A Suprema Felicidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Suprema Felicidade)
Ir para: navegação, pesquisa
A Suprema Felicidade
 Brasil
2010 •  cor •  125 min 
Direção Arnaldo Jabor
Roteiro Arnaldo Jabor, Ananda Rubinstein
Elenco Jayme Matarazzo
Marco Nanini
Tammy Di Calafiori
Mariana Lima
Dan Stulbach
Elke Maravilha
Maria Flor
César Cardadeiro
Gênero Drama
Idioma Português
Página no IMDb (em inglês)

A Suprema Felicidade é um filme brasileiro dirigido por Arnaldo Jabor e distribuído pela Paramount Pictures. Estreou em 29 de outubro de 2010, marcando o retorno do cineasta à produção de longas metragens após 26 anos afastado do formato.[1]

O filme apresenta música de Cristovão Bastos e foi patrocinado, entre outros, pela indústria de cigarros Souza Cruz.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel
Jayme Matarazzo Paulo aos 19 anos
Marco Nanini Avô Noel
Michel Joelsas Paulo aos 13 anos
Caio Manhente Paulo aos 8 anos
Tammy Di Calafiori Marilyn
Mariana Lima Sofia
Dan Stulbach Marco
Elke Maravilha Avó de Paulo
Maria Flor Deise
César Cardadeiro Cabeção aos 18 anos
Maria Luísa Mendonça Madame da Boate
João Miguel Bené
Emiliano Queiroz Joaquim
Ary Fontoura Padre #1
Jorge Loredo Padre #2
Majô de Castro Prostituta Navalhada
Roney Villela Cafetão Navalha
Diogo Brandão Broca
Claudio Mendes Alfredinho
Matheus Varize Cabeção aos 13 anos
Ataíde Arcoverde Mata Mosquito
Uirandê Holanda Cafetão Bichinha
Hadha Vaz Prostituta da Cozinha
Ana Carolina Costa Amiga dos Pipoqueiros #1
Cíntia Rosa Amiga dos Pipoqueiros #2
Bianca Bernaldo Amiga dos Pipoqueiros #3
Camila Amado Vidente Dinorah

Recepção[editar | editar código-fonte]

Roberto Cunha em sua crítica para o AdoroCinema avaliou o filme como "muito ruim", escrevendo: "O fato é que A Suprema Felicidade pode ser uma grande tristeza para muita gente que apostava neste retorno. E pode mesmo. A explicação está na verdadeira colcha de retalhos que o longa se transformou, costurando fases da vida do personagem Paulinho."[3]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Cinematografia ABC

  • Melhor Direção de Arte - Tulé Peak (Venceu)[4]
  • Melhor Edição - Leticia Giffoni (Indicado)

Grande Prêmio Cinema Brasil

Prêmio Contigo! de Cinema

  • Melhor Fotografía - Lauro Escorel (Indicado)
  • Melhor Figurino - Valeria Stefani, Rita Murtinho (Indicado)
  • Melhor Trilha Sonora - Cristóvão Bastos (Indicado)
  • Melhor Atriz Coadjuvante - Elke Maravilha (Indicada)[5]

Referências

  1. "Jabor recorre a nostalgia em 'A Suprema Felicidade'" - O Globo
  2. "Ficha técnica"
  3. Roberto Cunha. «Críticas AdoroCinema». www.adorocinema.com. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  4. «Prêmio ABC premia os melhores de 2011». www.abcine.org.br. 8 de maio de 2011. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  5. «A Suprema Felicidad». www.cineclick.com.br. 29 de outubro de 2010. Consultado em 22 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.