Stardust Memories

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stardust Memories
Recordações (PT)
Memórias (BR)
 Reino Unido
1980 •  pb •  91 min 
Direção Woody Allen
Roteiro Woody Allen
Elenco Woody Allen
Charlotte Rampling
Marie-Christine Barrault
Jessica Harper
Género comédia
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Stardust Memories (br: Memórias; pt: Recordações) é um filme norte-americano de 1980, escrito e dirigido por Woody Allen, que o considera seu melhor trabalho junto com Ponto Final - Match Point e A Rosa Púrpura do Cairo.[1] Filmado em preto e branco, tem reminiscências de 8 1/2, de Federico Fellini, a quem parodia.

Foi o primeiro filme de Sharon Stone (ela aparece como a garota bonita do trem).

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O famoso comediante e diretor de cinema Sandy Bates passa por uma crise emocional com a morte recente de um amigo que falecera com apenas 30 anos de idade, e com o fracasso de seu romance com a instável atriz Dorrie. Por não se achar mais engraçado, ele resolve transformar seu novo filme num drama existencial e a última cena, particularmente, choca os produtores que querem mudá-la a todos custo. Enquanto ele luta para manter a versão que quer, aceita ir a um festival de seus filmes no litoral. O assédio constante dos fãs e aproveitadores logo o deprime e ele chama a atriz Isobel para se juntar a ele. Mas seu humor muda quando ele conhece a jovem violinista comprometida Daisy, que o faz lembrar de Dorrie. E quando Isobel chega com seus dois filhos crianças, ele hesita em consolidar seu relacionamento com ela e tentar uma nova aventura com Daisy. Neste meio tempo, alem de ser sempre assaltado pelas memórias de seu romance com Dorrie e de sua infância, sofre diversas alucinações inclusive sobre a própria morte.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O conflito entre a maternal e carinhosa e a determinada e jovem, é um tema recorrente nos filmes de Allen. Como muitos de seus filmes, ele incorpora jazz na trilha sonora. O título do filme faz alusão`a uma tomada alternativa da música "Stardust", de 1931, onde Louis Armstrong canta oh, memory, três vezes em seguida.

O filme tem ligações com temas como religião, Deus, filosofia, existencialismo, simbolismo, guerra e política.

Allen nega que o filme seja autobiográfico e lamenta que o público assim o tenha entendido.[2] Público e crítica se dividiram em relação a ele, com alguns de seus fãs dizendo que era seu melhor filme e outros achando que era o pior.[3][4]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]