Spyro Reignited Trilogy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Spyro Reignited Trilogy
Arte promocional do jogo
Desenvolvedora(s) Toys for Bob[a]
Publicadora(s) Activision
Distribuidora(s) Universal Interactive
Diretor(es) Dan Neil
Designer(s)
  • Toby Schadt
  • Ray West
Programador(es) Brent Hostrawser
Compositor(es) Stewart Copeland
Motor Unreal Engine 4
Série Spyro
Plataforma(s)
Lançamento PlayStation 4, Xbox One 13 de novembro de 2018; há 4 anos

Windows, Switch 3 de setembro de 2019; há 3 anos

Gênero(s) Plataforma
Modos de jogo Um jogador
The Legend of Spyro: Dawn of the Dragon

Spyro Reignited Trilogy é um jogo da série de jogos Spyro, desenvolvido pela Toys for Bob e publicado pela Activision. É uma coleção de remasters dos três primeiros jogos da série: Spyro the Dragon (1998), Ripto's Rage! (1999) e Year of the Dragon (2000). Foi lançado para PlayStation 4 e Xbox One em novembro de 2018 e para Microsoft Windows e Nintendo Switch em setembro de 2019.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Spyro Reignited Trilogy é uma remasterização da trilogia Spyro original desenvolvida pela Insomniac Games para PlayStation. Cada jogo possui a plataforma 3D com o protagonista Spyro, um dragão roxo juvenil, que tenta restaurar a paz em um conjunto de mundos específicos para cada jogo, derrotando inimigos. O ajudante de Spyro, uma libélula chamada Sparx, atua como sua saúde, defendendo-o de um número limitado de ataques inimigos. Além disso, os jogos apresentam vários itens colecionáveis que devem ser adquiridos para progredir, como jóias, que também funcionam como moeda, e ovos de dragão.

Spyro Reignited Trilogy tenta permanecer fiel à jogabilidade dos jogos originais. Cada nível é projetado para corresponder ao tamanho e layout dos níveis nos originais.[1] Alguns recursos, presentes em apenas um ou dois da trilogia original, foram unificados em todos os três jogos.

A remasterização também fez algumas alterações no conteúdo dos originais que não foram mais consideradas adequadas. Alguns inimigos no primeiro jogo, por exemplo, empunhavam armas semiautomáticas, sendo substituídas por armas de paintball na versão Reignited. Além disso, um personagem gênio em Ripto's Rage! teve seu nome alterado de "Bombo" para "Bob the Flagkeeper" para evitar a referência a um estereótipo de árabes e muçulmanos comum desde antes da publicação do jogo original.[1]

No entanto, a maioria das diferenças do jogo em relação aos originais giram em torno de melhorias na qualidade de vida. Todas as falas de Spyro foram regravadas por Tom Kenny em todos os três jogos de Reignited.[2] Os gráficos visuais foram reformulados e os personagens não jogáveis receberam personalidades mais distintas e variadas. A trilha sonora também foi regravada, com a opção de reproduzir versões "dinâmicas" das novas gravações, onde o tempo é ajustado com o movimento do Spyro, ou voltar para as gravações originais.[3]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

As discussões sobre um possível revival de Spyro the Dragon começaram já em 2014. Em julho de 2014, o ex-presidente da Sony Computer Entertainment, Andrew House, afirmou que sua equipe estava considerando trazer o Spyro de volta, acrescentando que ele acreditava que fãs de longa data estariam interessados em revisitar um personagem de sua juventude.[4] Mais tarde naquele mesmo ano, o CEO da Insomniac Games, Ted Price, também afirmou que fazer um novo jogo Spyro era uma possibilidade.[5] Em 2017, a desenvolvedora Vicarious Visions declarou que estava ciente de quão alta era a demanda popular por um revival da trilogia Spyro clássica após o lançamento de seu remaster anterior, Crash Bandicoot N. Sane Trilogy.[6]

A realização dos remakes do Spyro foi originalmente provocada em abril de 2018, quando vários meios de comunicação receberam um pacote com um ovo roxo de alguém sob o pseudônimo de "Falcon McBob". A Trilogia Reignited foi oficialmente revelada alguns dias depois, em 5 de abril de 2018. Após ter sido inicialmente agendado para lançamento em 21 de setembro de 2018, foi adiado e lançado em 13 de novembro do mesmo ano.[7][8][9] O lançamento físico de Reignited Trilogy contém o jogo completo de Spyro the Dragon, bem como um subconjunto de níveis de Ripto's Rage! e Year of the Dragon. Os dados restantes devem ser baixados como parte de uma atualização no jogo.[10][11] Na E3 2019, versões para Microsoft Windows e Nintendo Switch foram anunciadas e lançadas em 3 de setembro de 2019.[12][13]

Ao contrário da trilogia N. Sane, o desenvolvimento da trilogia Reignited foi um esforço mais colaborativo entre Toys for Bob e Insomniac Games. Nos estágios iniciais de planejamento, a equipe da Toys for Bob trouxe seus esboços conceituais do personagem titular para a equipe original e manteve várias discussões sobre como o personagem deveria se parecer, com contribuições especialmente fortes de Ted Price. Um dos principais objetivos da trilogia Reignited, de acordo com o diretor de arte Josh Nadelberg, era "acertar o Spyro". Isso envolveu submeter o modelo do Spyro a rigorosos testes de estresse para explorar a gama de emoções e expressões que poderiam ocorrer antes e depois das discussões com a equipe da Insomniac. Como a Insomniac Games não podia fornecer código-fonte ou recursos originais para usar como referência, a Toys for Bob utilizou uma ferramenta de emulação interna chamada "Spyro-scope", que mostrava os esquemas da geometria de um nível e revelava padrões do inimigo.[1][2]

Tom Kenny, que dublou Spyro no original Ripto's Rage e Year of the Dragon, reprisou seu papel em Spyro Reignited Trilogy após 16 anos com linhas de voz regravadas, incluindo o primeiro jogo em que Spyro foi originalmente dublado por Carlos Alazraqui.[14][15][16] Stewart Copeland, o compositor da trilogia original, escreveu um novo tema principal para a compilação, embora não tenha escrito nenhuma outra faixa nova para o projeto.[17] O resto da trilha sonora de Copeland para a trilogia foi regravada por Stephan Vankov, um funcionário da Toys for Bob, com a opção de escolher livremente entre as duas trilhas sonoras no jogo.[18][19] Os controles foram atualizados para plataformas modernas de várias maneiras importantes, como disparar fogo definido para o botão direito traseiro e controle da câmera definido para o analógico direito, com uma opção de reverter o esquema de controle original em qualquer ponto do menu de pausa. Reignited Trilogy usa o motor de jogo Unreal Engine 4.[20] O jogo também recebeu assistência para o desenvolvimento da Sanzaru Games, cujas contribuições anteriores incluem a produção de The Sly Collection.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Destructoid 8/10[3]
Electronic Gaming Monthly 4 de 5 estrelas.[21]
Game Informer 8.5/10[22]
Game Revolution 4 de 5 estrelas.[23]
GameSpot 8/10[24]
GamesRadar+ 4 de 5 estrelas.[25]
IGN 8.5/10[26]
Pontuação global
Agregador Nota média
Metacritic (PS4) 82/100[27]
(XONE) 83/100[28]
(NS) 79/100[29]
(PC) 75/100[30]

Spyro Reignited Trilogy recebeu críticas favoráveis em todas as plataformas em que foi lançado, de acordo com o agregador de críticas Metacritic. Vários aspectos do jogo foram elogiados, como o visual atualizado, a atenção aos detalhes e a fidelidade à trilogia original. Jonathon Dornbush da IGN elogiou a atenção do jogo aos detalhes, notando tanto o nível de design, com "horizontes lindos" e layouts "puros e precisos quanto ao original", e atualizações de personagens, como personagens não jogáveis exibindo personalidades mais únicas e expressivas. Mitch Wallace, da Forbes, também destacou os detalhes do jogo, chamando os níveis de "fantasia infantil tornada jogável", ao mesmo tempo que elogiou a capacidade da Toys for Bob de recriar fielmente os jogos, apesar de não ter acesso ao código-fonte original.[31] Chris Moyse, do Destructoid, elogiou a trilha sonora do jogo por sua regravação, aspecto "dinâmico" em que o tempo se ajustou para corresponder à atividade de Spyro e a opção de mudar para as gravações originais.[3]

O jogo foi criticado por problemas como longos tempos de carregamento, glitches e problemas com frames. Mitch Wallace notou todos esses aspectos, chamando os tempos de carregamento em particular de "um pouco inaceitáveis" por serem "um pouco mais longos" que os dos jogos originais, apesar de terem sido produzidos duas décadas depois para consoles mais avançados.[31] Moyse notou que o jogo, ao permanecer fiel, reteve algumas das falhas do jogo original, particularmente os objetivos gerais "brandos" e lineares.[3] Jeremy Winslow da Slant reiterou essa crítica, chamando Ripto's Rage e Year of the Dragon de "meras reskins" do primeiro jogo, frames inconsistentes e os controles "escorregadios" do jogo.[32]

Embora a editora Activision não tenha divulgado os números das vendas, ela afirmou que Spyro Reignited Trilogy "teve um bom desempenho" em seu lançamento inicial.[33] No Reino Unido, o jogo alcançou o primeiro lugar na tabela de vendas de todos os formatos na primeira semana. Embora tenha vendido menos que o Pokémon: Let's Go, vendeu mais do que as versões Pikachu e Eevee individualmente.[34] Foi também o jogo de PlayStation 4 mais vendido em sua primeira semana na Austrália.[35]

Spyro Reignited Trilogy ganhou o prêmio de "Family/Kids Title of the Year" no Australian Games Awards, e foi indicado para o Freedom Tower Award de Melhor Remake no New York Game Awards, por "Game, Classic Revival" no National Academy of Video Game Trade Reviewers Awards, e por "People's Choice" no Italian Video Game Awards.[36][37][38][39]

Notas

  1. Os jogos originais foram desenvolvidos pela Insomniac Games.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Spyro: Reigniting a Legend Panel at San Diego Comic Con 2018 (Video). YouTube. Spyro The Dragon. 30 de julho de 2018. Consultado em 11 de setembro de 2019 
  2. a b «Spyro Reignited Trilogy Devs on Remastering Classics». IGN. Consultado em 11 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2020 
  3. a b c d Moyse, Chris (24 de novembro de 2018). «Review: Spyro Reignited Trilogy». destructoid.com. Consultado em 27 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  4. Williams, Rhiannon (12 de junho de 2014). «'Bring back Crash Bandicoot? I definitely wouldn't close the door on that'». The Daily Telegraph. Consultado em 4 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 13 de julho de 2014 
  5. Karmali, Luke (4 de setembro de 2019). «Insomniac Boss on the future of Spyro the Dragon». IGN. Consultado em 26 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2014 
  6. Hood, Vic (4 de agosto de 2017). «Crash Bandcoot N.Sane Trilogy did the business for Activision - and now everyone wants a Spyro remaster next». Eurogamer. Consultado em 4 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2017 
  7. Wallace, Mitch. «'Spyro Reignited Trilogy' Officially Glides Onto PS4 And Xbox One This September». Forbes 
  8. Makuch, Eddie (16 de agosto de 2018). «Spyro Reignited Trilogy Delayed For PS4 And Xbox One». GameSpot. Consultado em 17 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 17 de agosto de 2018 
  9. Dornbush, Jonathon (16 de agosto de 2018). «Spyro Reignited Trilogy Release Date Delayed to November». IGN. Consultado em 23 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 20 de abril de 2019 
  10. Good, Owen S. (2 de agosto de 2018). «Spyro Reignited Trilogy physical copies only have the first game on disc (update)». Polygon. Consultado em 4 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  11. Dornbush, Jonathon (29 de outubro de 2018). «Activision Clarifies Spyro Reignited Trilogy Download Requirements». IGN. Consultado em 11 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  12. Dayus, Oscar (15 de junho de 2019). «E3 2019: Spyro Reignited Trilogy Coming To Nintendo Switch This Year». GameSpot. Consultado em 15 de março de 2021. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  13. Chalk, Andy (10 de junho de 2019). «Spyro Reignited Trilogy confirmed for PC». PC Gamer. Consultado em 10 de junho de 2019. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  14. Dayus, Oscar (12 de junho de 2018). «E3 2018: Spyro Reignited Trilogy's First Gameplay Revealed, And It Looks Gorgeous». GameSpot. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de junho de 2018 
  15. Kelly, Kevin (5 de abril de 2018). «Spyro the Dragon is Back in the Spyro Reignited Trilogy». Activision. Consultado em 5 de abril de 2018. Cópia arquivada em 5 de abril de 2018 
  16. Makuch, Eddie (6 de abril de 2018). «Spyro Reignited Trilogy For PS4 And Xbox One Announced [date mislabeled as "June 11, 2018"]». GameSpot. Consultado em 6 de abril de 2018. Cópia arquivada em 6 de abril de 2018 
  17. Fogel, Stefanie; Fogel, Stefanie (19 de julho de 2018). «The Police's Copeland Composes New 'Spyro' Main Theme». Variety (em inglês). Consultado em 15 de março de 2021. Cópia arquivada em 20 de julho de 2018 
  18. «'Spyro Reignited Trilogy' lets players switch between the original and remastered soundtracks». Newsweek (em inglês). 19 de julho de 2018. Consultado em 15 de março de 2021. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  19. Tailby, Stephen (1 de novembro de 2018). «Spyro: Reignited Trilogy Soundtrack Has Original Composer Stewart Copeland's Blessing». Push Square. Consultado em 11 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  20. Harradence, Mike (20 de novembro de 2018). «Activision responds to Spyro Reignited Trilogy's lack of cutscene subtitles». VideoGamer.com. Consultado em 20 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  21. Slead, Evan (15 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Trilogy review». Electronic Gaming Monthly. Consultado em 28 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  22. Reiner, Andrew (12 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Trilogy». Game Informer. Consultado em 28 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  23. Leri, Michael (19 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Trilogy Review – Still a Gem». Game Revolution. Consultado em 28 de junho de 2020. Cópia arquivada em 30 de junho de 2020 
  24. Clark, Justin (13 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Trilogy Review - Fan The Flames». GameSpot. Consultado em 28 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  25. Prell, Sam (13 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Review: "A Joyous Trip Down Memory Lane Well Worth Taking"». GamesRadar. Consultado em 28 de junho de 2020. Cópia arquivada em 30 de junho de 2020 
  26. Dornbush, Jonathon (12 de novembro de 2018). «Spyro Reignited Trilogy Review». ign.com. Consultado em 27 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  27. «Spyro Reignited Trilogy for PlayStation 4 Reviews». Metacritic. Consultado em 16 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 20 de abril de 2019 
  28. «Spyro Reignited Trilogy for Xbox One Reviews». Metacritic. Consultado em 10 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 20 de abril de 2019 
  29. «Spyro Reignited Trilogy for Nintendo Switch Reviews». Metacritic. Consultado em 3 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 1 de julho de 2020 
  30. «Spyro Reignited Trilogy for PC Reviews». Metacritic. Consultado em 19 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2019 
  31. a b Wallace, Mitch (13 de novembro de 2018). «'Spyro Reignited Trilogy' Review: Keeper Of The Flame». forbes.com. Consultado em 27 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  32. Winslow, Jeremy (19 de novembro de 2018). «Review: Spyro Reignited Trilogy». slantmagazine.com. Consultado em 27 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  33. Harradence, Mike (13 de fevereiro de 2019). «Crash Bandicoot N.Sane Trilogy sales top 10 million». videogamer.com. Consultado em 27 de junho de 2020. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  34. Dring, Christopher (18 de novembro de 2018). «Pokémon and Spyro top hyper competitive week at UK games retail». GamesIndustry.biz. Consultado em 18 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  35. «#spyro reigns supreme pic.twitter.com/PNZPCyLjfs». 22 de novembro de 2018. Consultado em 11 de julho de 2019. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2021 
  36. «Your 2018 Winners». Australian Games Awards. 19 de dezembro de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2019 
  37. Keyes, Rob (3 de janeiro de 2019). «2018 New York Game Awards Nominees Revealed». Screen Rant. Consultado em 9 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2021 
  38. «Nominee List for 2018». National Academy of Video Game Trade Reviewers. 11 de fevereiro de 2019. Consultado em 18 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2019 
  39. «Italian Video Game Awards Nominees and Winners». Italian Video Game Awards. Consultado em 25 de maio de 2018. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2018