Sydney Fremantle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Almirante
Sir Sydney Fremantle
GCB MVO
Nome completo Sydney Robert Fremantle
Nascimento 16 de novembro de 1867
Morte 29 de abril de 1958 (90 anos)
Progenitores Mãe: Barberina Rogers
Pai: Sir Edmund Fremantle
Cônjuge Lelia Hope
Geraldine Cooke-Collis
Serviço militar
Lealdade  Reino Unido
Serviço Marinha Real Britânica
Anos de serviço 1881–1928
Patente Amirante
Conflitos Primeira Guerra Mundial
Condecorações Ordem do Banho
Real Ordem Vitoriana
Entre outras

Sir Sydney Fremantle GCB MVO (16 de novembro de 186729 de abril de 1958) foi um oficial naval britânico que serviu na Marinha Real por quase cinco décadas. Era filho de Barberina Rogers e sir Edmund Fremantle, seguindo a mesma carreira de seu pai e alistando-se na marinha em 1881. Ele subiu pelas patentes, sendo promovido a tenente em 1887, comandante em 1889 e capitão em 1903.[1] Recebeu em 1908 o comando do cruzador blindado HMS Lancaster,[2] entrando para o Almirantado Britânico dois anos depois e tornando-se em 1912 presidente do Comitê de Sinais, ficando responsável por reformular o sistema de sinais existente. Foi promovido a contra-almirante em 1913 e no ano seguinte foi nomeado chefe da Divisão de Sinais da marinha.[1][3]

Com a Primeira Guerra Mundial, Fremantle tornou-se em 1915 o segundo em comando da 3ª Esquadra de Batalha, sendo promovido um ano depois a comandante da 9ª Esquadra de Cruzadores e depois em 1917 da 2ª Esquadra de Cruzadores. Foi promovido a vice-almirante em janeiro de 1918 e nomeado Vice-Chefe do Estado Naval.[1][4] Ele passou a defender a rendição da Frota de Alto-Mar alemã como condição para um armistício enquanto a guerra aproximava-se de seu fim, afirmando que do contrário a Alemanha ficaria tentada a começar um novo conflito.[5] Fremantle continuou na marinha após o fim da guerra, recebeu várias condecorações e foi nomeado em maio de 1919 como o comandante da 1ª Esquadra de Batalha.[1]

A frota alemã foi internada em Scapa Flow depois da guerra e a 1ª Esquadra de Batalha foi encarregada de vigiá-la. Surgiram temores entre os britânicos que os alemães iriam deliberadamente afundar seus navios, com Fremantle criando um plano para tomar as embarcações na data limite para a assinatura do Tratado de Versalhes.[6] Como o prazo para a assinatura fora ampliado, Fremantle levou sua esquadra para realizar exercícios fora de Scapa Flow no dia 21 de junho. O contra-almirante alemão Ludwig von Reuter aproveitou a oportunidade e ordenou o afundamento deliberado de seus navios, com Fremantle voltando assim que os britânicos descobriram o que estava acontecendo.[7] Algumas embarcações foram salvas e os alemães foram presos.[8]

Fremantle foi promovido a almirante em 1922 e no ano seguinte foi nomeado Comandante em Chefe de Portsmouth, cargo que manteve até 1926.[4] Ele aposentou-se da marinha em 1928 e foi nomeado Cavaleiro da Grande Cruz da Ordem do Banho e Membro da Real Ordem Vitoriana.[9] Publicou suas memórias, intituladas My Naval Career: 1880-1928, em 1949.[4] Foi casado duas vezes e teve três filhos com sua primeira esposa.[9] Fremantle morreu aos noventa anos de idade em 1958, tendo doado todos os seus documentos, que hoje estão arquivados no Museu Marítimo Nacional e no King's College de Londres.[4]

Referências

  1. a b c d «Fremantle, Sydney Robert». Royal Museums Greenwich. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  2. Humble, Richard (1983). Fraser of North Cape: The Life of Admiral of the Fleet, Lord Fraser, 1888–1981. [S.l.]: Routledge. p. 23. ISBN 0-7100-9555-4 
  3. Kent, Barrie H. (2004). Signal!: A History of Signalling in the Royal Navy. [S.l.]: Permanent Publications. pp. 67–68. ISBN 1-85623-025-2 
  4. a b c d «FREMANTLE, Sir Sydney (Robert) (1867-1958), Admiral». Liddell Hart Centre for Military Archives. Consultado em 10 de janeiro de 2019. Arquivado do original em 10 de junho de 2009 
  5. Rose, Lisle Abbott (2007). Power at Sea. [S.l.]: University of Missouri Press. p. 5. ISBN 0-8262-1702-8 
  6. Van der Vat, Dan (2007) [1987]. The Grand Scuttle: The Sinking of the German Fleet at Scapa Flow in 1919. Edimburgo: Birlinn Ltd. p. 162. ISBN 978-1-84341-038-6 
  7. Van der Vat, Dan (2007) [1987]. The Grand Scuttle: The Sinking of the German Fleet at Scapa Flow in 1919. Edimburgo: Birlinn Ltd. p. 175. ISBN 978-1-84341-038-6 
  8. Van der Vat, Dan (2007) [1987]. The Grand Scuttle: The Sinking of the German Fleet at Scapa Flow in 1919. Edimburgo: Birlinn Ltd. pp. 179–180. ISBN 978-1-84341-038-6 
  9. a b Mosley, Charles, ed. (2003). Burke's Peerage, Baronetage & Knightage. 1 107º ed. Wilmington: Burke's Peerage (Genealogical Books) Ltd. pp. 917–919 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.