TV A Crítica Manaus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de TV A Crítica (Manaus))
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde Abril de 2014).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde abril de 2014). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
TV A Crítica Manaus
Televisão A Crítica Ltda.
TV A Crítica Manaus
Av. André Araújo, 1924, Aleixo
Cidade de concessão Manaus, AM
Canais
4 VHF analógico
17 UHF e 04.1 Virtual digital
Slogan De Mãos Dadas com o Povo
TV A Crítica: O Amazonas Aberto Para O Novo (campanha da rede)
Rede Rede Record
Fundador Umberto Calderaro Filho
Pertence a Rede Calderaro de Comunicação
Proprietário Dissica Tomaz Calderaro
Antigo proprietário Umberto Calderaro Filho (1986-1998)
Presidente Dissica Tomaz Calderaro
Fundação 1986
Prefixo ZYA 246
Cobertura cerca de 60% do estado do Amazonas
Redes anteriores SBT
Nome(s) anteriore(s) TV Baré
Página oficial http://acritica.uol.com.br/

A TV A Crítica é uma emissora de televisão brasileira com sede em Manaus, Amazonas, e mantém afiliação com a Rede Record.

História[editar | editar código-fonte]

Suspensão das transmissões em 2006[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de setembro, véspera do dia da eleição federal e estadual brasileira de 2006, um Oficial de Justiça[quem?] do Tribunal Regional Eleitoral de Amazonas (TRE-AM) foi enviado à séde da TV A Crítica em Manaus para lacrar os transmissores para suspender transmissões em Manaus e todo Amazonas por 24 horas por determinação da juíza[quem?] da Justiça Eleitoral. O motivo foi que a emissora tentou associar o candidato Eduardo Braga à escândalos administrativos durante debate entre candidatos à Governador do Estado (mediado pelo jornalista do SBT, Hermano Henning), na qual nem Braga e nem Amazonino Mendes não compareceram durante debate, o que levou pedido da coligação do governador Braga a entrar no TRE contra emissora, que ficou quase 24 horas fora do ar, o que quase prejudicou na cobertura das eleições[1] [2] (Ver Controvérsias).

2007: Mudança de Redes SBT para Record[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros meses, a TV A Crítica demonstra interesse em querer sair do SBT, devido as mudanças repentinas da programação por ordem de Sílvio Santos a partir de 2001 e que sofria forte oposição por parte da direção da emissora.[3]

No dia 5 de julho, representantes da TV A Crítica fecham parceria com os da Record.[4]

No final de outubro, surgiram especulação de que a TV A Crítica quer voltar a se afiliar ao SBT por conta da queda de audiência sofrida nos primeiros meses após a afiliação à Record, perdendo dessa forma a vice-liderança de audiência na capital para agora recém nomeada TV Em Tempo (antiga TV Manaus), para que a ex-afiliada voltasse com a Record,[5]

Em 13 de agosto de 2009, a retransmissora de Manicoré, no interior do Amazonas, foi alvo de um atentado, ainda não investigado pelas autoridades.[6]

2009 e 2010: Sinal Digital[editar | editar código-fonte]

Em 10 de agosto de 2009, a emissora em Manaus inaugura o sinal digital, sendo a primeira afiliada da Record na Região Norte com esta tecnologia, transmitindo para mais de 2 milhões de telespectadores em Manaus e municípios adjacentes, através do canal 17 UHF.[7]

Em 22 de março de 2011 a emissora veiculou com exclusividade (mais tarde toda imprensa amazonense), vídeo com imagens de policiais militares atirando à queima-roupa contra adolescente de 14 anos num bairro da periferia de Manaus, gravado por câmeras de segurança do hipermercado nas proximidades do local.[8] As imagens chocaram pela frieza do ato e posteriormente ganharam repercussão nacional e internacional, através dos telejornais das maiores redes de televisão do país, chegando tal atitude a ser condenada pelo UNICEF (órgão da ONU com o qual o Governo do Estado do Amazonas possui convênios). Os sete policiais militares envolvidos no vídeo foram presos e o comandante da Polícia Militar do Amazonas, Coronel Dan Câmara, foi exonerado do cargo pelo governador Braga em 29 de março.[9]

Em 2 de junho de 2012, a emissora completou 40 anos de existência, com uma programação especial e o início das transmissões em 3D, sendo a primeira da Região Norte a implementar tal tecnologia. [10]

Em 4 de dezembro a emissora estreia o primeiro reality-show da TV amazonense, Peladão A Bordo, O Reality, em que as candidatas a Rainha do Peladão são colocadas em um barco de luxo, no qual elas participam de provas de eliminação a cada semana.[11]

2013[editar | editar código-fonte]

Em 30 de janeiro a emissora firmou parceria entre os clubes de futebol amazonense e a Federação Amazonense de Futebol para a transmissão de mais um Campeonato Amazonense, havendo novidade na mudança dos dias de transmissão dos jogos, que passará a ser nas quintas-feiras à noite e aos sábados à tarde. [12]

Em 15 de fevereiro o Boi Bumbá Garantido assinou contrato de exclusividade com a Rede Calderaro de Comunicação (TV A Crítica, emissoras de rádio, portal e demais veículos de comunicação do grupo) para a transmissão de suas apresentações oficiais no Festival Folclórico de Parintins por um período de 05 anos. O contrato prevê cobertura jornalística na programação local da TV A Crítica, no site do Jornal A Crítica, transmissão na íntegra das apresentações do Garantido no Festival Folclórico de Parintins através da TV A Crítica e da Record Internacional, inserção dos ítens do Garantido nos programas da Rede Record, gravação e divulgação do CD e DVD do Garantido, aporte financeiro, entre outros ítens. O Boi Bumbá Caprichoso, por sua vez, também recebeu as propostas da Rede Calderaro de Comunicação, porém posteriormente decidiu por assinar contrato de exclusividade com a TV Amazonas. Entre os anos de 2008 e 2012 o Festival Folclórico de Parintins era transmitido para todo o Brasil através da Rede Bandeirantes. [13]

No dia 15 de maio a emissora transmitiu, em conjunto com a Record Internacional, a partida entre Vasco e Fast Clube pela Copa Brasil de Beach Soccer, direto do Centro Cultural Povos da Amazônia. [14]

Em 25 de junho a emissora lançou seu sinal digital em HDTV para a cidade de Parintins. [15]

2014[editar | editar código-fonte]

Em 22 de março, num sábado, às 20h42, quando transmitia a sessão de filmes Cine Maior, a emissora, por motivos desconhecidos, teve o seu sinal suspenso, ficando fora do ar por mais de 35 horas na Grande Manaus. A TV A Crítica voltou ao ar na manhã de segunda-feira, dia 24 de março, às 08h11, durante o Fala Brasil. Há relatos de que a emissora não teve queda de sinal, apenas os telespectadores que moram nas adjacências da mesma assistiram a programação de fim de semana da Rede Record. Porém, nas demais zonas da cidade, os telespectadores não conseguiram sintonizar a emissora.[16]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Fora do ar em 2006[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de setembro, véspera do dia da eleição federal e estadual brasileira de 2006, um Oficial de Justiça[quem?] do Tribunal Regional Eleitoral de Amazonas (TRE-AM) foi enviado à séde da TV A Crítica em Manaus para lacrar os transmissores para suspender transmissões em Manaus e todo Amazonas por 24 horas por determinação da juíza[quem?] da Justiça Eleitoral.[1] [2]

O governador Eduardo Braga foi reeleito no dia 1º de outubro.[2]

Programas exibidos atualmente[editar | editar código-fonte]

Exibidos de Segunda a Sexta
  • Manhã no Ar, telejornal matutino - com Daniela Assayag. Segunda a Sexta de 06h30 as 07h55.
  • Magazine, variedades - com Ludimila Queiroz, Nathália Nascimento. Segunda a Sexta de 11h00 as 12h00.
  • Alô Amazonas, telejornal policial - com Wilson Lima. Segunda a Sexta de 12h00 as 13h30.
  • A Critica na TV, telejornal - com Amanda Couto. Segunda a Sexta das 18h55 as 19h40 (durante o horário de verão é exibido das 17h55 as 18h40).
Exibidos aos Sábados
  • Craque na TV, esportivo - com Carol Queiroz e Júlia Magalhães. Aos sábados de 11h00 as 12h00
  • Nosso Encontro, variedades - com Baby Rizzato. Aos sábados de 12h00 as 13h00
Especiais
  • Transmissão Campeonato Amazonense de Futebol
  • Peladão a Bordo, reality show local
  • Transmissão do Festival de Parintins (transmitido para a Record Internacional).
Extintos
  • Ponto Crítico, telejornal
    • Obs 1: A emissora não exibe programas locais aos domingos
    • Obs 2: No período do horário de verão a programação da Record é exibida com 1 hora de atraso de Segunda a Sábado, com exceção do Jornal da Record que é exibido ao vivo de Segunda a Sexta. A Edição de sábado do JR é exibida com 1 hora de atraso
    • A emissora gera localmente Todo Mundo Odeia o Chris de segunda a sexta entre o Jornal da Record e o Gugu (as Segundas Reporter Record e as Sextas Super Tela) . Essa faixa costuma ser usado pela TV A Critica para produções locais em ocasiões especiais.

Referências

Precedido por
TV Baré
Canal 4 VHF
Desde 1986
Sucedido por
no ar.