Super Smash Bros. (jogo eletrônico)

Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Super Smash Bros.
Capa da versão norte-americana
Desenvolvedora(s) HAL Laboratory
Publicadora(s) Nintendo
Diretor(es) Masahiro Sakurai
Produtor(es) Hiroaki Suga
Satoru Iwata
Kenji Miki
Shigeru Miyamoto
Projetista(s) Masahiro Sakurai
Programador(es) Yoshiki Suzuki
Artista(s) Tsuyoshi Wakayama
Compositor(es) Hirokazu Ando
Série Super Smash Bros.
Plataforma(s) Nintendo 64
Conversões iQue Player
Virtual Console
Lançamento
  • JP 21 de janeiro de 1999[1]
  • AN 26 de abril de 1999[1][2]
  • EU 19 de novembro de 1999
Gênero(s) Luta
Modos de jogo Um jogador
multijogador
Super Smash Bros. Melee
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o primeiro jogo da série. Para a série, veja Super Smash Bros..

Super Smash Bros. (ニンテンドウオールスター!大乱闘スマッシュブラザーズ Nintendo All Star! Dairantō Smash Brothers?) é um jogo eletrônico de luta crossover desenvolvido pela HAL Laboratory e publicado pela Nintendo para o Nintendo 64. Foi lançado no Japão em 21 de janeiro de 1999, na América do Norte em 26 de abril de 1999,[1][2] e na Europa em 19 de novembro de 1999.

Em geral, Super Smash Bros. foi elogiado pela crítica. Foi um sucesso comercial, vendendo mais de cinco milhões de cópias até 2001,[3] sendo 2,93 milhões nos Estados Unidos e 1,97 milhão no Japão. Foi premiado com o Editors' Choice da IGN pelo "Melhor Jogo de Luta",[4] e também se tornou um título Player's Choice. O jogo gerou uma série de continuações para cada console sucessivo da Nintendo, começando com Super Smash Bros. Melee, lançado para o GameCube em 2001.

Super Smash Bros. foi lançado para o Virtual Console do Wii em 2009. A Nintendo apontou que esse era seu 500º lançamento de Virtual Console na América do Norte.[5] Em julho de 2013, o jogo foi oferecido como um dos vários jogos de Virtual Console que os membros do "Elite Status" do Club Nintendo norte-americano podiam resgatar como presente.[6]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A série Super Smash Bros. tem uma jogabilidade diferente dos jogos de luta usuais; em vez de esgotar a barra de vida de um oponente, o objetivo é derrubar os oponentes do estágio. Cada jogador tem um total de dano, representado por uma porcentagem, que aumenta à medida que o dano é recebido e pode atingir um dano máximo de 999%. À medida que esse percentual aumenta, o personagem é empurrado progressivamente mais longe pelos ataques. Para nocautear um oponente, o jogador deve enviar esse personagem para fora da borda do estágio, que não é uma arena fechada, mas uma área com limites abertos.[7] Quando derrubado do palco, um personagem pode usar movimentos de salto na tentativa de retornar; alguns personagens têm saltos de longo alcance e podem ter mais facilidade em se recuperar do que outros.[8] Enquanto jogos como Street Fighter e Tekken exigem que os jogadores memorizem combinações complicadas de botões, Super Smash Bros. usa as mesmas combinações de controle para acessar todos os movimentos para todos os personagens.[9]

Várias armas e power-ups podem ser usados em batalha para causar danos ou recuperar pontos de vida. Eles caem aleatoriamente no estágio na forma de itens de franquias da Nintendo, como cascos de Koopa, martelos e pokébolas.[10] No modo de um jogador, o jogador luta contra uma série de oponentes robôs em uma ordem específica, tentando derrotá-los com um número limitado de vidas em um período limitado de tempo. Apesar do jogador poder determinar o nível de dificuldade e o número de vidas, a série de oponentes nunca muda. Se o jogador perder todas as vidas ou ficar sem tempo, poderá continuar com o custo de uma perda de pontos gerais. Este modo é referido como Classic Mode nos próximos jogos da série.[11] Até quatro pessoas podem jogar no modo multijogador, que possui regras específicas pré-determinadas pelos jogadores. As partidas de stock e por tempo são dois dos modos de jogo multiplayer.[12]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O jogo foi desenvolvido pela HAL Laboratory

Super Smash Bros. foi desenvolvido pela HAL Laboratory durante 1998. Masahiro Sakurai estava interessado em fazer um jogo de luta para quatro jogadores. Como ele ainda não tinha nenhuma ideia original, seus primeiros designs foram de personagens básicos simples. Ele fez uma apresentação do protótipo que foi então chamado de Kakuto-Geemu Ryuoh (Dragon King: The Fighting Game) para o colega de trabalho Satoru Iwata, que o ajudou a continuar. Sakurai entendeu que muitos jogos de luta não vendiam bem e que ele tinha que pensar em uma maneira de tornar seu jogo original. Sua primeira ideia foi incluir personagens famosos da Nintendo no lugar de seus personagens genéricos. Sabendo que não obteria permissão, Sakurai fez um protótipo do jogo sem sanção da Nintendo e não os informou até ter certeza de que o jogo estava bem equilibrado.[13] O protótipo que ele exibiu apresentava Mario, Donkey Kong, Samus e Fox como personagens jogáveis.[14] A ideia foi posteriormente aprovada.[13][15] Embora nunca reconhecido pela Nintendo ou por qualquer desenvolvedor por trás de Super Smash Bros., fontes de terceiros identificaram o jogo de luta de 1995 da Namco The Outfoxies como uma possível inspiração,[16][17][18] com Sakurai também creditando a ideia de fazer um jogo de luta amigável para iniciantes em uma experiência na qual ele derrotou com facilidade alguns jogadores casuais em The King of Fighters '95 em um fliperama.[19]

Super Smash Bros. apresenta músicas de múltiplas franquias de jogos da Nintendo. Enquanto muitas foram rearranjadas, algumas foram retiradas diretamente dos jogos originais. A música de Super Smash Bros. foi composta por Hirokazu Ando, que mais tarde retornou como diretor de som e música de Super Smash Bros. Melee. Uma trilha sonora completa foi lançada em CD no Japão pela Teichiku Records em 2000.[20]

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Allgame 4 de 5 estrelas.[21]
Famitsu 31/40[22][23]
GameSpot 7.5/10[12]
IGN 8.5/10[4]
Next Generation 5 de 5 estrelas.[24]
Nintendo Power 7.7/10[25]
Pontuação global
Agregador Nota média
GameRankings 79%[25]
Metacritic 79/100[26]
Premiações
Premiador Prêmio
IGN Melhor Jogo de Luta

Em geral, o jogo foi bem recebido pelos críticos, mas o modo de um jogador foi o mais criticado.[12] Jeff Gerstmann, da GameSpot, disse que o modo "não dura tanto tempo assim". Em vez disso, ele elogiou o modo multijogador, dizendo que é "extremamente simples de aprender". Ele chamou a música do jogo de "incrível".[12] Peer Schneider, da IGN, concordou, chamando o modo multijogador de "o principal ponto de venda do jogo".[4] Dale Weir, da GameCritics, descreveu Super Smash Bros. como "o jogo de luta mais original do mercado e possivelmente o melhor jogo multijogador em qualquer console".[27] Brad Penniment, da AllGame, disse que o jogo foi projetado para batalhas multiplayer, elogiando a simplicidade dos controles e a diversão do jogo.[21] Houve críticas, no entanto, como a pontuação do jogo sendo difícil de seguir.[28] Além disso, o modo de um jogador foi criticado por sua dificuldade e falta de recursos. Schneider chamou Super Smash Bros. de "uma excelente opção para os jogadores que procuram um multiplayer digno de smash 'em up".[4] Outro editor da IGN, Matt Casamassina, declarou que o jogo tem um modo multijogador extremamente viciante, mas criticou o modo de um jogador por não oferecer muitos desafios.[4] Apesar disso, recebeu a escolha dos editores da IGN.[4]

Super Smash Bros. foi um sucesso comercial, inclusive se tornando um título Player's Choice. No Japão, 1,97 milhão de cópias foram vendidas,[29] e 2,93 milhões foram vendidas nos Estados Unidos, até 2008.[30]

Legado[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Super Smash Bros.

Super Smash Bros. gerou quatro continuações, começando uma franquia que continua a ser uma das maiores e mais vendidas séries de jogos da Nintendo.[31][32] A primeira sequência, Super Smash Bros. Melee, foi lançado para o GameCube dois anos após o original. Melee mantém quase todos os recursos de jogabilidade de seu antecessor, além de expandi-los. Ele também possui três estágios desbloqueáveis do jogo original. Em março de 2008, 7,09 milhões de cópias do Super Smash Bros. Melee foram vendidas em todo o mundo.[33]

Super Smash Bros. Brawl foi lançado em 2008 para o Wii. O então presidente da Nintendo, Satoru Iwata, pediu para Masahiro Sakurai dirigir o jogo, após seu anúncio na pré-conferência da E3 2006.[34] Brawl retém a maioria da jogabilidade de seus antecessores enquanto apresenta grandes adições a ela, com um modo de um jogador mais substancial e jogabilidade online utilizando a Nintendo Wi-Fi Connection.[35]

A Nintendo anunciou na E3 2011 que eles estariam lançando dois jogos para a série, que formariam, juntos, o quarto jogo da série: Super Smash Bros. for Nintendo 3DS e Super Smash Bros. for Wii U, tornando-o o primeiro lançamento multiplataforma e portátil da série. A compatibilidade cruzada entre as versões Wii U e 3DS também foi confirmada, permitindo aos jogadores personalizar seus personagens e transferi-los entre as versões.[36][37]

Um quinto jogo, Super Smash Bros. Ultimate, foi lançado para o Nintendo Switch em 7 de dezembro de 2018. O jogo inclui todos os personagens dos jogos anteriores, além de adicionar outros.[38]

Referências

  1. a b c «Super Smash Bros.». IGN (em inglês). IGN Entertainment, Inc. 
  2. a b «Super Smash Bros.». GameSpot (em inglês). CBS Interactive Inc. 
  3. Anthony JC. «Super Smash Bros. Melee». N-Sider. Consultado em 17 de junho de 2008 
  4. a b c d e f Schneider, Peer (27 de abril de 1999). «Super Smash Bros. Review». IGN. Consultado em 26 de abril de 2008 
  5. «500th Downloadable Wii Game Makes for a Smashing Holiday Season». Nintendo of America. 21 de dezembro de 2009. Consultado em 1 de setembro de 2013 
  6. Goldfarb, Andrew (15 de julho de 2013). «2013 Club Nintendo Elite Status Rewards Now Available». IGN Entertainment, INC. Consultado em 16 de julho de 2013 
  7. «The Basic Rules». Smash Bros. DOJO!!. Smashbros.com. Consultado em 15 de abril de 2008. Arquivado do original em 28 de maio de 2007 
  8. «You Must Recover!». Smash Bros. DOJO!!. Smashbros.com. Consultado em 15 de abril de 2008. Arquivado do original em 6 de julho de 2007 
  9. Peer Schneider (27 de abril de 1999). «Super Smash Bros. review». IGN. Consultado em 16 de abril de 2008 
  10. «Smash Bros. DOJO!!». Cópia arquivada em 18 de março de 2008 
  11. «Classic». Smashbros.com. 30 de outubro de 2007. Consultado em 1 de junho de 2008. Arquivado do original em 30 de abril de 2008 
  12. a b c d Gerstmann, Jeff (18 de fevereiro de 1999). «Super Smash Bros. Review». GameSpot. Consultado em 26 de abril de 2008 
  13. a b «Iwata Asks: Super Smash Bros. Brawl». Nintendo. Consultado em 31 de janeiro de 2008 
  14. «The Man who made Mario fight». Hobby Consoles (202). 22 páginas. 2008 
  15. «社長が訊く『大乱闘スマッシュブラザーズX』» [Iwata Asks: Super Smash Bros. Brawl] (em japonês). Nintendo. Consultado em 31 de janeiro de 2008 
  16. Burns, Ed (22 de novembro de 2012). «The Outfoxies». Hardcore Gaming 101 (em inglês). Cópia arquivada em 22 de abril de 2018 
  17. Holmes, Jonathan (3 de março de 2008). «Six Days to Smash Bros. Brawl: Top Five Smash Bros alternatives». Destructoid. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  18. Sullivan, Lucas (19 de setembro de 2014). «15 Smash Bros. rip-offs that couldn't outdo Nintendo». GamesRadar+. Cópia arquivada em 15 de novembro de 2017 
  19. MacDonald, Keza (8 de agosto de 2018). «From Kong to Kirby: Smash Bros' Masahiro Sakurai on mashing up 35 years of gaming history». The Guardian. Consultado em 26 de fevereiro de 2020 
  20. «Nintendo All-Star! Dairanto Smash Brothers Original Soundtrack». Soundtrack Central. 17 de janeiro de 2002. Consultado em 16 de abril de 2008 
  21. a b Penniment, Brad. «Super Smash Bros. > Review». Allgame. Consultado em 9 de maio de 2008. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2014 
  22. ニンテンドウ64 - ニンテンドウオールスター!大乱闘スマッシュブラザーズ. Weekly Famitsu. No.915 Pt.2. Pg.32. 30 de junho de 2016.
  23. «Famitsu Scores Smash Bros.». IGN. 14 de novembro de 2001. Consultado em 26 de abril de 2008 
  24. «Finals». Next Generation (54). Imagine Media. Junho de 1999. p. 94 
  25. a b «Super Smash Bros. for Nintendo 64». GameRankings. CBS Interactive. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  26. «Super Smash Bros. for Nintendo 64 Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 14 de julho de 2013 
  27. Weir, Dale (5 de julho de 1999). «Game Critics Review». GameCritics.com. Consultado em 9 de maio de 2008. Arquivado do original em 25 de fevereiro de 2012 
  28. «Game Critics Review». gamecritics.com. Arquivado do original em 25 de fevereiro de 2012 
  29. «Japan Platinum Game Chart». The Magic Box. Consultado em 17 de junho de 2008 
  30. «US Platinum Game Chart». The Magic Box 
  31. «Super Smash Bros. Brawl Smashes Nintendo Sales Records». Nintendo. 17 de março de 2008. Consultado em 17 de julho de 2008. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2008 
  32. Tom Ivan (25 de novembro de 2014). «Super Smash Bros becomes fastest-selling Wii U game in the US». Computer and Video Games. Consultado em 25 de novembro de 2014. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2014 
  33. «At Long Last, Nintendo Proclaims: Let the Brawls Begin on Wii!». Nintendo. 10 de março de 2008. Consultado em 17 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de julho de 2008 
  34. «Smash Bros. Revolution Director Revealed». IGN. 16 de novembro de 2005. Consultado em 1 de dezembro de 2007 
  35. Bramwell, Tom (11 de maio de 2005). «Miyamoto and Sakurai on Nintendo Wii». Eurogamer. Consultado em 1 de dezembro de 2007 
  36. Tanner, Nicole. «E3 2011: Smash Bros. Coming to 3DS and Wii U». IGN 
  37. Heart, Adam (9 de junho de 2011). «Smash Brothers Next and Guest Characters». Shoryuken. Consultado em 10 de junho de 2011. This game will be for both the Wii U and the 3DS, and will have some connectivity between the two versions. 
  38. «Everything We Know about Super Smash Bros. Ultimate». Kotaku. 12 de junho de 2018. Consultado em 13 de maio de 2020