TV Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Rede Brasil (desambiguação).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Brasil
Empresa Brasil de Comunicação S.A. - EBC
Tipo Rede de televisão pública
País  Brasil
Fundação 2 de dezembro de 2007 (8 anos)
por Governo do Brasil
Pertence a EBC
Presidente Ricardo Melo
Cidade de origem Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Sede Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Edifício Venâncio 2000, piso inferior - SCS, Bloco B-60, Qd.8 - Asa Sul
MAPA

Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Rua da Relação, 18 - Lapa
MAPA
Estúdios Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Edifício Venâncio 2000, piso inferior - SCS, Bloco B-60, Qd.8 - Asa Sul
Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Avenida Gomes Freire, 474 - Lapa
MAPA
Slogan Diferente que nem você
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Audiência 0,14 pontos (início de 2016)
(no Painel Nacional da Televisão)[1]
Canais irmãos TV NBR
Cobertura 90% do território nacional
Emissoras próprias Distrito Federal (Brasil) TV Brasil Capital (Brasília)
Rio de Janeiro TV Brasil Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)
São Paulo TV Brasil São Paulo (São Paulo)
Maranhão TV Brasil Maranhão (São Luís)
Emissoras afiliadas ver lista de emissoras
Cobertura internacional ver TV Brasil Internacional
Nome(s) anteriore(s) TVE Brasil (1975-2007)
Página oficial tvbrasil.ebc.com.br
Disponibilidade aberta e gratuita
Analógico
Digital
Disponibilidade por satélite
Claro TV
Canal 09
Sky Brasil
Canal 166
Canal 382
Oi TV
Canal 20
Canal 21 (Satélite SES-6)
Vivo TV
Canal 199
Algar TV
Canal 695
GVT TV
Canal 234
DTHi
Canal 05
Nossa TV
Canal 07
Star One C2
3657 MHz @ 7500 ksps, Vertical (SDTV)
3750 MHz (1400 MHz Banda L), Horizontal (Analógico)
Disponibilidade por cabo
NET
Canal 04
Vivo TV
Canal 181
ViaCabo
Canal 08 (Pelotas)
Canal 12 (Campos dos Goytacazes)
Canal 14 (Varginha)
Canal 15 (Macaé)
Canal 17 (Porto Velho)
BVCi
Canal 112
Astro
Canal 06 (Conselheiro Lafaiete, Ipatinga e Sete Lagoas)
Canal 09 (Araxá)
CaboNNet
Canal 09 (Ourinhos)
Canal 11 (Assis e Penápolis)
Canal 25 (Tupã)
TCM
Canal 20
Cabo Telecom
Canais 111 e 117
TVN
Canal 07 (São Luís)
Canal 09 (Canoas)
Adatel
Canais 16 e 24
TV Alphaville
Canal 13
Blue TV
Canal 07 (Contagem)
Canal 18 (Rio Grande)
Canal 18 (Itajaí)
ORM Cabo
Canal 18
MultiPlay Telecom
Canal 08
Viamax
Canal 34
SGC A Cabo
Canal 06
Disponibilidade digital
EBC
Assistir o sinal online

TV Brasil é uma rede de televisão pública brasileira pertencente à Empresa Brasil de Comunicação, com programação de abrangência nacional. Está presente em Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), São Luís (MA) e em mais 21 estados por meio das emissoras de televisões parceiras da Rede Pública de Televisão.

O canal estreou sua programação no dia 2 de dezembro de 2007, ao meio-dia, mesma data que se iniciaram as transmissões de TV digital no território brasileiro.

A emissora tem como finalidade complementar e ampliar a oferta de conteúdo audiovisual, e oferecer uma programação com abordagem informativa, cultural, artística, científica e cidadã.

A TV Brasil é hoje uma das maiores janelas de exibição de produção audiovisual independente no País, destinando a isso 20% das horas da sua programação. Além disso, em cinco anos, participou como coprodutora de cerca de 140 produções, entre documentários, séries, longas e curtas metragens.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Brasil nasceu da criação da Empresa Brasil de Comunicação por meio do Decreto nº 6.246 de 24 de outubro de 2007 e publicado no Diário Oficial da União de 25/10/2007.[2] A empresa nasceu da fusão dos patrimônios da antiga Radiobrás e da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), que coordenava a TVE Brasil.[3]

A emissora entrou no ar no dia 2 de dezembro nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e São Luís.[4]

2008[editar | editar código-fonte]

Estúdios da TV Brasil no Rio de Janeiro

Até o final de 2008, apenas Rio de Janeiro, Brasília e São Luís podiam sintonizar a TV Brasil em canal aberto analógico. O sinal aberto chegou a ser disponibilizado em São Paulo, mas sofreu interferências provocadas por uma companhia telefônica, obrigando a mudança para o canal 62.

Em 2008, a emissora passou a cobrir eventos como o carnaval em Recife e em Salvador e festas juninas na Bahia, em Pernambuco e em Sergipe com o auxílio de suas afiliadas. A emissora transmitiu as cerimônias de abertura e de encerramento dos Jogos Paralímpicos de 2008.

A emissora também fez coberturas integradas com outros veículos da EBC como nos Jogos Olímpicos[5] e nas Eleições 2008.[6]

Ainda no primeiro semestre de 2008, o então editor-chefe do telejornal "Repórter Brasil", Luís Lobo, foi demitido. Na época, Lobo acusou o governo federal de interferir na divulgação de assuntos contrários ao governo. O conselho curador da TV Brasil refutou as acusações de Lobo.[7]

Em 2 de dezembro de 2008, comemorando um ano da TV Brasil , a emissora inaugurou seu canal digital em São Paulo.[8]

2009[editar | editar código-fonte]

Antigo microfone da emissora.
Foto: Antônio Cruz/ABr.

O ano de 2009 da TV Brasil começa com a primeira afiliação, ao ganhar cobertura no estado de Tocantins e sudoeste do Maranhão: a TV Palmas, que lidera a Rede Sat Tocantins, em 1 de janeiro, depois de se afiliar à TV Cultura por 12 anos (1996-2008).

Em outubro, a TV Cultura do Amazonas também passa a transmitir a programação da TV Brasil no lugar da programação da TV Cultura de São Paulo. Ao contrário da TV Palmas (atual TVE Tocantins), não tem cobertura em todo o Estado do Amazonas, apenas em Manaus e em Itacoatiara (através do canal 3).

Em 16 de outubro, a presidente da EBC, Tereza Cruvinel, anunciou a criação do canal internacional, voltado para emigrantes e a África foi o primeiro continente a receber as transmissões, em 2010.[9]

2010[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2010, a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius recusa a oferta da TV Brasil, em transmitir de graça no Estado através da TVE RS. A governadora preferiu pagar R$ 20 mil por mês para veicular programas da TV Cultura, de São Paulo. A recusa é em represália por conta das reportagens do escândalo de corrupção no governo local dado em destaque pela emissora.

Em 9 de fevereiro, na coletiva de imprensa, após o anúncio do reajuste de 2010 do piso salarial regional, o governador José Serra irritou-se com a pergunta da jornalista da TV Brasil, sobre a falta d'água na capital paulista e questionando como Serra via o fato de 750 mil pessoas estarem há três dias sem abastecimento. O governador respondeu que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) estava fazendo o possível para consertar a adutora rompida, que terminariam em 48 horas, que não consertaram e que não tem previsão. Serra passou a criticar a emissora: "Espero que a TV Brasil tenha o mesmo interesse (que tem por São Paulo) por cada Estado e cada município." Questionado por outra jornalista, se sentia-se perseguido pela TV Brasil , o governador respondeu: "Não, de forma nenhuma. Pelo contrário. É um interesse grande que eu gostaria que fosse disseminado por todo lado. Espero que essa disseminação seja total, não sempre parcial como tem sido.".[10]

Entre 12 a 16 de fevereiro, a emissora retransmite o Carnaval de Salvador, através da TVE Bahia.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Tereza Cruvinel, participam do lançamento da TV Brasil Internacional. Foto:Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr.

Em 3 de maio, a emissora começa a operar oficialmente a Rede Nacional de Comunicação Pública (RNCP), formada pelos quatro canais da EBC, sete emissoras universitárias e 15 estações estaduais.[11]

Em 13 de maio, foi anunciado o início das operações da TV Brasil Internacional a partir de 24 de maio, pela África, como previsto. Com um evento realizado no Itamaraty, foi realizada uma conversa ao vivo entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente de Moçambique, Armando Guebuza, em Maputo. O canal só não estará disponível em cinco países do continente: Egito, Líbia, Argélia, Tunísia e Marrocos. O início pela África foi justificado por ser o primeiro contrato fechado de retransmissão local por cabo, com a distribuidora Multichoice. Diferentemente de outras estações internacionais, que transmitem nos seus idiomas, mas com legendas em línguas dos países receptores, neste momento inicial, não haverá legendas.[12][13]

A partir de 9 de outubro, a TV Brasil começa a transmitir as quartas de final do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série C com exclusividade para todo o Brasil, em parceria com a CBF.

2011[editar | editar código-fonte]

A TVE RS, agora sob o governo Tarso Genro, aceita entrar na Rede Pública de Televisão e retransmitir gratuitamente grande parte da programação da emissora.

Em 3 de fevereiro, o repórter Corban Costa e o repórter cinematográfico Gilvan Rocha, que estavam cobrindo a onda de protestos contra o presidente do Egito, Hosni Mubarak, foram presos, interrogados e passaram uma noite dento de uma sala sem comida, água ou janelas. Seus equipamentos foram apreendidos e os dois foram obrigados a assinar um documento para que os dois retornassem ao Brasil.[14]

Desde julho, a rede transmite com exclusividade em TV Aberta os Jogos Mundiais Militares de 2011, que é um preparativo para as Olimpíadas 2016, e a Série C 2011, em conjunto com a maioria das afiliadas públicas.

No dia 1º de novembro encerrou-se o mandato da diretora-presidente da EBC Tereza Cruvinel, iniciado em 2007. Para o seu lugar foi nomeado o jornalista Nelson Breve.[15]

2012[editar | editar código-fonte]

Até maio de 2012, a TV Brasil Internacional alcançava 68 países, incluindo Portugal, Estados Unidos, Japão, países da América Latina e da África. A meta é chegar a várias cidades da Europa com grande concentração de brasileiros como Londres, Madrid, Barcelona, Paris, Viena e Bruxelas ainda em 2012.

2013[editar | editar código-fonte]

Em 3 de novembro de 2013, a emissora conseguiu, pela primeira vez em sua história, a liderança em uma capital brasileira. O feito ocorreu no Recife, durante transmissão da partida da Série C, a partida rendeu 20 pontos de audiência para a tv brasil contra 8 pontos da Rede Globo, a partida assegurou a volta do Santa Cruz à segunda divisão do Campeonato Brasileiro.[16]

2014[editar | editar código-fonte]

TV Aldeia, de Rio Branco,no Acre passa a se afiliar a TV Cultura deixando a TV Brasil sem sinal no estado do Acre.

2015[editar | editar código-fonte]

A TV Brasil passa a transmitir os campeonatos disputados pela Seleção Brasileira de Futebol como o Copa do Mundo FIFA de Futebol de Areia de 2015 disputado em Portugal, a Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2015, disputado no Canadá e o Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 2015 disputado na Nova Zelândia. No dia 12 de agosto, Nelson Breve Dias teve o mandato encerrado e assume como novo presidente Americo Martins que desde a nomeação de Breve como Secretário de Imprensa da Presidência da República, assumia interinamente a presidência.[17].No dia 11 de agosto anunciou a transmissão do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino [18].Em 17 de agosto perde a TV Cultura do Pará que volta a retransmitir a TV Cultura de São Paulo, mesmo assim, a emissora ainda exibe alguns dos seus programas, apenas de segunda a sexta, entre o horário das 16:00 às 18:30.[19] Em 27 de setembro passou a exibir o Campeonato Brasileiro da Série D com o jogo entre Botafogo-SP e CRAC [20] Em 30 de setembro, a emissora anuncia que a partir de 2016 passará a transmitir o Campeonato Brasileiro da Série B, tornando-se o único canal a transmitir divisões inferiores do Campeonato Brasileiro.[21] Em 01 de outubro, a emissora anuncia mudanças na programação entre elas a volta da telenovela Windeck e também passará por mudanças no visual com cores mais vivas, tornando-o mais jovem, alegre e atual. O objetivo é aproximá-la mais do seu público. Esse mesmo conceito será aplicado ao site da emissora, tornando-o mais atraente.[22] Em 24 de outubro passa a exibir as últimas partidas do Campeonato Brasileiro da Série B com o jogo Botafogo e Clube Náutico Capibaribe[23]

2016[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de janeiro anunciou a transmissão da Copa São Paulo de Futebol Júnior [24].Em 19 21 e 23 de janeiro passou a exibir a Copa Brasil de Voleibol Masculino,com semifinais e final [25] e ainda em janeiro, anuncia a transmissão do Desfile das campeãs em parceria com a Globo[26], que cede também o Grupo de acesso e as campeãs paulistas. além de exibir o Carnaval da Bahia[27]. No final de janeiro a emissora passou a transmitir os Campeonato Paulista de Futebol de 2016 - Série A2 e Campeonato Paulista de Futebol de 2016 - Série A3 [28] Em 2 de fevereiro foi anunciada a saída de Américo Martins da presidencia da EBC.O ex-presidente disse que saiu por motivos pessoais. [29] Em 28 de março a presidente Dilma Rousseff nomeia Pedro Varoni como novo diretor-presidente da EBC[30].No dia 15 de fevereiro de a emissora perde seu sinal em Mato Grosso do Sul apos a TVE MS se afiliar a TV Cultura.Em 3 de maio Dilma Rousseff nomeia Ricardo Melo [31].Melo ficou por duas semanas até ser exonerado por Michel Temer [32].Em seu lugar assumiu Laerte Rímoli que fez reformulações demitindo medalhões como Tereza Cruvinel, Emir Sader, Paulo Moreira Leite, Albino Castro e Mariana Kotscho [33].

Orçamento e controle[editar | editar código-fonte]

Ex-presidente da TV Brasil, Tereza Cruvinel. Foto: Marcello Casal Jr./ABr.

A EBC está vinculada à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Sua sede fica em Brasília, mas há centros de produção e escritórios regionais no Rio de Janeiro, São Paulo, Maranhão e Rio Grande do Sul.

A empresa é responsável pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Rádios Nacional do Rio de Janeiro, AM e FM de Brasília, da Amazônia e do Alto Solimões, Rádios MEC AM e FM do Rio de Janeiro e Rádio MEC AM de Brasília, Agência Brasil e a Radioagência Nacional.

O financiamento da EBC vem do Orçamento Geral da União, além de verbas obtidas pela venda de programas, licenciamento de marcas, doações, publicidade institucional, patrocínio de programas e prestação de serviços a organismos públicos e privados.[34]

Em 2008, o orçamento da EBC foi de R$ 350 milhões.[35]

Em 2009, o orçamento foi de R$ 387,4 milhões. Em 2010, de R$ 488,2 milhões, e em 2011, de R$ 430,4 milhões.

Como as demais empresas públicas, a EBC é fiscalizada externamente pela Secretaria de Controle Interno da Presidência da República (CISET/PR) e pelo Tribunal de Contas da União – TCU.

Programas[editar | editar código-fonte]

A programação da TV Brasil consiste em quatro horas diárias de produção independente e regional, além de alguns programas veiculados por outras emissoras públicas. A programação da TV Brasil é dividida em faixas temáticas: infantil, animação, audiovisual, cidadania, esportes. Um dos grandes atrativos da emissora são os filmes e documentários nacionais, exibidos três vezes por semana.

A TV Brasil mantém em sua grade de programação alguns programas herdados da extinta TVE Brasil como o Sem Censura de Leda Nagle e o Arte com Sérgio Britto de Sérgio Britto, que foi reformatado em função do falecimento do ator, hoje se chama Arte do Artista e é apresentado pelo também ator Aderbal Freire Filho.[36] e em parceria com a TV Cultura

Em 2011, a emissora teve praticamente a metade de sua programação (45,8%) produzida internamente. A produção independente manteve seu espaço na programação, com cerca de 21,5% do total de horas de programas exibidos, bem acima dos 5% previstos na lei de criação da EBC.

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

  • Windeck - (em Portugal: Windeck: O Preço da Ambição, no Brasil: Windeck: Todos os TONS de Angola) é uma telenovela luso-angolana transmitida TPA2 e TPA Internacional desde 19 de agosto de 2012 às 20h. Foi transmitida em Portugal, na RTP1, entre 8 de abril de 2013 e 31 de dezembro de 2013, com repetição do último episódio a 2 de janeiro de 2014. A telenovela foi indicada em 2013 ao Prémio Emmy Internacional de Melhor Telenovela com Avenida Brasil e Lado a Lado, ambas da Rede Globo, e com 30 Vies, do Canadá.1

Windeck foi para o ar em Angola, Portugal, Cabo Verde e Moçambique, e alcançou um reconhecimento extraordinário do público e da crítica, batendo RECORDES. A telenovela está sendo exibida na televisão aberta do Brasil pela TV Brasil Em sua primeira exibição foi de 10 de novembro de 2014 a 28 de abril de 2015, às 23h00. A partir de 5 de outubro de 2015 volta a ser exibida agora no horário das 20h30.

Informação[editar | editar código-fonte]

  • Bom para Todos
  • Brasilianas.org
  • Caçadores da Alma
  • Caminhos da Reportagem
  • Cozinha Brasil
  • De Lá Pra Cá
  • DOCTV AL III
  • DOCTV América Latina
  • DOCTV CPLP
  • DOCTV IV (com a TV Cultura)
  • É a Vovozinha!
  • Estação Plural
  • Etnodoc
  • Expedições (com a TV Cultura)
  • Interprogramas
  • Visual
  • Nova África
  • Nova Amazônia
  • Observatório da Imprensa (com a TV Cultura)
  • Opção Saúde
  • O Público na TV
  • Palavras Cruzadas
  • Rede Jovem de Cidadania
  • Reencontro
  • Repórter Brasil
  • Repórter DF
  • Repórter Maranhão
  • Repórter Rio
  • Repórter São Paulo
  • Sem Censura
  • Ser Saudável
  • Sustentáculos
  • Tal como Somos
  • Três a Um
  • Ver TV

Esporte[editar | editar código-fonte]

Arte[editar | editar código-fonte]

Conhecimento[editar | editar código-fonte]

  • Almanaque Brasil
  • Amazônia com Bruce Parry
  • AmazôniAdentro
  • Animais Extraordinários
  • A TV que se faz no Mundo 2
  • Brasil Eleitor (com a TV Cultura e TV Justiça)
  • Cinco Vezes Machado
  • Coisas de Alice
  • Comentário Geral
  • Como e Por quê? (com a TV Cultura)
  • Conhecendo Museus
  • Dance Academy
  • Diverso
  • DOC Especial
  • DOC TV (com a TV Cultura)
  • Espaço Dividido
  • Estação Periferia
  • Especiais TV Brasil
  • Estúdio 24
  • Estúdio Móvel
  • Histórias do Brasil
  • Lutas.doc
  • Mobilização
  • O Brasil tem disso
  • O Conde de Monte Cristo
  • Oliver Twist
  • Oncotô?
  • Os Caminhos da Democracia
  • Os Protetores do Planeta
  • Pantanal (com a novela das dez da extinta Rede Manchete e atualmente no SBT)
  • Paratodos
  • Profissão Cartunista
  • Programa Especial
  • Sábados Azuis
  • Salto para o Futuro (com as emissoras nacionais nos finais de semanas logo cedo de manhã)
  • Semana da Consciência Negra
  • Sementes
  • Shamwari - Vida Selvagem
  • Taxista Empreendedor
  • Telecurso Ensino Fundamental (com a TV Cultura e a Rede Globo)
  • Telecurso Ensino Médio
  • Tecendo o Saber
  • TV é Ciência
  • Um Verão Qualquer
  • Via Legal

Infanto-juvenil[editar | editar código-fonte]

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ricardo Feltrin (29 de fevereiro de 2016). «Após gastar mais de R$ 6 bilhões, TV Brasil dá menos ibope que Rede Vida». Ooops!. UOL. Consultado em 1 de março de 2016. 
  2. «Decreto nº 6.246, de 24.10.2007». Planalto. 25 de outubro de 2007. 
  3. [ligação inativa]«Decreto oficializa a criação da Empresa Brasil de Comunicação». Agência Brasil. 25 de outubro de 2007. 
  4. «TV Brasil entra no ar hoje com objetivo de ampliar opções do telespectador». Agência Brasil. 2 de dezembro de 2007. 
  5. «Cobertura EBC dos Jogos Olímpicos». Hotsite China 2008 da EBC. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  6. [ligação inativa]«Cobertura EBC das Eleições 2008». Hotsite Eleições 2008 da EBC. 
  7. Demétrio Weber (3 de dezembro de 2008). «TV Brasil: 1 ano com dificuldade de chegar ao grande público». O Globo Online. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  8. [ligação inativa]«TV Brasil inaugura canal digital em São Paulo». Agência Brasil. 
  9. «TV Brasil terá canal internacional voltado para emigrantes». Estadão Online. 16 de outubro de 2009. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  10. «Incomodado com pergunta, Serra questiona a TV Brasil». Cruzeiro do sul. 10 de fevereiro de 2010. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  11. «TV Brasil começa a operar rede nacional na segunda». Estadão Online. 30 de abril de 2010. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  12. Wilson Tosta (13 de maio de 2010). «TV Brasil começa a transmitir na África». Estadão Online. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  13. «"TV Brasil Internacional" inicia transmissões na África». G1. 24 de maio de 2010. Consultado em 5 de junho de 2010. 
  14. Repórteres da EBC são presos e vendados no Egito e obrigados pelas autoridades a retornar ao Brasil
  15. «Jornalista Nelson Breve toma posse como novo diretor-presidente da EBC». Agência Brasil. 9 de dezembro de 2012. 
  16. Barrocal, André (13 de novembro de 2013). "A batalha da TV". CartaCapital. p. 29.
  17. «Jornalista Américo Martins é o novo presidente da Empesa Brasil de Comunicação (EBC)». Agência Brasil. 13 de agosto de 2015. 
  18. [ligação inativa]«FOX Sports e TV Brasil mostram o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino; veja jogos». Esporte e Midia. 11 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  19. [ligação inativa]«TV Cultura do Pará firma parceria inédita com a TV Cultura de São Paulo». Agencia Pará. 13 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  20. [ligação inativa]«TV Brasil começa as transmissões da Série D com Botafogo-SP x Crac». Agencia Brasil. 25 de setembro de 2015. Consultado em 27 de setembro de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  21. [ligação inativa]«TV Brasil adquire os direitos da Série B do Campeonato Brasileiro». Na Telinha. 1 de outubro de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  22. [ligação inativa]«TV Brasil promove mudanças na grade». Agencia Brasil. 1 de outubro de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  23. [ligação inativa]«Náutico x Botafogo inaugura a cobertura da TV Brasil na reta final da Série B». Agencia Brasil. 22 de outubro de 2015. Consultado em 24 de outubro de 2015.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  24. [ligação inativa]«TV Brasil anuncia que também transmitirá Copa São Paulo de Futebol Júnior». Na Telinha. 2 de janeiro de 2016. Consultado em 4 de janeiro de 2016.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  25. [ligação inativa]«Copa Brasil de Volei TV Brasil». TV Brasil. 21 de janeiro de 2016. Consultado em 25 de janeiro de 2016.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  26. [ligação inativa]Na Telinha. «TV Brasil vai exibir desfiles das escolas de samba do Rio». Consultado em 25 de janeiro de 2016.  Parâmetro desconhecido |li= ignorado (Ajuda)
  27. TV Brasil (02/02/2016). «TV Brasil faz ampla cobertura do Carnaval 2016». 10:39. Consultado em 03/02/2016. 
  28. Redação (08/02/2016). «Transmissão de jogos do Paulistão A2 e A3 gera crise política na TV Brasil». Esporte e Midia. Consultado em 08/02/2016. 
  29. Flavio Ricco (03/02/2016). «Jornalista Américo Martins deixa a presidência da EBC». UOL. Consultado em 03/02/2016. 
  30. Redação (28/03/2016). «Pedro Varoni é o novo diretor geral da EBC». UOL. Consultado em 30/03/2016. 
  31. Redação (10/05/2016). «Ricardo Melo toma posse como diretor-presidente da EBC». EBC. Consultado em 26/05/2016. 
  32. Redação (28/03/2016). «Temer exonera presidente da EBC que tinha mandato até maio de 2020». G1. Consultado em 26/05/2016. 
  33. Redação (25/05/2016). «Nomeado por Temer, novo comando da EBC demite medalhões e prepara cortes». UOL. Consultado em 26/05/2016. 
  34. [ligação inativa]«Empresa Brasil de Comunicação terá diferentes formas de financiamento». Agência Brasil. 11 de outubro de 2007. 
  35. [ligação inativa]«Publicada medida provisória que autoriza governo a criar TV Brasil». Agência Brasil. 11 de outubro de 2007. 
  36. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/67548-aderbal-freire-filho-estreia-como-apresentador-na-tv-brasil.shtml

Ligações externas[editar | editar código-fonte]