Superaventuras Marvel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Superaventuras Marvel
Superaventuras Marvel 01 (1982).jpeg
Formato de publicação formatinho (13,5 cm x 20,5 cm) Colorido
Encadernação Brochura
Panfleto
Arte vários
Desenho vários
Colorista(s) vários
Arte-finalista(s) vários
Personagens principais vários personagens do Universo Marvel

Superaventuras Marvel foi uma revista em quadrinhos "mix" da Editora Abril, publicada entre julho de 1982 e fevereiro de 1997,[1] totalizando 176 edições.

A revista publicou histórias das décadas de 1970 e 1980.

Dentre essas fases, até hoje celebradas, ocuparam as páginas de Superaventuras Marvel: Conan, o Bárbaro de Roy Thomas e Barry Windsor-Smith; X-Men de Chris Claremont e John Byrne; Tropa Alfa de John Byrne; Mestre do Kung Fu de Doug Moench e Paul Gulacy; Justiceiro de Mike Baron; Thor de Walter Simonson; Surfista Prateado de Jim Starlin e Quarteto Fantástico de Walter Simonson.

Contudo, Demolidor sempre foi o verdadeiro carro-chefe da publicação, aparecendo em quase todos os números da revista e marcando inúmeros leitores: primeiro com a épica fase de Frank Miller e Klaus Janson e depois com os trabalhos não menos bem-sucedidos de Denny O'Neil e David Mazzuchelli, Ann Nocenti e John Romita Jr. e D. G. Chichester e Scott McDaniel, entre outros. A famosa saga A Queda de Murdock, de Miller e Mazzuchelli, também foi publicada pela primeira vez nas páginas de SAM, entre as edições 61 e 68 (julho de 1987 a fevereiro de 1988) e a centésima edição (outubro de 1990) da revista foi inteiramente dedicada ao Homem Sem Medo.

Em 1996, Superaventuras Marvel era estrelada por personagens como Novos Guerreiros e Nômade, além dos veteranos Demolidor e Justiceiro. Com a expansão das séries vinculadas ao universo dos X-Men, a Editora Abril acabou transformando SAM em mais um título X, ao lado de X-Men, Os Fabulosos X-Men e Wolverine e incluiu histórias do personagem Cable no mix a partir da edição 166 (abril de 1996).

O rearranjo, contudo, não regularizou as vendas da revista que andava mal das pernas desde o começo dos anos 1990, assim como Capitão América e O Incrível Hulk, outras duas revistas que haviam iniciado a publicação dos heróis Marvel sob a égide da Abril. Em fevereiro de 1997, Superaventuras Marvel foi às bancas pela última vez com a edição 176, trazendo parte da confusa saga Aliança Falange, do universo X-Men e no mês seguinte, foram canceladas Capitão América, na edição 214 (a mais longeva série Marvel/Abril), e O Incrível Hulk, na edição 165. As três revistas seriam substituídas por Fator X (continuando a publicar histórias vinculadas aos X-Men) e Marvel 97 (esta sim uma espécie de herdeira de Superaventuras Marvel).

Recentemente, a Panini Comics, atual detentora dos direitos de publicação dos heróis Marvel, ensaiou reviver o título Superaventuras Marvel tal qual já fez com outros originalmente publicados pela Editora Abril (Os Melhores do Mundo e Grandes Heróis Marvel), mas aparentemente desistiu da iniciativa.

Conteúdo das edições[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Heitor Pitombo (junho de 2007). «Marvel - 40 Anos de Brasil». Revista Crash (5). Editora Escala. pp. 15 a 21. ISSN 1980-8739 
Web

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre editoras ou revistas de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma banda desenhada da Marvel Comics é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.