Subida do nível do mar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Uma subida do nível do mar é um aumento da elevação do nível do mar. São muitos e complexos os fatores que podem influenciar este tipo de alterações.

O nível do mar subiu cerca de 130 metros desde o auge da última idade do gelo há 18 000 anos. A maior parte desta subida ocorreu antes de há 6 000 anos. Desde há 3 000 anos até ao início do século XIX o nível do mar manteve-se praticamente constante, subindo entre 0.1 e 0.2 mm/ano. Desde 1900 o nível do mar subiu à taxa de 1 a 2 mm/ano; desde 1992 dados de altimetria por satélite obtidos pelo TOPEX/Poseidon indicam uma subida de aproximadamente 3 mm/ano. O IPCC nota, no entanto, que "não foi detectada uma aceleração significativa na velocidade de subida do nível do mar durante o século XX."

A subida do nível do mar pode ser produto do aquecimento global através de dois processos principais: expansão da água do mar devida ao aquecimento dos oceanos e derretimento de massas de gelo sobre terra firme. Prevê-se que o aquecimento global possa causar uma subida significativa do nível do mar ao longo do século XXI.

Aspectos gerais sobre a subida do nível do mar[editar | editar código-fonte]

Nivel eustático e nível local do mar[editar | editar código-fonte]

O nível local médio do mar (NLMM) é definido como sendo o valor médio da altura do mar em relação a um referencial terrestre, durante um período de tempo (um mês ou um ano , por exemplo) suficientemente longo para que as variações causadas pelas ondas e pelas marés possam ser suavizadas. Devem fazer-se ajustamentos a alterações detectadas no NLMM para descontar os efeitos de possíveis movimentos verticais da terra , que podem ser da mesma ordem (mm/ano) que as mudanças no nível do mar. Alguns movimentos de terra ocorrem devido ao movimento isostático do manto ao derretimento de mantos de gelo no final da última era glacial. O peso do manto de gelo deprime o terreno subjacente, e quando o gelo derrete a terra vagarosamente regressa à sua posição anterior à deposição do gelo (ressalto isostático). O NLMM pode também ser afectado pela pressão atmosférica, correntes marítimas e mudanças locais na temperatura do oceano.

A mudança eustática (contrariamente à mudança local) resulta numa alteração global dos níveis do oceanos, tais como variação do volume de água dos oceanos do mundo ou do volume de bacias oceânicas.

Variações a longo prazo[editar | editar código-fonte]

Muitos fatores afetam o volume ou a massa do oceano, conduzindo a mudanças de longo prazo no nível eustático do mar. As duas influências principais são a temperatura (porque o volume de água depende da temperatura), e a massa da água retida na terra e no mar sob a forma de água doce em rios, lagos, geleiras, calotas de gelo polar, e gelo marinho. À escala de tempo geológico as mudanças nas formas das bacias oceânicas e na distribuição de terra/mar afectam também o nível do mar.

Estimativas observacionais são de que a subida do nível do mar devido ao aumento da temperatura é de 1 mm/ano durante as décadas recentes. Estudos observacionais e de modelo da perda de massa dos glaciares e das calotas polares indicam uma contribuição média para o aumento do nível do mar de 0,2 mm/ano a 0,4 mm/ano durante o século XX.

Glaciares e calotas polares[editar | editar código-fonte]

Em cada ano, cerca de 8 mm de água da superfície inteira dos oceanos cai na Antártica e na Gronelândia sob a forma de neve. Se o gelo não retornasse aos oceanos, o nível do mar diminuíria 8 mm a cada ano. Todavia, aproximadamente a mesma quantidade de água retorna aos oceanos em icebergs e em gelo derretendo nas extremidades, os cientistas não sabem qual é o maior - o gelo que entra ou sai. A diferença entre o gelo que entra e o gelo que sai é chamada de balanço de massa e é importante pois faz variar o nível do mar em termos globais.

Plataformas de gelo flutuam na superfície do mar e, se derretem, não alteram directamente o nível do oceano, do mesmo modo, o derretimento da calota de gelo polar norte, que é composta de blocos de gelo flutuantes, não contribuiria significantemente para a elevação do nível dos oceanos. Por serem constituídas por água doce, todavia, seu derretimento causa um pequeno aumento nos níveis do mar, tão pequeno que geralmente é desprezado. Todavia, pode-se argumentar que o derretimento das plataformas de gelo é um precursor do derretimento aos mantos de gelo na Gronelândia e Antártica.

Ícone de esboço Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.