soyuz TMA-5». RussianSpaceWeb. Consultado em 23 de julho de 2019 
  4. a b «Soyuz TMA-5 transport spacecraft docking to the International Space Station». NPO Energia. 16 de outubro de 2004. Consultado em 23 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]