Sweet Sacrifice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Sweet Sacrifice"
Single de Evanescence
do álbum The Open Door
Lançamento 25 de maio de 2007 (2007-05-25)
Formato(s)
Gravação 2006 (Record Plant Studios, Los Angeles)
Gênero(s)
Duração 3:05
Gravadora(s) Wind-up Records
Composição
Produção Dave Fortman
Informações sobre o vídeo musical
Gravação 9 de março de 2007 (2007-03-09)
Lançamento 10 de abril de 2007 (2007-04-10)
Diretor(es) Paul R. Brown
Duração 3:09
Cronologia de singles de Evanescence
"Lithium"
(2006)
"Good Enough"
(2007)
Lista de faixas de The Open Door
"Call Me When You're Sober"
(2)

"Sweet Sacrifice" é uma canção da banda de metal alternativo americana Evanescence. Foi lançada em 25 de maio de 2007 como o terceiro single do álbum The Open Door. A vocalista Amy Lee juntamente com o guitarrista Terry Balsamo são os compositores da canção, além de Dave Fortman como produtor. "All That I'm Living For" foi inicialmente planejada para ser o terceiro single, como foi anunciado em concertos ao vivo e pela Internet. No entanto, a pedidos de fãs da banda, a gravadora Wind-up reconsiderou a sua liberação e anunciou que "Sweet Sacrifice" seria o novo single. Amy Lee declarou que a canção era sobre a relação abusiva que inspirou todas as músicas do primeiro álbum, Fallen (2003).

"Sweet Sacrifice" é uma canção de rock com um andamento moderado. Diversos críticos encontraram elementos nas letras que faziam referência ao ex-guitarrista da banda, Ben Moody. Após o seu lançamento, "Sweet Sacrifice" recebeu críticas em sua maioria positivas, muitos consideraram a canção como um destaque no álbum, além de elogiarem os vocais de Lee, que alguns descreveram como "assustador". Embora não tenha entrado em muitas paradas musicais como outros singles da banda, "Sweet Sacrifice" foi indicado na categoria de "Melhor Performance de Hard Rock" na 50ª edição do Grammy Awards em 2008. Um videoclipe para a canção, dirigido por Paul R. Brown, foi filmado na Califórnia entre os dias 9 e 10 de março de 2007; continha principalmente cenas de performances ao vivo, além de uma grande semelhança com o filme The Cell (2000). "Sweet Sacrifice" também foi adicionada na setlist da turnê The Open Door Tour, e em alguns concertos de Evanescence Tour.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"Sweet Sacrifice" foi escrito por Amy Lee e Terry Balsamo, enquanto a produção foi realizada por Dave Fortman.[1] Foi gravado em Record Plant Studios em Los Angeles e mixada por Dave Fortman no Ocean Way Studios.[1][2] A programação foi feita pelo DJ Lethal.[1] Falando sobre The Open Door, Lee disse que muitas pessoas esperavam que as novas músicas do álbum fossem semelhantes a "My Immortal" (2003), antes de adicionar "Weight of the World", "Sweet Sacrifice" e "All That I" e "M Living For", são tão incríveis para mim por causa da adrenalina. Especialmente quando as tocamos ao vivo."[3] Ela revelou ainda a inspiração por trás da música:

É a uma música do álbum The Open Door, sobre um mesmo relacionamento abusivo, que foi a fonte de todas as músicas do Fallen. Era apropriado colocar esta música no início, mas ela vem de um ponto de vista muito mais forte do que o Fallen. Não está dizendo: "Estou preso com medo e esperando alguém me salvar". Está dizendo: "O medo está em nossas mentes ... já não estou com medo".[3]

A banda anunciou em concertos ao vivo e on-line que o terceiro single do The Open Door seria "All That I'm Living For", no entanto, devido aos pedidos da banda e da reação dos fãs, a gravadora Wind-up anunciou que "Sweet Sacrifice", seria o terceiro single do álbum.[4] O single original foi lançado na Alemanha em 25 de maio de 2007, com uma versão básica e premium.[5] Em outros lugares, foi programado para um lançamento em 8 de maio de 2007, através da Amazon.com, mas foi posteriormente cancelado.[6][7]

Composição[editar | editar código-fonte]

Vários críticos afirmaram que Amy Lee ( esquerda ) escreveu a música para Ben Moody (foto).[8][9]

De acordo com a partitura publicada no site Musicnotes.com, por Alfred Music Publishing, "Sweet Sacrifice" é uma música de metal alternativo e metal gótico, ambientada em tempo comum e realizada em ritmo moderado de 96 batimentos por minuto.[10] Está escrito na nota de F # menor e os vocais de Lee possui o alcance na música, a partir da nota musical de , para Sol.[10] De acordo com o Ed Thompson da IGN, Lee canta as partes: "É verdade que somos todos um pouco insanos/Mas é tão claro agora que estou desencadeada",[11] com sua "voz de assombração".[2] Alguns críticos encontraram, partes mais obscuras, como: "Eu sonho na escuridão, eu durmo para morrer, apague o silêncio, apague a minha vida, nossas cinzas ardentes, escurecem o dia, um mundo do nada, expulsa-me", acompanhado de "guitarras ruidosas" e uma seção de corda.[2] Um escritor do site Sputnikmusic, encontrou semelhanças entre as músicas do Fallen e "Sweet Sacrifice".[12] O tema principal da música é a superação de uma relação abusiva.[3][13] Jordan Reimer, do The Daily Princetonian, concluiu que Lee canta as partes "Você sabe que vive para me quebrar" e "Você ainda está fraco demais para sobreviver aos seus erros?", Para o antigo guitarrista do Evanescence, Ben Moody.[8] Isso foi de alguma forma dita por Rob Sheffield da Rolling Stone, que disse que a parte da letra: "Um dia eu vou esquecer seu nome/E um doce dia, você vai se afogar na minha dor perdida", são voltadas para Moody.[9]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Bill Lamb do About.com, colocou a música em sua lista de "Top Tracks" de The Open Door, ao lado de "Lacrymosa", "Call Me When You're Sober", "Your Star" e "Good Enough".[14] Ao revisar The Open Door, Ed Thompson do IGN, destacou a música como a "melhor faixa" do álbum e a colocou-a em sua lista "Download Definitivos".[2] Richard Harrington, do The Washington Post, escreveu que "não há escassez de rocks dinâmicos, em "The Open Door ", incluindo "Sweet Sacrifice",[15] entre outros. Brendan Butler, do Cinema Blend, concluiu que "Call Me When You're Sober e "Sweet Sacrifice" foram as únicas músicas "amigáveis para tocar no rádio"[16] do álbum, antes de acrescentar que "essas são as únicas músicas que não diminuem a sonoridade, depois de um minuto".[16]

Sara Berry do St. Louis Post-Dispatch escreveu que "a faixa de abertura do CD, "Sweet Sacrifice", apresenta linhas inquietantes como "eu sonho na escuridão/eu sonho para morrer /apague o silêncio/apague a minha vida". A letra é perfeita para o curso nesta programação, de composições esmagadoramente melancólicas. Ainda assim, é uma música bem executada e é uma trilha sonora ideal, para os momentos mais saudáveis ​​da vida".[17] Jon Dolan da revista Entertainment Weekly, encontrou a música para ser uma "Lamentação de uma separação, que se transforma em um hino da liberdade".[11] Dando à música uma crítica negativa, Alex Nun, da musicOMH, escreveu que "Sweet Sacrifice" era "uma tentativa turgente de recuperar as glórias passadas, os riffs ouvidos antes e chocantemente os vocais médios, que agem como uma bofetada de peixe molhado proverbial".[18] A canção foi nomeada a categoria de Melhor Desempenho de Hard Rock no 50º Grammy Awards.[19]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Um videoclipe dirigido por Paul R. Brown foi filmado em Burbank, Califórnia, entre 9 de março e 10 de março de 2007. O clipe vazou na Internet em 4 de abril de 2007, depois de estar disponível brevemente para download digital na iTunes Store.[20] Inicialmente estreou no Yahoo! Music, em 5 de abril.[21] O clipe foi comparado com o filme de suspense psicológico dirigido por Tarsem Singh, The Cell (2000). Lee disse que a principal inspiração é "como se estivéssemos nas paredes de nossas mentes, tipo de".[22] Durante uma entrevista para a MTV News, ela revelou ainda o conceito do vídeo: "É principalmente uma performance ao vivo. Não é tanto espalhafatoso, com voos, truques e lobos, essas coisas. É mais real, é sobre a música e isso é único para nós . Normalmente fazemos coisas loucas. Será uma espécie de vídeo no vídeo. Uma vez que a música é nosso single mais pesado, nós realmente queremos nos concentrar principalmente na performance, mas ainda temos algo sobre isso realmente único.[22] O vídeo começa com Lee deitada em um sofá e, à medida que a música progride, ela começa a cantar as letras: "É verdade, estamos todos um pouco insanos, Mas está tudo tão claro, agora que estou livre. Ela usa maquiagem e vestido vermelho. Mais tarde, outras cenas, mostram ela em uma sala semelhante à The Cell, enquanto a banda está se apresentando em outra sala.[22]

Performances ao vivo e uso na mídia[editar | editar código-fonte]

"Sweet Sacrifice" fazia parte da set list estabelecida durante a segunda turnê mundial da banda The Open Door (2006). Algumas das apresentações incluíram em The Great Saltair em Saltair, Utah, em 25 de outubro de 2006,[23][24] e em 4 de abril de 2007, no Dunkin' Donuts Center em Providence, Rhode Island.[25] Mais tarde, foi tocada ao vivo no Sydney Entertainment Centre em Sydney, Austrália, em 29 de março de 2012.[26] A música é usada no filme Smokin Aces 2: Assassins' Ball.[27]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Foram lançadas duas versões diferentes do single, ambas contém na capa, fotos tiradas por Amy V. Cooper.

CD Maxi Básico (Parte 1)[5][28]
  • "Sweet Sacrifice" (versão do álbum) - 3:05
  • "Weight of the World" (ao vivo em Tóquio) - 3:44
CD Maxi Premium (Parte 2)[29]
  • "Sweet Sacrifice" (versão do álbum) - 3:05
  • "Weight of the World" (ao vivo em Tóquio) - 3:44
  • "Sweet Sacrifice" (versão da rádio) - 3:03
  • Entrevista com Amy Lee e John LeCompt* - 5:07
Nota

(*) A entrevista foi gravada para a AOL Music at SonyBMG Studios em Nova York em 3 de agosto de 2006. Ela cita o processo criativo da criação do álbum The Open Door, assim como as opiniões musicais de Lee e LeCompt.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Os créditos foram adaptados do encarte do álbum The Open Door.[1]

Desempenho nas paradas[editar | editar código-fonte]

O single primeiramente não foi muito bem recebido pelo público mundial, alcançando o seu maior pico na posição #24 da Billboard Top Faixas de Rock. É o segundo single de menor desempenho da banda, logo após de Good Enough.

Chart (2007)
Maior
posição
 Alemanha (Official German Charts)[30] 75
 Estados Unidos (Billboard Mainstream Rock Songs)[31] 24
 Grécia (IFPI Greece)[32] 13
 Turquia (Türkiye Top 20)[33] 11

Referências

  1. a b c d The Open Door (liner notes). Wind-up Records. 2006 
  2. a b c d Thompson, Ed (4 de outubro de 2009). «Evanescence - The Open Door». IGN. News Corporation. Consultado em 31 de agosto de 2011. Arquivado do original em 28 de junho de 2011 
  3. a b c Bottomley, C. (31 de agosto de 2011). «Evanescence: Amy Lee Explains the New Songs». VH1.com. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2011 
  4. Lee, Amy (31 de agosto de 2011). «Change of heart». EvThreads.com. Consultado em 1 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2011 
  5. a b «Sweet Sacrifice/Basic [Maxi-CD]». Amazon.com (Germany). Consultado em 28 de junho de 2007 
  6. «Sweet Sacrifice [Enhanced, Import]». Amazon.com (United States). Consultado em 31 de agosto de 2011 
  7. «Sweet Sacrifice [Single, Import]». Amazon.com (United States). Consultado em 31 de agosto de 2011 
  8. a b Reimer, Jordan (9 de novembro de 2006). «Bare-boned Evanescence album lacks heart». The Daily Princetonian. Trustees of The Daily Princetonian Publishing Company. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 6 de junho de 2012 
  9. a b Sheffield, Rob (5 de outubro de 2006). «The Open Door by Evanescence». Rolling Stone. Jann Wenner. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2011 
  10. a b «Evanescence - Sweet Sacrifice Sheet Music (Digital Download)». Musicnotes.com. Alfred Music Publishing. Consultado em 31 de agosto de 2011 
  11. a b Jon, Dolan (9 de outubro de 2006). «The Open Door Review». Entertainment Weekly. Time Inc. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 6 de junho de 2011 
  12. «Evanescence - The Open Door (album review)». Sputnikmusic. 24 de setembro de 2006. Consultado em 31 de agosto de 2011 
  13. Reesman, Bryan (28 de junho de 2011). «The Essence of Evanescence». Metal Edge. 52 (11): 5–10. ISSN 1068-2872. Cópia arquivada em 21 de abril de 2008 
  14. Lamb, Bill. «Evanescence - The Open Door: Review The Open Door, the Second Album From Evanescence». About.com. The New York Times Company. Consultado em 31 de agosto de 2011 
  15. Harrington, Richard (6 de outubro de 2006). «Another 'Door' Opens for Amy Lee». The Washington Post. The Washington Post Company. pp. 1, 2. Consultado em 23 de julho de 2011. Cópia arquivada em 12 de novembro de 2012 
  16. a b Butler, Brendan (3 de outubro de 2006). «CD Review: Evanescence's The Open Door». Cinema Blend. Consultado em 31 de agosto de 2011 
  17. Berry, Sara (13 de outubro de 2006). «Evanescence makes welcome return through 'The Open Door'». St. Louis Post-Dispatch. Lee Enterprises. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2012 
  18. Nunn, Alex. «Evanescence - The Open Door». musicOMH. Consultado em 31 de agosto de 2011. Arquivado do original em 11 de outubro de 2012 
  19. «Grammy 2008 Winners List». MTV News. MTV Networks. 10 de fevereiro de 2008. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 5 de junho de 2009 
  20. «Sweet Sacrifice - EP». iTunes Store (Austria). Consultado em 28 de junho de 2007. Cópia arquivada em 28 de junho de 2007 
  21. «Evanescence Music Videos on Yahoo! Music». Yahoo! Music. Yahoo!. 5 de abril de 2007. Consultado em 5 de abril de 2007 
  22. a b c Moss, Corey (26 de março de 2007). «Evanescence's Lee Laughs At 'Idol,' Promises Less Fluff In 'Sweet' Clip». MTV News. MTV Networks. Consultado em 29 de março de 2007. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2012 
  23. «Lee of Evanescence connects at Saltair». The Salt Lake Tribune. MediaNews Group. 27 de outubro de 2006. Consultado em 31 de agosto de 2011 
  24. Curtis, Larry D. (27 de outubro de 2006). «Amy Lee bewitches Evanescence fans». Deseret News. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 23 de outubro de 2012 
  25. Massimo, Rick (5 de abril de 2007). «Amy Lee cements her status as the core of Evanescence». The Providence Journal. A. H. Belo Corporation. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 14 de maio de 2008 
  26. Reid, Poppy (14 de maio de 2008). «Live Review: Evanescence». The Music Network. Consultado em 14 de maio de 2008 
  27. «Soundtracks for Smokin' Aces 2: Assassins' Ball (2010) (V) - Soundtracks». Internet Movie Database. Amazon.com. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 26 de março de 2010 
  28. Sweet Sacrifice (Basic Maxi CD Single). Germany: Wind-up. 2006. 88697088592 
  29. «Sweet Sacrifice/Premium [Maxi-CD]». Amazon.de (Germany). Consultado em 28 de junho de 2007 
  30. «Offiziellecharts.de – Evanescence – Sweet Sacrifice». GfK Entertainment. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2011 
  31. «Evanescence Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Mainstream Rock Songs para Evanescence.
  32. «Top 50 Singles». IFPI Greece. Consultado em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2011 
  33. «Yabanci Sarki». Billboard Türkiye (9). 14 de maio de 2008. p. 90. ISSN 1307-0959 
Ícone de esboço Este artigo sobre um single é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.