Solimão Almostaim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sulaiman al-Mustain)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o califa de Córdova. Para o califa de Bagdá, veja Almostaim. Para o califa do Cairo, veja Almostaim do Cairo.
Solimão Almostaim
5º / 8º Califa de Córdova
Reinado 1009-1010 e 1013-1016
Antecessor(a) Maomé II
Hixam II
Sucessor(a) Hixam II
Ali ibn Hammud al-Nasir
Dinastia Omíadas
Morte junho de 1016

Solimão I ibne Alacam (Sulaiman II ibn al-Hakan) ou Solimão Almostaim (em árabe: سليمان المستعين; transl.: Sulaiman al-Musta'in) foi o quinto califa de Córdoba, reinando entre 1009 e 1010 e, novamente, entre 1013 e 1016 em al-Andalus (a Ibéria islâmica).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1009, após Maomé II ibne Hixam ter liderado uma revolta contra o califa Hixam II e o aprisionado, se aproveitando do fato de que o homem-forte do califado, Abdal Ramane Sanchuelo, estava fora, no Reino de Leão, lutando contra o rei cristão Alfonso V. Ele tomou o comando de um exército de berberes que haviam desertado das forças de Muhammad, se aliou com o conde Sancho Garcia de Castela e finalmente derrotou Muhammad em 1 de novembro do mesmo ano, na Batalha de Alcolea. Enquanto Muhammad procurava refúgio em Toledo, Solimão conquistou Córdoba e permitiu que ela fosse saqueada pelos berberes e pelos castelhanos. Também libertou Hixam II e o reconheceu como califa, apenas para depô-lo dias depois. Ele foi então eleito califa pelas suas tropas, assumindo o título (laqab) de "Almostaim Bilá" ("Aquele que busca pela ajuda de Alá").

Contudo, Solimão não conseguiu conquistar Toledo. Em maio de 1010, Muhammad, que conseguira então reorganizar suas tropas de mercenários escravos vindos de toda a Europa, se aliou com o conde de Barcelona Raimundo Borel I e derrotou Solimão, reconquistando Córdoba, novamente saqueada, desta vez pelos catalães. Muhammad foi novamente feito califa, mas foi assassinado por seus mercenários em julho. Hixam II retornou então ao trono.

Após ter se retirado para Algeciras, o derrotado Solimão conseguiu reconquistar Córdoba em 1013 com a ajuda dos berberes e depôs novamente Hixam II (supostamente assassinando-o desta vez). Sua política de concessões aos berberes, árabes e tropas líderes escravos efetivamente reduziram a autoridade do califado à região de Córdoba apenas. Neste meio tempo, o zirida Zawi ibn Ziri fundou um emirado independente em Granada. Em 1016, Córdoba foi novamente atacada por um enorme exército berbere sob o governador hamúdida de Ceuta, Ali ibn Hammud al-Nasir, que a conquistou em 1 de julho de 1016.

Solimão foi aprisionado e decapitado dias depois.

Ver também[editar | editar código-fonte]

{{s-hou|[[Omíadas|]|||||Coraixitas}}

Precedido por:
Maomé II
Califa de Córdoba
1009–1010
Sucedido por:
Hixam II
Precedido por:
Hixam II
Califa de Córdoba
1013–1016
Sucedido por:
Ali ibn Hammud al-Nasir

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Altamira, Rafael (1999). «Il califfato occidentale». Storia del mondo medievale. II. [S.l.: s.n.] pp. 477–515