Sporting Clube de Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SC Braga
Nome Sporting Clube de Braga
Alcunhas Arsenalistas
Guerreiros do Minho
Torcedor(a)/Adepto(a) Braguistas
Mascote Guerreiro (Brácaro)
Principal rival Vitória de Guimarães
Fundação 19 de janeiro de 1921; há 103 anos
Estádio Municipal de Braga
Capacidade 30.286
Localização Braga, Cávado, Portugal
Presidente António Salvador
Treinador(a) Artur Jorge
Patrocinador(a) Moosh,pt
4Moove
Amco
Soleo Piscinas
Material (d)esportivo Puma
Competição Primeira Liga
Taça de Portugal
Taça da Liga
Website scbraga.pt
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

Sporting Clube de Braga, também conhecido como Sporting de Braga ou simplemente Braga, é um clube multidesportivo português sedeado na cidade de Braga. Apesar de competir em vários desportos, é mais conhecido pela sua equipa de futebol profissional, que joga atualmente na Primeira Liga, a competição mais importante do futebol português.[1]

Muitas vezes chamados de Bracarenses (natural da cidade de Braga), a designação Braguistas é muitas vezes preferida[2], quando se faz referência aos adeptos ou elementos do SC Braga. Assim, a distinção torna-se mais clara: nem todos os habitantes (ou naturais) de Braga são adeptos do SC Braga e vice-versa (à semelhança de muitos outros casos como, p.e., a distinção entre Portuenses e Portistas). Os adeptos, atletas e dirigentes do clube também são comummente apelidados de «arsenalistas» ou «guerreiros (do Minho)».[3][4]

Com um total de 8 troféus conquistados é, apenas atrás dos três grandes e do Boavista, o quinto clube de futebol português mais titulado.[5] Foi o vencedor da única edição da Taça Federação Portuguesa de Futebol, em 1976/77, e conquistou por 3 vezes a Taça de Portugal e 3 Taças da Liga. Internacionalmente o Braga foi o 4.° clube português a ganhar um troféu internacional, com a conquista da Taça Intertoto, em 2008.

O SC Braga é também o quarto clube português que disputa a Primeira Liga há mais épocas consecutivas, ficando mais uma vez apenas atrás dos três grandes. O segundo lugar inédito no campeonato em 2010 assegurou a primeira presença do clube na fase de grupos da Liga dos Campeões, na edição 2010/11. Com nove pontos terminou no terceiro lugar, o que garantiu a despromoção à Liga Europa, chegando à final da mesma.[6] Nas últimas épocas o clube classificou-se repetidamente nos quatro primeiros postos do campeonato português, assegurando presenças assíduas nas competições internacionais com resultados meritórios.

O aumento do crescimento desportivo tem sido acompanhado pelo aumento significativo do número de sócios. Atualmente, o Braga é o quinto clube português com mais sócios, conta com quase 28 mil.

No final da época de 2009/10, quando o clube disputava o primeiro lugar do campeonato com o Benfica, vários milhares de adeptos acompanharam a equipa nas deslocações às cidades de Leiria e Figueira da Foz.[7][8] Em casa, o jogo com mais adeptos foi a receção ao Marítimo que contou com 30 186 espectadores nas bancadas da Pedreira.[9]

O SC Braga concluiu a temporada 2022/23 na 40.ª posição do ranking de clubes da UEFA (42.ª no coeficiente a dez anos)[10] e na 33.ª posição no Ranking Mundial de Clubes da IFFHS.[11]

História[editar | editar código-fonte]

Origens do Sporting Clube de Braga (1919–1940)[editar | editar código-fonte]

O SC Braga foi oficialmente fundado no dia 19 de janeiro de 1921, por um grupo de simpatizantes do Sporting, na sua maioria estudantes (de onde se destaca João Gomes, que viria a ser o primeiro presidente), razão essa que explica o nome de Sporting Clube de Braga. Desde 1919 que este grupo usava o Campo das Goladas para jogar de verde e branco aos fins de semana, mas por influência do histórico clube inglês Arsenal passaram a jogar de vermelho e branco, mantendo, contudo, o nome fiel à equipa leonina.[12]

O primeiro jogo do clube foi disputado já no campo do Antigo Colégio de Espírito Santo, frente à equipa do Algés e Dafundo. Com o Comendador Nogueira da Silva como mecenas e financiador do clube, os bracarenses compraram o Campo do Raio e adquiriram alguns jogadores de renome, entre eles o benfiquista Alberto Augusto, que tinha sido o autor do primeiro golo de sempre da seleção nacional em partidas oficiais.[13]

Em 1926, o SC Braga ultrapassa pela primeira vez uma ronda do Campeonato de Portugal batendo os vizinhos minhotos do Vianense, mas, mesmo após alguns sucessos iniciais, o entusiasmo foi diminuindo e o financiador resolveu deixar o clube. Sem capacidade financeira o clube perdeu o seu campo e os seus melhores jogadores, o que foi notável nas duas edições seguintes do Campeonato de Portugal, com duas derrotas, ambas por 13–0 contra o FC Porto e o Salgueiros. O clube perde o domínio regional e vê o vizinho Vitória emergir como potência local. Nas edições seguintes do Campeonato de Portugal por problemas monetários o emblema arsenalista não consegue participar.[13]

Só na década de 30, com uma nova direção com mais capacidade de financiamento, é que foi possível regularizar a situação com os credores, recuperando também alguns dos antigos jogadores.

Primeira vez na Primeira Divisão (1940–1965)[editar | editar código-fonte]

Após um ano de ausência, devido ao último lugar na Segunda Divisão de 1940/41, o SC Braga volta às provas nacionais duas temporadas depois, passando a disputar a Segunda Divisão e a Taça de Portugal no novo Campo da Ponte.

A conquista do título de Campeão da Segunda Divisão chega 4 anos depois, dando ao clube a possibilidade de participar o primeiro escalão pela pela primeira vez na sua história. Este feito e o consequente crescimento do entusiasmo à volta do clube motivaram a que, em 28 de maio 1950, fosse inaugurado o Estádio 28 de Maio (atualmente denominado Estádio 1.º de Maio) e, assim, o clube passou a contar com uma casa com capacidade para cerca de 40.000 espectadores.

Nas décadas de 50 e 60, o clube começa a consolidar a sua presença na Primeira Divisão, alcançando o quinto lugar nas épocas de 1953/54, 1954/55 e 1957/58 (logo depois de terem sido despromovidos em 1955/56, passando apenas um ano no segundo escalão). O clube acabaria por cair novamente em 1960/61, voltando apenas na época 1964/65, ao se sagrar pela segunda vez campeão da Segunda Divisão.

Primeiras conquistas nacionais (1965–2003)[editar | editar código-fonte]

Após terminar no 10.º lugar pelo segundo ano consecutivo, e marcar presença nas meias finais da Taça de Portugal (também em dois anos seguidos), o clube elimina o Sporting com uma vitória por 3–2, disputando pela primeira vez uma final nacional, de onde saiu vitorioso ao derrotar o Vitória FC por 1–0 (golo aos 77 minutos de Miguel Perrichon)[14].

Esta vitória permitiu o acesso à Taça das Taças de 1966/67, tendo o SC Braga participado pela primeira vez numa prova internacional de futebol. A primeira eliminatória não podia começar melhor, com uma vitória por 1–0 sobre o AEK FC, em Atenas. Já em Portugal, o clube qualifica-se à fase seguinte ao derrotar os gregos por 3–2, tendo o herói da Taça, Perrichon, feito um bis nesse jogo. A primeira experiência europeia acabaria, contudo, contra o Győri ETO da Hungria. A derrota por 3–0 fora fez com que o 2–0 de Braga fosse insuficiente para a permanência na competição.

Depois deste sucesso, o clube volta a viver dificuldades e volta a ser despromovido na época de 1969/70. Contudo, em 1974/75 retorna à Primeira Divisão, onde permanece desde então.

Em 1976/77, volta à final da Taça de Portugal, onde perde contra o para perder nas Antas com o FC Porto por 1–0. Também nessa época o SC Braga vence a primeira e única edição da Taça Federação Portuguesa de Futebol. Nas duas temporadas seguintes os arsenalistas conseguem e repetem o inédito quarto lugar no campeonato nacional, chegando às meias finais da Taça de Portugal nesses dois anos. Em 1981/82, após um sétimo lugar final no Campeonato, o clube é novamente 'vice' desta competição, sendo derrotado pelo Sporting por 1–4.

Até a época de 1996/97 o clube passa por um período menos bom, lutando mesmo pela manutenção na maior parte das vezes. Na época seguinte, após terminar em décimo no campeonato nacional, o SC Braga volta a ser vice-campeão da Taça de Portugal, desta vez contra o FC Porto. Porém, apesar das altas expectativas, o clube não consegue manter o nível nas épocas seguintes, com dois nonos lugares seguidos e eliminações precoces na 'prova Rainha', à exceção das temporadas 2000/01 e 2001/02, onde os minhotos obtêm melhores resultados, alcançando a quarta posição e as meias finais da Taça de Portugal, respetivamente.

Avião do Sporting Clube de Braga Airbus A310-300

Entrada de António Salvador (2003)[editar | editar código-fonte]

Com a eleição de António Salvador como presidente, o clube minhoto altera radicalmente o modelo de gestão e inicia o seu processo de modernização. Entre 2004 e 2023, apenas por três vez o SC Braga não ficou nos quatro primeiros lugares (2007/02, 2008/09 e 2013/14), chegando mesmo ao pódio em quatro épocas distintas (2.º lugar: 2009/10; 3.º lugar: 2011/12, 2019/20, 2022/23). Também a nível de infraestruturas, o clube passa a utilizar o Estádio Municipal de Braga, construído para o Euro 2004, pelo arquiteto Souto Moura.

O SC Braga europeu (2003–2013)[editar | editar código-fonte]

Com treinadores como Jesualdo Ferreira, Jorge Jesus e Domingos Paciência, o clube inicia uma era de resultados que o projetam em termos nacionais e internacionais, cada vez mais se aproximando dos três grandes. Entre 2004 e 2013, os arsenalistas estiveram sempre presente nas competições europeias.

Logo na primeira época com António Salvador a presidente, em 2003/04, o clube qualifica-se para a Taça UEFA da época seguinte (primeira vez em 6 anos, quarta vez na história do clube), mas o clube acaba por cair na 1.ª eliminatória (fase depois das fases de classificação e antes dos grupos), repetindo o mesmo feito no ano seguinte. Nas três épocas seguintes, de 2006/07 a 2008/09, o clube consegue chegar à fase de grupos e, inclusive, passar à fase de mata-mata. Também em 2008/09, com Jorge Jesus ao comando técnico da equipa, o SC Braga torna-se o quarto clube português a vencer uma competição europeia, conquistando a última edição da Taça Intertoto, em 2008, após ter sido o clube com melhor campanha na Taça da UEFA entre os clubes que venceram a 3.ª eliminatória da competição.

Em 2010, com Domingos Paciência ao leme e depois de se sagrar vice-campeão nacional, tendo mesmo liderado o campeonato durante quase dois terços da competição, o SC Braga qualifica-se pela primeira vez para a Liga dos Campeões. Naquela época o segundo lugar do campeonato apenas garantia acesso à 3.ª pré-eliminatória da principal prova europeia, mas após as vitórias (no agregado) por 4–2 contra o Celtic e 5–3 frente ao Sevilla (já nos play-offs), o clube acessa a fase de grupos.

O Estádio Aviva, em Dublin, acolheu a final da Liga Europa de 2011 (cerimónia de abertura na foto).

Num grupo com o Arsenal, o Shakhtar Donetsk e o Partizan, duas vitórias contra os sérvios (2–0 fora e 1–0 em casa) e uma vitória inédita contra os ingleses (2–0 em casa), garantiram, pelo menos, a despromoção à Liga Europa, onde o SC Braga eliminou o Lech Poznan (2–1 em agregado), o Liverpool (1–0, golo de Alan em casa), o Dínamo de Kiev (1–1 em agregado, avançando através da regra dos golos fora de casa) e o Benfica, treinado pelo ex-treinador arsenalista Jorge Jesus (2–2 em agregado, avançando novamente com a ajuda da regra dos golos fora de casa). A final de Dublin foi disputada exclusivamente por equipas portuguesas entre o Braga e o FC Porto. Contrastando com os jogos anteriores na competição, mas no final a vitória sorriu ao clube adversário.

Na época seguinte o clube qualifica-se novamente para a Liga Europa, onde lutam até à última rodada com Club Brugge e o Birmingham City pela qualificação à fase seguinte, mas são logo eliminados pelo Beşiktaş. Depois do 3.º lugar no campeonato desse ano o clube acessa novamente a Liga dos Campeões, desta vez através de uma vitória contra os italianos do Udinese após as grandes penalidades, mas desta vez, num grupo de Manchester United, Galatasaray e Cluj (da Roménia), o Braga acaba com um total de 3 pontos vencendo apenas os turcos fora de casa.

Campeões de inverno e da Taça de Portugal (2013–2024)[editar | editar código-fonte]

A equipa vencedora da Taça de Portugal na época de 2015/16

No dia 22 de Maio de 2016, conquistou a segunda Taça de Portugal no Estádio do Jamor, exatamente 50 anos depois de conquistar a primeira, vencendo por 4–2 nas grandes penalidades contra o FC Porto, após terminar o prolongamento empatado 2–2.

Recintos[editar | editar código-fonte]

Nas primeiras décadas de existência o SC Braga "salta" entre Campo das Goladas, Campo do Colégio do Espírito Santo, Campo do Raio e Campo da Ponte, estruturas que não correspondiam na totalidade às necessidades e anseios de um clube e de um público cada vez maior e mais exigente.[15]

Estádio 1.º de Maio.

1.º de Maio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estádio 1.º de Maio

Idealizado pelo arquiteto Travassos Valdez para ombrear com o Estádio Nacional do Jamor, o Estádio 28 de Maio é um marco no panorama arquitetónico português, que teve a sua primeira pedra lançada no ano de 1946, com o intuito de comemorar o 20.º aniversário da revolução de 28 de maio de 1926. Contudo a inauguração apenas viria a acontecer no dia 28 de Maio de 1950, tendo sido convidados grupos desportivos da região para se organizar uma grande parada desportiva. Após a revolução de 25 de abril, o nome foi alterado para Estádio 1.º de Maio e foi a casa do SC Braga até dezembro de 2003.

Estádio Municipal de Braga.

Municipal de Braga[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estádio Municipal de Braga

Também conhecido como a "Pedreira", o atual estádio foi inaugurado no dia 30 de dezembro de 2003 com uma vitória por 1–0 numa partida amigável contra o Celta de Vigo. O estádio foi projetado pelo prestigiado arquiteto português Eduardo Souto Moura e construído para receber os jogos do Euro 2004. Com capacidade para 30 286, foi, por diversas vezes, considerado um dos mais belos e originais do mundo, tendo obtido várias distinções nacionais e internacionais, como o Prémio Secil em 2004 (Categoria Arquitectura), e em 2005 (Categoria Engenharia Civil). O jornal Financial Times, num artigo sobre os estádios britânicos, refere o recinto como um dos quatro exemplos de beautiful grounds.[16] Desde a sua inauguração, o estádio encheu em várias partidas e tem registado uma média crescente de espectadores.

Assistências nos Jogos da Liga[editar | editar código-fonte]

Época Jogos Média Total Melhor R
2005/06 17 11.550 196.356
2006/07 15 12.255 183.838 29.931 (Belenenses)
2007/08 15 15.638 234.211 25.745 (Vitória SC)
2008/09 15 10.551 158.278 20.321 (Leixões)
2009/10 15 14.274 214.112 30.186 (Marítimo) [17]
2010/11 15 14.509 217.630 25.533 (Vitória SC) [18]
2011/12 15 15.169 227.542 25.791 (FC Porto) [19]
2012/13 15 12.060 180.914 18.401 (Académica) [20]
2013/14 15 10.484 157.261 18.360 (Benfica) [21]
2014/15 17 10.682 181.588 21.078 (Benfica) [22]
2015/16 17 11.168 189.862 19.428 (Sporting) [23]
2016/17 17 11.492 195.366 24.836 (Benfica) [24]
2017/18 17 11.706 198.998 21.832 (FC Porto) [25]
2018/19 17 12.035 204.598 24.046 (Benfica) [26]
2019/20 12[nota 1] 10.587 127.042 18.379 (Sporting) [27]
2021/22 17 7.898 134.270 17.665 (FC Porto) [28]
2022/23 17 15.490 263.324 22.256 (FC Porto) [29]
2023/24 5 16.676 83.380 [30]

Atualizado em 21 de novembro de 2023

Outros recintos e infraestruturas[editar | editar código-fonte]

O SC Braga nos últimos anos tem construído um património de infraestruturas que nunca havia tido, muito graças ao brilhante trabalho desenvolvido na estrutura do clube.

Cidade Desportiva SC Braga[editar | editar código-fonte]

Inaugurada em 2017, é a principal infraestrutura do clube e contempla quatro grandes espaços funcionais: uma área administrativa, a loja do clube, serviços de apoio aos sócios e o Pavilhão Multiusos. Tem também cinco campos relvados para futebol de onze (três naturais e dois sintéticos), para além de um campo de futebol de sete e um campo de futebol de praia.[31]

Arena SC Braga[editar | editar código-fonte]

  • 1400 lugares

O pavilhão inaugurado em setembro de 2023 é o coração de todas as modalidades do clube. É composto por uma área residencial, uma área de refeitório e de descanso/lazer e um espaço de apoio às equipas profissionais (constituído por vestiários/balneários, ginásio, fisioterapia, hidroterapia com piscina, gabinetes de trabalho, entre outros) e contará com um Museu (a inaugurar em 19 de janeiro de 2025).[31]

Estádio Centenário[editar | editar código-fonte]

  • 2600 lugares

O Estádio Centenário está em construção e servirá como ‘casa’ do futebol feminino e da Equipa B masculina, com finalização prevista no início da temporada 2024/25. Servirá de homenagem a todos que durante 100 anos contribuíram para o crescimento do clube.[32]

Equipamentos e material[editar | editar código-fonte]

Em 1919 um grupo de jovens locais, na sua larga maioria adeptos do Sporting Clube de Portugal, jogavam com um equipamento baseado no clube lisboeta: camisola dividida ao meio com verde e branco e calções pretos, o equipamento Stromp. Dois anos depois foi este mesmo grupo de jovens que fundou o Sporting Clube de Braga, mas escolhendo como cor o vermelho e branco por influência dos adeptos benfiquistas da cidade.

Uma das primeiras partidas (1945), em que o Braga jogou com os equipamentos ao estilo do Arsenal, contra o RC Celta de Vigo.

Certo é que o clube atuaria com um equipamento "à Benfica" até 1945, ano em que o treinador húngaro József Szabó, que resolvera ir a Londres "cultivar-se" junto do campeão Arsenal, voltou para Portugal com os equipamentos completos da equipa londrina, entregando-os aos futebolistas do SC Braga. A alteração foi tão bem recebida que, a partir da temporada 1946/47, esse traje «à Arsenal» tornou-se na imagem que dura até aos dias de hoje. Desde então, os bracarenses são apelidados de 'arsenalistas' ou até "Arsenal do Minho".[33]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1919–1921
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Desde 1945

Emblema[editar | editar código-fonte]

Emblema do SC Braga desde 2018, apenas certas cores foram mudadas em relação a anos anteriores.

O símbolo do SC Braga, baseia-se em pequenas alterações ao brasão da cidade de Braga: «escuro azul, a imagem de Santa Maria de Braga (Nossa Senhora vestida com uma túnica de púrpura e com um manto azul cerúleo, coroada à antida de prata, tendo um lírio na mão dextra e sustendo o Menino Jesus no braço sinistro), ladeada de duas torres de prata, lavradas a negro, e acompanhada em chefe de três escudos de Portugal – antigo (de prata, cinco escudetes de azul, posto em cruz, cada escudete carregado de cinco besantes de prata). Coroa mural de prata de cinco torres. Listel branco com a legenda em maiúsculas de negro: BRAGA».[34]

Relativamente ao brasão da cidade de Braga, o símbolo do SC Braga apresenta um fundo dividido em duas metades, uma vermelha e outra branca, o prateado da coroa mural e das duas torres é substituído por dourado e é escrito no interior do símbolo “Sporting” na parte superior e “Clube de Braga” na parte inferior, substituindo o listel branco que desaparece.

Adeptos[editar | editar código-fonte]

O SC Braga é atualmente o quinto clube com mais associados, cerca de 27.661 mil,[35] logo após dos três grandes e do eterno rival Vitoria SC, tendo mesmo em 2011 ultrapassado os rivais do Minho.[36] No ano de 2021 o clube chegou perder cerca de 11 mil sócios, segundo o clube por causa da pandemia Covid-19.[37] No dia 30 de junho de 2020 os guerreiros registavam 27.281 associados, contando com apenas 15.891 sócios no ano seguinte.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Rivalidade com o Vitória[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Dérbi do Minho
Competições SC Braga Vitória SC
Taça de Portugal 3 1
Taça da Liga 3 0
Supertaça Cândido de Oliveira 0 1
Taça da Federação Portuguesa de Futebol 1 0
Competições internacionais[nota 2] 1 0
Total 7 2

No início da sua existência, a rivalidade entre Braga e Guimarães teve sobretudo como origem a luta pela direção da AF Braga, visto que, naquele momento, a maior parte dos jogos eram disputados contra equipas da mesma cidade. Em Braga, o SC Braga tinha diversos adversários como o Braga Sport Club, o seu maior rival na altura, Braga Football Club, Liberdade Foot-ball Club ou Soarense. Já o Vitória exercia uma maior hegemonia na cidade de Guimarães, dado ter surgido após na fusão de vários clubes.[38]

Os primeiros campeonatos regionais são dominados pelo SC Braga e só em 1936/37, após 10 títulos Bracarenses, os Vitorianos se conseguem impor, assistindo-se a um período de crise no SC Braga. É precisamente neste período que é criado o Campeonato Português de Futebol, em 1934/35, sendo que só a partir de 1941/42 o Campeão da AF Braga se passa a apurar para a Primeira Divisão (até então apurava-se para a Segunda Divisão, estando a Primeira Divisão reservada aos clubes de Lisboa, Porto, Coimbra e Setúbal).

Em 1946/47 dá-se a reformulação dos quadros competitivos do futebol português, acabando-se com a qualificação a partir dos campeonatos regionais, passando a existir uma lógica de continuidade entre edições, e um sistema de promoções e descidas entre divisões. A Primeira Divisão foi alargada para 14 equipas, enquanto a II Divisão foi reformulada, e criada uma III Divisão. Desta forma, o Vitória SC foi integrado na I Divisão (como campeão) enquanto que o SC Braga se viu relegado para a II Divisão, deixando de participar no campeonato distrital desse ano. O SC Braga viria a conseguir a subida de divisão na época seguinte, retomando o Dérbi Minhoto.

Nos últimos anos, é o SC Braga que tem atingido o posto de clube mais estável e com melhores desempenhos no Minho, conseguindo também excelentes encaixes financeiros com a venda de ativos e fruto de boas campanhas nas provas da UEFA. A sagacidade de António Salvador eleva portanto o clube a patamares nunca antes vistos.

Já no lado Vimaranense, e após a saída do histórico líder Pimenta Machado em 2004, tem-se assistido a sucessivas mudanças na presidência, e após várias épocas com medíocres resultados a nível desportivo, e péssimos no capítulo financeiro, encetou uma campanha sob a presidência de Júlio Mendes, com vista à diminuição do passivo do Clube.

Outras rivalidades[editar | editar código-fonte]

Desde 2009/10 o Braga falhou as quatro primeiras posições no campeonato por apenas uma vez (3 vezes desde 2004/05), chegando mesmo ao pódio em 4 épocas distintas (2.º lugar: 2009/10; 3.º lugar: 2011/12, 2019/20, 2022/23). Além disso, os 4 dos 5 títulos nacionais que o clube conquistou desde o início do século (2 Taças de Portugal e 3 Taças da Liga) foram todos conta os três grandes, o que demonstra que a rivalidade do SC Braga com estas equipas tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos.

Modalidades[editar | editar código-fonte]

O SC Braga possui várias modalidades coletivas e individuais. Incluem-se:

Modalidades do Sporting Clube Braga
Atualmente praticadas
Football pictogram Futebol Atletismo Basketball pictogram Basquetebol Billiard pictogram Bilhar Boccia (Paralympics) pictogram Desporto Adaptado
Beach soccer pictogram Futebol de Praia Futsal pictogram Futsal Kickboxing pictogram Kickboxing Olympic pictogram Boxing Boxe Muay Thai pictogram Muay Thai
Swimming pictogram Natação Taekwondo pictogram Taekwondo volleyball (indoor) pictogram Voleibol Karate pictogram Karaté Badminton pictogram Badminton
eSports pictogram eSports
Atualmente não praticadas
Olympic pictogram Handball Andebol F1 pictogram Automobilismo Cycling (road) pictogram Ciclismo Roller hockey pictogram Hóquei em patins Angling pictogram Pesca Desportiva
Table Tennis pictogram Ténis de mesa Shooting pictogram Tiro Chess pictogram Xadrez

Futebol[editar | editar código-fonte]

Sénior Masculino[editar | editar código-fonte]

Plantel [editar código-fonte]

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Brasil Matheus
12 Portugal Tiago Sá
31 Brasil Bernardo
91 República Checa Lukáš Horníček
Defesas
N.º Jogador Pos.
4 Mali Sikou Niakaté C
5 Turquia Serdar Saatçi C
6 Portugal José Fonte C
15 Portugal Paulo Oliveira C
2 Espanha Víctor Gómez LD
17 Suécia Joe Mendes LD
19 Espanha Adrián Marín LE
26 Colômbia Cristian Borja LE
Médios
N.º Jogador Pos.
18 Brasil Vitor Carvalho T
90 Senegal Djibril Soumaré T
10 Itália Cher Ndour M
16 Uruguai Rodrigo Zalazar M
22 Portugal Pizzi M
28 Portugal João Moutinho M
Avançados
N.º Jogador
7 Portugal Bruma
9 Espanha Abel Ruiz
11 Portugal Roger Fernandes
14 Espanha Álvaro Djaló
20 Portugal Rony Lopes
21 Portugal Ricardo Horta Capitão
23 França Simon Banza
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal Artur Jorge TR

Última atualização: 11 de fevereiro de 2024.[39]


Palmarés[editar | editar código-fonte]

Competições Continental
Competição Venceu Épocas

Taça Intertoto da UEFA 1 2008
Competições Nacionais
Competição Venceu Épocas
Taça de Portugal 3 1965–66, 2015–16 e 2020–21
Taça da Liga 3 2012–13, 2019–20 e 2023–24
Taça Federação Portuguesa de Futebol 1 1976–77
Total de trofeús 8 1 Continental e 7 Nacionais
Competições Regionais
Competição Venceu Épocas
Campeonato Regional de Braga 12 1922–23, 1923–24, 1924–25, 1925–26, 1926–27, 1927–28, 1928–29, 1929–30, 1930–31, 1931–32, 1932–33 e 1934–35
Taça de Honra de Braga 3 1979–80, 1984–85 e 1985–86
AF Braga Torneio de Abertura 2 1983–84 e 1985–86
Total de troféus 25 1 Continental, 7 Nacionais e 17 Regionais

Legenda

Campeão Invicto

Outras conquistas nacionais[editar | editar código-fonte]

1946/47, 1963/64

Dados e estatísticas[editar | editar código-fonte]

Estatísticas por competição[editar | editar código-fonte]
Competições Nacionais
Competição Participações Partidas Vitórias Empates Derrotas Golos Marcados Golos Sofridos
Primeira Liga 68 2069 825 484 760 2867 2816
Taça de Portugal 76 309 191 35 83 616 384
Taça da Liga 17 58 34 10 14 106 53
Supertaça Cândido de Oliveira 4 6 1 1 4 5 14
Campeonato de Portugal Extinta 10 13 2 0 11 12 59
Competições Internacionais
Liga dos Campeões da UEFA 3 16 5 0 11 17 33
Liga Europa da UEFA 17 121 51 26 44 175 154
Liga Conferência Europa da UEFA 1 2 0 0 2 2 7
Taça das Taças Extinta 3 10 6 1 3 13 11
Taça Intertoto Extinta 1 2 2 0 0 5 0

Atualizado em 21 de novembro de 2023[40]

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Treinadores históricos[editar | editar código-fonte]

Sénior Feminino[editar | editar código-fonte]

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Competições Nacionais
Competição Venceu Épocas
Campeonato Nacional 1 2018/19
Taça de Portugal 1 2019/20
Taça da Liga 1 2021/22
Supertaça de Portugal 1 2018
Total de trofeús 4 4 Nacionais

Equipa B[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Sporting Clube de Braga B

O Sporting Clube de Braga B, é a segunda equipa de futebol do Sporting Clube de Braga. Foi fundada em 1998 e dissolvida em 2006, sendo reiniciada novamente em 2012. Nesse mesmo ano, foi determinado que as equipas "B" podem entrar diretamente para a Segunda Liga, não podendo disputar a Taça de Portugal ou a Taça da Liga, nem subir à Primeira Liga.[41] Funciona como uma equipa de reservas ou satélite, os jogadores nela inscritos podem representar a equipa principal. Por esta razão, Esta equipa tem como principal funções estabelecer a ligação entre a formação e a equipa principal e proporcionar competição a jogadores menos utilizados, de forma a que quando sejam chamados à equipa principal apresentem um bom ritmo competitivo.

Além disso, terão de incluir nas respetivas fichas de jogo pelo menos dez jogadores formados no clube, com idades entre os 15 e os 21 anos de idade, e que tenham sido inscritos na Federação há três épocas desportivas.

Formação[editar | editar código-fonte]

Com a construção da Cidade Desportiva do clube, têm surgido grandes talentos na academia arsenalista. Antes sequer da Academia do SC Braga ter sido construída, o era conhecido por ter uma boa escola formativa, já que grande parte de seus plantéis era constituído por jogadores da formação, especialmente nos anos 80 e 90, conseguindo resultados meritórios na Liga e nas competições europeias.

Palmarés masculino[editar | editar código-fonte]

Competições Nacionais
Competição Venceu Épocas
Campeonato Nacional Juniores 2 1976–77, 2013–14
Campeonato Nacional Juvenis 1 1980–81
Total de trofeús 3 3 Nacionais

Palmarés feminino[editar | editar código-fonte]

Competições Nacionais
Competição Venceu Épocas
Taça Nacional Juniores 1 2022–23
Total de trofeús 1 1 Nacional

Notas

  1. Por causa da pandemia COVID-19 a Primeira Liga retomou a época 2019/20 sem público nos estádios. No final da época seguinte apenas alguns jogos foram selecionados para poderem ter o público presente de volta. Apenas na época 2021/22 é que foi permitido que os adeptos voltassem normalmente aos estádios.
  2. O SC Braga conquistou a Taça Intertoto de 2008.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. LPFP - Página do SC Braga, retirado em 26 de Agosto de 2013
  2. «Gverreiros com desaire caseiro». Sporting Clube de Braga. 25 de novembro de 2019. Consultado em 3 de maio de 2021 
  3. «arsenalista». Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Infopédia 
  4. «guerreiro». Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Infopédia 
  5. Palmarés de clubes portugueses de futebol
  6. Balanço 2011: o ano em que o Sp. Braga se tornou numa equipa de topo Público, retirado em 03 de Janeiro de 2012
  7. Objectivo: 8 mil adeptos em Leiria A Bola, retirado em 22 de Agosto de 2010
  8. "Mar" de adeptos do Braga invadiu Figueira da Foz Diário de Notícias, retirado em 22 de Agosto de 2010
  9. Painel de Assistências 2009/10 LPFP, retirado em 22 de Agosto de 2010
  10. «Ten-year club coefficients | UEFA Coefficients | UEFA.com». web.archive.org. 5 de julho de 2023. Consultado em 5 de julho de 2023 
  11. «IFFHS». web.archive.org. 5 de julho de 2023. Consultado em 5 de julho de 2023 
  12. «100 anos do Sp. Braga». Maisfutebol. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  13. a b «A HISTÓRIA DO SC BRAGA :: GVERREIRO DO MINHO 21». gverreirodominho21.webnode.pt. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  14. «Perrichon, herói em 66: «Sporting não é o Real ou o Milan»». Maisfutebol. Consultado em 25 de novembro de 2023 
  15. «Conhecer | História e Património | Património Cultural | Património Edificado | Estádio 1.º de Maio». www.cm-braga.pt (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2023 
  16. S Kuper "‘You’ve beaten them once. Now do it again...' Financial Times 11/05/2007
  17. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  18. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  19. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  20. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  21. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  22. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  23. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  24. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  25. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  26. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  27. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  28. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  29. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  30. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  31. a b «Cidade Desportiva». Sporting Clube de Braga. Consultado em 24 de novembro de 2023 
  32. «Arrancam as obras para a construção do Estádio Centenário». Sporting Clube de Braga. 1 de maio de 2023. Consultado em 24 de novembro de 2023 
  33. «Braga. A princípio eram verdes, os minhotos encarnados». ionline. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  34. «Braga | Blogues Vale do Cávado: Símbolo do SC Braga». Braga | Blogues Vale do Cávado. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  35. «"Crescimento mostra sustentabilidade e competência na gestão do SC Braga" - Correio do Minho». correiodominho.pt. Consultado em 2 de dezembro de 2023 
  36. Portugal, Rádio e Televisão de (16 de setembro de 2011). «Braga com mais sócios, mas Guimarães "ganha" em lugares anuais vendidos». Braga com mais sócios, mas Guimarães "ganha" em lugares anuais vendidos. Consultado em 2 de dezembro de 2023 
  37. «Sp. Braga perdeu mais de 11 mil sócios em 2020/21». www.record.pt. Consultado em 2 de dezembro de 2023 
  38. «Dérbi minhoto põe em campo uma rivalidade milenar». www.dn.pt. 7 de novembro de 2009. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  39. «Equipa Principal». Site oficial do Sporting Clube de Braga. Consultado em 11 de fevereiro de 2024 
  40. «SC Braga :: Histórico Competições :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  41. «Plano B – Ciclo 2012-20 em números». Liga Portugal. Consultado em 25 de novembro de 2023 

Blbliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]