Sylvia Scarlett

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sylvia Scarlett
Sylvia Scarlett (PT)
Vivendo em Dúvida (BR)
 Estados Unidos
1935 •  p&b •  95 min 
Direção George Cukor
Roteiro Compton MacKenzie (romance)
Gladys Unger
John Collier
Mortimer Offner (guião)
Elenco Katherine Hepburn
Cary Grant
Edmund Gwenn
Brian Aherne
Natalie Paley
Género romance, comédia
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Sylvia Scarlett é uma comédia romântica realizada em 1935, protagonizada por Katherine Hepburn e Cary Grant, baseada no romance de Compton MacKenzie e realizada por George Cukor. Foi um dos filmes que menos sucesso fez nas bilheteiras nos anos 30. Hepburn interpreta a personagem principal que dá nome ao filme, Sylvia Scarlett, uma artista de comédia feminina que se mascara de homem para fugir à polícia. O sucesso do seu subterfúgio deve-se em grande parte à bem-sucedida transformação de Hepburn pelo maquilhador Mel Berns.

O filme foi o primeiro em que Katherine Hepburn e Cary Grant se juntaram como casal no grande ecrã, participando juntos mais tarde em "Bringing Up Baby" (1938), "Holiday" (1938) e "The Philadelphia Story" (1940). A representação de Carry Grant como um irresistível durão levou-o a usar um sotaque "Cockney" (de Londres) e é considerada a primeira vez em que a verdadeira personalidade de Grant foi registada em filme. Além de Sylvia Scarlett, Grant só voltou a usar o sotaque no filme "None but the Lonely Heart" de Clifford Odets, nove anos depois. Apesar de tudo não era esse o seu sotaque original, uma vez que o actor nasceu e foi criado em Bristol que tem um sotaque muito diferente do de Londres.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]