Statio aquarum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Statio aquarum, o "edifício dos aquedutos", era uma estrutura localizada no Fórum Romano, entre a Fonte de Juturna, o Templo de Vesta e a Casa das Vestais, no rione Campitelli de Roma.

História[editar | editar código-fonte]

O edifício apresenta paredes de várias fases históricas, do final da era republicana até o reinado de Constantino I, e só foi possível identificá-lo graças a duas inscrições num cipo conservado em um dos recintes. Uma relata a dedicação de uma estátua de Constantino por Flávio Mécio Egnácio Loliano, curador acquarum et Minuciae, e a outra recordando que o próprio Flávio viveu no local em 328. Antigamente o escritório deste curador ficava perto da Área sacra do Largo di Torre Argentina[1].

Antes disto, ficavam no local tabernas construídas em opus incertum em época republicana. Dali partia também uma rampa que subia até o Palatino. Em seguida o conjunto foi inteiramente refeito em tijolos e pavimentado com um mosaico branco e preto da época constantiniana. Originalmente, a estrutura era decorada por várias estátuas, como a de Esculápio, ainda hoje in situ (uma recordação das virtudes curativas da água), e uma de Apolo, atualmente no Antiquário Forense[1].

Referências

  1. a b Coarelli, Filippo (1984). Guida archeologica di Roma (em italiano). Verona: Arnoldo Mondadori Editore