Stella Carr

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Stella Carr
Nascimento 4 de fevereiro de 1932
Rio de Janeiro, Brasil
Morte 2008 (76 anos)
São Paulo, Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Escritora
Prémios Prémio Jabuti 1969, (1992)

Stella Carr (Rio de Janeiro, 4 de fevereiro de 1932São Paulo, 2008) foi uma escritora brasileira.

Mudou-se para São Paulo aos quatro anos de idade, quando seu pai foi chamado pela equipe de Mário de Andrade para ajudar a montar o Departamento de Cultura, hoje a Secretaria da Cultura. Estudou línguas, literatura, artes gráficas, antropologia e pré-história

Começou a escrever para jovens em 1969. A partir de 1977 passou a dedicar-se à série juvenil de livros policiais e de suspense baseados em reportagens e em fatos da atualidade brasileira.

Escreveu e ilustrou três livros de poesia, de cuja produção participou ativamente fabricando as capas e ajudando na impressão. Um destes, Caderno de Capazul, foi escrito em conjunto com crianças em uma experência na Biblioteca Monteiro Lobato.[1]

Em 1992, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Literatura Juvenil pela obra Acordar ou Morrer.[2]

A autora faleceu em 2008 aos 76 anos de idade, em São Paulo.

Livros[editar | editar código-fonte]

Anos 1960-1980
  • Três viagens em meu rosto, 1965
  • Matéria de abismo, 1966
  • Caderno de capazul, 1968 (co-autorado com crianças)
  • O homem do Sambaqui: (uma estória na pré-história), 1975
  • Afuganchos, 1980
  • Assombrassustos, 1982
  • A morte tem 7 herdeiros: a noite em que Agatha Christie visitou Jacuruçunga (co-autorada por Ganymedes José), 1982
  • Olhorao olhorudo, 1982 (com estórias co-autoradas com crianças)
  • Eu, detetive: o caso do sumiço, 1983 (co-autoria por Lais Carr)
  • O pavoroso Gargalhão, 1983 (co-autorado com crianças)
  • O avessauro: estórias e multiestórias, 1984 (com estórias co-autoradas com crianças)
  • Estranhas luzes no bosque, 1985
  • O monstro do Morumbi, 1985
  • Eles morrem, você mata!, 1987
  • Sambaqui: A Novel of Pre-History, 1987 (tradução para o Inglês de Claudia van de Heuvel)
  • O passado esteve aqui, 1988
Anos 1990
  • Eu, detetive: o enigma do quadro roubado, 1990
  • Os três incríveis, 1990
  • Pedrinho esqueleto, 1990
  • Cuidado, não olhe para trás!, 1992
  • A porta do vento, 1993
  • Paranóia: a síndrome do medo, 1993
  • Acordar ou morrer, 1996
  • As confusões de Aninha, 1997
  • Clube do esqueleto, 1998
  • Os criminosos vieram para o chá, 1998
  • Quem tem medo fica de fora, 1999
Anos 2000
  • Salen 777 - Elas estão de volta (com Flávia Muniz e Lais Carr), 2005
Série "Irmãos Encrenca"
  • O caso da estranha fotografia, 1977
  • O enigma do autódromo de Interlagos, 1977
  • O incrível roubo da loteca, 1978
  • O fantástico homem do metrô, 1979
  • O caso do sabotador de Angra, 1980
  • O segredo do Museu Imperial, 1981
  • O esqueleto atrás da porta, 1982
  • O enigma das letras verdes, 1985
  • Estranhas luzes no bosque, 1986

Coleção Calafrio

  • O vírus vermelho, 1991
  • A coisa invisível, 1995
  • O nariz detetive, 1996
  • Sentença de morte, 1996
  • Segure o grito!, 1997
  • Arrepiando a pele, 2000
  • Por trás do nevoeiro, 2000

Coleção um susto atráz do outro

Os criminosos vieram para o chá, 2001


Ícone de esboço Este artigo sobre um escritor do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Sá, Léa (2000). «A magia da palavra em Caderno de capazul de Stella Carr» (PDF). Mimesis. 21. Consultado em 12 de outubro de 2016 
  2. «Prêmio Jabuti 1992». Prêmio Jabuti 1992. Prêmio Jabuti. Consultado em 12 de outubro de 2016