Sua Alteza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde janeiro de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Sua Alteza (abreviado como SA) é um pronome de tratamento que pode referir-se à classificação de uma casa real (ou uma dinastia), como Alteza Real e Alteza Imperial, ou a outra forma de dignidade. No passado foi usado por reis[1] [2] e imperadores.[3] . É Superior ao tratamento de Alteza Sereníssima.

Uso na Europa[editar | editar código-fonte]

Em Portugal e na Espanha, é a forma pela qual o infante, filho do monarca que não é o herdeiro aparente da Coroa, é conhecido. É relevante observar que isso deve estar de acordo com a ordem de sucessão ao trono vigente, no caso da primogenitura[4] . Na França, os que ostentavam esse tratamento eram os príncipes de sangue[5]

Foi utilizado também em repúblicas, como no caso do ditador Oliver Cromwell, quando este era Lord Protector da república da Commonwealth da Inglaterra, Escócia e Irlanda.[6]

Uso no Império do Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, foi utilizado pelos Príncipes do Brasil, que figuravam na linha sucessória abaixo do Príncipe Imperial do Brasil e de seu primogênito, o Príncipe do Grão-Pará[7] .

O imperador D.Pedro I, por ter tido uma filha fora do casamento com a sua mais famosa amante, a Marquesa de Santos, concedeu à sua filha que nascera com o nome de Isabel Maria de Alcântara Brasileira o título de Duquesa de Goiás. Sendo então ela era tratada como Sua Alteza, a Duquesa de Goiás.[8] [9]

Referências

  1. «A Carta de Pero Vaz Caminha, A Sua Alteza, O Rei de Portugal» (PDF). objdigital.bn.br. Consultado em 10 de agosto de 2014. 
  2. «Carta de Cristóvão Colombo anunciando o descobrimento da América». revistasamizdat.com. Consultado em 11 de junho de 2014. 
  3. «Royal Styles and the uses of "Highness"» (em inglês). heráldica.org. Consultado em 09 de maio de 2014. 
  4. books, ser. I, p. 791, in Trans. Roy. Hist. Soc. N.S. lOX. 299.
  5. Spanheim, Ézéchiel. le Temps retrouvé (em francês) [S.l.: s.n.]  Parâmetro desconhecido |wkautore= ignorado (Ajuda); Parâmetro desconhecido |curatore= ignorado (Ajuda); Parâmetro desconhecido |titolo= ignorado (|titulo=) (Ajuda); Parâmetro desconhecido |editore= ignorado (Ajuda); Parâmetro desconhecido |anno= ignorado (Ajuda); Parâmetro desconhecido |città= ignorado (Ajuda); Falta o |titulo= (Ajuda)
  6. «To His Highness the Lord Protector, and the Parliament of England, &c.:» (em inglês). emichu.edu. Consultado em 12 de setembro de 2014. 
  7. «Genealogia - A Duquesa de Goiás». sites.google.com. Consultado em 09 de agosto de 2014. 
  8. 1822 - Laurentino Gomes - Página 146 - Editora Nova Fronteira - Ano 2010.
  9. «A Duquesa de Goiás». sites.google.com. Consultado em 03 de abril de 2014. 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.