Stécci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Cemitério de tumbas medievais Stécci *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Radimlja, Nekropola2.JPG
Tumbas em Radimlja
País  Bósnia e Herzegovina
 Croácia
 Montenegro
 Sérvia
Tipo Cultural
Critérios iii, vi
Referência 1504
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 43° 5′ N 17° 55′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 2016  (40ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Stećak ([stetɕak]; plural: Stećci [stetɕtsi]) é o nome que se identifica as tumbas provenientes da Idade Média encontradas na Bósnia e Herzegovina e algumas regiões da Croácia, Sérvia e Montenegro, que faziam parte do Reino da Bósnia. Estima-se que tenhas cerca de 60.00 tumbas na Bósnia e mais 10.000 nos países vizinhos.[1]

Começaram a aparecer no Século XI atingindo seu apogeu nos Séculos XIV e XV, antes da dominação otomana. Tratava-se de uma tradição da igreja bósnia em contrapartida à igreja católica ortodoxa. Os epitáfios sobre a pedra são escritos em alfabeto cirílico bósnio ("Bosančica" [bosaŋtʃitsa]). A coleção de tumbas mais ampla e mais bem preservada encontra-se em Radimlja, na Herzegovina.

UNESCO[editar | editar código-fonte]

Foi inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2016 por: "apresentarem uma ampla variedade de motivos decorativos e inscrições que represetam as continuidades iconográficas da Europa medieval bem como as tradições distintas localmente."[2]

O local é composto de 28 cemitérios, divididos pelos quatro países. A maioria é esculpida em calcário.

Referências

  1. Reuters. «Balkans to nominate medieval tombstones to U.N. list». Consultado em 19 de dezembro de 2016 
  2. Stecci. UNESCO World Heritage Centre - World Heritage List (whc.unesco.org). Em inglês ; em francês ; em espanhol. Páginas visitadas em 19/12/2016.