Star+

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o serviço de streaming na América Latina. Para o serviço complementar no Canadá, Europa, Ásia e Oceania, veja Star (Disney+). Para o canal de TV em hindi, veja StarPlus.
Star+
Tipo de sítio Plataforma de streaming de vídeo OTT
Proprietário(s) The Walt Disney Company
Empresa-mãe Disney Media and Entertainment Distribution
Cadastro Sim
Idioma(s) Inglês, português e espanhol
Lançamento 31 de agosto de 2021; há 2 meses
Área(s) servida(s) América Latina[1] (ver lista completa de países)
Endereço eletrônico starplus.com
Estado atual Ativo

Star+[2] (estilizado ST★R+) é um serviço de streaming por assinatura de entretenimento e esportes da The Walt Disney Company, lançado em 31 de agosto de 2021 na América Latina, incluindo o Brasil. É um serviço para o público adulto somente nesta região.

O serviço tem estreias de séries de televisão e filmes exclusivos produzidos pela The Walt Disney Company. O Star+ inclui produções da ABC Signature e 20th Television, e conteúdo das emissoras ABC, FX, Hulu e Freeform. Filmes produzidos pelos estúdios de cinema 20th Century, Searchlight, Touchstone, Hollywood e Caravan Pictures também estarão no serviço. Além de todos eles, o serviço de streaming inclui esportes ao vivo da ESPN.[3][4][5]

O serviço também tem uma programação original exclusiva do Star (o serviço complementar do Disney+ no Canadá, Europa Ocidental e partes da Ásia-Pacífico), além de uma coleção de produções originais da região.

História[editar | editar código-fonte]

Pré-lançamento[editar | editar código-fonte]

A marca "Star" originou-se como uma emissora de satélite baseada em Hong Kong que operava sob esse nome e foi lançada e fundada por Hutchison Whampoa em 1991, e foi adquirida pela News Corporation em 1993.[6] Depois de 2009, a marca Star ficou restrita principalmente à Star China Media, agora de propriedade separada, bem como à Star India, que opera principalmente na Índia, mas também distribui programação de TV vernacular indiana em todo o mundo e o restante da Ásia-Pacífico foi rebatizado de Star para então unidade regional Fox International Channels.[7] A Star India (bem como todas as operações do agora Fox Networks Group na Ásia-Pacífico[a]) foi então adquirida pela Walt Disney como parte da aquisição da 21st Century Fox em 20 de março de 2019.

Durante uma chamada de lucros em 5 de agosto de 2020, o CEO da Disney Bob Chapek anunciou que a Disney planejava lançar um novo serviço de entretenimento geral internacional sob a marca Star em 2021, programado para apresentar conteúdo mais maduro do que o oferecido no Disney+. O plano substituiu uma expansão internacional anteriormente anunciada do serviço de streaming americano Hulu, controlado pela Disney, que só se expandiu para fora dos Estados Unidos, para o Japão.[8] Chapek argumentou que a marca Hulu não era muito conhecida fora dos Estados Unidos, e junto com a "Star" seria uma marca de serviço muito mais comercializável em todo o mundo.[9]

A Disney anunciou oficialmente a Star e a Star+ em 10 de dezembro de 2020 em seu Evento do Dia do Investidor.[10] Durante o evento, foi anunciado que o Star seria lançado como uma seção de nível superior dentro da interface do Disney+. O Star+ tem a mesma finalidade que a seção Star que foi integrada ao serviço Disney+ em vários outros países em 23 de fevereiro de 2021.

Disputa com a Lionsgate[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2021 e novamente dois meses depois, a Disney enfrentou uma disputa de marca registrada no Brasil, Argentina e México com a Starz Entertainment (STARZPLAY) da Lionsgate sobre o uso da marca Star na América Latina.[11] The Wrap informou que a Disney teve cinco dias para responder ao processo no Brasil.[12] Na semana seguinte, a Disney venceu a disputa e estava autorizada a usar a marca. Em julho de 2021, a Disney perdeu um recurso em tribunal no Brasil para a disputa de nome com a Lionsgate.[13]

Em 13 de maio de 2021, a Disney anunciou que o lançamento do Star+ na América Latina seria adiado para 31 de agosto.[14][15]

Em 24 de julho de 2021, a Starz Entertainment (STARZPLAY) recorreu da decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, alegando que os nomes eram semelhantes foneticamente e causariam certa confusão entre os clientes, ao apresentar documentos que compravam a semelhança e a possibilidade de conflito, o relator Jorge Tosta, da 2ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, deferiu o pedido de antecipação da tutela recursal. Sendo assim, até o término oficial da ação judicial, a Disney obteve determinação de se abster de usar os termos "Star Plus" e "Star+" no serviço de streaming, com possibilidade de multa diária caso descumprido.[16]

Em 9 de agosto de 2021, a Starz Entertainment e a The Walt Disney Company chegaram a um acordo judicial. Através de uma petição conjunta formalizaram a desistência da ação, com a Disney se comprometendo a pagar R$ 50 milhões à empresa pertencente a Lionsgate para compensar eventuais danos que o nome parecido pudesse causar. Com isso, o processo foi encerrado e a Disney ficou livre para usar as marcas "Star", "Star+" e "Star Plus" no Brasil.[17]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

O Star+ tem a mesma finalidade que o hub de conteúdo Star que foi integrado ao serviço Disney+ em vários outros países em 23 de fevereiro de 2021.[3][18][19] Os serviços hospedam uma variedade de conteúdo dos estúdios da Disney, principalmente conteúdo de entretenimento geral (incluindo programas para o público adulto) não transmitido no Disney+, bem como esportes ao vivo da ESPN América Latina.

Programação original[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado também que o Star+ iria produzir conteúdo original local na América Latina, os quais também serão lançados exclusivamente na plataforma.[20]

Direitos de transmissão de esportes[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

 Brasil

 Argentina

 Estados Unidos

 México

 Europa

 Inglaterra

 Espanha

 Alemanha

 Países Baixos

 França

 Itália

 África

 América do Sul

América do Norte

Asia (orthographic projection).svg Ásia

Futebol Americano[editar | editar código-fonte]

Beisebol[editar | editar código-fonte]

 Estados Unidos

  • MLB
  • College Baseball

 México

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

 África

  • Basketball Africa League

Boxe[editar | editar código-fonte]

  • ESPN Knockout

Esportes de combate[editar | editar código-fonte]

Ciclismo[editar | editar código-fonte]

Esportes à motor[editar | editar código-fonte]

Hóquei[editar | editar código-fonte]

Golfe[editar | editar código-fonte]

Polo[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Argentino Abierto de Polo
  • Campeonato Abierto de Hurlingham
  • Campeonato Abierto del Tortugas Country Club

Rugby[editar | editar código-fonte]

Tênis[editar | editar código-fonte]

Suporte para dispositivos e recursos de serviços[editar | editar código-fonte]

Star + está disponível para streaming através de navegadores da web no PC e Mac, bem como aplicativos no iOS e Apple TV, Android e Android TV, Fire TV e Fire HD, Chromecast, WebOS e dispositivos Tizen OS, entre outros reprodutores de mídia digital e consoles de jogos, como dispositivos Roku, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X/S, bem como PC com Windows 10 e Windows 11.[22][23]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Linha de Tempo de Lançamento
Data de lançamento País / Território
31 de agosto de 2021[1]  Argentina
 Bolívia
 Brasil
 Chile
 Colômbia
Costa Rica
República Dominicana
Equador
El Salvador
 Guatemala
Honduras
 México
Nicarágua
 Panamá
 Paraguai
 Peru
Uruguai
 Venezuela

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Embora as operações da Ásia-Pacífico operem serviços de TV da marca "Star" até o momento, em graus variados. Não deve ser confundido com a rede de TV premium japonesa de mesmo nome, que embora na época uma joint venture com três sócios japoneses, é agora um negócio totalmente separado da antiga 21st Century Fox que vendeu sua participação antes da conclusão da aquisição da Disney.

Referências

  1. a b «Onde o Star+ está disponível?». Star Plus. 31 de agosto de 2021. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  2. «Star Plus | Vídeo confirma mudança do nome 'Fox' para 'Star' no Brasil». Tech News. 19 de janeiro de 2021. Consultado em 20 de janeiro de 2021 
  3. a b «Disney will fuel international growth with Star brand and Star+ app». TechCrunch (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  4. «R-Rated Features, MA TV Coming to Disney+ Overseas via Star Catalog». CBR (em inglês). 10 de dezembro de 2020. Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  5. Newsdesk, Laughing Place Disney (11 de dezembro de 2020). «Disney Investor Day 2020 Recap: Hulu, FX, ESPN+, Star, Star+». LaughingPlace.com (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  6. Tam, Luisa (27 de julho de 1993). «News buys Star TV». South China Morning Post. Consultado em 13 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 12 de abril de 2019 
  7. Chu, Karen (18 de agosto de 2009). «News Corp. confirms STAR TV breakup». The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2019 
  8. «Disney+ to raise its subscription fees, announces 'Star' international streaming service». GSMArena.com (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2020 
  9. Alexander, Julia (4 de agosto de 2020). «Disney is launching a new Star-branded streaming service internationally». The Verge (em inglês). Consultado em 14 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 5 de agosto de 2020 
  10. «Disney Investor Day 2020». The Walt Disney Company (em inglês). 3 de dezembro de 2020. Consultado em 30 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2020 
  11. Palmer, Roger (29 de abril de 2021). «StarzPlay Disputes Disney Using Star Brand In Latin America». What's On Disney Plus (em inglês). Consultado em 1 de maio de 2021 
  12. Baysinger, Time (9 de junho de 2021). «Starz Slaps Disney With Trademark Suits in 3 Latin American Countries Over Star+ Streaming Service». The Wrap (em inglês) 
  13. «Starz consegue impedir Disney de usar marca Star Plus no Brasil; entenda o caso». TudoCelular. 25 de julho de 2021. Consultado em 25 de julho de 2021 
  14. Palmer, Roger (13 de maio de 2021). «STAR+ WILL ARRIVE IN LATIN AMERICA ON AUGUST 31ST». What's On Disney Plus (em inglês) 
  15. Aliaga, Victor (26 de junho de 2021). «Star+: Conheça o novo serviço de streaming que chega ao Brasil» [Star+: Discover the new streaming service coming to Brazil]. IGN Brasil. Consultado em 1 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2021 
  16. Marques, Ricardo. «Starzplay recorre na justiça e Disney fica impedida de usar a marca Star+». vcfaz.tv. Consultado em 6 de agosto de 2021 
  17. Vaquer, Gabriel; Lacerda, Li. «Disney faz acordo para usar o nome Star+ em seu novo streaming». Notícias da TV. Consultado em 10 de agosto de 2021 
  18. «R-Rated Features, MA TV Coming to Disney+ Overseas via Star Catalog». CBR (em inglês). 10 de dezembro de 2020. Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  19. Newsdesk, Laughing Place Disney (11 de dezembro de 2020). «Disney Investor Day 2020 Recap: Hulu, FX, ESPN+, Star, Star+». LaughingPlace.com (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  20. «Star+ Lands in Latin America with 66 Original Productions». Todotvnews. 26 de junho de 2021. Consultado em 19 de agosto de 2021 
  21. «Brasileirão terá transmissão pela ESPN e Star+ na América Latina». vcfaz.tv. 15 de outubro de 2021. Consultado em 16 de outubro de 2021 
  22. «Como baixar o Star+ no PS4 e PS5». Yahoo! Finance. Yahoo!. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  23. «Star+: streaming da Disney anuncia preços e planos no Brasil». Tech Mundo. Consultado em 31 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]