Técnico em mecânica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Desenho técnico de uma peça desenvolvido em CAD.

O técnico em mecânica é o profissional especializado em mecânica.

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o técnico em mecânica é um profissional com formação de nível médio,[1] é fiscalizada em nível estadual pelo Conselho Regional dos Técnicos Industriais e federal pelo Conselho Federal dos Técnicos Industriais, sendo que o profissional deve estar registrado nestes órgãos para exercer plenamente a profissão e apresentar-se por seu título profissional - Tec. Mec., na forma abreviada, comumente utilizada como prenome escrito.[2]

O técnico em mecânica atua na elaboração de projetos de produtos, ferramentas, máquinas e equipamentos mecânicos; planeja, aplica e controla procedimentos de instalação e de manutenção mecânica de máquinas e equipamentos conforme normas técnicas e normas relacionadas à segurança do trabalho; controla processos de fabricação; aplica técnicas de medição e ensaios; especifica materiais para construção mecânica dentre outras atribuições, podendo usar sua formação para emitir laudos técnicos para patentes e registros. Os mercados de trabalho para um técnico em mecânica estão principalmente na Indústria, nas fábricas de máquinas, equipamentos e componentes mecânicos, em laboratórios de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa e em prestadoras de serviços e empresas cuja funcionalidade abrange a área.[3][4][5][6]

As entidades da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica de ensino técnico da rede pública de ensino são referência no Brasil, tanto no ensino técnico quanto no ensino médio (integrado). O curso de técnico em mecânica pode ser encontrado nos IFETs, CEFETs, Escolas Técnicas vinculadas a Universidades Federais, como por exemplo, o Colégio Técnico da UFMG, Institutos Federais por todo o Brasil(IF)(IFSC - Itajaí-SC[7]) ou nos ETECs no estado de São Paulo, e também a Escola Técnica do Arsenal de Marinha (ETAM) localizada no Rio de Janeiro.[8] Dentre as entidades particulares, o SENAI é destaque.[9] O curso necessita ter carga horária mínima de 1200 horas (exigida pelo Ministério da Educação), contudo, de acordo com o projeto pedagógico da instituição que ofereça o curso, a carga horária pode variar para mais horas,[10] tendo comumente duração de dois anos, repartidos por uma componente teórica em forma de blocos de aulas, e uma componente prática que tem lugar numa empresa formadora. Com a aprovação em um trabalho final, será emitido um diploma.[11][12][13][14][15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Resolução CNE/CEB N.º 04/99» (HTML). Ministério da Educação (Brasil). Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  2. Curso Técnico de Mecânica. Portal CEFET/RJ. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  3. Técnico em Mecânica. SISUTEC. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  4. Técnico mecânico. Profissões de futuro. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  5. Técnico em Mecânica. SISUTEC. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  6. Técnico mecânico. Profissões de futuro. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  7. «Inicio». itajai.ifsc.edu.br. Consultado em 21 de agosto de 2017 
  8. Amanda Cieglinski (12 de setembro de 2011) Melhores escolas públicas do Enem são federais, militares ou de ensino técnico. Uol.com.br. Página visitada em 11 de maio de 2014.
  9. 3 de outubro de 2012 Sesi e Senai são exemplos para o Brasil superar dívida com educação, comenta ministro do Trabalho. CIESP. Página visitada em 11 de maio de 2014.
  10. Técnico em Mecânica. SISUTEC. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  11. Catálogo Nacional de Cursos Técnicos – Perguntas Frequentes. Pronatec. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  12. Técnico em Mecânica. SISUTEC. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  13. Técnico mecânico. Profissões de futuro. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  14. Técnico em Mecânica. SISUTEC. Página visitada em 10 de maio de 2014.
  15. Técnico mecânico. Profissões de futuro. Página visitada em 10 de maio de 2014.