Stone Temple Pilots

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stone Temple Pilots
A banda em 14 de junho de 2010.
Informação geral
Origem San Diego, California
País  Estados Unidos
Gênero(s) hard rock, grunge, post-grunge, metal alternativo
Período em atividade 1985 - 2002
2008 - atualmente
Gravadora(s) Atlantic Records
Afiliação(ões) Velvet Revolver, Army of Anyone, Camp Freddy, Talk Show, The Wondergirls
Influência(s) Led Zeppelin
Página oficial stonetemplepilots.com
Integrantes Chester Bennington
Robert DeLeo
Dean DeLeo
Eric Kretz
Ex-integrantes Scott Weiland

Stone Temple Pilots (comumente referidos como STP) é uma banda de rock estadunidense consistindo de Chester Bennington, dos irmãos Robert e Dean DeLeo, e Eric Kretz. A banda ficou ativa de 1985 a 2002 mas debandou devido a conflitos entre seus membros e reuniu-se em 2008.[1]

Até 2008 os cinco álbuns de estúdio da banda tinham vendido mais de dezessete milhões de cópias somente nos Estados Unidos e aproximadamente quarenta milhões no mundo todo.[2] O grupo teve quinze singles no Top 10 das paradas de rock da Billboard, incluindo seis na primeira posição, e um álbum na primeira posição das paradas pop (Purple, de 1994). Em 1993, a banda ganhou um Grammy por "Best Hard Rock Performance" por sua canção "Plush". Stone Temple Pilots também foram classificados na 40ª posição da lista da VH1, Os 100 Maiores Artistas do Hard Rock.[3] Em 2003, após lançar uma compilação de greatest hits chamada Thank You, seus integrantes começaram a seguir caminhos separados. Após o fim em 2003, Weiland se tornou vocalista do Velvet Revolver, com os antigos membros do Guns N' Roses. Os irmãos DeLeo formaram a banda Army of Anyone com Richard Patrick, da banda Filter. Kretz fundou o Bomb Shelter Studios em Los Angeles.[4]

A banda se reuniu em 2008 após Weiland sair do Velvet Revolver, iniciando sua turnê no festival Rock on the Range em Columbus, Ohio, e em 2010 Lançaram seu novo álbum auto-intitulado.

Em 2013 a Banda substituiu o vocalista Scott Weiland por Chester Bennington, do Linkin Park. A banda lançou um EP de cinco faixas na internet, onde mostrou mudanças no seu estilo de para algo mais Hard Rock.

História[editar | editar código-fonte]

Início e sucesso[editar | editar código-fonte]

Tudo começou com o vocalista Scott Weiland, que em 1985 tinha uma banda de rock chamada Mighty Joe Young. O fim desse grupo e a saída dos integrantes fizeram com que Scott montasse o Stone Temple Pilots, em 1992. O primeiro CD da banda, integrada por Scott Weiland (vocais), Robert DeLeo (baixo), Dean DeLeo (guitarra) e Eric Kretz (bateria) foi lançado no mesmo ano: Core, que vendeu mais de 7 milhões de cópias em todo mundo. Criticados no início da carreira por fazer um som que muitos consideravam uma mistura de Pearl Jam com Alice in Chains, o STP ganhou o prêmio da MTV de "Banda Revelação" pelo clipe da música "Plush" e alcançou o respeito no meio musical.

Em 1993 a banda gravou um acústico para a MTV e em 1994 lançou o segundo CD, Purple, que mais uma vez foi sucesso de vendas com mais de 5 milhões de cópias vendidas. Já consagrada como uma das principais bandas de hard rock, o terceiro trabalho do STP chegou em 1996 com o título Tiny Music... Songs from the Vatican Gift Shop. No meio da turnê, o vocalista Scott Weiland teve sérios problemas com drogas e a banda foi obrigada a cancelar várias apresentações. Rumores de que os outros integrantes teriam feito as músicas e creditado a autoria a Scott resultou na venda de dois milhões de discos no mundo, um número bem inferior aos alcançados com os CDs anteriores.

As músicas desse CD mostravam claramente a situação vivida pelo grupo. Em "Tumble In the Rough", um dos versos diz: "Eu estou procurando por uma nova meditação, ainda procurando uma nova maneira para voar, e não uma nova maneira de morrer".

Projetos paralelos[editar | editar código-fonte]

Depois de certo tempo desse trabalho, a banda gravou discos separadamente. Scott lançou 12 Bar Blues e os outros integrantes chamaram o ex-vocalista do Ten Inch Men, Dave Coutts, e montaram um novo grupo chamado Talk Show. Em 1999 a banda se reuniu novamente e lançou No. 4, mas logo após seu retorno Scott foi preso por porte de heroína e o STP teve que parar novamente.

Em 2001, com Scott livre, a banda lançou Shangri-la Dee Da. A coletânea Thank You foi lançada em 2003 com os principais hits dos discos anteriores, principalmente a do CD Core, que conta com quatro faixas: "Wicked Garden", "Creep", "Plush" e "Sex Type Thing".

A banda também tem participações em jogos de videogame: "Trippin on a Hole in a Paper Heart", no Guitar Hero 2, e "Sex Type Thing", no Guitar Hero Aerosmith e em Gran Turismo 2, além de a música "Plush" estar no jogo Grand Theft Auto: San Andreas (disponível na "Rádio X").

O fim da banda[editar | editar código-fonte]

Os intermináveis problemas do vocalista com o uso de drogas fizeram com que a banda terminasse. Após o término da banda Scott Weiland integrou o Velvet Revolver, junto aos antigos membros do Guns N' Roses, Slash, Duff McKagan e Matt Sorum ainda com Dave Kushner, ex-Wasted Youth. Os irmãos Robert e Dean DeLeo viraram produtores musicais e o primeiro trabalho deles nesta área é o lançamento do grupo Libertines, depois de trabalharem com o ex-vocalista do Filter, Richard Patrick, formaram a banda Army of Anyone. O baterista Eric Kretz construiu um estúdio em sua casa.

Reunião[editar | editar código-fonte]

STP tocando em 7 de abril de 2008 (da esquerda para a direita: Robert DeLeo, Scott Weiland, Dean DeLeo, e Eric Kretz)

Em 20 de janeiro de 2008 o jornal Miami Herald relatou que Scott disse que o público "deve ser à procura de um reencontro do STP nos próximos meses". No dia 29 de dezembro de 2007 Billy Morrison alegou no Camp Freddy Radio que têm espaços para shows. Existem rumores que a turnê de reencontro vai ocorrer em maio, no festival Rock on the Range. Tudo isto coincide com uma citação de Scott Weiland no verão passado, quando ele declarou: "A única coisa que lhe deixou inacabada é a conclusão da história. Eu sinto que poderia haver um melhor capítulo final."

Em 25 de janeiro de 2008, Slash, guitarrista do Velvet Revolver, confirmou o reencontro do STP por dizer à Billboard que Scott estaria de volta a sua antiga banda. A MTV também relatou o caso no mesmo dia em que a indústria da música. Desde então banda já começou a gravar um novo material no estúdio de Eric Kretz, o Bomb Shelter, localizado em Los Angeles. A volta da banda, segundo o site Blabbermouth, aconteceu no festival Rock on the Range, nos Estados Unidos, onde o grupo começaria uma série de shows em Ohio, a partir do dia 17 de maio, pretendendo passar por outras 65 cidades.

Em maio de 2010 o Stone Temple Pilots lançou seu sexto álbum gravado em estúdio e está em turnê mundial, passando inclusive por países da América do Sul. No Brasil, a banda fez duas apresentações: em São Paulo (9 de dezembro de 2010) e no Rio de Janeiro (11 de dezembro de 2010).

Em novembro de 2011 o Stone Temple Pilots tocou no mega-festival de música e sustentabilidade SWU, na cidade de Paulínia, no interior de São Paulo, apresentando-se na mesma noite do Alice in Chains e do Faith No More.

Os integrantes da banda divulgaram um comunicado oficial em 28 de fevereiro de 2013, anunciando sua segunda dissolução, alegando a demissão do vocalista Scott Weiland, por causas desconhecidas. Weiland então entrou com um processo contra seus ex-companheiros. No mesmo ano, Chester Bennington do Linkin Park, foi anunciado como novo vocalista da banda.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ex-Integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

A banda recebeu vinte nomeações em toda a carreira e venceu seis. Alguns do principais prêmios vencidos são:

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]