Speechless (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
"Speechless"
Canção de Lady Gaga
do álbum The Fame Monster
Gravação 2009
Gênero(s) Pop rock
Duração 4:32
Gravadora(s) Streamline, Kon Live, Cherrytree, Interscope
Composição Lady Gaga, Fernando Garibay
Produção Ron Fair
Faixas de The Fame Monster
Monster
(3)
Dance in the Dark
(5)

"Speechless" é uma canção da cantora Lady Gaga, do seu terceiro extended play The Fame Monster. A música foi escrita por Gaga convencer seu pai, Joseph Germanotta, a se submeter a uma cirurgia cardíaca, para reparar o mal funcionamento da válvula aortica, e como um lembrete para seus fãs apreciarem seus próprios pais.

A balada é fortemente influenciada por o rock dos anos 1970 recebeu variadas criticas, alguns elogiaram dizendo que a canção tinha forte influencia do Queen, outros criticaram ‘isso saiu como uma fraude”. Speechless debutou na Billboard Hot 100 em 94° lugar na semana de 12 de Dezembro de 2009. Gaga cantou a música em inúmeras apresentações entre elas: Grammy 2010, American Music Awards 2009, The Royal Variety Performance 2009 e em sua turnê The Monster Ball Tour.

Fundo Musical[editar | editar código-fonte]

Gaga explicou em uma entrevista em Novembro de 2009 que o seu pai, Joseph Germanotta, tem um problema cardíaco a cerca de 15 anos. Ela explicou: “Ele tem uma válvula aortica ruim, e seu corpo por muito tempo vem bombeando cerca de um terço do que seu coração deveria bombear a cada vez que bate”. Ela acrescentou: “Minha mãe me ligou e eu estava muito deprimida. Eu estava na turnê e não poderia deixá-la, então eu sai do estúdio e escrevi “Speechless”, e isso [a música] é sobre aquela ligação. Meu pai me ligou depois de beber alguns drinques e eu não sabia o que dizer. Eu fiquei sem palavras e com medo de perdê-lo e eu não estaria lá.[1] A canção foi escrita com o propósito de incentivar Joseph a realizar a cirurgia do coração.[2] Em Outubro de 2009, GaGa confirmou que o seu pai tinha feito a cirurugia. “Depois de longas horas, e depois de muitas lagrimas, eles consertaram o coração dele, e o meu.” Ela disse em seu Twitter. Ela declarou que esperava com essa música que seus fãs pudessem admirar seus pais. “Eu tenho um monte de fãs que são amáveis, jovens, fãs conturbados, mas quero lembrar que eles só têm um casal de pais” disse ela.[3]

Composição[editar | editar código-fonte]

Musicalmente “Speechless” é uma balada[4] influencia pelo Rock dos Anos 70, Blues-Rock,[5] blues-rock,[6] Glam Rock[7] e Country Music. A música é parecida com David Bowie durante Ziggy Stardust, Queen e Pink.[8] É constituída por harmonias vocais e riffs de guitarras que, de acordo com o PopMatters, é comparável com Freddie Mercury e Queen.[9] A música é definida em um espaço no compasso de tempo comum, com um ritmo de 76 batitas por minuto. Ela foi composta na tonalidade de C maior, com o alcance vocal de GaGa abrangendo entre a nota elevada de C5 e a note baixa de G3. A Seqüência básica é de C–G/B–Am–G–F.[10]

Recepção da Crítica[editar | editar código-fonte]

"Speechless" recebeu criticas misturadas. Kitty Empire do The Observer fez uma resenha negativa da canção, ressaltando que baladas são um "ponto fraco" de Gaga.[11] Sal Cinquemani de Slant Magazine chama a canção do solitário "fracasso" do The Fame Monster ", não porque é uma música ruim ou mal feita, mas porque, como em" The Fame ", quando [Gaga] não tenta mostrar seu lado mais suave, ela sai como uma fraude, pelo menos em comparação com o resto do seu material. "[6]

Apresentações[editar | editar código-fonte]

Debutou em 94 na Billboard Hot 100na semana de 12 de Dezembro de 2009.[12] Depois da performance no Grammy 2010, “Speechless” estava no topo da Hot Singles Sales, com 7,000 downloads de acordo com Nielsen Soundscan.[13] Também teve 13,000 no Hot Digital Songs.[14] "Speechless" também debutou na Billboard Canadian Hot 100 na posição #69 na sequência.[15] No UK Singles Chart, "Speechless" entrou na parada, no número 106, devido a downloads de The Fame Monster. E na semana de 27 de Dezembro de 2009 estava na possição #88.[16]

Apresentações ao Vivo[editar | editar código-fonte]

"Speechless" foi executada pela primeira vez, na comemoração dos 30 do Los Angeles Museum of Contemporary Art em 14 de novembro de 2009. Gaga cantou a música em um piano Steinway & Sons rosa decorado com pintura de borboletas. A canção foi executada enquanto bailarinos do Teatro Bolshoi, dançavam ao lado de Gaga em um número de arte dirigida pelo artista Francesco Vezzoli e membros do Bolshoi da Rússia, Ballet Academy, intitulado "The Shortest Musical You Will Never See Again."[17][18] Foi apresentada em 2009 no American Music Awards. Ela juntamente com "Bad Romance". Gaga estava vestida com uma roupa cor de carne embrulhado com debrum branco, incorporado com luzes piscando imitando costelas e coluna vertebral. A performance começou com "Bad Romance", em seguida, ela segue com "Speechless", usando o microfone ela quebra uma caixa de vidro com um piano para dentro. Ela se sentou no banco do piano e começou a performance, enquanto seu piano pegava fogo. Ao longo da música, ela continuou a quebrar garrafas de bebida no piano.[19] Both "Bad Romance" and "Speechless" were performed at The Ellen DeGeneres Show on November 25, 2009.[20] Tanto o "Bad Romance" e "Speechless" foram realizadas no The Ellen DeGeneres Show em 25 de novembro de 2009. Gaga cantou a música no Royal Variety Performance, que contou com a presença da rainha Elizabeth II. Gaga usou um vestido vermelho PVC inspirado na era elisabetana, e tocou com um piano suspenso dez pés no ar, que foi apoiado por pernas de pau.[21] O piano foi inspirado pelos elefantes gigantes na pintura de Salvador Dali, 1946, As Tentações de Santo Anthony.[22]


Gaga cantou a música durante a The Monster Ball Tour. No primeiro show da turnê em Montreal, Quebec, Canadá, seu pai estava na platéia, e a canção veio depois de uma performance de "Poker Face", com um rap de Kid Cudi.[23] She wore a dress with black shoulder pads and a black mask.[24] Ela usava um vestido com ombreiras pretas e uma mascara preta. Jane Stevenson do Toronto Star classificou o desempenho como o ponto alto emocional do espetáculo.[25] On December 8, 2009, Gaga performed the song live at the launch party of Vevo in New York. The musical accompaniment consisted only of Gaga on piano.[26] Em 8 de dezembro de 2009, Gaga cantou a música ao vivo na festa de lançamento do Vevo em Nova York. O acompanhamento musical foi composta apenas por Gaga no piano. Gaga abriu a Grammy Awards 2010 com uma performance de "Poker Face", seguido imediatamente por um dueto de piano com Elton John de "Speechless" em um medley com "Your Song".[27]

Charts[editar | editar código-fonte]

Chart (2009) Melhor
posição
Canadian Hot 100[15] 67
UK Singles Chart[16] 88
US Billboard Hot 100[12] 94

Referências

  1. Vena, Jocelyn (23 de novembro de 2009). «Lady Gaga Says She Wrote 'Speechless' As 'Plea' To Father». MTV. MTV Networks. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  2. Reporter, NBC (30 de outubro de 2009). «Lady Gaga on Her Halloween Costume, Kanye West & Her Emotional New Album». NBC Los Angeles. NBC Universal, Inc. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  3. Vena, Jocelyn (27 de novembro de 2009). «Lady Gaga Opens Up About Her Dad's Heart Condition». MTV. MTV Networks. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  4. Farley, Christopher John (23 de novembro de 2009). «New Music Preview: Adam Lambert's "For Your Entertainment"; Susan Boyle's "I Dreamed a Dream"; Plus Shakira, Rihanna, and Lady Gaga». The Wall Street Journal. Dow Jones & Company. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  5. Price, Simon (22 de novembro de 2009). «Album: Lady Gaga, The Fame Monster (Polydor)». The Independent. Independent News & Media. Consultado em 23 de novembro de 2009 
  6. a b Cinquemani, Sal (18 de novembro de 2009). «Lady GaGa: The Fame Monster». Slant Magazine. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  7. Wood, Mikael (23 de novembro de 2009). «Album review: Lady Gaga's 'The Fame Monster'». Los Angeles Times. Tribune Company. Consultado em 24 de novembro de 2009 
  8. Lester, Paul (20 de novembro de 2009). «Lady Gaga The Fame Monster Review». BBC. BBC Online. Consultado em 23 de novembro de 2009 
  9. Hiatt, Brian (21 de outubro de 2009). «Inside The Monster Ball: Lady Gaga Reveals Plans for Ambitious New Tour». Rolling Stone. Jann Wenner 
  10. "Digital Sheet Music – Lady Gaga – Speechless". Musicnotes.com. Sony/ATV Music Publishing.
  11. Empire, Kitty (22 de novembro de 2009). «Lady Gaga: The Fame Monster». The Guardian. Guardian Media Group. Consultado em 23 de novembro de 2009 
  12. a b Pietrolungo, Silvio (3 de dezembro de 2009). «Jay-Z And Alicia Keys' 'Empire' Stays Put On Hot 100». Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 4 de dezembro de 2009 
  13. Raymond, Ron (15 de fevereiro de 2010). «Ask Billboard: Energizer-Bunny Albums». Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 12 de fevereiro de 2010 
  14. Grein, Paul (25 de agosto de 2010). «Week Ending Aug. 22, 2010: Incarcerated And On Top». Yahoo!. Consultado em 26 de agosto de 2010 
  15. a b «Canadian Hot 100: Week Ending December 12, 2009». Billboard. Nielsen Business Media, Inc. 12 de dezembro de 2009. Consultado em 4 de dezembro de 2009 
  16. a b «Chart Stats – Lady Gaga». The Official Charts Company ChartStats.com. Consultado em 22 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 30 de junho de 2012 
  17. Jackson, Candace (15 de novembro de 2009). «Brad Pitt, Angelina Jolie, Christina Ricci, Lady Gaga Lend Star Power to MOCA 30th Anniversary Gala». The Wall Street Journal. Dow Jones & Company. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  18. Vena, Jocelyn; Vaca, Damien; Elias, Matt (16 de novembro de 2009). «Lady Gaga Is 'Fantastic Creature,' Say Fellow Celebs». MTV. MTV Networks. Consultado em 18 de novembro de 2009 
  19. Kung, Michelle (22 de novembro de 2009). «American Music Awards 2009: Adam Lambert, Lady Gaga Dazzle». The Wall Street Journal. Dow Jones & Company. Consultado em 23 de novembro de 2009 
  20. Vena, Jocelyn (25 de novembro de 2009). «Lady Gaga Tells Fans 'It's OK' To Be A Freak». MTV. MTV Networks. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  21. Lawter, Daniel (8 de dezembro de 2009). «Lady GaGa meets the Queen at Royal Variety Performance». Daily Mirror. Trinity Mirror. Consultado em 9 de dezembro de 2009 
  22. Smith, Lizzie (8 de dezembro de 2009). «Now Queen goes GaGa over Lady in red as she performs at Royal Variety show dressed as Elizabeth I in latex». Daily Mail. Daily Mail and General Trust. Consultado em 23 de dezembro de 2009 
  23. Dunlevy, T'Cha (28 de novembro de 2009). «Concert review: Lady Gaga romances Bell Centre crowd, Nov. 27». The Gazette. Canwest. Consultado em 28 de novembro de 2009 
  24. Kaufman, Gil (21 de janeiro de 2010). «Lady Gaga Showered With Hometown Love At New York Show». MTV. MTV Networks. Consultado em 15 de fevereiro de 2010 
  25. Stevenson, Jane (29 de novembro de 2009). «Lady Gaga puts on a Monster show». Toronto Sun. Sun Media Corporation. Consultado em 30 de novembro de 2009 
  26. Sandoval, Greg (5 de janeiro de 2010). «CES: Lady Gaga can't get enough of tech». CNET Networks. Consultado em 10 de janeiro de 2010 
  27. Smith, Elizabeth (2 de fevereiro de 2010). «Elton John gets dirty with Lady Gaga as they duet at the Grammys». Daily Mail. Associated Newspapers. Consultado em 3 de fevereiro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.