Superior-geral da Companhia de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Superior Geral da Companhia de Jesus é um religioso eleito pela Congregação Geral para governar toda a Ordem dos Jesuítas em caráter vitalício, conforme as Constituições da Companhia. O Padre Geral, como é comumente conhecido, reside na Cúria Generalícia em Roma.

O Prepósito Geral dos jesuítas é por vezes alcunhado de Papa Negro, dado o seu poder e sua batina negra.

Apesar do cargo ser vitalício , o Papa pode acolher a renúncia do Superior Geral, como foi o caso de Pedro Arrupe, afetado por um derrame em 1981 e que foi substituído em 1983.

Congregação Geral da Ordem em 2008[editar | editar código-fonte]

O Propósito Geral, Peter Hans Kolvenbach que tinha sido eleito a 13 de setembro de 1983 e completou 80 anos em 2008, pediu permissão ao Papa Bento XVI para apresentar renúncia na Congregação Geral da Ordem em 2008, que foi aceite em 14 de janeiro.

A 35.ª congregação geral teve início no dia 5 de Janeiro de 2008 e decorreu na Cúria Geral de Roma, em Itália.

Foi eleito como novo líder religioso Adolfo Nicolás, no dia 18 de janeiro pelos 218 delegados com direito a voto, após quatro dias de oração. O voto foi pela primeira vez electrónico.

O novo prepósito-geral foi eleito vitaliciamente, em respeito pela constituições dos jesuítas. Tal significa que só voltará a haver uma nova eleição em caso de falecimento, doença grave ou em caso de desistência devidamente justificada.

Congregação Geral da Ordem em 2016[editar | editar código-fonte]

A Companhia de Jesus realizou, a partir de 3 de outubro de 2016, na Cúria Geral, em Roma, a 36ª Congregação Geral para eleger um novo responsável mundial, após a renúncia do padre Adolfo Nicolás.

Neste encontro participaram 215 jesuítas de 62 países, responsáveis pela eleição de um novo superior geral, que acontece por «uma maioria simples de 50%». Após a eleição, é comunicado ao Papa o nome do novo responsável mundial da Companhia de Jesus e, só posteriormente, é que o nome é anunciado publicamente.

Na eleição, os 215 jesuítas podem pedir informações sobre em quem pensam votar, o que fazem de forma confidencial e falando baixinho. Estão proibidos os elogios ou as críticas particulares por serem considerados campanha eleitoral. E quem obtiver no mínimo 108 votos (50% mais um) será o novo secretário-geral.

Os padres José Frazão Correia (Provincial dos jesuítas em Portugal desde 2014) e Miguel Almeida (preside ao Centro Académico de Braga) foram os representantes portugueses.[1]

O padre Arturo Sosa, da Venezuela, foi eleito novo superior geral da Companhia de Jesus em 14 de outubro de 2016. Sosa trabalhava em Roma, como membro do conselho do anterior superior geral, e é doutorado em Ciências Políticas; nasceu a 12 de novembro de 1948, em Caracas.

Lista dos superiores gerais da Companhia de Jesus[editar | editar código-fonte]

# Nome Período Notas
1.º Inácio de Loyola 1541 – 1556
2.º Diego Laynez 1558 – 1565
3.º Francisco de Borja 1565 – 1572
4.º Everard Mercurian 1573 – 1580
5.º Claudio Acquaviva 1581 – 1615
6.º Muzio Vitelleschi 1615 – 1645
7.º Vincenzo Carafa 1646 – 1649
8.º Francesco Piccolomini 1649 – 1651
9.º Luigi Gottifredi 1652 21 de janeiro a 12 de março
10.º Goswin Nickel 1652 – 1664
11.º Giovanni Paolo Oliva 1664 – 1681
12.º Charles de Noyelle 1682 – 1686
13.º Tirso Gonzalez 1687 – 1705
14.º Michelangelo Tamburini 1706 – 1730
15.º Frantisek Retz 1730 – 1750
16.º Ignazio Visconti 1751 – 1755
17.º Luigi Centurione 1755 – 1757
18.º Lorenzo Ricci 1758 – 1775
Supressão 1773  1814
19.º Tadeusz Brzozowski 1814 – 1820
20.º Luigi Fortis 1820 – 1829
21.º Jan Roothaan 1829 – 1853
22.º Pieter Jean Beckx 1853 – 1887
23.º Anton Maria Anderledy 1887 – 1892
24.º Luis Martin 1892 – 1906
25.º Franz Xavier Wernz 1906 – 1914
26.º Wlodimir Ledochowski 1915 – 1942 a guerra atrasou a eleição de seu sucessor.
27.º Jean-Baptiste Janssens 1946 – 1964
28.º Pedro Arrupe 1965 – 1983 Após um AVC em 1981, foi substituído por Paolo Dezza, delegado pontifício.
29.º Peter Hans Kolvenbach 1983 – 2008 Renunciou em 2008.
30.º Adolfo Nicolás 2008 - 2016 Renunciou em 2016.
31.º Arturo Sosa 2016 - Em funções

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

A presente linha do tempo percorre o período compreendido entre 1534, início do pontificado de Paulo III, até a data atual.

Faz-se a correspondência dos períodos de governo dos prepósitos gerais da Companhia de Jesus com os períodos dos papados.

Papa Francisco Papa Bento XVI Papa João Paulo II Papa João Paulo I Papa Paulo VI Papa João XXIII Papa Pio XII Papa Pio XI Papa Bento XV Papa Pio X Papa Leão XIII Papa Pio IX Papa Gregório XVI Papa Pio VIII Papa Leão XII Papa Pio VII Papa Pio VI Papa Clemente XIV Papa Clemente XIII Papa Bento XIV Papa Clemente XII Papa Bento XIII Papa Inocêncio XIII Papa Clemente XI Papa Inocêncio XII Papa Alexandre VIII Papa Inocêncio XI Papa Clemente X Papa Clemente IX Papa Alexandre VII Papa Inocêncio X Papa Urbano VIII Papa Gregório XV Papa Paulo V Papa Leão XI Papa Clemente VIII Papa Inocêncio IX Papa Gregório XIV Papa Urbano VII Papa Sisto V Papa Gregório XIII Papa São Pio V Papa Pio IV Papa Paulo IV Papa Marcelo II Papa Júlio III Papa Paulo III Adolfo Nicolás Peter Hans Kolvenbach Pedro Arrupe Jean-Baptiste Janssens Wlodimir Ledochowski Franz Xavier Wernz Luis Martin Anton Maria Anderledy Pieter Jean Beckx Jan Roothaan Luigi Fortis Tadeusz Brzozowski Lorenzo Ricci Luigi Centurione Ignazio Visconti Frantisek Retz Michelangelo Tamburini Tirso Gonzalez Charles de Noyelle Giovanni Paolo Oliva Goswin Nickel Luigi Gottifredi Francesco Piccolomini Vincenzo Carafa Muzio Vitelleschi Claudio Acquaviva Everard Mercurian Francisco de Borja Diego Laynez Inácio de Loiola

Referências