Superunknown

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Superunknown
Álbum de estúdio de Soundgarden
Lançamento 9 de março de 1994
Gravação Julho - Setembro de 1993 no Bad Animals Studio em Seattle, Washington
Gênero(s)
Duração 70 min 13 s
Idioma(s) Inglês
Gravadora(s) A&M Records
Produção Michael Beinhorn, Soundgarden
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Soundgarden
Badmotorfinger
(1991)
Down on the Upside
(1996)
Singles de Superunknown
  1. "Spoonman"
    Lançamento: 15 de fevereiro de 1994
  2. "The Day I Tried to Live"
    Lançamento: 1994
  3. "Black Hole Sun"
    Lançamento: 1994
  4. "My Wave"
    Lançamento: 1994
  5. "Fell on Black Days"
    Lançamento: 1994

Superunknown é o quarto álbum de estúdio da banda de rock estado-unidense Soundgarden, lançado em 9 de março de 1994 pela A&M Records. O Soundgarden começou a trabalhar no álbum após a turnê em suporte do disco anterior, Badmotorfinger, de 1991. Superunknown capturou o som pesado dos primeiros lançamentos da banda, enquanto demonstrando um âmbito de influências mais diverso.

O álbum foi um enorme sucesso comercial e de crítica, levando-os a equiparar o sucesso dos lançamentos de Nirvana e Pearl Jam. Estreou na primeira posição na Billboard 200 e alcançou posições altas nas paradas ao redor de todo o mundo. Cinco singles foram lançados a partir do álbum: "The Day I Tried to Live", "My Wave", "Fell on Black Days" e as canções ganhadoras do Grammy Award "Spoonman" e "Black Hole Sun", as duas últimas sendo as que ajudaram o Soundgarden a alcançar grande popularidade. Em 1995, o disco recebeu uma indicação para o Grammy Award de "Best Rock Album". O álbum foi certificado 5 vezes disco de platina pela RIAA, e vendeu mais de 10 milhões de cópias em todo o mundo. Permanece como o lançamento mais bem sucedido do Soundgarden.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

As canções de Superunknown capturaram a criatividade dos trabalhos anteriores, enquanto mostram uma abordagem menos pesada da banda, evoluíndo para um novo estilo. A banda consegue juntar os riffs de Tony Iommi dos Black Sabbath à criatividade de Jimmy Page dos Led Zeppelin num só álbum, tornando-o único. As letras do álbum são obscuras e misteriosas, sendo que as letras de muitas músicas estão relacionados com abusos, suicídios e depressão. O crítico musical J.D. Considine da revista Rolling Stone afirmou que a versatilidade patente no álbum Superunknown é largamente superior ao que a maioria das bandas demonstram na sua carreira inteira.

A banda utilizou afinações alternativas e compassos complexos em diversas músicas do álbum. "Spoonman", "Black Hole Sun", "Let me Drown e "Kickstand" foram compostas em afinação Drop D, enquanto em "Mailman" e "Limo Wreck" foi empregada a afinação CGDGBe. Algumas composições ainda utilizam afinações menos ortodoxas: "My Wave" e "The day i tried to live" foram ambas compostas na afinação EEBBBb. "Head Down" e "Half" ambas utilizaram a afinação CGCGGe. Em "4th of July" foi utilizada a afinação CFCGBe. "Fresh Tendrils" foi composta em DGDGBe e "Like Suicide" foi composta em DGDGBC. Os compassos nas musicas da banda são tão variados quanto as afinações; "Fell On Black Days" está em 6/4, "Limo Wreck" foi composta em 15/8, "My Wave" alterna entre 5/4 e 4/4, e "The Day I Tried to Live" alterna entre 7/8 e algumas passagens em 4/4. Kim Thayil afirmou que a escolha dos compassos utilizados é acidental e não premeditada[8].

Soundgarden acabou por arrecadar dois Grammies em 1995.[9] "Black Hole Sun" recebeu o prémio de melhor actuação Hard Rock e "Spoonman" recebeu o prémio de melhor actuação Metal.[10] "Black Hole Sun" foi também nomeado para melhor canção de Rock.[10] Em 1995, Superunknown foi nomeado para o Grammy de melhor álbum Rock.[10] Mais tarde, em 2003, a revista Rolling Stone colocou Superunknown na posição nº336 na lista dos 500 melhores álbuns de sempre.[11]

Trabalho de arte[editar | editar código-fonte]

A arte de capa do álbum (conhecida como 'Screaming Elf') é uma fotografia distorcida dos membros da banda, tirada por Kevin Westenberg, sobre uma imagem de uma floresta queimando de cabeça para baixo em preto-e-branco. Quanto ao trabalho de arte, Cornell disse que "Superunknown se relaciona com nascimento de certa forma...Nascendo ou até mesmo morrendo, sendo expelido para dentro de algo que você não conhece nada a respeito. A coisa mais difícil era encontrar a imagem visual certa para pôr em um título como esse. A primeira coisa que pensamos foi em uma floresta em cinza ou preto. Soundgarden sempre esteve associado com imagens de flores e cores exuberantes, e isto era o oposto. Ainda parecia orgânico, mas era bem escuro e frio...Eu gostava daquelas histórias quando criança, onde florestas eram cheias de coisas malignas e assustadoras, ao invés de serem jardins felizes que você podia acampar".[12] Em 1994, durante uma entrevista para a revista Pulse!, Cornell afirmou que a inspiração para o título do disco surgiu de uma leitura incorreta de um vídeo intitulado Superclown. Ele adicionou que "Eu achei que era um título legal. Eu nunca o havia escutado antes, nem visto antes, e ele me inspirou".[13] O álbum teve uma edição limitada em vinil de 12" colorido (azul, laranja e claro) e em LP duplo com a capa em gatefold.

Turnês de suporte[editar | editar código-fonte]

A banda iniciou sua turnê em janeiro de 1994 na Oceania e no Japão,[14] áreas onde o disco havia sido lançado mais cedo[15] e onde o grupo nunca havia tocado antes.[16] Esta rodada de concertos terminou em fevereiro do mesmo ano, então em março a banda seguiu para a Europa,[14] e após isso, iniciou uma turnê por teatros dos Estados Unidos em 27 de maio.[14][17] As bandas de abertura eram Tad e Eleven.[15] No final de 1994, após a turnê em suporte de Superunknown, médicos descobriram que Cornell havia forçado severamente suas cordas vocais. Soundgarden cancelou diversos concertos para evitar causar danos permanentes. Cornell disse "Eu acho que nós meio que exageramos! Nós estávamos tocando cinco ou seis noites por semana e minha voz basicamente se desgastou. Ao final da turnê norte-americana eu senti como se eu ainda pudesse cantar, mas eu não estava realmente dando um tratamento justo a banda. Você não compra um ingresso para ver um cara resmungar por duas horas! Isso me parecia uma sacanagem".[18] A banda compensaria as datas mais tarde em 1995.[19]

# Faixa Letra Música Duração
1. "Let Me Drown" Chris Cornell Chris Cornell 3:51
2. "My Wave" Chris Cornell Kim Thayil 5:12
3. "Fell On Black Days" Chris Cornell Chris Cornell 4:42
4. "Mailman" Chris Cornell Matt Cameron 4:25
5. "Superunknown" Chris Cornell Kim Thayil 5:06
6. "Head Down" Ben Shepherd Ben Shepherd 6:08
7. "Black Hole Sun" Chris Cornell Chris Cornell 5:18
8. "Spoonman" Chris Cornell Chris Cornell 4:06
9. "Limo Wreck" Chris Cornell Kim Thayil / Matt Cameron 5:47
10. "The Day I Tried To Live" Chris Cornell Chris Cornell 5:19
11. "Kickstand" Chris Cornell Kim Thayil 1:34
12. "Fresh Tendrils" Chris Cornell Matt Cameron 4:16
13. "4th Of July" Chris Cornell Chris Cornell 5:08
14. "Half" Ben Shepherd Ben Shepherd 2:14
15. "Like Suicide" Chris Cornell Chris Cornell 7:01

Créditos[editar | editar código-fonte]

Posições nas paradas[editar | editar código-fonte]

Distinções[editar | editar código-fonte]

A informação a respeito das distinções atribuídas à Superunknown é adaptada em parte de Acclaimed Music.[42]

Publicação País Distinção Ano Posição
Alternative Press  Estados Unidos "Os 90 Maiores Álbuns dos Anos 90"[43] 1998 18
Pause & Play  Estados Unidos "Os 100 Álbuns Essenciais dos Anos 90"[44] 1999 11
Rolling Stone  Estados Unidos "Os 500 Maiores Álbuns de Todos os Tempos"[45] 2003 336
Spin  Estados Unidos "90 Melhores Álbuns dos Anos 90"[46] 1999 70
Kerrang!  Reino Unido "100 Álbuns Que Você Deve Escutar Antes de Morrer"[47] 1998 70
Muziekkrant OOR  Países Baixos "Os 100 Melhores Álbuns de 1991-1995"[48] 1995 49

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Huey, Steve. «allmusic ((( Superunknown > Review )))» (em inglês). Allmusic. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  2. Powers, Ann. «"Soundgarden: Superunknown (em inglês). Blender. Consultado em 23 de setembro de 2009 [ligação inativa]
  3. Browne, David (11 de março de 1994). «'Garden Party» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  4. Pareles, Jon (6 de março de 1994). «RECORDINGS VIEW; Lightening Up On the Gloom In Grunge» (em inglês). The New York Times. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  5. «Review: Superunknown». Revista Q. 1993 
  6. Christgau, Robert. «"Soundgarden"» (em inglês). robertchristgau.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  7. Consideine, J.D. (31 de julho de 1997). «Soundgarden: Superunknown» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  8. «Unofficial SG Homepage: Articles: Guitar Player, June 1994». web.stargate.net. Consultado em 22 de julho de 2020 
  9. Pareles, Jon. "The Grammys: A Blend of Old and New". The New York Times. March 2, 1995. Retrieved on May 2, 2008.
  10. a b c «37th Grammy Awards - 1995». Rockonthenet.com. Consultado em 8 de dezembro de 2007 
  11. «The 500 Greatest Albums of All Time». Rolling Stone. Consultado em 6 de maio de 2008 
  12. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome gardenoftheunknown
  13. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome lanham
  14. a b c Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome neely
  15. a b «Soundgarden: No Hype Allowed». The Music Paper. 1994 
  16. Smith, Chris (17 de agosto de 1994). «Down in a Hole». Raw 
  17. «Soundgarden Won't Be Staying Superunknown». USA Today. 11 de março de 1994 
  18. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome blackholesons
  19. Atkinson, Peter (24 de maio de 1996). «Soundgarden: From Superunknown to Superstars». Jam 
  20. «Soundgarden – Billboard Albums» (em inglês). Allmusic. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  21. a b «Soundgarden in Australian Charts» (em inglês). Australian-Charts.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  22. a b «Soundgarden in New Zealand Charts» (em inglês). Charts.Org.NZ. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  23. «Canadian Charts» (em inglês). RPM. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 7 de outubro de 2012 
  24. «Swedish Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). swedishcharts.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  25. a b «EveryHit.com» (em inglês). Consultado em 23 de setembro de 2009 
  26. «Norwegian Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). norwegiancharts.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  27. «Schweizer Hitparade» (em inglês). hitparade.ch. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  28. «Dutch Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). dutchcharts.nl. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  29. «Chartverfolgung / Soundgarden / Longplay» (em inglês). musicline.de. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  30. «Austrian Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). austriancharts.at. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  31. «Soundgarden in Hungarian Charts» (em inglês). Hungarian chart. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  32. a b «Soundgarden – Billboard Singles» (em inglês). Allmusic. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  33. «Canadian Charts - "Spoonman"» (em inglês). RPM. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2008 
  34. «Canadian Charts - "Black Hole Sun"» (em inglês). RPM. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 19 de maio de 2011 
  35. «Canadian Charts - "Fell on Black Days"» (em inglês). RPM. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 19 de maio de 2011 
  36. «Canadian Charts - "My Wave"» (em inglês). RPM. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2008 
  37. «French Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). lescharts.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  38. «Chartverfolgung / Soundgarden / Single» (em inglês). musicline.de. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  39. «The Irish Charts — All there is to know» (em inglês). Irishcharts.ie. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  40. «Dutch Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). dutchcharts.nl. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  41. «Swedish Single/Album Chart / Soundgarden / Longplay» (em inglês). swedishcharts.com. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  42. «Superunknown accolades» (em inglês). Acclaimed Music. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  43. 90 Greatest Albums of the '90s «The 90 Greatest Albums of the 90s» Verifique valor |url= (ajuda) (em inglês). Alternative Press. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  44. «The 90s Top 100 Essential Albums» (em inglês). Pause & Play. Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007 
  45. «The 500 Greatest Albums of All Time» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  46. Top 90 Albums of the 90's «Top 90 Albums of the 90s» Verifique valor |url= (ajuda) (em inglês). Spin. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  47. «100 Albums You Must Hear Before You Die» (em inglês). Kerrang!. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  48. «The 100 Best Albums of 1991-1995» (em inglês). Muziekkrant OOR. Consultado em 23 de setembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
The Spaghetti Incident? por Guns N' Roses
Primeira posição da ARIA Albums Chart
6 a 12 de março de 1994
Sucedido por
The One Thing por Michael Bolton
Precedido por
Jar of Flies por Alice in Chains
Primeira posição da RIANZ
20 a 26 de março de 1994
Sucedido por
Ingénue por k.d. lang
Precedido por
Toni Braxton por Toni Braxton
Primeira posição da Billboard 200
26 de março a 1 de abril de 1994
Sucedido por
The Sign por Ace of Base