Sua Alteza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde janeiro de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Sua Alteza (abreviado como SA) é um pronome de tratamento que pode referir-se à classificação de uma casa real (ou uma dinastia), como Alteza Real e Alteza Imperial, ou a outra forma de dignidade. No passado foi usado por reis[1][2] e imperadores.[3]. É Superior ao tratamento de Alteza Sereníssima.

Uso na Europa[editar | editar código-fonte]

Em Portugal e na Espanha, é a forma pela qual o infante, filho do monarca que não é o herdeiro aparente da Coroa, é conhecido. É relevante observar que isso deve estar de acordo com a ordem de sucessão ao trono vigente, no caso da primogenitura[4]. Na França, os que ostentavam esse tratamento eram os príncipes de sangue[5]

Foi utilizado também em repúblicas, como no caso do ditador Oliver Cromwell, quando este era Lord Protector da república da Commonwealth da Inglaterra, Escócia e Irlanda.[6]

Uso no Império do Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, foi utilizado pelos Príncipes do Brasil, que figuravam na linha sucessória abaixo do Príncipe Imperial do Brasil e de seu primogênito, o Príncipe do Grão-Pará[7].

O imperador D. Pedro I, por ter tido uma filha fora do casamento com a sua mais famosa amante, a Marquesa de Santos, concedeu à sua filha que nascera com o nome de Isabel Maria de Alcântara Brasileira o título de Duquesa de Goiás. Sendo então ela era tratada como Sua Alteza, a Duquesa de Goiás.[8][9]

Referências

  1. «A Carta de Pero Vaz Caminha, A Sua Alteza, O Rei de Portugal» (PDF). objdigital.bn.br. Consultado em 10 de agosto de 2014. 
  2. «Carta de Cristóvão Colombo anunciando o descobrimento da América». revistasamizdat.com. Consultado em 11 de junho de 2014. 
  3. «Royal Styles and the uses of "Highness"» (em inglês). heráldica.org. Consultado em 9 de maio de 2014. 
  4. books, ser. I, p. 791, in Trans. Roy. Hist. Soc. N.S. lOX. 299.
  5. Spanheim, Ézéchiel (1973). Émile Bourgeois, : . Relation de la Cour de France. le Temps retrouvé (em françês) Mercure de France [S.l.] pp. 70, 87, 313–314. «Paris» 
  6. «To His Highness the Lord Protector, and the Parliament of England, &c.:» (em inglês). emichu.edu. Consultado em 12 de setembro de 2014. 
  7. «Genealogia - A Duquesa de Goiás». sites.google.com. Consultado em 9 de agosto de 2014. 
  8. 1822 - Laurentino Gomes - Página 146 - Editora Nova Fronteira - Ano 2010.
  9. «A Duquesa de Goiás». sites.google.com. Consultado em 3 de abril de 2014. 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.