Sunday Oliseh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sunday Oliseh
Informações pessoais
Nome completo Sunday Ogorchukwu Oliseh
Data de nasc. 14 de setembro de 1974 (45 anos)
Local de nasc. Abavo, Nigéria
Altura 1,83 m
Destro
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador (Ex-volante/Líbero)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1989–1990
1990–1994
1994–1995
1995–1997
1997–1999
1999–2000
2000–2003
2002–2004
2004–2005
2005–2006
2007–2008
Nigéria Julius Berger
Bélgica RFC Liège
Itália Reggiana
Alemanha Köln
Países Baixos Ajax
Itália Juventus
Alemanha Borussia Dortmund
Alemanha VfL Bochum (Vindo de Empréstimo)[1][2]
AlemanhaBorussia Dortmund
Bélgica Genk
Bélgica Baelen
- (-)
75 (3)
29 (1)
54 (4)
54 (8)
8 (0)
42 (1)
32 (1)
11 (0)
16 (0)
Seleção nacional
1993–2002 Flag of Nigeria.svg Nigéria 63 (4)
Times/Equipas que treinou
2007
2008–2009
2015–2016
2017–2018
Bélgica KAS Eupen (diretor-esportivo)
Bélgica Verviétois
Flag of Nigeria.svg Nigéria
Países Baixos Fortuna Sittard




Jogos Olímpicos
Ouro Atlanta 1996 Equipe

Sunday Ogochukwu Oliseh (Abavo, 14 de setembro de 1974) é um ex-futebolista e treinador de futebol nigeriano. Atuou em duas Copas do Mundo (1994 e 1998), além de ganhar a medalha de ouro nas Olimpíadas de Atlanta em 1996. Era conhecido por seus fortes chutes ao gol adversário.

Em clubes, obteve relativo destaque jogando por Ajax, Juventus e Borussia Dortmund.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira em 1989, no Julius Berger. Seu desempenho levou a sua contratação por parte do RFC Liège, já no ano seguinte. Atuaria também por Reggiana e Köln antes de ter sua primeira chance em uma grande equipe, o Ajax.

O time de Amsterdã contratou Oliseh em 1997, atuando em duas temporadas (54 jogos, 8 gols marcados) antes de voltar para a Itália em 1999, destavez para defender a Juventus. Sua passagem pela Vecchia Signora foi mal-sucedida e curta (apenas 8 jogos, sem nenhum gol marcado).

Oliseh reergueu sua carreira no Borussia Dortmund, onde permaneceu por 4 anos (2000 a 2004), atuando ainda por empréstimo no VfL Bochum. Acabaria dispensado pelos Aurinegros em março de 2004, depois de agredir o iraniano Vahid Hashemian, seu companheiro de equipe enquanto jogava no Bochum. O nigeriano alegou que a agressão foi uma resposta a ofensas proferidas por Hashemian, que posteriormente fez as pazes com o volante.

Em 2005, regressou à Bélgica e assinou seu último contrato profissional com o Genk, que o dispensou após 16 partidas disputadas, se aposentando com apenas 31 anos[3], longe de sua melhor fase. Chegou a retornar ao futebol em 2007 para jogar no Baelen, time das divisões inferiores da Bélgica, antes de pendurar as chuteiras definitivamente no ano seguinte.

Pós-aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Depois de encerrar a carreira, Oliseh virou diretor-esportivo do KAS Eupen, então na segunda divisão belga, em 2007. Estreou como técnico no ano seguinte, comandando o Verviétois, time amador do país, permanecendo na função até 2009.

Ainda trabalhou como comentarista e integrou o grupo de estudos técnicos da FIFA, antes de ser escolhido como novo técnico da Seleção Nigeriana de Futebol, sucedendo Stephen Keshi.[4][5]

Em dezembro de 2016, foi contratado para ser o novo técnico do Fortuna Sittard, porém viria a assumir o cargo apenas em janeiro do ano seguinte. Mesmo tendo feito boa campanha na segunda divisão nacional (os Fortunezen foram promovidos à Eredivisie 2018-19), Oliseh não permaneceu no comando técnico, e declarou que sua demissão foi por não aceitar fazer parte de atividades ilegais no clube.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Oliseh foi convocado pela primeira vez para a Seleção Nigeriana de Futebol em 1993, e disputou a Copa dos Estados Unidos no ano seguinte. Na Copa de 1998, notabilizou-se por marcar o gol da vitória nigeriana sobre a Espanha, ao desferir um forte chute de fora da área, que surpreendeu o experiente goleiro Andoni Zubizarreta. Aquele seria o primeiro dos seis gols marcados por Oliseh em 63 jogos com a camisa da Nigéria.

Era nome certo para a Copa de 2002, mas o técnico Festus Onigbinde, visando renovar o time que disputaria o torneio, não convocou o meio-campista, nem outros jogadores que estiveram nas outras duas Copas (Tijjani Babangida, Finidi George, Victor Ikpeba e Mobi Oparaku). Com essa atitude, Oliseh anunciou o término de sua carreira internacional em junho do mesmo ano.

Um possível regresso do meia à seleção nigeriana chegou a ser especulado para tentar ajudar as "Super Águias" nas eliminatórias para a Copa de 2006, mas Oliseh acabou não sendo convocado.

Parentesco[editar | editar código-fonte]

Oliseh é irmão de outros dois jogadores: Egutu Oliseh (ex-QPR e Montpellier) e Azubuike Oliseh (jogou as Olimpíadas de 2000 e tem em seu currículo passagens por clubes da Holanda, Bélgica, Finlândia e Chipre). Outro irmão do ex-jogador, Churchill Oliseh, é técnico de futebol. Também é tio de Sekou Oliseh (ex-atleta de PAOK e CSKA Moscou nascido na Libéria, mas que também tem origem nigeriana, e que escolheu defender a seleção de seu país em 2010).

Títulos[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Ajax
Borussia Dortmund

Internacional[editar | editar código-fonte]

Nigéria

Referências

  1. «Bochum release Oliseh». BBC Sport. 1 de março de 2004. Consultado em 4 de abril de 2010 
  2. Bennett, Mark (28 de abril de 2004). «Ruhr treat for Bochum». UEFA. Consultado em 4 de abril de 2010 
  3. «Oliseh se despede do Genk e encerra a carreira». Trivela. 23 de janeiro de 2006 
  4. «Ex-capitão Oliseh é o novo técnico da Nigéria». ESPN.com.br. 15 de julho de 2015 
  5. «Sunday Oliseh é o novo treinador da Nigéria». Superesportes. 15 de julho de 2015