Sumidouro (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Sumidouro (desambiguação).
Município de Sumidouro
"Cidade Paraíso"
Bandeira de Sumidouro
Brasão de Sumidouro
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de junho
Fundação 10 de junho de 1890 (127 anos)
Gentílico sumidourense
Prefeito(a) Eliesio Peres da Silva (Pé Liso) (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Sumidouro
Localização de Sumidouro no Rio de Janeiro
Sumidouro está localizado em: Brasil
Sumidouro
Localização de Sumidouro no Brasil
22° 03' 00" S 42° 40' 30" O22° 03' 00" S 42° 40' 30" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Centro Fluminense IBGE/2008[1]
Microrregião Nova Friburgo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Carmo, Duas Barras, Nova Friburgo, São José do Vale do Rio Preto, Sapucaia e Teresópolis
Distância até a capital 174 km
Características geográficas
Área 395,516 km² [2]
População 15,099 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 0,04 hab./km²
Altitude 355 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,611 (92º) – médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 254 480 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 17 015,23 IBGE/2011[5]
Página oficial

Sumidouro é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a 22º02'59" de latitude sul e 42º40'29" de longitude oeste, a 355 metros de altitude. A população local é de 15 099 habitantes (2010),[3] e ocupa uma área de 395.516km², subdividida em quatro distritos: Sumidouro (sede), Campinas, Dona Mariana e Soledade.

O município é vizinho de Nova Friburgo, Teresópolis, Carmo, Sapucaia e Duas Barras.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O município recebeu essa denominação porque as águas do Rio Paquequer, que correm quase sempre na superfície, "desaparecem" abruptamente em um determinado ponto do seu curso. De fato, as águas adentram canais abertos no interior de um bloco calcário (sumidouros), e o Paquequer passa a drenar subterraneamente, ou seja, deixa de ser um rio superficial e passa a ser, nesse trecho, um rio subterrâneo - voltando à superfície (ressurgência) alguns metros a jusante.

História[editar | editar código-fonte]

As primeiras referências à região, pertencente à época à freguesia do Santíssimo Sacramento de Cantagalo, dizem respeito a uma capela construída em 1822, destinada ao culto de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer. Em 26 de abril de 1842, a região foi transferida para a freguesia de Nossa Senhora de Aparecida, e, em 31 de maio de 1843, a localidade foi ela própria elevada a freguesia, com o nome deNossa Senhora da Conceição do Paqueque, inserida no município de Nova Friburgo. Em 13 de outubro de 1881, com a elevação à condição de vila da freguesia de Nossa Senhora do Monte do Carmo, a freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer foi transferida de Nova Friburgo para aquela.

Historicamente, a economia da localidade se restringiu às culturas do café, milho, feijão, batata e outros, com emprego de escravos. Mesmo com a abolição da escravatura, em 1888, a economia local ainda manteve o crescimento por algum tempo e em 10 de junho de 1890, ocorreu a elevação a vila e criação de novo município, já com o nome de "Sumidouro".

Na primeira metade do século XX, a economia não se desenvolveu muito, dada a precariedade dos meios de transporte e de comunicação. A despeito dessa relativa estagnação, a sede do município foi elevada a cidade em 27 de dezembro de 1929.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Povoados[editar | editar código-fonte]

Alguns bairros de Sumidouro surgiram após a colonização da região do Vale do Rio Paquequer como as localidades de: São Caetano, Corguinho, Porteira Verde, Serra, Turma, Água Limpa, Lambari, Lagoa, Vale dos Pinheiros, Murineli, Vila Lampona e Duas Irmãs (ponto turístico).

Turismo[editar | editar código-fonte]

Cascata Conde d'Eu

Em Sumidouro localiza-se a Cascata Conde d'Eu, próxima a Dona Mariana, considerada a maior cachoeira do estado do Rio de Janeiro, com 127 metros de queda.

Como atração turística, entre Dona Mariana e o povoado de Murineli, conta com trilha que percorre um extinto ramal da Estrada de Ferro Leopoldina, hoje sem os trilhos, passando por três túneis. Neste ponto, é possível observar a cachoeira e uma fazenda dos tempos do café. Tal ramal ligava Nova Friburgo a Porto Novo, atual Além Paraíba. No distrito de Dona Mariana anualmente é realizada a festa do caqui.

Destacam-se como atrações turísticas, entre outras, os vários acidentes geográficos como as Duas Irmãs, que impressionam pela beleza natural em que duas pedras gigantescas se apoiam uma na outra, formando um portal de entrada a um bairro da periferia da cidade de Sumidouro, denominado Chácara do Carapina.

O leito do rio Paquequer é também um notável ponto de interesse turístico em virtude da sua beleza natural, sem citar o hoje extinto "Sumidouro das Águas", que deu origem ao nome da cidade, onde o rio literalmente desaparecia por entre as pedras do seu leito só retornando à superfície quilômetros adiante formando um belo e curioso acidente geográfico que, atualmente, encontra-se submerso.

Atualmente, o município é objeto de pesquisas sobre a história oral dos moradores. Também têm sido realizados estudos ambientais que visam analisar a degradação das nascentes de rios.

Política[editar | editar código-fonte]

Nas eleições 2008 o Tribunal Eleitoral Regional constava com um eleitorado de 12.948 sumidourense e destes compareceram as urnas 11.570 eleitores, contabilizando 10.851 votos válidos, 529 nulos e 190 em branco. Sendo eleito Juarez Gonçalvez Gorguinha, PMDB (coligação PMDB/PV/PRB) com 7.135(65,25%) votos para administração 2009-2012.

A zona eleitoral desse município é a 64 e tem 42 sessões. Em 2013, Sumidouro tinha 13.145 eleitores inscritos.[7]

Composição da Câmara para o período de 2009-2012[editar | editar código-fonte]

A Câmara Municipal é composta de 9 vereadores.

  • Calil (DEM) 910 votos;
  • Bieca (PPL) 793 votos;
  • Valtair (PPL) 756 votos;
  • Zé Nunes (DEM) 678 votos;
  • Delcinho (PP) 602 votos;
  • Peliso (PP) 601 votos;
  • Diê (PMDB) 507 votos;
  • Wanda (PMDB) 459 votos e
  • Luiz Carlos (PP) 314 votos.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil - Regiões, Estados, mesorregiões, microrregiões e municípios». 31 de dezembro de 2015 
  2. IBGE. «Área Territorial Brasileira. Consulta por Município: 3305703 Sumidouro». Consultado em 30 de dezembro 2015  horizontal tab character character in |título= at position 61 (ajuda)
  3. a b IBGE (1 de julho de 2014). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2014» (PDF). Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2007-2011». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 26 nov. 2014 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (1948). Sinopse Estatística do Município de Sumidouro — Estado do Rio de Janeiro (PDF). Aspectos Históricos e Geográficos. Alguns Resultados Estatísticos — 1945. Principais Resultados Censitários — 1-IX-1940. Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. p. 3-4. 17 páginas. Consultado em 6 de novembro de 2012 
  7. Estatística de eleitorado - Consulta por Município/Zona

Ligações externas[editar | editar código-fonte]