Sunshine (filme de 2007)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sunshine (2007))
Ir para: navegação, pesquisa
Sunshine
Sunshine: Missão Solar (PT)
Sunshine: Alerta Solar (BR)
 Reino Unido
2007 •  cor •  107 min 
Direção Danny Boyle
Produção Andrew Macdonald
Roteiro Alex Garland
Elenco Cillian Murphy
Chris Evans
Rose Byrne
Michelle Yeoh
Cliff Curtis
Troy Garity
Hiroyuki Sanada
Benedict Wong
Mark Strong
Género Ficção Científica
Música John Murphy
Underworld
Cinematografia Alwin H. Kuchler
Edição Chris Gill
Distribuição Fox Searchlight Pictures
Lançamento 6 de abril de 2007
Idioma Inglês
Orçamento US$ 40 milhões
Receita US$ 32 017 803[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Sunshine (Sunshine: Alerta Solar (título no Brasil) ou Sunshine: Missão Solar (título em Portugal)) é um filme de ficção científica britânico de 2007, dirigido por Danny Boyle e escrito por Alex Garland sobre uma tripulação de uma nave espacial em uma perigosa missão para o Sol. Em 2057, com a Terra em perigo devido ao Sol agonizante, uma tripulação é enviada para reiniciar o Sol com uma enorme bomba estelar, um dispositivo nuclear com massa equivalente a ilha de Manhattan. A tripulação é formada por um elenco consistindo de Cillian Murphy, Chris Evans, Rose Byrne, Michelle Yeoh, Cliff Curtis, Troy Garity, Hiroyuki Sanada, Benedict Wong e Mark Strong.

O roteiro do filme foi baseado em fundos científicos que levam os personagens em uma jornada psicológica. Boyle contratou um elenco internacional para o filme, e fez os atores viverem juntos para aprenderem tópicos relacionados a seus papéis. Para ter os atores realisticamente reagirem aos efeitos especiais que seriam colocados na pós-produção, os cineastas construíram cenários completos para servirem como pistas.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 2057, o Sol corre o risco de desaparecer e, caso isto ocorra, será o fim de toda a humanidade. A última esperança é a nave espacial Icarus II e sua tripulação de 8 pessoas, que transporta uma bomba atômica do tamanho da ilha de Manhattan, que teoricamente revitalizará o Sol. Porém, durante a viagem e sem contato com a Terra, eles descobrem o sinal de S.O.S. da Icarus I, a nave enviada 7 anos antes com o mesmo objetivo e cuja causa do fracasso é desconhecida. A tripulação fica dividida entre alterar a trajetória da missão, de forma a obter a bomba existente na Icarus I, o que traria à missão mais uma chance de sucesso, ou seguir o plano original e iniciando uma série de problemas enfrentados na reta final da missão.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Cillian Murphy que interpretou o físico Robert Capa
  • Cillian Murphy como Robert Capa, o físico que opera a bomba-estelar massiva. Murphy descreveu o personagem como silent outsider, pelo fato de que Capa é o único que intendeu a operação e a verdadeira escala da bomba-estelar.[2] Murphy trabalhou com o físico Brian Cox,[3] que disse que a performance de Murphy é “brilhante” e “uma grande interpretação de um físico”, [4] para saber mais sobre físicos avançados, foi ao CERN para aprender a copiar os maneirismos dos físicos.[5] O ator estudou o thriller O Salário do Medo (1953) com Boyle para entender o tipo de suspense que Boyle pretendia criar no filme. [6] Murphy disse que o envolvimento no filme o levou a mudar sua visão religiosa do Agnosticismo para o Ateísmo. [5][7]
  • Chris Evans como Mace, o engenheiro. Evans descreveu o personagem como de uma família militar. Mace tem uma personalidade complicada moralmente. Evans disse, "[Ele] tem um bom nível na cabeça para operar em situações de pressão."[8]
  • Rose Byrne como Cassie, piloto na nave espacial. Byrne foi escolhida pelo diretor por sua aparição em Troia (2004).[9] Byrne descreveu Cassie com o membro mais “emocional” da tripulação, "[usando] seu coração em sua manga". Byrne considerou que o papel de Cassie entre a tripulação era a de possuir um temperamento tranquilo que a ajuda a suportar a viagem.[8]
  • Michelle Yeoh como Corazon, a bióloga que cuida do “jardim de oxigênio da nave”. Boyle colocou Yeoh no elenco baseando em sua interpretação em 007 - O Amanhã nunca Morre (1997) ,[8] e Memórias de uma Gueixa (2005). [10] Yeoh descreveu a personagem como muito espiritual, explicando Corazon como "de influência asiática e bem cercada por coisas orgânicas – ela é bem pé no chão e bem mais na terra".[11] Ela fica emocionalmente devastada pela destruição do jardim de oxigênio, tornando-a uma personagem fria e clinica pelo resto do filme.
  • Cliff Curtis como Searle, doutor e psicólogo da nave. Ele é obcecado pelo Sol e como ele pareceria sem nenhum tipo de proteção. Searle foi originalmente escrito como um personagem inglês "slightly stiff". [8] Curtis escreveu sobre o script e expressando interesse em trabalhar com o diretor. [12] Boyle era familiar com Curtis por Training Day (2001) e Encantadora de Baleias (2002),[13] a audição de Curtis apelou fortemente para Boyle deixar que ele interpretasse Searle.[8] Curtis fez uma aproximação exotérica com seu personagem, mas ele puxou uma aproximação militar e científica levando em conta a seriedade da missão. O ator comparou Searle com Pinbacker, notando as semelhanças e diferenças "[Searle] pode sacrificar suas crenças e visões, sua vida, por um bem maior, enquanto Pinbacker pode colocar suas crenças em cima, sacrificando o mundo por elas."[12]
  • Troy Garity como Harvey, oficial de comunicação e segundo no comando. Garity previamente trabalhou como não creditado com Boyle, mas o diretor impressionado o colocou no elenco. Garity descreveu Harvey como o único da tripulação que deixou sua família na Terra e tenta esconder o fato.[8]
  • Hiroyuki Sanada como Kaneda, capitão da nave. O roteiro tinha originalmente um capitão americano, mas Boyle mudou a nacionalidade para japonês após estudar as opiniões de cientistas e experts do espaço.[14] Boyle viu Sanada em O Samurai do Entardecer, e o diretor Wong Kar-wai recomendou o ator para Boyle para ter um capitão asiático na nave.[15] O personagem de Sanada era originalmente Kanada, mas ele perguntou para Boyle se podia mudar o nome para Kaneda, um nome japonês mais natural. O personagem de Sanada é sua segunda aparição no idioma inglês no cinema, e Sanada aprendeu diferentes formas de inglês, dependendo das circunstâncias. A base do inglês de Sanada é no dialeto britânico. Ao se comunicar com outros personagens como Kaneda, Sanada fala um inglês americano acentuado para refletir a situação ficcional em que o personagem treinou com o resto da NASA.[14]
  • Benedict Wong como Trey, o navegador. Boyle viu Wong em Dirty Pretty Things (2002). O personagem de Wong, Trey, é uma criança prodígio que criou um vírus de computador que contaminou um sexto dos computadores do mundo. Como resultado, Trey é recrutado pelo programa espacial para sua genialidade ser aplicada em coisas benéficas.[8]
  • Chipo Chung como A Voz de Icarus', o computador de bordo da espaçonave Icarus II que processa uma interface de linguagem natural, permitindo que a tripulação faça perguntas, dê ordens e receber status de updates e perigos verbalmente, como se conversasse com um ser humano. Por isso, a nave é o personagem major do filme. Chung foi a primeira nomeada para o papel.[16]
  • Mark Strong como Pinbacker o insano capitão da Icarus I, primeira nave enviada para dar uma nova ignição no Sol. Pinbacker foi inspirado pelo personagem Sargento Pinback do filme Dark Star .[17] Os ferimentos do ex-piloto de F1 Niki Lauda deram inspiração para a aparência do personagem.[18] Boyle descreveu o personagem como a representação do fundamentalismo.[19] O diretor descreveu que a potencialmente irrealista presença de Pinbacker é um exemplo de quando se quebra o realismo, similar na cena de Trainspotting em que o personagem de Ewan McGregor cai em uma privada.[20]'

Recepção[editar | editar código-fonte]

Sunshine teve recepção geralmente favorável por parte da crítica especializada. Com um índice de 75% em base de 165 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Danny Boyle continua a sua descida à mente torcida de ficção científica e loucura, levando-nos para um passeio. Sunshine cumpre o duplo requisito necessário para se tornar clássico sci-fi: visual deslumbrante com ação inteligente".[21] Por comparação no Metacritic tem uma pontuação de 64/100 com base em 34 avaliações profissionais.[22]

Referências

  1. «Sunshine (2007)». Box Office Mojo 
  2. Alistair Harkness (31 March 2007). «Starship trouper». The Scotsman. Consultado em 20 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Jon Keighren (27 March 2007). «Manchester scientist helps bring Sunshine to the big screen». Innovations Report. Consultado em 20 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. [Jim meets....] Professor Brian Cox - University of Surrey
  5. a b Rick Fulton (30 March 2007). «DANNY'S NEW GOLDEN BOY». Daily Record. Consultado em 20 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. Sam Ashurst (2 April 2007). «Killing time with Cillian Murphy». Total Film. Consultado em 24 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. «Murphy Turns Atheist After Work on Sci-Fi Thriller». Hollywood News. 27 March 2007. Consultado em 15 de maio de 2007. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. a b c d e f g «Sunshine Movie». Wild About Movies. Consultado em 24 de julho de 2007 
  9. Claire Sutherland (12 April 2007). «On the boyle». Herald Sun. Consultado em 20 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. Ethan Sacks (15 July 2007). «Memoirs of a sensation». New York Daily News. Consultado em 24 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. Mumtaj Begum (13 April 2007). «To infinity and beyond». The Star. Consultado em 20 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  12. a b Chris Hewitt (11 September 2007). «Cliff Curtis takes a trip to see the Sunshine with RT». Rotten Tomatoes. Consultado em 21 de setembro de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  13. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome basks
  14. a b Noriko Nakamura (22 April 2007). «Hiroyuki Sanada Gets His Day in the Sun». Asahi Weekly. Consultado em 24 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  15. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome web
  16. Listed in the film's credits.
  17. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome scorch
  18. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome feels
  19. Benjamin Crossley-Marra (19 July 2007). «Interview: Danny Boyle». Consultado em 24 de julho de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  20. Michael James Allen (23 July 2007). «An Interview with Danny Boyle». Lumino Magazine. Consultado em 21 de setembro de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  21. «Sunshine» (em inglês). Consultado em 24 de abril de 2014 
  22. «Sunshine» (em inglês). Metacritic. Consultado em 24 de abril de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]