Steven Soderbergh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Steven Soderbergh
Steven Soderbergh em 2007
Nascimento 14 de janeiro de 1963 (53 anos)
Atlanta
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Ocupação Roteirista, Produtor e Diretor
Cônjuge Betsy Brantley (de 1989 a 1994) Jules Asner (desde 2003)
Oscares da Academia
Melhor Diretor
2001 – Traffic
Emmys
Emmy do Primetime de Melhor Diretor em Minissérie ou Filme para televisão
2012 – Behind the Candelabra
Festival de Cannes
Palma de Ouro
1989 – Sex, Lies, and Videotape
Outros prêmios
Satellite Award de Melhor Diretor
2001 – Traffic
IMDb: (inglês)

Steven Andrew Soderbergh (Atlanta, 14 de janeiro de 1963) é um cineasta estadunidense. É creditado algumas vezes em filmes como Peter Andrews, Sam Lowry ou Mary Ann Bernard.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Soderbergh nasceu em Atlanta, filho de Mary Ann (Bernard) e Andrew Peter Soderbergh, que era um educador e administrador da universidade.[1] Seu avô paterno era um sueco, imigrante de Estocolmo.[2] Quando era criança, sua família se mudou de Atlanta para Charlottesville, Virgínia, onde viveu durante a sua adolescência. Em seguida, mudou-se para Baton Rouge, Louisiana, onde seu pai tornou-se decano da Educação na Universidade Estadual de Louisiana (LSU). Quando adolescente ele conheceu o cinema, dirigindo curtas-metragens com um Super 8, equipamento emprestado de estudantes da LSU.[3]

Soderbergh também foi, eventualmente, free-lancer como editor de filmes. Tornou-se famoso por executar várias funções dentro de um mesmo filme, como direção de fotografia, edição, direção e roteiro. Como a WGA proíbe que o cineasta exerça múltiplas funções dentro de um filme, ele assina sob diferentes pseudônimos.

Em 2001 tornou-se o terceiro diretor a ser indicado ao Oscar de melhor diretor por dois filmes, Traffic e Erin Brockovich (o primeiro foi Victor Fleming, no ano de 1939 e o segundo foi Francis Ford Coppola no ano de 1974 por O Poderoso Chefão - Parte II e A Conversação).

Entrou no mundo da direção quando filmou um espetáculo do grupo de rock Yes, o que lhe rendeu uma indicação ao Grammy. O vídeo do show foi o 9012 Live, em 1986.

Foi também o vencedor mais novo da Palma de Ouro no Festival de Cannes, em 1989, por seu trabalho no filme de estreia de carreira, Sexo, Mentiras e Videotape.

Em 2006 lançou um plano ousado de distribuição de filmes, que tem seis experiências. O primeiro foi Bubble, um filme sem importância a não ser pelo fato de que, além do cinema, também foi, simultaneamente, lançado em DVD e na televisão paga. Esse fato ocorreu, em parte, pela mudança de costumes das pessoas no mundo, já que alugam mais DVDs, assistem mais videos na web, também baixam filmes na rede e veêm muita televisão (aberta ou paga) do que simplesmente ir ao cinema.

Ele, que veio do meio cinematográfico independente, se justificou, dizendo que o espectador, atualmente, quer ter mais controle sobre as formas de ver filmes; é um processo irreversível.

Filmografia como diretor[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Ganhou em 2001 o Oscar de melhor diretor por Traffic (2000) e foi indicado ao prêmio de melhor diretor por Erin Brockovich, uma mulher de talento.
  • Recebeu indicação ao Oscar de melhor roteiro original por Sexo, Mentiras e Videotape (1989).
  • Ganhou, em 1989, no Festival de Cannes, a Palma de Ouro e o prêmio FIPRESCI, por seu trabalho como diretor em Sexo, Mentiras e Videotape (1989).
  • Ganhou em 1989 o prêmio da audiência no Festival de Sundance, por Sexo, mentiras e videotape (1989).
  • Recebeu em 2001 duas indicações ao Globo de Ouro de melhor direção, por Traffic (2000) e Erin Brockovich, uma mulher de talento (2000).
  • Recebeu em 1990 indicação ao Globo de Ouro, na categoria de melhor roteiro, por Sexo, mentiras e videotape (1989).
  • Recebeu indicação em 1990 ao César de melhor filme estrangeiro, por Sexo, mentiras e videotape (1989).
  • Recebeu indicação ao prêmio Cinco Continentes, no European Film Festival, por Erin Brockovich, uma mulher de talento (2000).
  • Recebeu em 2001 duas indicações ao prêmio David Lean, no BAFTA, pela direção em Traffic (2000) e Erin Brockovich, uma mulher de talento (2000).
  • Recebeu em 1990, indicação ao BAFTA, na categoria de melhor roteiro, por Sexo, mentiras e videotape (1989).
  • Recebeu em 2000 indicação ao prêmio Independent Spirit Award como diretor por O estranho (1999).
  • Ganhou em 1990 o prêmio Independent Spirit Award como diretor por Sexo, mentiras e videotape (1989).
  • Ganhou o Satellite Awards, por Traffic (2000).
  • Recebeu em 2001 duas indicações ao Satélite de Ouro, no Festival Golden Satellite, na categoria de melhor fotografia por Traffic (2000) e de melhor diretor por Erin Brockovich, uma mulher de talento (2000).
  • Recebeu em 1999, indicação ao Satélite de Ouro, no Festival Golden Satellite, por seu trabalho como produtor no filme Pleasantville - A vida em preto e branco(1998).

Referências

  1. «Steven Soderbergh Biography (1963-)» (em inglês). Filmreference.com. Consultado em 14 de janeiro de 2013. 
  2. «What next after `sex, lies …'? // Steven Soderbergh, film's `boy wonder', beats a retreat» (em inglês). Pqasb.pqarchiver.com. 27 de agosto de 1989. Consultado em 14 de janeiro de 2014. 
  3. «Steven Soderbergh» (em inglês). Hollywood.com. Arquivado desde o original em 29 de junho de 2012. Consultado em 14 de janeiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.