Status socioeconómico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O status socioeconómico é uma medida total combinada, económica e sociológica, da experiência de trabalho de uma pessoa e da posição económica e social de um indivíduo ou família em relação aos outros. Ao analisar o status de uma família, examinam-se a renda familiar, a escolaridade dos assalariados e a ocupação, bem como a renda combinada, enquanto para o status de um indivíduo são avaliados apenas os seus próprios atributos. No entanto, o status é mais comummente usado para descrever uma diferença económica na sociedade como um todo.[1]

O status socioeconómico é normalmente dividido em três níveis (alto, médio e baixo) para descrever os três lugares em que uma família ou um indivíduo pode se enquadrar. Ao colocar uma família ou indivíduo numa dessas categorias, qualquer uma ou todas as três variáveis (renda, educação e ocupação) podem ser avaliadas.

Além disso, baixa renda e educação demonstraram ser fortes indicadores de uma série de problemas de saúde física e mental, incluindo vírus respiratórios, artrite, doença coronária e esquizofrenia. Esses problemas podem ocorrer devido às condições ambientais do local de trabalho ou, no caso de deficiências ou doenças mentais, podem ser a causa principal da situação social dessa pessoa.[2][3][4][5]

A educação em famílias de maior nível socioeconómico é tipicamente enfatizada como muito mais importante, tanto dentro da família quanto na comunidade local. Nas áreas mais pobres, onde alimentação, abrigo e segurança são prioridades, a educação pode ficar em segundo plano. O público jovem está particularmente em risco de muitos problemas sociais e de saúde nos Estados Unidos, como gravidez indesejada, abuso de drogas e obesidade.[6]

Referências

  1. National Center for Educational Statistics. 31 March 2008. http://nces.ed.gov/programs/coe/glossary/s.asp
  2. Goode, Erica (1 June 1999) "For Good Health, it Helps to be Rich and important" The New York Times
  3. Marmot, Michael. 2004. The Status Syndrome: How Social Standing Affects Our Health and Longevity. New York: Owl Books.
  4. Werner, Shirli, Malaspina, Dolores, and Rabinowitz, Jonathan. Socioeconomic Status at Birth is Associated with Risk of Schizophrenia: Population-Based Multilevel Study. Schizophrenia Bulletin. 18 April 2007.
  5. «Disability & Socioeconomic Status». American Psychological Association 
  6. Hunt, J. McV (1972). «Early childhood education and social class.». Canadian Psychologist. 13: 305–328. doi:10.1037/h0082195