Stonewall (Reino Unido)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Stonewall
Logo da Stonewall.png
Logo da organização.
Organização não governamental
Slogan Acceptance without exception
Atividade Direitos LGBT
Fundação 24 de maio de 1989 (31 anos)
Sede Londres, Reino Unido
Área(s) servida(s) Reino Unido
Presidente Paul Twocock
Pessoas-chave Ian McKellen
Empregados 165
Website oficial www.Stonewall.org.uk

A Stonewall (oficialmente Stonewall Equality Limited) é uma organização não governamental de direitos LGBT, localizada no Reino Unido. Fundada em 24 de maio de 1989, foi nomeada em referência às séries de manifestações ocorridas na Rebelião de Stonewall, localizadas em Greenwich Village, Nova Iorque.[1] Reconhecida como a maior organização em defesa dos direitos LGBT na Europa,[2] sua criação foi uma resposta de ativistas contra a Cláusula 28,[n 1] aprovada pelo Parlamento do Reino Unido em 1988.[7][8] Entre seus fundadores, está o ator Ian McKellen.[9] Apesar de ter diversificado sua atuação na política do país após a subida ao poder do Partido Trabalhista em 1997, a Stonewall manteve-se como um grupo de interesse.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Cláusula 28 ou Seção 28 foi uma emenda promulgada em 24 de maio de 1988,[3] na qual impedia autoridades locais a "promover ou publicar materiais com a intenção de promover a homossexualidade", bem como "promover ensino em qualquer escola no reino que incentive a aceitabilidade da homossexualidade como uma relação familiar".[4] A lei foi revogada em 21 de junho de 2000 na Escócia,[5] e derrubada no restante do Reino Unido em 18 de novembro de 2003.[6]

Referências

  1. BBC News Staff (28 de junho de 2019). «Stonewall: 50 Years on From the Riots That Changed Gay Rights History» (em inglês). BBC News. Consultado em 1 de junho de 2020 
  2. Ben Goodwin (14 de janeiro de 2015). «University of Birmingham Ranks Among the Top Gay-Friendly UK Employers» (em inglês). Universidade de Birmingham. Consultado em 1 de junho de 2020 
  3. Audrey Gillan (17 de novembro de 2003). «Section 28 Gone... But Not Forgotten» (em inglês). The Guardian. Consultado em 1 de junho de 2020 
  4. Ros Taylor (25 de julho de 2000). «Section 28» (em inglês). The Guardian. Consultado em 1 de junho de 2020 
  5. Kirsty Scott (21 de junho de 2000). «Scotland Throws Out Section 28» (em inglês). The Guardian. Consultado em 1 de junho de 2020 
  6. Joe Sommerlad (24 de maio de 2018). «Section 28: What Was Margaret Thatcher's Controversial Law and How Did It Affect the Lives of LGBT+ People?» (em inglês). The Independent. Consultado em 1 de junho de 2020 
  7. Sam Dick (24 de abril de 2014). «Stonewall's Secrets of Success Charity Loobying» (em inglês). The Guardian. Consultado em 1 de junho de 2020 
  8. Chris Godfrey (27 de março de 2018). «Section 28 Protesters 30 Years On: "We Were Arrested and Put in a Cell Up By Big Ben"» (em inglês). The Guardian. Consultado em 1 de junho de 2020 
  9. Muri Assunção (26 de setembro de 2019). «Co-Founder of U.K's Leading LGBTQ Organization Condemns Group's 'Extreme' Position on Trans Rights» (em inglês). New York Daily News. Consultado em 1 de junho de 2020 
  10. Jacob Ogles (28 de junho de 2019). «Brit Leader Who Previously Said Gay Was a Choice Praises Stonewall» (em inglês). The Advocate. Consultado em 1 de junho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]