TV Bandeirantes Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "TV Guanabara" redireciona aqui. A emissora não tem nenhuma relação com a fictícia TV Guanabara da série Nada Será Como Antes.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde setembro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Bandeirantes Rio de Janeiro
Rádio e Televisão Bandeirantes do Rio de Janeiro Ltda.
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Tipo Comercial
Canais
7 VHF (Sumaré) e 15 UHF
(Mendanha) analógico
35 UHF e 7.1 digital
Sede Rio de Janeiro, RJ
Rua Álvaro Ramos, 350 - Botafogo
Slogan Cada vez mais carioca
Rede Rede Bandeirantes
Fundador João Jorge Saad
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário Johnny Saad
Antigo proprietário João Jorge Saad (1977-1999)
Presidente Johnny Saad
Fundação 1 de agosto de 1977 (40 anos)
CNPJ 33.050.733/0001-90
Prefixo ZYB 514
Nome(s) anteriore(s) TV Guanabara (1977-1980)
Emissoras irmãs
Cobertura Cobertura - TV Bandeirantes Rio de Janeiro.svg
Coord. do transmissor 22° 56' 51.0" S 43° 13' 49.0" O
Página oficial www.band.com.br/tv/rio

TV Bandeirantes Rio de Janeiro (mais conhecida como Band Rio, anteriormente conhecida como TV Guanabara) é uma emissora de televisão brasileira sediada no Rio de Janeiro, capital do estado brasileiro homônimo. Opera nos canais analógicos 7 VHF e digitalmente no canal 35 UHF, e é uma emissora própria da Rede Bandeirantes. Devido à dificuldade de recepção dela e de outras emissoras na Zona Oeste, por causa da topografia das montanhas, opera também no canal 15 UHF na Serra do Mendanha. Os estúdios e o escritório da emissora estão localizados no bairro de Botafogo, e a sua antena de transmissão está na parte mais alta do Morro do Sumaré, no bairro do Alto da Boa Vista.

A emissora entrou no ar em 1° de agosto de 1977, com o nome de TV Guanabara, denominação que manteve até 1980, sendo a terceira concessão de TV adquirida pela família Saad. A emissora pertence ao Grupo Bandeirantes de Comunicação, cobre toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro e parte do interior fluminense, e é uma das duas emissoras da Rede Bandeirantes no estado do Rio de Janeiro, juntamente com a Band Rio Interior.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1977, o empresário João Jorge Saad, proprietário da TV Bandeirantes, canal 13 de São Paulo, adquire a concessão do canal 7 do Rio de Janeiro. Inicia-se a construção de um prédio no bairro de Vila Isabel, na Zona Norte, mas acabou sofrendo atrasos em decorrência de uma série de embaraços. A alternativa foi então comprar os estúdios do Laboratório de Som e Imagem (Somil) em Botafogo, na Zona Sul e adaptá-los à televisão.

O transmissor no morro do Sumaré, o controle Master, as câmeras de TV, máquinas de videotape, telecine e demais necessidades técnicas vitais para operação foram todas importadas, e custaram mais de US$ 2 milhões. O primeiro sinal de teste foi para o ar no dia 7 de julho de 1977. As transmissões experimentais começaram em 1° de agosto, mas a então TV Guanabara só foi inaugurada mesmo às 7h da noite do dia 9 de setembro. Foram 45 minutos com as solenidades de praxe e depois seu primeiro programa Meus Caros Amigos, musical especial com Chico Buarque de Holanda. Cinco minutos antes das 9h da noite apresenta o filme Lawrence da Arábia.[1]

A emissora já teve em sua grade local programas como o Samba de Primeira, com Jorge Perlingeiro, que passou depois para a CNT, um bloco local do jornalístico Esporte Total, comandado por Januário de Oliveira (que depois passou pela Rede Manchete), Gérson (Atualmente no programa SBT Esporte Rio e na Super Rádio Tupi) e o repórter Addison Coutinho, que também formavam a equipe de transmissão dos jogos do Campeonato Carioca de Futebol, A Cara do Rio (apresentado por Jair Marchesini) e o Edna Savaget, atração dedicada ao público feminino. Também fora atrações do canal o Rio dá Samba e Ginga Brasileira apresentados a partir do Rio de Janeiro para a rede por João Roberto Kelly, famoso autor de marchinhas de carnaval.

Devido a problemas internos na Rede Bandeirantes, a Band Rio atualmente só produz o Jornal do Rio, tendo a produção da versão carioca de Os Donos da Bola terceirizada pelo apresentador Edílson Silva.

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Bandeirantes, a TV Bandeirantes Rio de Janeiro produz os seguintes programas:

  • Jornal do Rio - Telejornal exibido de segunda a sábado das 18h50 às 19h20. Já foi apresentado pelos jornalistas Liane Borges (hoje apresentadora do SBT), Amanda Pinheiro, Cristiana Gomes (hoje repórter da Record), Jaqueline Silva, Márcia Pinho, Aline Pacheco (hoje repórter da Record), Aurora Bello, Rodolfo Schneider, Thaís Dias, Flávia Travassos (hoje repórter do SBT), Roberta Barroso, Gabriela Ferreira (hoje repórter da GloboNews), Guto Abranches (hoje repórter da Globo) e Cândida Oliveira.[2] Atualmente é apresentado por Joana Calmon.
  • Os Donos da Bola - Telejornal esportivo de debates exibido de segunda a sexta das 12h30 às 14h00 apresentado por Edilson Silva, com comentários de Nélio, Waldir Luiz, Túlio Maravilha, Roberto Dinamite e Ronaldo Castro. O programa que anteriormente era produzido pela Band Rio com a apresentação de José Carlos Araújo (hoje apresentador do SBT) e posteriormente Sandro Gama passou a ser locado pelo locutor Edilson Silva desde 2015. Foi exibido em cadeia com a Bradesco Esportes FM Rio de 2015 a 2017.
  • Fala Baixada - Programa jornalístico com foco na região da Baixada Fluminense; exibido de segunda a sexta de 14h até 14h20 apresentado pelo Mauro Vasconcelos.

Os demais programas são normalmente horários vendidos para infomercial, programas religiosos e semelhantes. De 2002 a 2016, a emissora exibiu o MultiRio, programa educacional da Prefeitura do Rio de Janeiro. O programa deixou de ser exibido em 2017.

Extintos[editar | editar código-fonte]

  • Jogo Aberto - Telejornal esportivo que foi exibido de segunda a sexta às 11h10, apresentado por Larissa Erthal[3] (simultaneamente com a Band DF e Band Amazonas). A Band Rio passou a exibir no horário a edição nacional do programa.
  • Brasil Urgente Rio - Telejornal policial que foi exibido de segunda a sexta às 16h15, com Fábio Barretto (hoje repórter do SBT). Após a extinção a emissora passou a retransmitir a edição nacional do telejornal apresentado por José Luiz Datena.
  • Rede Cidade 1992-1998
  • Esporte Total Rio 1991-1994
  • RJ Acontece 2009-2012
  • Gente do Rio
  • Cidinha Livre 2010-2012
  • Aqui e Agora

Equipe[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Jornalistas e apresentadores
Repórteres
  • Alexandre Tortoriello
  • Camila Grecco
  • Cândida Oliveira
  • Fernando David
  • Kelly Dias
  • Lúcio Castro
  • Mariana Procópio
  • Mônica Puga
  • Natashi Franco
  • Roberta Barroso
  • Sandro Gama
  • Sérgio Costa
  • Yasmin Bachour
Diretor Regional de Jornalismo
  • Rodolfo Schneider

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

Sinal[editar | editar código-fonte]

Morro do Sumaré com o transmissor da Band Rio à direita.

O sinal da TV Bandeirantes Rio de Janeiro cobre a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, mais dois municípios. O restante do estado é coberto pela TV Bandeirantes Rio Interior, de Barra Mansa.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Proporção de tela Programação
7.1 35 UHF 1080i Programação principal da Band Rio / Band
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Bandeirantes Rio de Janeiro, bem como as outras emissoras da cidade do Rio de Janeiro, irá cessar suas transmissões pelo canal 07 VHF em 25 de outubro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[4]

Referências

  1. Dutra, Maria Helena. Jornal do Brasil. 13/08/1977. Rio de Janeiro.
  2. Band Rio (25 de março de 2013). «Jornal do Rio de cara nova». 16h13. Consultado em 3 de outubro de 2013 
  3. "Jogo Aberto" ganha edição local no Rio de Janeiro e Distrito Federal
  4. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 4 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]