TNT (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
TNT
Informação geral
Origem Porto Alegre, RS
País  Brasil
Gênero(s) Rock and roll, rockabilly, rock psicodélico, rock alternativo, rock gaúcho, blues-rock, country rock
Período em atividade 1984 - 1994
2003 - 2007
Gravadora(s) Plug, RCA, Orbeat
Afiliação(ões) Os Cascavelletes, Graforréia Xilarmônica, Tenente Cascavel, Cowboys Espirituais
Ex-integrantes Júpiter Maçã
Márcio Petracco
Charles Master
Felipe Jotz
Nei Van Soria
Tchê Gomes
Paulo Arcari
João Maldonado
Armandinho
Fábio Ly

TNT foi uma banda de rock and roll brasileira formada em 1984 na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e que foi muito influente na década de 1980.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A primeira formação da banda contava com Flávio Basso (guitarra), Márcio Petracco (baixo), Charles Master (guitarra) e Felipe Jotz (bateria).[2]

Mais tarde, Nei Van Soria entrou para o grupo como guitarrista e Flávio deixou a guitarra e ficou exclusivamente no vocal, mas o quinteto fez uma única apresentação.[3] Márcio deixou o grupo e Charles assumiu o baixo.

Em 1985, participaram com duas faixas do disco Rock Grande do Sul,[4] uma coletânea com cinco bandas gaúchas lançada pelo selo Plug, da gravadora RCA, DeFalla, Engenheiros do Hawaii, Garotos da Rua e Os Replicantes. As músicas eram "Estou na Mão" e "Entra Nessa".

Descontente com o rumo imposto ao trabalho pela RCA, Flávio decide deixar a banda. Nei o acompanha na formação de uma nova banda chamada Os Cascavelletes, que viriam a ser rivais locais.[5]

Charles e Jotz chamam Márcio Petracco e Tchê Gomes pra assumirem as guitarras.

A banda lançou seu primeiro álbum em 1987, o homônimo TNT.

Felipe sai da banda após o álbum TNT II e entra Paulo Arcari no seu lugar. Em 1991, com a entrada de João Maldonado nos teclados, lançam Noite Vem, Noite Vai, álbum que já aponta as tendências mais pop de Charles Master.

Tchê Gomes deixa a banda após desentendimentos com Charles Master. Com o fim d'Os Cascavelletes, Flávio Basso volta à sua banda de origem.

Em 1994, Flávio desentende-se com Charles e deixa a banda em definitivo. Nesse mesmo ano a banda encerra oficialmente as atividades, devido aos desentendimentos entre os músicos por conta de divergências musicais. Um detalhe interessante é que o substituto de Basso foi o então desconhecido Armandinho. Na época, o amigo Charles Master convidou o músico, então no anonimato, a fazer as últimas datas da turnê.

Em 2003, a banda volta a fazer shows com Fábio Ly na bateria e no ano seguinte, a banda lança seu primeiro álbum ao vivo, TNT ao Vivo, em CD e DVD, pelo selo gaúcho Orbeat Music, gravado no dia 13 de setembro de 2003 na casa Electric Circus, na cidade de Portão, no Rio Grande do Sul. Esse disco não faz justiça ao passado da banda**, apesar de contar com Tchê e Petracco nas guitarras. (** conteúdo possivelmente parcial)

Em 2005, Márcio Petracco deixa o grupo, após outro desentendimento com Charles Master. Também em 2005, lançam Um por Todos ou Todos por Um, o último trabalho da banda.

Atualmente, Charles Master trabalha no comércio de automóveis usados e Márcio Petracco desenvolve atividades ligadas à música.[6][7]

Em 2008, forma-se o supergrupo Tenente Cascavel, reunindo ex-integrantes d'Os Cascavelletes e do TNT, com o intuito de fazer shows relembrando os maiores sucessos das duas bandas.[8]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Açorianos[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Indicação Resultado
2005[9] Disco de Pop Um por Todos ou Todos por Um Indicado

Referências

  1. "Som do sul - a história da música do Rio Grande do Sul no século XX", de Henrique Mann, editora Tchê, p. 90
  2. Petaxxon Comunicação Online. «Biografia de TNT». Letras.com.br. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  3. «Linha do tempo: de Flávio Basso a Jupiter Apple, a carreira do artista (O início da carreira)». Zero Hora. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  4. «Rock: Anos incríveis». Superinteressante. Consultado em 26 de junho de 2012 
  5. Douglas Freitas, Gabriel Hoewell, Gilberto Sena. «Com quantos paus se faz rock'n'roll». Revista Bastião. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  6. «Matéria do jornal Zero Hora sobre os 25 anos de carreira de Charles Master». Consultado em 26 de junho de 2012 
  7. «Página da banda Locomotores na Trama Virtual». Consultado em 26 de junho de 2012 
  8. «Ex-integrantes da banda TNT gravam música em homenagem a Porto Alegre». ClicRBS. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  9. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 2005». Consultado em 2 de maio de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]