Super Rádio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Super Rádio
Super Rádio Tupi AM Ltda.
Rádio Delta Ltda.
País  Brasil
Cidade de concessão Bandeira de São Caetano do Sul.svg São Caetano do Sul, SP (AM)
Bandeira de Atibaia.jpg Atibaia, SP (FM)
Frequência(s) AM 1150 kHz
FM 97.3 MHz
Antigas frequências:
AM 1370 kHz (2014; 2015; 2016)
Sede Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Edifício The Central Park, 17º andar - Avenida Paulista, 2200 - Baixo Augusta
Slogan Mais que rádio, Super Rádio
O sucesso de sempre
Fundação 28 de julho de 1958 (59 anos)
Pertence a Rede Mundial de Comunicações
Proprietário(s) Paulo Masci de Abreu
Formato Comercial
Gênero Entretenimento e Jornalismo
Faixa etária Público de 30 a 75 anos
Idioma (português brasileiro)
Prefixo ZYK 656 (AM)
ZYD 947 (FM)
Nome(s) anterior(es) Rádio Cacique (1958-1981)
Rádio Difusora do Brasil (1981-1983)
Rádio Tupi (1983-2011)
Super Rádio Tupi (2011-2013)
Emissoras irmãs
Cobertura Grande São Paulo e áreas próximas
Coord. do transmissor AM
FM
Potência 100 kW (AM)
25 kW (FM)
Classe A1
RDS Não
Webcast Ouça ao vivo
Aplicativo móvel Google Play: [1]
Página oficial superradio1150.com.br

Super Rádio é uma emissora de rádio brasileira sediada em São Paulo, capital do estado homônimo. Opera nos dials AM 1150 kHz e FM 97.3 MHz, concessionados em São Caetano do Sul e Atibaia, respectivamente. Pertence à Rede Mundial de Comunicações, tendo uma programação popular e jornalística. Seus estúdios estão localizados no Edifício The Central Park, no Espigão da Paulista, onde funcionam os demais veículos da Rede Mundial. Seus transmissores para AM estão no Parque do Trote na Vila Guilherme, e seus transmissores para FM estão no Pico do Olho d'Água, em Mairiporã.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A emissora foi fundada em 28 de julho de 1958 como Rádio Cacique, estando sediada no município de São Caetano do Sul, no ABC Paulista.[1] Em 1981, foi adquirida pelo empresário Paulo Masci de Abreu, que lhe renomeou para Rádio Difusora do Brasil, e transferiu seus estúdios para São Paulo, em instalações localizadas no Parque do Trote da Vila Guilherme. Em 1983, passou a se chamar Rádio Tupi, utilizando o espólio e o nome outrora pertencentes a emissora fundada em 3 de setembro de 1937 e extinta naquele ano por conta da crise dos Diários Associados.[2]

Em 15 de setembro de 2011, passou a funcionar nos 97.3 FM da Rádio Delta de Atibaia, que estava arrendada à A Voz da Libertação da Igreja Deus é Amor. A programação religiosa da Deus é Amor fica agora restrita às AMs na Grande SP e a FM 91.9, com cobertura razoável na Região. Em 16 de setembro passou a se chamar Super Rádio Tupi, tal como a homônima carioca.[3]

Em julho de 2012, os Diários Associados ganharam uma liminar que proíbe o uso do nome Tupi, de sua propriedade, fazendo com que a emissora passe a adotar o nome de Super Rádio.[4] Em setembro, a frequência de 97.3 MHz que transmitia a emissora em FM, passa a exibir uma programação religiosa[5]. Para continuar sendo sintonizada em FM, a emissora agora utiliza a antiga frequência da Scalla FM, 102.9 MHz, sendo que não é possível captar o sinal em algumas regiões por interferências de rádios piratas e da Band Vale FM chegando a dar lugar a Scalla FM retornando no fim de outubro de 2013 a operar no mesmo canal.[6]

Em 19 de dezembro de 2013, a então Super Rádio Tupi mudou o nome fantasia às 19h, passando a se identificar somente como Super Rádio. A emissora perdeu o direito de utilizar o nome Tupi, que pertence aos Diários Associados, grupo de comunicação que administra a homônima Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro. A mudança também atingiu a Tupi FM 104.1 MHz.[7]

Na última semana de novembro de 2014, a Super Rádio chegou a encerrar suas atividades, em seu lugar chegou a transmitir a programação nacional da Top FM, diferente da 104.1.[8] Porém em 15 de dezembro de 2014, a Super Rádio retomou suas atividades absorvendo os 3 comunicadores demitidos da Iguatemi, emissora que suspendeu suas atividades: Kaká Siqueira, João Ferreira e Figueiredo Júnior além de operadores de áudio e o chefe de jornalismo Anderson França, além do comunicador Cícero Augusto que já estava na rádio. Na semana seguinte a Iguatemi retoma suas atividades em suas frequências de origem (1370 AM e 1520 AM) e a Super Rádio volta a operar em 1150 kHz.[9]

A rádio passou a ocupar a frequência da Rede do Coração em São Paulo, em 1370kHz (ex-Rádio Apolo/Iguatemi), no final de novembro de 2015, após um período em que a frequência ficou sem nenhuma programação. Porém, no final de 2015, a Rádio Apolo voltou a operar na antiga frequência, e a Super Rádio voltou a operar somente em 1150 kHz.[10]

Em abril de 2016, a emissora retorna em 1370 kHz (operando em duas frequências no dial paulistano) substituindo a Rádio Apolo, conhecida como a "rádio nordestina de São Paulo".[11]

Em 5 de julho de 2016, a Super Rádio Tupi volta a transmitir sua programação apenas na frequência dos 1150 kHz, devido ao fato de a Top FM 104.1 de São Paulo passar a retransmitir nos 1370 kHz, ambas as frequências são controladas pela Rede Mundial de Comunicação.[12]

Em 8 de abril de 2018, a Super Rádio volta a transmitir sua programação em FM pela frequência 97.3 MHz no lugar da Rádio Plenitude, adotando assim a transmissão simultânea com o AM 1150.[13]

Equipe[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

  • Cícero Augusto
  • Jeremias Netto
  • Kaká Siqueira
  • Luiz Carlos
  • Paulinho Boa Pessoa
  • Ricardo Leite
  • Ricardo Liel

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

† - Falecido quando membro

Referências

  1. Santarnecchi, Domingo Glenir (2008). «O Rádio Esportivo do Grande ABC» (PDF). Intercom. Consultado em 15 de abril de 2018 
  2. Álvaro BUFARAH, Álvaro; FERREIRA, Gisele Sayeg Nunes; ALBANO DA SILVA, Júlia Lúcia de Oliveira; VILLAÇA, Lenize; PRADO, Magaly; SERGL, Marcos Júlio; RANGEL, Patrícia (2010). «Panorama do Rádio em São Paulo» (PDF). Intercom. Consultado em 15 de abril de 2018 
  3. «Tupi AM adota o nome "Super Rádio Tupi" após estreia em FM». www.radioenegocios.com 
  4. Andreson Cheni (31 de julho de 2012). «Ondas Curtas - edição 16». Terceiro Tempo. BOL. Consultado em 26 de agosto de 2012 
  5. Daniel Starck (29 de agosto de 2012). «Extra: Super Rádio Tupi deixa o FM de São Paulo e canal volta a ter programação religiosa». Tudo Rádio. Consultado em 1 de setembro de 2012 
  6. Daniel Starck (31 de agosto de 2012). «Extra! Super Rádio Tupi AM ganha outro canal para repetição de seu sinal na faixa FM». Tudo Rádio. Consultado em 13 de setembro de 2012 
  7. Daniel Starck. «Plantão exclusivo: Nome "Tupi FM" deixa o dial FM de São Paulo. Super Rádio Tupi também muda». Tudo Rádio. Consultado em 4 de janeiro de 2014 
  8. Daniel Starck. «Top FM amplia exposição de sua marca em São Paulo e sua rede é retransmitida no dial AM». Tudo Rádio. Consultado em 28 de novembro de 2014 
  9. Adriano Barbieiro. «Super Rádio volta a contar com comunicadores populares». Bastidores do Rádio. Consultado em 12 de dezembro de 2014 
  10. Carlos Massaro (30 de novembro de 2015). «Super Rádio AM passa a ser retransmitida em dois canais na capital paulista». Tudo Rádio. Consultado em 1 de dezembro de 2015 
  11. «Tudo Rádio.com - Rádio News - Super Rádio AM retoma dupla retransmissão na capital paulista». tudoradio.com. Consultado em 16 de abril de 2016 
  12. «Tudo Rádio.com - Rádio News - Top FM entra em 'dobradinha' no dial de São Paulo». tudoradio.com. Consultado em 6 de julho de 2016 
  13. Carlos Massaro (13 de abril de 2018). «Super Rádio passa a transmitir em FM na capital paulista». Consultado em 13 de abril de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Rádio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.