TUE Siemens/Mitsui/SGP - Série 3000 (CPTM)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade. Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2018).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
TUE Siemens/Mitsui/SGP - Série 3000
"Trem musical"
Siemens 3000.JPG
Série 3000 em operação pela Linha 9-Esmeralda
----
Período de serviço 2000 - presente
Fabricante Espanha Alemanha / Japão / Áustria CAF Siemens/Mitsui/SGP
Fábrica Alemanha Krefeld, Alemanha
Período de construção 2000
Entrada em serviço 2001[1]
Total construídos 5
Total em serviço 5
Formação 8 carros
Capacidade 1888 passageiros (8 carros)
Operador Brasil CPTM
Linhas Atuais:
10turquoise.png Turquesa

Anteriores:
7roxo.png Rubi
8cinza.png Diamante
9greenturquoise.png Esmeralda

Especificações
Corpo aço inox
Comprimento Total 161,2 metros
Comprimento do veículo 20,15 metros (carro motor e carro reboque)
Largura 3,05 metros
Altura 4,01 metros
Portas 8 por carro (4 de cada lado)
Velocidade máxima 120 km/h
Peso 175 toneladas (TUE)
Aceleração 0,9 m/s
Desaceleração 1,1 m/s

Freio de emergência: 1,2 m/s

Tipo de tração elétrica
Potência 2 992 kW
Tipo de climatização Ar condicionado
Captação de energia Catenária
Bitola 1 600 mm

O TUE Caf Siemens/Mitsui/SGP Série 3000, popularmente conhecido como trem musical, é um trem unidade elétrico pertencente ao material rodante da CPTM.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Foram adquiridos 10 trens de 4 carros, feitos de aço inox, com ar condicionado e até música ambiente no começo de sua operação.

Comprados primeiramente para conduzir passageiros na "Linha I" (eixo Brás-Luz-Barra Funda), os TUEs operaram brevemente neste trecho, até sua extinção. Então, foram repassados em sua totalidade para a Linha 9-Esmeralda, para fornecer suporte à série 2100 e, posteriormente, à 2070 também. Por lá ficaram até o final de 2010, quando as 10 unidades de 4 carros se transformaram em 5 unidades de 8 carros e foram prestar suporte operacional na Linha 8-Diamante, que necessitava de trens para operar junto com os série 5000 e 5500/5550 operantes na época. Com a chegada da nova série 8000, todos os operantes foram retirados, e o trem musical ficou um tempo parado, sem operar. O apelido "trem musical" se deve ao som peculiar de partida do veículo, que lembra um instrumento musical. Foi o primeiro trem a operar no Brasil com corrente alternada, alimentados por inversores trifásicos VVVF.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Todas as 5 unidades foram realocadas na Linha 7, onde prestaram serviços essenciais. Porém, com a chegada dos novos trens série 8500 e 9500, acabaram sendo retiradas da Linha Rubi.[1]

No fim de outubro de 2016, uma unidade foi vista fazendo testes na Linha 10-Turquesa, e atualmente presta serviços expressos na mesma, operando em via exclusiva entre as estações Prefeito Celso Daniel - Santo André, São Caetano do Sul - Prefeito Walter Braido e Tamanduateí.[3] Em 2017, os trens começaram a fazer o trecho Mauá até Brás pela Linha Turquesa.

Curiosamente as composições dessa série são criticadas por muitos usuários, pelo fato de as poltronas, apesar de estofadas, terem uma posição desconfortável (retas), e também pelo sistema de refrigeração, que é fraco e não supre a demanda de um horário de pico, deixando o TUE abafado por dentro.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b «Operação dos Trens» (PDF). CPTM 
  2. CPTM (2016). «Frota de trens da CPTM». Internet Archive. Consultado em 1 de novembro de 2016 
  3. Renato Lobo (30 de novembro de 2016). «Expresso Linha 10: Como a CPTM não pensou nisso antes?». Via Trólebus. Consultado em 27 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]