Spiceworld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo filme de mesmo nome, veja Spice World (filme).
Spiceworld
Álbum de estúdio de Spice Girls
Lançamento 3 de novembro de 1997 (1997-11-03)
Gravação 1997
Gênero(s)
Duração 38:37
Idioma(s) (em inglês)
Formato(s) CD
Gravadora(s) Virgin
Produção
  • Matt Rowe
  • Richard Stannard
  • Absolute
Cronologia de Spice Girls
Spice
(1996)
Forever
(2000)
Singles de Survivor
  1. "Spice Up Your Life"
    Lançamento: 13 de outubro de 1997 (1997-10-13)
  2. "Too Much"
    Lançamento: 15 de dezembro de 1997 (1997-12-15)
  3. "Stop"
    Lançamento: 9 de março de 1998 (1998-03-09)
  4. "Viva Forever"
    Lançamento: 20 de julho de 1998 (1998-07-20)

Spiceworld é o segundo álbum de estúdio grupo feminino britânico de música pop Spice Girls, lançado em 1 de novembro de 1997 pela Virgin Records, como sucessor de seu álbum de estreia Spice (1996). Sua música e produção incorpora o dance-pop. O álbum se tornou um grande sucesso em todo o mundo, alongando a chamada "Spicemania", da época. Ele estreou no número um na UK Albums Chart, com vendas na primeira semana de 190.000 e vendeu mais de 1.4 milhões de cópias, em duas semanas. O álbum também alcançou o número um em 13 países, enquanto atingiu o pico entre os três primeiros na Austrália, Canadá, França, Suíça e Estados Unidos. Spiceworld, vendeu mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo.

O álbum gerou quatro singles, todos os quais foram um enorme sucesso comercial. Seu primeiro single "Spice Up Your Life", tornou-se um sucesso internacional, atingindo o pico entre os cinco primeiros lugares na maioria dos países, seguido por "Too Much", como o segundo single, "Stop" como o terceiro e "Viva Forever" como o quarto e último single, todos recebendo sucesso comercial nas paradas. Para promover o álbum, o grupo embarcou na Spiceworld Tour, passando pela Europa e a América do Norte, em um total de 97 apresentações.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Depois de lançar seu álbum de estreia Spice e explodir nas paradas de sucesso, mais tarde se tornando um dos álbuns mais bem sucedidos de todos os tempos, o grupo anunciou que estariam iniciando os trabalhos de um segundo álbum de estúdio.[1] Durante a gravação e composição do segundo disco, o grupo também filmou o Spice World, um filme de comédia musical, com as Spice Girls se apresentando. O álbum entrou como uma trilha sonora para o filme, com muitas das canções do álbum, aparecendo no filme.

As Spice Girls cantando "Stop" no Air Canada Centre em Toronto, Canadá, durante a turnê The Return of the Spice Girls.

Durante 1997 as Spice Girls receberam a atenção maciça dos meios, que veio também com algumas controvérsias. O grupo realizou sua primeira apresentação ao vivo, para a Realeza da Grã-Bretanha. No show, elas violaram o protocolo real, quando Mel B e, em seguida,Geri Halliwell deram beijos nas bochechas do príncipe Charles e beliscou seu bumbum. Devido a isso, recebeu controvérsias, em toda a mídia. O grupo foi criticado nos Estados Unidos, por causa do álbum que acaba de lançar nove meses após sua estréia. Elas foram posteriormente criticadas, por causa do impacto e quantidade de acordos de patrocínio que haviam assinado.[2] Elas também tomaram a decisão de demitir seu gerente Simon Fuller, em novembro de 1997, que foi notícia de primeira página em todo o mundo.[3]

Em outubro de 1997, as Spice Girls cantaram em um concerto de dois dias na Turquia, chamado Girl Power! Viva em Istambul, patrocinado pela Pepsi. Durante o concerto, o grupo estreou três novas músicas do disco Spiceworld: "Too Much", "Stop" e "Saturday Night Divas". Dois singles promocionais do Spiceworld, foram lançados antes do lançamento do álbum em 1997; "Step to Me" e "Move Over". Ambas as músicas foram usadas nas campanhas publicitárias da Pepsi e também foram distribuídas gratuitamente com pingentes especiais. A versão do álbum de "Step to Me" é ligeiramente diferente da versão original da música, enquanto "Move Over (Generation Next)" só foi lançado como uma versão ao vivo durante a sua promoção.

Composição[editar | editar código-fonte]

O álbum é composto por canções de dance-pop e teen pop, recheado de letras com apelo adolescente. De acordo com a AllMusic, as músicas do álbum são "cativantes" e tem uma "sensação de diversão".[4] O álbum também foi usado como uma possível trilha sonora, do filme das garotas, Spice World, em 1997. "Spice Up Your Life" é uma canção dance-pop uptempo, com influências de ritmos latinos, como salsa e samba.[5][6] O primeiro verso seguinte, as letras são um grito da reunião internacional, voltado para um mercado global,[7] como Melanie Chisholm, descreveu: "Nós sempre quisemos fazer uma música de carnaval e escrevemos essa canção para o mundo",[8] "Viva Forever" é uma balada pop com influências de música latina. "Too Much" é uma balada pop, com influências de R&B e doo-wop.[9] "A senhora é um Vamp" tem influências de jazz, enquanto que "Never Give Up on the Good Times" é uma canção dance-pop com influências de disco. "Stop" é uma canção dance-pop uptempo, com influências de soul music, Motown e blue-eyed soul,[4] e é uma reminiscência de singles clássicos das The Supremes e Martha and the Vandellas.[10] Liricamente, a música apela para uma desaceleração no processo da conquista, e é particularmente dirigida ao público feminino jovem.[11]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.[4]
Entertainment Weekly B+[12]
Houston Press 3 de 5 estrelas.[13]
Rolling Stone 3 de 5 estrelas.[14]

Spiceworld recebeu críticas positivas a críticas mistas, dos críticos de música. Stephen Thomas Erlewine da AllMusic, deu um comentário positivo, atribuindo-lhe quatro estrelas de meia. Ele principalmente elogiou o novo divertimento introduzido pelo grupo, no novo álbum, dizendo que é "inebriante sensação de diversão" e "é cativante". Ele ainda elogiou o grupo por ter melhorarado, as suas habilidades vocais, como ele concluiu que "as meninas-Mel C. em particular, estão se transformando de fato em boas cantoras e cada música desempenha as suas forças, dando a cada Spice uma chance de brilhar. O melhor de tudo, cada canção tem uma melodia forte e uma batida sólida forte, quer se trate de uma balada ou um número de dança. é um puro, prazer culpado, não adulterada e alguns do mainstreans do dance-pop, melhor fabricado do final dos anos 90". David Browne da Entertainment Weekly, deu-lhe um B +. Ele havia dito :"versos de negociação neste e outras canções, elas transformam os números em festas do pijama, com canções de aconselhamento, apoio e avisos. Cardíaca Parte, mente parte, todos os algodões doces, Spiceworld pode ser apenas a resposta a uma da vida de a maioria dos dilemas inquietantes".

A Rolling Stone, disse: "Para chegar ao toppermost do poppermost, as Spice Girls trocaram descaradamente-o que não quer dizer vergonhosamente, em seu Girl Power, tão empregado, vendendo-se como cheesecake feminista sobre Spiceworld, elas adicionaram um ar sexy, para a-uma mistura de aprendizado. As artistas por trás do sucesso "Wannabe", soou como se wanna-be ainda estivesse em seus novos trabalhos, relativamente falando, um esforço magistral; no seu melhor, que atinge alturas criativas que são francamente Bananarama".[14] O Houston Press, deu ao álbum uma comentário dizendo: "Qualquer pessoa que esperam. um turbilhão de evolução artística destas garotas devem relaxar um pouco, é só a música, pelo amor de Deus e as Spice Girls e seus manipuladores merecem pontos bônus, para mostrar um pouco de seu bom senso Afinal, se isso fosse há sete anos, elas poderiam..tomaram seu precioso tempo liberando Spiceworld, enquanto a campanha publicitária do grupo foi irreversivelmente extinto. Vocês vão arrazar, meninas!".[13]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Spiceworld estreou no número um na UK Albums Chart, vendendo 192.000 cópias e vendas superiores a 1.400.000 cópias, em sua primeira semana.[15] O álbum foi certificado cinco vezes platina pela British Phonographic Industry (BPI), em 19 de Dezembro de 1997[16] e vendeu 1,575,941 cópias no Reino Unido, até dezembro de 2007.[17] O álbum alcançou o número um em vários países europeus, incluindo Áustria, Dinamarca, Finlândia, Irlanda, Holanda e Noruega.[18][19][20] Ele foi certificado cinco vezes platina pela International Federation of the Phonographic Industry (IFPI), denotando vendas superiores a cinco milhões de cópias em toda a Europa.[21] No Japão, Spiceworld chegou ao número seis na Oricon Albums Chart e ganhou uma certificação de platina duplo pela Recording Industry Association of Japan (RIAJ). Na Oceania, o álbum alcançou o número dois na Austrália e número um na Nova Zelândia;[18] foi certificado seis vezes platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA) e tripla platina pela Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[22][23]

O álbum estreou no número oito no Billboard 200, dos EUA, com vendas na primeira semana de 83.000 cópias.[24] As vendas aumentaram semana após semana, na sua melhor semana, sendo que de 03 de janeiro de 1998, quando vendeu 284.000 cópias. O álbum finalmente alcançou a posição número três no dia 14 de fevereiro, quando Spice, também voltou ao top 10, fazendo com que as Spice Girls a primeira banda britânica a ter dois álbuns no top 10 da Billboard 200, ao mesmo tempo que os Rolling Stones, no verão 1975.[25] O álbum vendeu 1,74 milhões de cópias nas primeiras 12 semanas[26] e 3,2 milhões nos primeiros 10 meses.[27] Ele foi certificado quatro vezes platina pela Recording Industry Association of America (RIAA), em 19 de maio de 1999,[28] e até Julho de 2006, que vendeu 4,1 milhões de cópias, nos EUA.[28] No Canadá, o álbum alcançou a posição número dois no Canadian Albums Chart e foi certificado de diamante, pela Canadian Recording Industry Association (CRIA), pelas vendas de um milhão de cópias.[29][30] Spiceworld vendeu 17 milhões de cópias, até o final de 1998, tornando-o melhor álbum de grupo feminino do mundo do ano. Spiceworld já vendeu 20 milhões de cópias em todo o mundo.[31]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Performances ao vivo[editar | editar código-fonte]

O grupo cantando a versão remix de "Spice Up Your Life", durante a The Return of the Spice Girls no Canada Centre, em Toronto.

As Spice Girls cantaram "Spice Up Your Life", pela primeira vez no Reino Unido em 27 de Setembro de 1997, National Lottery da BBC, que atraiu mais de nove milhões de espectadores.[32][33] A canção foi posteriormente performada muitas vezes na televisão, tanto na Europa quanto nos EUA, incluindo no An Audience with..., Top of the Pops, All That, The Jay Leno Show, Late Show with David Letterman e The Oprah Winfrey Show.[34][35][36][37][38] "Spice Up Your Life", também foi cantada em muitas cerimônias de premiação como o Smash Hits! Awards de 1997, o MTV Europe Music Awards de 1997, Billboard Music Awards de 1997, Premios Ondas de 1997, Canal V Music Awards de 1997 e os Brit Awards de 2000.[39][40][41][42][43][44] "Too Much" foi cantado várias vezes na televisão, incluindo no An Audience with ..., Top of the Pops e no Royal Variety Performance em 1997.[45][46][47] e na 25ª edição, do American Music Awards.[48] O grupo também cantou no Smash Hits! Awards.[49] "Stop" também foi cantada muitas vezes na televisão, tanto no Reino Unido quanto nos EUA, incluindo An Audience with ..., Top of the Pops, The Tonight Show with Jay Leno e Late Show com David Letterman.[50][51][52] Para a apresentação de "Stop" no Brit Awards 1998, o grupo adotou um visual parecido com o do The Supremes e apareceu no palco em um carro estilo 1960.[53][54] O grupo cantou "Stop" e "Viva Forever" sem Halliwell, em Modena, Itália; com Luciano Pavarotti e seus irmãos, em seu concerto de caridade, em Junho de 1998.[55] "Viva Forever" foi cantada com Halliwell, no Top of the Pops em 21 de Maio de 1998 e sem ela em 27 de Maio de 1998, na National Lottery.[56][57] Em outubro de 1997, as Spice Girls cantaram um concerto de duas datas em Abdi Ipekci Arena, em Istambul, Turquia, peformando quatro músicas de Spiceworld; "Spice Up Your Life," Too Much, "Saturday Night Divas e" Stop ". O concerto foi transmitido pela Showtime em um evento pay-per-view, intitulado Spice Girls In Concert Wild!.[58]

Turnê e concertos[editar | editar código-fonte]

No início de 1998, as Spice Girls embarcou em sua primeira turnê mundial que Fuller, tinha criado para elas, que abrange a Europa e América do Norte para 97 datas. A Spiceworld Tour que começou em Dublin, Irlanda, em 24 de fevereiro de 1998, antes de passar para o continente europeu e em seguida, voltar ao Reino Unido para dois shows na Wembley Arena e 12 espetáculos ao NEC Arena, em Birmingham.[59] Em 31 de maio de 1998, Halliwell deixou o grupo durante a execução da turnê. As meninas restantes continuaram a turnê, de seu último encontro sem Halliwell. Uma gravação em VHS, do desempenho do grupo na Wembley Arena, intitulado Live at Wembley Stadium, foi lançado em 24 de Novembro de 1998.[60]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Spice Up Your Life"  
  • Stannard
  • Rowe
2:53
2. "Stop"  
  • Spice Girls
  • Andy Watkins
  • Paul Wilson
Absolute 3:24
3. "Too Much"  
  • Spice Girls
  • Watkins
  • Wilson
Absolute 4:31
4. "Saturday Night Divas"  
  • Spice Girls
  • Stannard
  • Rowe
  • Stannard
  • Rowe
4:25
5. "Never Give Up on the Good Times"  
  • Spice Girls
  • Stannard
  • Rowe
  • Stannard
  • Rowe
4:30
6. "Move Over"  
  • Spice Girls
  • Mary Wood
  • Clifford Lane
  • Stannard
  • Rowe
2:46
7. "Do It"  
  • Spice Girls
  • Watkins
  • Wilson
Absolute 4:04
8. "Denying"  
  • Spice Girls
  • Watkins
  • Wilson
Absolute 3:46
9. "Viva Forever"  
  • Spice Girls
  • Stannard
  • Rowe
  • Stannard
  • Rowe
5:09
10. "The Lady Is a Vamp"  
  • Spice Girls
  • Watkins
  • Wilson
Absolute 3:09
Duração total:
38:37

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Certificações[editar | editar código-fonte]

País (Empresa) Certificação Vendas
 Austrália ARIA 6× Platina[103] 420.000
 Áustria (IFPI) Platina[104] 50.000
 Bélgica (Ultratop) 2× Platina[105] 100.000
 Brasil ABPD Platina[106] 250.000+
 Canadá (MC) Platina[107] 1.000.000
 Finlândia (IFPI) 2× Platina[108] 92.178[108]
 França (SNEP) 2× Platina[109] 629.500[110]
 Alemanha (BM) Platina[111] 500.000
 Japão (RIAJ) 2× Platina[112] 500.000
 México (AMPROFON) Ouro[113] 100.000
 Países Baixos (NVPI) Platina[114] 100.000
 Nova Zelândia (RIANZ) 3× Platina[115] 45.000
 Noruega (IFPI) Platina[116] 50.000
 Polónia (ZPAV) 2× Platina[117] 200.000
Flag of Spain.svg Espanha (PROMUSICAE) 3× Platina[118] 300.000
 Suécia (IFPI) 2× Platina[119] 200.000
Suíça (SH) 2× Platina[120] 100.000
 Reino Unido (BPI) 5× Platina[121] 1.575.941[122]
 Estados Unidos (RIAA) 4× Platina[123] 4.100.000[124]
União Europeia (IFPI) 5× Platina[125] 5.000.000

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Timeline: Spice Girls». BBC News. 28 de junho de 2007. Consultado em 31 de julho de 2011 
  2. «The Spice Girls Biography». The Biography Channel (UK and Ireland). Consultado em 6 de junho de 2015 
  3. Simon Fuller: Guiding pop culture BBC News. Retrieved 18 September 2011
  4. a b c Erlewine, Stephen Thomas. «Spiceworld – Spice Girls». AllMusic. All Media Network. Consultado em 6 de junho de 2015 
  5. Gill, Andy (7 de novembro de 1997). «Pop Albums: The Spice Girls Spiceworld (Virgin CDV 2850)». The Independent. Consultado em 10 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2011 
  6. «I really wannabe noticed!». Sunday Mirror. 5 de outubro de 1997. Consultado em 14 de agosto de 2010 
  7. «Spice Girls: The singers' songwriters». Music Week. United Business Media. 10 de novembro de 2007 
  8. Cripps, Peachey, Spice Girls, 1997. p. 132
  9. Flick, Larry (17 de janeiro de 1998). «Reviews & Previews: Singles». Billboard. 110 (3): 66. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  10. Mason, Stewart. «Stop – Spice Girls». AllMusic. All Media Network. Consultado em 6 de junho de 2015 
  11. Bloustein, 1999. pp. 136–137.
  12. Browne, David (7 de novembro de 1997). «Spiceworld». Entertainment Weekly. Consultado em 6 de junho de 2015 
  13. a b Lindsey, Craig (11 de dezembro de 1997). «Rotation: Spice Girls – Spiceworld». Houston Press. Consultado em 6 de junho de 2015 
  14. a b Wild, David (11 de dezembro de 1997). «Spiceworld». Rolling Stone. Consultado em 2 de abril de 2012 
  15. «Spice sales not so hot». BBC News. 10 de novembro de 1997. Consultado em 31 de julho de 2011 
  16. «BPI Certified Awards». British Phonographic Industry. Consultado em 9 de abril de 2009. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2013 
  17. Cardew, Ben (31 de dezembro de 2007). «X Factor acts dominate charts». Music Week. Intent Media. Consultado em 13 de janeiro de 2013 
  18. a b c «Spice Girls – Spiceworld» (em Dutch). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 13 de julho de 2009 
  19. a b «Spice Girls – Spiceworld». TOP20.dk. Consultado em 6 de junho de 2015 
  20. a b c d e f «Hits of the World». Billboard. 109 (48): 50–51. 29 de novembro de 1997. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  21. «IFPI Platinum Europe Awards: 1998 Awards». IFPI (Europe). Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2012 
  22. «ARIA Charts - Accreditations - 1998 Albums». ARIA. Consultado em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2012 
  23. «February 7, 1999». RIANZ. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2012 
  24. Mayfield, Geoff (22 de novembro de 1997). «Between the Bullets». Billboard. 109 (47): 116. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  25. Bronson, Fred (14 de fevereiro de 1998). «Usher Seesaws In The U.S., U.K.». Billboard. 110 (7): 116. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  26. White, Timothy (14 de fevereiro de 1998). «Beyond the Young & Restless». Billboard. 110 (7): 3. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  27. Christman, Ed (26 de setembro de 1998). «Merchants & Marketing». Billboard. 110 (39): 130. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  28. a b Caulfield, Keith (19 de julho de 2006). «Ask Billboard». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 23 de março de 2015 
  29. a b «Spice Girls – Chart history: Canadian Albums». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 6 de junho de 2015 
  30. a b スパイス・ガールズのアルバム売り上げランキング [Spice Girls album sales ranking] (em Japanese). Oricon. Consultado em 6 de junho de 2015. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2014 
  31. «Spice Girls 'dropped' from Live Aid follow-up». Daily Mail. 31 de maio de 2005. Consultado em 9 de abril de 2014 
  32. Kempster, Doug (28 de setembro de 1997). «£27m? That'll do Spicely». Sunday Mirror. Consultado em 12 de agosto de 2010 
  33. Llewellyn, Howell (18 de outubro de 1997). «New Spice Girls Album Should Get Lift From TV, Film». Billboard. 109 (42): 8. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  34. Wright (10 de novembro de 1997). «We're Spice Boys!; Fab Five make celebrity Wannabes stars of their TV show». The Mirror. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  35. «Spice Girls». Temporada 4. Episódio 64. Hollywood, California. 3 de janeiro de 1998. Nickelodeon  Em falta ou vazio |series= (ajuda)
  36. Sawyer, Miranda (28 de dezembro de 1997). «We've Too Much Passion to Stop; the People Gets Close to the Spice Girls as They Reach No 1». The People. Consultado em 12 de agosto de 2010 
  37. Jae-Ha, Kim (15 de janeiro de 1998). «Spice Girls take their act on the road». Chicago Sun-Times. Consultado em 12 de agosto de 2010 
  38. «The Spice Girls make 'cheesy, mindless music'-and they're a red-hot hit with the preteen crowd». The Atlanta Journal-Constitution. 19 de janeiro de 1998. Consultado em 12 de agosto de 2010 
  39. Ellin, Tony (1 de dezembro de 1997). «Smash Hit'n Miss; Spices are voted best and worst». Daily Record. Consultado em 11 de agosto de 2010 
  40. Brown, 2002. p. 309.
  41. Rosen, Craig (20 de dezembro de 1997). «Sales Spike Expected for Stars of Billboard Music Awards». Billboard. 109 (51): 14. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  42. Llewellyin, Howell; White, Adam (6 de dezembro de 1997). «Spain Stresses Latin Links». Billboard. 109 (49): 97. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  43. Brown, 2002. p. 291.
  44. Brown, 2002. p. 442.
  45. «We're Spice Boys!; Fab Five make celebrity Wannabes stars of their TV show». The Mirror. Trinity Mirror. 10 de novembro de 1997. Consultado em 31 de julho de 2010 
  46. Smith, Aidan (24 de dezembro de 1997). «Don't Miss». Daily Record. Trinity Mirror. Consultado em 19 de agosto de 2010 
  47. «Geri pops out to meet the Queen». Daily Record. Trinity Mirror. 2 de dezembro de 1997. Consultado em 31 de julho de 2010 
  48. «Spicing up the night: Girls' group wins 3 music awards». 27 de janeiro de 1998. Consultado em 19 de agosto de 2010 
  49. «I do a Jarvis on Spice Girls». The Mirror. Trinity Mirror. 1 de dezembro de 1997. Consultado em 18 de agosto de 2010 
  50. «We're Spice Boys!; Fab Five make celebrity Wannabes stars of their TV show». Daily Mirror. 10 de novembro de 1997. Consultado em 31 de julho de 2010 
  51. Zwecker, Bill (19 de julho de 1998). «Leno may wrestle in pay-per-view gig». Chicago Sun-Times. Sun-Times Media Group. Consultado em 27 de agosto de 2010 
  52. Powell, Betsy (3 de julho de 1998). «Be prepared for extra Spice on day of World Cup mania». Toronto Star. Torstar. Consultado em 27 de agosto de 2010 
  53. «1998 – Ben Elton introduces a performance from Spice Girls». Brit Awards. British Phonographic Industry. 19 de fevereiro de 1998. Consultado em 27 de agosto de 2010 
  54. Dimery, 1998. p. 12.
  55. «UK: The tenor and the Spice Girls». BBC News. 10 de julho de 1998. Consultado em 3 de setembro de 2010 
  56. Last performance as a quintet. BBC News. Retrieved 13 October 2007.
  57. Geri Halliwell on the National Lottery. BBC News. Retrieved 13 October 2007.
  58. «Spice Girls Go Pay-Per-View». MTV News. Viacom. 3 de dezembro de 1997. Consultado em 6 de junho de 2015 
  59. Girl Power coming to Wembley. BBC News.
  60. [1]
  61. «Spice Girls – Spiceworld». australian-charts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  62. «Spice Girls – Spiceworld» (em German). austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  63. «Spice Girls – Spiceworld» (em French). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 13 de julho de 2009 
  64. «Spice Girls – Spiceworld» (em Dutch). dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  65. «Spice Girls – Spiceworld». finnishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  66. «Spice Girls – Spiceworld» (em French). lescharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  67. «Spice Girls – Spiceworld» (em German). Offizielle Deutsche Charts. GfK Entertainment. Consultado em 6 de junho de 2015 
  68. «Top 40 album-, DVD- és válogatáslemez-lista – 1997. 48. hét» (em Hungarian). MAHASZ. Consultado em 6 de junho de 2015 
  69. «Spice Girls – Spiceworld». charts.org.nz. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  70. «Spice Girls – Spiceworld». norwegiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  71. «Official Scottish Albums Chart Top 100». Official Charts Company. 9–15 de novembro de 1997. Consultado em 6 de junho de 2015 
  72. «Spice Girls – Spiceworld». swedishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  73. «Spice Girls – Spiceworld». swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  74. «Spice Girls». IFPI Taiwan. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  75. «Spice Girls» (select "Albums" tab). Official Charts Company. Consultado em 6 de junho de 2015 
  76. «Spice Girls – Chart history: Billboard 200». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 6 de junho de 2015 
  77. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 1997». Australian Recording Industry Association. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  78. «Jaaroverzichten 1997 – Albums» (em Dutch). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  79. «Rapports Annuels 1997 – Albums» (em French). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  80. «Chart of the Year 1997». TOP20.dk. Consultado em 6 de junho de 2015 
  81. «Jaaroverzichten – Album 1997» (em Dutch). dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  82. «Classement Albums – année 1997» (em French). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 6 de junho de 2015. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2012 
  83. «Top 100 Album-Jahrescharts – 1997» (em German). Offizielle Deutsche Charts. GfK Entertainment. Consultado em 6 de junho de 2015 
  84. «End of Year Album Chart Top 100 – 1997». Official Charts Company. Consultado em 6 de junho de 2015 
  85. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 1998». Australian Recording Industry Association. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  86. «Jahreshitparade Alben 1998» (em German). austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  87. «Jaaroverzichten 1998 – Albums» (em Dutch). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  88. «Rapports Annuels 1998 – Albums» (em French). Ultratop. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  89. «RPM's Top 100 CDs of '98». RPM. 68 (12). 14 de dezembro de 1998. Consultado em 6 de junho de 2015 
  90. «Chart of the Year 1998». TOP20.dk. Consultado em 6 de junho de 2015 
  91. «Jaaroverzichten – Album 1998» (em Dutch). dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  92. «Classement Albums – année 1998» (em French). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 6 de junho de 2015. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2012 
  93. «Top 100 Album-Jahrescharts – 1998» (em German). Offizielle Deutsche Charts. GfK Entertainment. Consultado em 6 de junho de 2015 
  94. «Gli album più venduti del 1998» (em Italian). Hit Parade Italia. Consultado em 6 de junho de 2015 
  95. «Top Selling Albums of 1998». Recorded Music NZ. Consultado em 27 de junho de 2015 
  96. «Swiss Year-End Charts 1998». swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  97. «End of Year Album Chart Top 100 – 1998». Official Charts Company. Consultado em 6 de junho de 2015 
  98. «Billboard 200 Albums: Year End 1998». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 6 de junho de 2015 
  99. «Billboard 200 Albums: Year End 1999». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 6 de junho de 2015 
  100. The first list is the list of best-selling domestic albums of 2000 in Finland and the second is that of the best-selling foreign albums:
  101. «Bestenlisten – 90er-Album» (em German). austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 6 de junho de 2015 
  102. «Top Pop Albums of the '90s». Billboard. 111 (52): YE-20. 25 de dezembro de 1999. ISSN 0006-2510. Consultado em 6 de junho de 2015 
  103. «ARIA Charts - Accreditations - 1998 Albums». ARIA. Consultado em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2012 
  104. «IFPI Austria» (em (em alemão)). Ifpi.at. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  105. «ultratop 50 Albums Wallonie 1998». Ultratop. Consultado em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2012 
  106. «Certificados — Spice Girls». Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2012 
  107. «CRIA». Cria.ca. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  108. a b «Tilastot: Spice Girls». IFPI (Finland). Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  109. «Certifications Albums Double Platine - année 1998» (em French). Disque en France. Consultado em 9 de abril de 2009. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2012 
  110. «Les Albums Double Platin» (em French). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 30 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2012 
  111. «Gold-/Platin-Datenbank ('Spice world')» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 16 de abril de 2010. Cópia arquivada em 24 de novembro de 2012 
  112. «Recording Industry Association of Japan». Recording Industry Association of Japan. Consultado em 6 de junho de 2008. Cópia arquivada em 19 de fevereiro de 2012 
  113. «AMPROFON Certificaciones: Spice Girls». AMPROFON. Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  114. «NVPI: Goud/Platina». NVPI. Consultado em 28 de novembro de 2011 
  115. «February 7, 1999». RIANZ. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2012 
  116. «IFPI Norsk Platenbasje». IFPI (Norway). Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2012 
  117. «Polish album certifications 1998». ZPAV. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2012 
  118. Spanish Gold & Platinum Certification Database[http://web.archive.org/web/*/http://mangakayjordi.iespana.es/musica/charts/goldandplatinum.htm [ligação inativa]]. Spiceworld 3x Platinum certification.
  119. «Certification Awards 1987-1998» (PDF). IFPI (Sweden). Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2012 
  120. Steffen Hung. «IFPI Switzerland». Swisscharts.com. Consultado em 31 de julho de 2011. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  121. «BPI: Certified Awards Search». BPI. Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2012 
  122. Jones, Alan. «X Factor acts dominate charts». Music Week. Consultado em 27 de março de 2012. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2012 
  123. «RIAA Searchable Database». RIAA. Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2012 
  124. Caulfield, Keith. «Ask Billboard Jul 19 2006. GREATEST SPICES.». Billboard Nielsen Business Media. Consultado em 9 de abril de 2009 
  125. «IFPI Platinum Europe Awards: 1998 Awards». IFPI (Europe). Consultado em 28 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Spice Girls é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.