Stefano Gobbi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Stefano Gobbi
Nascimento 22 de março de 1930
Dongo
Morte 29 de junho de 2011 (81 anos)
Milão
Cidadania Itália, Reino de Itália
Ocupação padre
Religião Igreja Católica

Stefano Gobbi (Dongo, 22 de Março de 1930Milão, 29 de junho de 2011) foi um Padre Católico. Nasceu em Dongo (província de Como, Itália) em 22 de março de 1930. Foi ordenado sacerdote em 1964 e pertencia à Sociedade de São Paulo fundada por Don Alberione.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o site oficial do Movimento Sacerdotal Mariano, Don Stefano Gobbi nasceu em Dongo (província de Como, Itália) em 22 de março de 1930. Foi ordenado sacerdote em 1964 e pertencia à Sociedade de São Paulo fundada por Don Alberione. Além disso, é doutor em Teologia Sagrada pela Universidade Pontifícia de Roma.

O ponto focal de sua vida pode ser colocado em 8 de maio de 1972, durante uma peregrinação a Fátima. Ele estava rezando na Capela das Aparições, quando em segredo a Virgem Maria lhe teria falado, claramente, na forma que a teologia espiritual cristã define como "locuções interiores". Maria o convida a recolher os seus irmãos sacerdotes, que acolhiam a idéia de consagrar-se ao Seu Coração Imaculado e a serem profundamente unidos ao Santo Padre e à Igreja a ele unida. O Pe. Gobbi pedirá a Maria um sinal confirmando esse pedido, sinal que recebeu no mesmo mês no santuário da Anunciação em Nazaré.[1]

Em 13 de outubro de 1972, com outros dois padres, ele iniciará o MSM, que se espalhou pelos cinco continentes e viu o padre Gobbi viajar pelo mundo inteiro para reuniões de oração e fraternidade chamadas "Cenáculos.[2]

Ao longo de sua vida, a Virgem continuará a guiá-lo através de locuções interiores e lhe dará mais de 600 mensagens destinadas a serem publicadas e divulgadas em todo o mundo. Essas mensagens são coletadas em um livro intitulado "Aos Sacerdotes, filhos prediletos de Nossa Senhora" e que estamos acostumados a chamar de "o Livro Azul". Este livro recebeu numerosas aprovações episcopais e numerosos “Imprimatur”, entre os quais os dos cardeais Bernardino Echeverria Ruiz ofm, Ignatius Moussa Daoud e Jean-Baptiste Wu.[3]

O Pe. Gobbi teve uma relação estreita com o Papa São João Paulo II, que por vários anos o convidará para celebrar a Santa Missa com ele em sua capela particular e acompanhou de perto as atividades do Movimento Sacerdotal Mariano.[4]

Enquanto se preparava para dirigir, como sempre, os Exercícios Espirituais Internacionais dos Sacerdotes em Collevalenza (Itália), sofreu um ataque cardíaco e morreu alguns dias depois, em 29 de junho de 2011, o dia em que o Papa Bento XVI celebrou seus 60 anos de sacerdócio, na solenidade de São Pedro e São Paulo. A Santa Missa do seu funeral foi celebrada em Collevalenza entre seus irmãos sacerdotes de todo o mundo, presidida pelo cardeal Ivan Dias, e foi enterrado em sua cidade natal, Dongo, no sábado, 2 de julho, festa do Coração Imaculado de Maria. Essas circunstâncias marcam como um selo a sua vida: a ele que tanto rezou e fez rezar pelo Papa, a ele que fundou e dirigiu o MSM, a ele que trouxe tantas pessoas em todo o mundo para se consagrarem ao Coração Imaculado de Maria e para viverem esta consagração.[5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

As mensagens de Nossa Senhora ao Padre Gobbi foram compiladas, ano após ano, no livro:

  • Padre Stefano Gobbi: "Aos Sacerdotes, filhos predilectos de Nossa Senhora" (2006, 19ª edição do M.S.M.)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

https://pt.msm-mmp.org/donstefano

  1. «O Pe. Stefano Gobbi». MSM. Consultado em 10 de junho de 2021 
  2. «O Pe. Stefano Gobbi». MSM. Consultado em 10 de junho de 2021 
  3. «O Pe. Stefano Gobbi». MSM. Consultado em 10 de junho de 2021 
  4. «O Pe. Stefano Gobbi». MSM. Consultado em 10 de junho de 2021 
  5. «O Pe. Stefano Gobbi». MSM. Consultado em 10 de junho de 2021