Studium Generale

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Studium Generale (Estudos gerais) foi o nome tradicionalmente atribuído às universidades na Idade Média.

Reunião dos doutores na Universidade de Paris

Não existe uma definição clara do conceito de Studium Generale. Começou a ser utilizado no início século XIII, designando um local em que estudantes de todas as origens (e não apenas da região) eram recebidos.

Durante o século XIII, o termo assume gradualmente um significado mais preciso, reunindo as instituições assim denominadas três características: (i) Recebem alunos de todas as origens; (ii) Ensinam as artes e pelo menos uma das grandes disciplinas da época (Direito, Teologia, Medicina); (iii) O ensino era ministrado por mestres.

Os primeiros studia generalia surgiram em Itália, França, Inglaterra, Espanha e Portugal, e foram considerados como as instituições de ensino mais prestigiadas da Europa.[1][2][3][4]

Referências

  1. SERRÃO, Veríssimo. História das Universidades. Porto : Lello & Irmão, 1983.
  2. CHARLE, Cristophe; VERGER, Jacques. Histoire des universités. Paris : Presses Universitaires de GFrance, 2007.
  3. HASKINS, George L. «The University of Oxford and the ‘Ius ubique docendi’», in The English Historical Review, vol. LVI, n.º CCXXII, abril de 1941, pp. 281–292.
  4. RASHDALL, Hastings. The Universities of Europe in the Middle Ages, vol. 1, vol. 2 parte 1, vol.2, parte 2. Salerno, Bologna, Paris, Oxford : Clarendon Press, 1895.
Portal A Wikipédia tem o portal:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.