Supertaça Cândido de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Supertaça Cândido de Oliveira
Supertaça Portuguesa
Dados Gerais
Organização Federação Portuguesa de Futebol
Fundação 1979
Edições 39
Local de disputa  Portugal
Número de equipas 2
Sistema Jogo Único
Dados Históricos
Actual Campeão Benfica (7.º título)
Maior Campeão FC Porto (20 títulos)
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Supertaça Cândido de Oliveira, também conhecida como Supertaça de Portugal ou apenas Supertaça, é um troféu que desde 1979 se disputa todos os anos entre o campeão nacional de futebol (vencedor da Primeira Liga) e o vencedor da Taça de Portugal. No caso do mesmo clube vencer o Campeonato e a Taça de Portugal (dobradinha) disputa-se a Supertaça entre o campeão nacional e o finalista vencido da Taça de Portugal.

Organizada pela Federação Portuguesa de Futebol, a prova tem a designação oficial de Supertaça Cândido de Oliveira em homenagem a Cândido de Oliveira, jogador, treinador e jornalista português. A edição inaugural de 1979 foi ganha pelo Boavista após vitória sobre o FC Porto por 2–1.

O atual detentor do troféu é o Benfica, que venceu o Vitória de Guimarães na edição de 2017 por 3–1, conquistando assim a sua 7.ª Supertaça, a segunda consecutiva.

História[editar | editar código-fonte]

Taça Império[editar | editar código-fonte]

Na inauguração do Estádio Nacional, em 10 de Junho de 1944, foi realizado um jogo entre o Sporting, Campeão Nacional da época 1943-44, e o Benfica, Vencedor da Taça de Portugal de 1943-44, estando em disputa a Taça Império, instituída pela Federação Portuguesa de Futebol e futura Supertaça, e a Taça Estádio, oferecida pelo Governo enquanto representante do Estado Português (proprietário do Estádio Nacional). O Sporting venceu o Benfica por 3-2, após prolongamento, ganhando os dois troféus (somente a Taça Império é considerada oficial).[1]

Ao contrário da Taça Estádio (cuja edição era exclusiva da inauguração do Estádio Nacional), estava inicialmente previsto que a Taça Império (não confundir com Taça do Império que foi a primeira encarnação da Taça de Portugal), fosse disputada anualmente a partir dessa época, mas foi cancelada por falta de interesse dos clubes.[2]

Na época 1963–64 a Casa da Imprensa instituiu um troféu (não oficial), designado de Taça de Ouro da Imprensa, para ser disputado entre o Benfica, Campeão Nacional, e o Sporting, Vencedor da Taça de Portugal. O Benfica venceu o Sporting por 5-0, ganhando a única edição da prova.[3]

Supertaça[editar | editar código-fonte]

A Supertaça Portuguesa, nome sob o qual se disputaram as duas primeiras edições, começou de forma oficiosa (no entanto os títulos destas edições são contabilizados) em 1979, sendo disputada entre o FC Porto (Campeão Nacional) e o Boavista (Vencedor da Taça de Portugal); o troféu foi conquistado pelo Boavista com o resultado de 2–1. No ano seguinte voltou a realizar-se, desta vez confrontando o Sporting (Campeão Nacional) e o Benfica (Vencedor da Taça de Portugal), tendo o Benfica ganho no conjunto das duas mãos por 2-1 e 2-2. Esta foi a última edição da prova disputada oficiosamente e a primeira que se jogou em duas mãos.[4]

Taças atribuidas até 2013 e nova Taça em baixo

Tendo esta prova alcançado um sucesso digno de registo em ambas as edições, a Federação Portuguesa de Futebol decidiu chamar a si a organização do evento, determinando que se realizaria todos os anos, em duas mãos, e se passaria a chamar Supertaça Cândido de Oliveira, em homenagem a Cândido de Oliveira.[5]

As regras diziam que seriam realizados dois jogos e que ganharia a Supertaça o clube que conseguisse o melhor resultado no conjunto das duas mãos, não diferenciando os golos marcados fora dos golos marcados em casa. Caso se verificasse um empate seria realizado um terceiro jogo em campo neutro. Esta situação aconteceu por seis vezes (1984, 1991, 1993, 1994, 1995 e 2000), sendo que, na edição de 1984, o desempate foi também realizado em duas mãos, num total de quatro jogos disputados.

Tendo em consideração um contínuo desinteresse pela prova e de modo a se conseguir a redução de jogos por época, a Federação decidiu que a partir de 2001 apenas se disputaria um jogo para a atribuição do troféu, realizando-se este num campo neutro escolhido pela própria.

Troféu[editar | editar código-fonte]

Até 2012 foi entregue ao vencedor da Supertaça um troféu em prata encimado pelo símbolo da Federação (FPF).

A partir de 2013 foi criado um novo troféu, desenhado e concebido por Nuno Martins, composto essencialmente por duas peças ligadas unicamente por um cristal.[6]

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Época Vencedor Capitão Treinador
1979–80 Boavista Manuel Barbosa Mário Lino
1980–81 Benfica Manuel Bento Lajos Baróti
1981–82 FC Porto Carlos Simões Hermann Stessl
1982–83 Sporting Manuel Fernandes António Oliveira
1983–84 FC Porto (2) António Lima Pereira António Morais
1984–85 FC Porto (3) Fernando Gomes Artur Jorge
1985–86 Benfica (2) Shéu John Mortimore
1986–87 FC Porto (4) Fernando Gomes Artur Jorge
1987–88 Sporting (2) Virgílio Lopes Keith Burkinshaw
1988–89 Vitória de Guimarães Nando Geninho
1989–90 Benfica (3) António Veloso Sven-Göran Eriksson
1990–91 FC Porto (5) João Pinto Artur Jorge
1991–92 FC Porto (6) António André Carlos Alberto Silva
1992–93 Boavista (2) Paulo Sousa Manuel José
1993–94 FC Porto (7) João Pinto Bobby Robson
1994–95 FC Porto (8) João Pinto Bobby Robson
1995–96 Sporting (3) Oceano Carlos Queiroz
1996–97 FC Porto (9) Jorge Costa António Oliveira
1997–98 Boavista (3) Paulo Sousa Mário Reis
1998–99 FC Porto (10) Aloísio Fernando Santos
1999–00 FC Porto (11) Jorge Costa Fernando Santos
2000–01 Sporting (4) Pedro Barbosa Manuel Fernandes
2001–02 FC Porto (12) Jorge Costa Octávio Machado
2002–03 Sporting (5) Paulo Bento Laszlo Boloni
2003–04 FC Porto (13) Vítor Baía José Mourinho
2004–05 FC Porto (14) Vítor Baía Víctor Fernández
2005–06 Benfica (4) Luisão Ronald Koeman
2006–07 FC Porto (15) Vítor Baía Rui Barros
2007–08 Sporting (6) João Moutinho Paulo Bento
2008–09 Sporting (7) João Moutinho Paulo Bento
2009–10 FC Porto (16) Bruno Alves Jesualdo Ferreira
2010–11 FC Porto (17) Helton André Villas-Boas
2011–12 FC Porto (18) Helton Vítor Pereira
2012–13 FC Porto (19) Lucho González Vítor Pereira
2013–14 FC Porto (20) Lucho González Paulo Fonseca
2014–15 Benfica (5) Luisão Jorge Jesus
2015–16 Sporting (8) Adrien Silva Jorge Jesus
2016–17 Benfica (6) Luisão Rui Vitória
2017–18 Benfica (7) Luisão Rui Vitória

Edições[editar | editar código-fonte]

  • Os Vencedores da Supertaça encontram-se assinalados com destaque colorido.
  • Os clubes assinalados com * participaram na Supertaça como Finalistas vencidos da Taça de Portugal, em virtude do Campeão Nacional ter feito a dobradinha (conquista do Campeonato e da Taça de Portugal na mesma época).
Prova disputada em jogo único
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça Local
1979 FC Porto 1 – 2 Boavista Estádio das Antas, Porto
Prova disputada a duas mãos
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça 1ª Mão 2ª Mão Desempate
1980 Sporting 3 – 4 Benfica 2 – 2 1 – 2
1981 Benfica 3 – 4 FC Porto* 2 – 0 1 – 4
1982 Sporting 7 – 3 SC Braga* 1 – 2 6 – 1
1983 Benfica 1 – 2 FC Porto* 0 – 0 1 – 2
1984 Benfica 1 – 5 FC Porto 1 – 0 0 – 1 0 – 3 / 0 – 1
1985 FC Porto 0 – 1 Benfica 0 – 1 0 – 0
1986 FC Porto 5 – 3 Benfica 1 – 1 4 – 2
1987 Benfica 0 – 4 Sporting* 0 – 3 0 – 1
1988 FC Porto 0 – 2 Vitória de Guimarães* 0 – 2 0 – 0
1989 Benfica 4 – 0 Belenenses 2 – 0 2 – 0
1990 FC Porto 4 – 2 Estrela da Amadora 1 – 2 3 – 0
1991 Benfica 3 – 3 FC Porto 2 – 1 0 – 1 1 – 1
(3–4 gp)
1992 FC Porto 3 – 4 Boavista 1 – 2 2 – 2
1993 FC Porto 3 – 3 Benfica 0 – 1 1 – 0 2 – 2
(4–3 gp)
1994 Benfica 1 – 2 FC Porto 1 – 1 0 – 0 0 – 1
1995 FC Porto 2 – 5 Sporting 0 – 0 2 – 2 0 – 3
1996 FC Porto 6 – 0 Benfica 1 – 0 5 – 0
1997 FC Porto 1 – 2 Boavista 0 – 2 1 – 0
1998 FC Porto 2 – 1 SC Braga* 1 – 0 1 – 1
1999 FC Porto 5 – 2 Beira-Mar 2 – 1 3 – 1
2000 Sporting 2 – 1 FC Porto 1 – 1 0 – 0 1 – 0
Prova disputada em jogo único
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça Local
2001 Boavista 0 – 1 FC Porto Estádio dos Arcos, Vila do Conde
2002 Sporting 5 – 1 Leixões* Estádio do Bonfim, Setúbal
2003 FC Porto 1 – 0 União de Leiria* Estádio D. Afonso Henriques
2004 FC Porto 1 – 0 Benfica Estádio Cidade de Coimbra
2005 Benfica 1 – 0 Vitória de Setúbal Estádio do Algarve
2006 FC Porto 3 – 0 Vitória de Setúbal* Estádio Dr. Magalhães Pessoa
2007 FC Porto 0 – 1 Sporting Estádio Dr. Magalhães Pessoa
2008 FC Porto 0 – 2 Sporting Estádio do Algarve
2009 FC Porto 2 – 0 Paços de Ferreira* Estádio Municipal de Aveiro
2010 Benfica 0 – 2 FC Porto Estádio Municipal de Aveiro
2011 FC Porto 2 – 1 Vitória de Guimarães* Estádio Municipal de Aveiro
2012 FC Porto 1 – 0 Académica Estádio Municipal de Aveiro
2013 FC Porto 3 – 0 Vitória de Guimarães Estádio Municipal de Aveiro
2014 Benfica 0 – 0 ap
( 3–2 ) gp
Rio Ave* Estádio Municipal de Aveiro
2015 Benfica 0 – 1 Sporting Estádio do Algarve
2016 Benfica 3 – 0 SC Braga Estádio Municipal de Aveiro
2017 Benfica 3 – 1 Vitória de Guimarães* Estádio Municipal de Aveiro

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Palmarés por clube[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação em 1979 um total de 5 clubes venceram a Supertaça.

Clubes vencedores e finalistas
Clube Títulos Finalistas Anos dos títulos
1 FC Porto 20 9 1981, 1983, 1984, 1986, 1990, 1991, 1993, 1994, 1996, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004, 2006, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013
2 Sporting 8 1 1982, 1987, 1995, 2000, 2002, 2007, 2008, 2015
3 Benfica 7 12 1980, 1985, 1989, 2005, 2014, 2016, 2017
4 Boavista 3 1 1979, 1992, 1997
5 Vitória de Guimarães 1 3 1988
6 SC Braga - 3
7 Vitória de Setúbal - 2
8 Belenenses - 1
Estrela da Amadora - 1
Beira-Mar - 1
Leixões - 1
União de Leiria - 1
Paços de Ferreira - 1
Académica - 1
Rio Ave - 1

Palmarés por vitórias consecutivas[editar | editar código-fonte]

Até ao momento 3 clubes conseguiram vitórias consecutivas na Supertaça.

Vitórias Consecutivas na Supertaça
Clube Pentas Tetras Tris Bis
1 FC Porto 1 1 1 6
2 Sporting 1
Benfica 1

Palmarés por treinador[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação venceram a Supertaça um total de 29 treinadores.[7]

Treinadores Vencedores
Treinador Títulos Clube
1 Portugal Artur Jorge 3 FC Porto (3)
2 Inglaterra Bobby Robson 2 FC Porto (2)
Portugal António Oliveira 2 Sporting (1), FC Porto (1)
Portugal Fernando Santos 2 FC Porto (2)
Portugal Paulo Bento 2 Sporting (2)
Portugal Vítor Pereira 2 FC Porto (2)
Portugal Jorge Jesus 2 Benfica (1), Sporting (1)
Portugal Rui Vitória 2 Benfica (2)
9 Portugal Mário Lino 1 Boavista
Hungria Lajos Baróti 1 Benfica
Áustria Hermann Stessl 1 FC Porto
Inglaterra John Mortimore 1 Benfica
Inglaterra Keith Burkinshaw 1 Sporting
Brasil Geninho 1 Vitória de Guimarães
Suécia Sven-Göran Eriksson 1 Benfica
Brasil Carlos Alberto Silva 1 FC Porto
Portugal Manuel José 1 Boavista
Portugal Carlos Queiroz 1 Sporting
Portugal Mário Reis 1 Boavista
Portugal Manuel Fernandes 1 Sporting
Portugal Octávio Machado 1 FC Porto
Roménia Laszlo Boloni 1 Sporting
Portugal José Mourinho 1 FC Porto
Espanha Víctor Fernández 1 FC Porto
Países Baixos Ronald Koeman 1 Benfica
Portugal Rui Barros 1 FC Porto
Portugal Jesualdo Ferreira 1 FC Porto
Portugal André Villas-Boas 1 FC Porto
Portugal Paulo Fonseca 1 FC Porto

Palmarés por Associação de Futebol[editar | editar código-fonte]

Até ao momento 3 Associações de Futebol têm clubes filiados como vencedores da Supertaça.

Vencedores por Associação de Futebol
Associação Títulos Clubes
Flag of Porto.svg AF Porto 23 FC Porto (20), Boavista (3)
Lisboa.PNG AF Lisboa 15 Sporting (8), Benfica (7)
Bandeira de Braga - 2.png AF Braga 1 Vitória de Guimarães (1)

Recordes[editar | editar código-fonte]

  • Com 20 Supertaças conquistadas o FC Porto é o clube com o recorde de títulos na prova.
  • Com 29 edições disputadas o FC Porto é o clube com o recorde de participações na prova.
  • Em 1982 o Sporting venceu o SC Braga por 7–3 (em agregado), na final com mais golos (10 no total) com a Supertaça disputada a duas mãos.
  • Em 1996 o FC Porto venceu o Benfica por 6–0 (em agregado), na final mais desnivelada com a Supertaça disputada a duas mãos.
  • Em 2001 o Sporting venceu o Leixões por 5–1, na final mais desnivelada e com mais golos (6 no total) da história.
  • Em 2013 o FC Porto tornou-se na única equipa a vencer cinco Supertaças de forma consecutiva.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Antes da disputa da 31ª edição da prova, em 2009, a Federação Portuguesa de Futebol divulgou algumas estatísticas das 30 primeiras edições. Destacam-se:

Nas 39 edições da Supertaça disputadas até ao momento:

Referências

  1. História do Futebol Português, Uma Análise Social e Cultural, Ricardo Serrado e Pedro Serra, Edição Comemorativa do Centenário da FPF, 2014, Vol.1
  2. História do Futebol em Portugal, Homero Serpa e Vítor Serpa, Edição CTT, 2004
  3. História do Futebol em Portugal, Homero Serpa e Vítor Serpa, Edição CTT, 2004
  4. [1]
  5. [2]
  6. «A nova Supertaça». FPF. Consultado em 15 de agosto de 2013 
  7. Associação Nacional de Treinadores de Futebol. «Palmarés dos Treinadores - Supertaça Cândido de Oliveira» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]