Subdivisões de Timor-Leste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O território de Timor-Leste é constituído pela metade oriental da ilha de Timor, a ilha de Ataúro, a norte da costa de Díli, o ilhéu de Jaco, no extremo leste, e o enclave de Oe-Cusse Ambeno, na costa norte do território indonésio. O total do território perfaz uma área de aproximadamente 15 mil km², possui uma população estimada em quase 955 mil habitantes, com uma média de 5 habitantes por família, e tem por capital a cidade de Díli.

Divisão administrativa portuguesa[editar | editar código-fonte]

Em 1908, Portugal dividiu o território timorense em 15 comandos militares, encarregues também da administração civil, descentralizando-a. Uma década mais tarde a metrópole criou as primeiras circunscrições civis, desmembrando o monopólio do poder militar, cuja necessidade havia terminado com a assinatura da Sentença Arbitral de 1914 com a Holanda.

Só em 1940 é criado o primeiro concelho –- o concelho de Díli -–, tendo a partir de então coexistido concelhos e circunscrições até à elevação da última circunscrição (Oe-Cusse Ambeno) a concelho, em Agosto de 1973. Em meados da década de 60, a administração portuguesa assentava em 11 concelhos, Bobonaro, Cova Lima, Liquiçá, Ermera, Díli, Ainaro, Same, Manatuto, Baucau, Viqueque e Lautém; e numa circunscrição, o enclave de Oe-Cusse Ambeno. As fronteiras destas divisões são quase idênticas às dos actuais municípios, com três diferenças: o concelho de Aileu foi, nos últimos anos da administração portuguesa desmembrado do de Díli; e, sob a administração indonésia, o subdistrito de Turiscai passou do distrito de Ainaro para o de Manufahi, em troca do de Hato Udo, que passou a pertencer a Ainaro.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Municípios de Timor-Leste

Em termos administrativos, Timor-Leste encontra-se dividido em 13 municípios (arcaico: distritos): Bobonaro, Liquiçá, Díli e Baucau, na costa norte; Cova Lima, Ainaro, Manufahi e Viqueque, na costa sul; Manatuto e Lautém, da costa norte à costa sul; Ermera e Aileu, situados no interior montanhoso; e Oe-Cusse Ambeno, enclave no território indonésio. Os actuais 13 municípios de Timor-Leste mantêm os limites dos 13 concelhos existentes durante os últimos anos do regime português. Cada um destes municípios possui uma cidade capital e é formado, por sua vez, por postos administrativos, variando o número destes entre três e sete, numa média de cinco postos administrativos por município.

De entre todos os municípios de Timor-Leste, é Viqueque que apresenta uma área maior (884 km²) e Díli dimensões menores (364 km²). De uma maneira geral, os municípios do território mais centrais apresentam uma dimensão menor, e os municípios localizados junto à fronteira e na zona leste apresentam áreas superiores à média.

Em termos demográficos, é o município de Díli que apresenta maiores valores totais –- 120 mil habitantes –-, e Aileu é o município com menor população, muito embora possua uma área superior ao dobro da de Díli.

Postos Administrativos[editar | editar código-fonte]

1Fatumean, 2Fatululic, 3Maucatar, 4Hatu-Builico, 5Letefoho, 6Ermera, 7 Railaco, 8Liquiçá, 9Dom Aleixo, 10Vera Cruz, 11Laulara, 12Nain Feto, 13Cristo Rei, 14Manatuto, 15Barique, 16Uatucarbau


Os 65 postos administrativos (arcaico: subdistritos) inscritos nos 13 municípios possuem, cada um, igualmente uma localidade capital e subdivisões administrativas, os sucos, que variam entre 2 a 18 por posto administrativo.

O maior posto administrativo é o de Lospalos, em Lautém, com 635 km², e o menor é Nain Feto, em Díli, com 6 km². A localização geográfica destes postos administrativos evidencia a tendência de uma maior segmentação administrativa nas zonas central e ocidental do território de Timor-Leste.

Fato Lulique, sendo um dos postos administrativos mais pequenos, é o menos povoado, com cerca de 2 mil habitantes. Naturalmente, os postos administrativos que apresentam maiores valores demográficos são os que compõem o município de Díli, mais particularmente os que englobam a cidade capital do país, destacando-se Dom Aleixo, com 35 mil habitantes.

Sucos[editar | editar código-fonte]

Sucos de Timor-Leste
Ver artigo principal: Lista de sucos de Timor-Leste

A menor divisão administrativa de Timor-Leste é o suco: existem 452 sucos no território, numa média de 7 por posto administrativo.[1][2]

O município de Baucau é o que possui um maior número de sucos, 59, e o município de Ainaro o que apresenta menos divisões, 21 sucos. Muito embora tal facto se deva à dimensão dos próprios municípios, a verdade é que Ainaro possui metade da área de Baucau, mas apenas um terço das suas divisões administrativas.

Analisando a média distrital de número de sucos por postos administrativos, os municípios mais centrais salientam-se como os mais segmentados administrativamente. Aileu e Ermera possuem a média mais elevada, 31 sucos por município, e Ainaro e Oe-Cusse Ambeno apresentam a média mais baixa, 5 sucos por posto administrativo.

Também em valores absolutos são os postos administrativos mais centrais e montanhosos que apresentam um maior número de sucos: Aileu, município de Aileu, e Bobonaro, município de Bobonaro, são compostos por 18 divisões cada um; contrariamente, os postos administrativos de Hato Udo, em Ainaro, e Tutuala, em Lautém, ambos perto da costa e com um relevo suave, possuem apenas dois sucos cada um.

No que respeita às dimensões, os maiores sucos encontram-se localizados nos municípios mais orientais de Timor-Leste, com supremacia para Laline, no posto administrativo de Lacluta, município de Viqueque, com 212 km². Os 31 sucos de menores dimensões encontram-se situados no município de Díli, assemelhando-se a bairros, com áreas compreendidas entre 2 km² e 6 ha.

A população não se distribui uniformemente pelos vários sucos. Entre os sucos com população inferior a 500 habitantes, encontram-se dois dos quatro que integram o posto administrativo de Fatululik, em Cova Lima, um dos quais, com apenas 136 habitantes, é considerado o suco menos povoado de Timor-Leste.

Como seria de esperar, de entre os sucos com valores demográficos superiores a 5 mil habitantes, vários pertencem ao município de Díli, maioritariamente ao posto administrativo de Dom Aleixo. Contudo, o suco com maior população absoluta, quase 10 mil habitantes, é Fuiloro, em Lospalos, Lautém.

Município Sucos Aldeias
Aileu 33 139
Ainaro 21 131
Baucau 59 281
Bobonaro 50 194
Cova Lima 30 148
Díli 36 241
Ermera 52 277
Lautém 34 151
Liquiçá 23 134
Manatuto 31 103
Manufahi 29 137
Oe-Cusse Ambeno 18 63
Viqueque 36 234

[3]

Referências

  1. Direcção-Geral de Estatística: DILI EM NÚMEROS 2016, S. 3, abgerufen am 8. März 2019.
  2. Direcção-Geral de Estatística: Timor-Leste in Number 2017, abgerufen am 8. März 2019.
  3. «Jornal da Républica mit dem Diploma Ministerial n.° 199/09» (PDF). Consultado em 25 de março de 2010. Arquivado do original (PDF) em 3 de fevereiro de 2010 
Portal A Wikipédia possui o
Portal de Timor-Leste