TV Cidade (Fortaleza)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Cidade
TV Cidade de Fortaleza Ltda.
Fortaleza, Ceará
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 32 UHF
Virtual: 8 PSIP
Outros canais Analógico:
08 VHF (1978-2017)
Sede Fortaleza, CE
MAPA
Slogan A TV que mostra o que o povo quer ver
Rede RecordTV
Rede(s) anterior(es)
Fundador
  • José Pessoa de Araújo
  • Patriolino Ribeiro
Pertence a Grupo Cidade de Comunicação
Antigo proprietário
  • José Pessoa de Araújo (1978-1981)
  • Patriolino Ribeiro (1978-1982)
  • Miguel Dias de Souza (1982-2018)
Presidente Miguel Dias de Souza Filho
Fundação 30 de agosto de 1978 (40 anos)
CNPJ 07.152.630/0001-20
Prefixo ZYA 427
Nome(s) anteriore(s) TV Uirapuru (1978-1981)
Emissoras irmãs
Cobertura 91% do Estado do Ceará
Potência 15 kW
Página oficial cnews.com.br/tvcidade/

TV Cidade (também chamada TV Cidade Fortaleza) é uma emissora de televisão brasileira sediada em Fortaleza, capital do estado do Ceará. Opera no canal 8 (32 UHF digital) e é afiliada à RecordTV. Pertence ao Grupo Cidade de Comunicação, um dos maiores grupos de mídia eletrônica do estado, do qual fazem parte sete rádios e um portal.

A TV Cidade segue normalmente a programação da RecordTV gerada diretamente de São Paulo, mas quando entra em vigência o Horário de Verão no centro-sul brasileiro, a emissora segue a programação da Rede Fuso. Durante os domingos, a programação é transmitida em tempo real, devido ao fato dos programas desse dia terem em sua maioria classificação livre ou para maiores de 10 anos.

História[editar | editar código-fonte]

TV Uirapuru (1978-1981)[editar | editar código-fonte]

A futura TV Uirapuru teve a construção de sua sede iniciada às 17h de 25 de novembro de 1974, quando foi lançada a pedra fundamental do Edifício Raimundo Pessoa de Queiroz, localizado na Avenida Desembargador Moreira, no bairro da Estância (atual Dionísio Torres), onde também eram localizadas as demais emissoras de televisão de Fortaleza. A nova emissora era de propriedade do empresário José Pessoa de Araújo, dono da Rádio Uirapuru. O prédio ficou pronto no dia 31 de março de 1976.[1]

Quando ainda morava em Massapê, José Pessoa mantinha uma forte amizade com o comerciante Patriolino Ribeiro, que sempre lhe ajudava quando passava por dificuldades, que resultavam em acúmulo de dívidas. Por conta disso, Patriolino virou sócio na TV Uirapuru, que também colocou na administração da empresa os filhos Miguel Dias de Souza e Patriolino Neto. A emissora foi lançada oficialmente no dia 30 de agosto de 1978, como afiliada da Rede Bandeirantes. A solenidade de inauguração contou com a presença do então governador do Ceará, Valdemar Alcântara, além de uma missa de ação de graças realizada pelo bispo auxiliar de Fortaleza, Dom Raimundo de Castro e Silva.[2]

Havendo impasse entre a sociedade de José Pessoa, que também incluiu seus familiares, e Patriolino Ribeiro, as ações foram repassadas em 1981, devido o Ministério das Comunicações só permitir mudança de sociedade após dois anos de funcionamento da emissora. O empresário Sérgio Filomeno apareceu como comprador da parte de José Pessoa, que se recusou a receber o valor, indo parar na justiça.[2] Após a compra, Filomeno repassou as ações para Patriolino Ribeiro, que renomeou a emissora de TV Cidade, em junho de 1981.

TV Cidade (desde 1981)[editar | editar código-fonte]

Sucessora da TV Uirapuru, a TV Cidade surgiu em junho de 1981, sob administração de Patriolino Ribeiro e do filho Miguel Dias de Souza. A emissora era afiliada à Rede Bandeirantes e, durante todo o dia transmitia a programação da emissora paulista, que tinha como destaque os programas esportivos, o telejornalismo e o Programa do Bolinha, um dos líderes de audiência na época.[2]

A maior audiência era de Irapuan Lima, sucesso da Rádio Iracema, que havia passado pela TV Ceará, além de uma curta temporada na TV Verdes Mares.[2] Estreando nas tardes de sábado da TV Cidade em 1982, Irapuan Lima começava o seu programa de auditório ao meio-dia e seguia até às quatro horas da tarde. Ao invés do abacaxi que se tornou marca registrada do concorrente nacional Chacrinha, Irapuan Lima oferecia frango aos candidatos reprovados pelos jurados no palco. No mesmo estilo do Chacrinha, Irapuan contava com suas dançarinas, as "Irapuetes".[1][2]

Em 1982, a TV Cidade passava a transmitir também a programação do SBT. De segunda a sábado, era exibida a programação da TV Bandeirantes, mas aos domingos a emissora cedia espaço ao Programa Silvio Santos, que liderava a audiência em todo o país.

No mesmo ano, com o sucesso do Programa Irapuan Lima, a emissora lançou um outro programa de entretenimento, mas com características diferentes, o Programa Armando Vasconcelos, com entrevistas e o quadro "Garota da Capa".[2][1] Também nesse ano, estreou o policial Programa Mão Branca, apresentado pelo jornalista Francisco Taylor, que recebeu este nome por fazer as entrevistas usando uma luva branca, se tornando um marco na televisão cearense.[2][1]

Afiliação com o SBT (1987-1998)[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de janeiro de 1987, dia da assinatura do novo contrato de afiliação da TV Cidade, o departamento de Máster da empresa em Fortaleza, o presidente Miguel Dias de Souza acompanhou pessoalmente, ao lado do jornalista Armando Vasconcelos, a troca de sinal. Saía a Rede Bandeirantes e entrava o SBT.[2][1]

Em 1991, o programa Mão Branca é substituído pelo Aqui Agora Fortaleza, noticiário policial que seguia o mesmo padrão do programa Aqui Agora veiculado pelo SBT em São Paulo, que estreava no mesmo ano. Depois do sucesso das duas primeiras experiências na editoria policial, a TV Cidade voltou a fazer grandes investimentos para viabilizar um novo projeto Cidade Livre. Um programa que abordava das notícias policiais com denúncias de problemas na cidade ao humor. Os telespectadores podiam se deslocar até o estúdio e conversar ao vivo com o apresentador.[2]

Em 1997, a emissora expandiu sua área de planejamento em marketing, reequipou seu parque tecnológico e pôs em prática um novo plano de jornalismo, apostando em uma programação diversificada para atingir públicos de diferentes segmentos.

Afiliação com a Record (1998-presente)[editar | editar código-fonte]

Em 1998,[3] surgem informações publicadas em jornais da época de que a TV Cidade trocaria o SBT pela então desconhecida Rede Record. A informação, que inicialmente não foi desmentida, só foi confirmada pelo presidente do Grupo Cidade, Miguel Dias, que surpreendeu o setor televisivo local, já que o SBT era vice-líder no país.

Na madrugada do dia 5 de outubro, numa segunda-feira, a emissora deixou a antiga rede ao sair do ar, retornando com programas locais no início da manhã. A emissora iniciou a nova afiliação às 8 horas, com o telejornal Fala Brasil. Ao trocar o SBT pela Record, a emissora cearense provocou reações negativas, tanto pelos telespectadores, quanto pelo setor televisivo, pois ninguém acreditava que a mudança de rede era positiva. O SBT, por sua vez, passou a ser retransmitido, por pouco tempo, pelo canal 54, até se afiliar com a TV Jangadeiro, em 1999.

No entanto, para atender a nova afiliação, a TV Cidade reduziu drasticamente a programação local, restringindo-se apenas ao Jornal da Cidade, além da exibição dos cultos da Igreja Universal do Reino de Deus, que, aos poucos, começam a ocupar as madrugadas da emissora.[3]

Em 2000, segundo a revista Tela Viva, a emissora planeja novos formatos de programas depois do término do horário eleitoral gratuito.[3] Segundo divulgado na época, a área de cobertura é restrita a 42 municípios, com uma população total de 3,6 milhões de habitantes e cerca de 500 mil domicílios com TV, enquanto o restante do estado recebe apenas a programação da rede em via satélite.[3]

Em 2006, a TV Cidade inaugurou seu newsroom, inspirado no padrão que a Record implantou em suas afiliadas. Com uma área total de 350,40m², sendo a área do primeiro pavimento de 314,40m² e mais dois mezaninos de 18m² cada, o estúdio homologou um recorde no RankBrasil, em 2008, como o Maior estúdio Newsroom fora da cabeça de rede do Brasil.

Em 2007, a emissora comemora os consecutivos resultados das pesquisas de opinião, entre os telespectadores das diferentes classes sociais, que a colocam em primeiro lugar no índice de audiência em diversos horários.

Em 2008, a TV Cidade expandiu suas transmissões para o interior do Ceará, substituindo os sinais da Record São Paulo, passando a ser transmitida em até 92% do estado.[4] Em outubro de 2010, a TV Cidade estreou o portal CNews, hospedado no portal R7. No dia 31 de agosto de 2011, passou a transmitir sua programação pelo sinal digital no canal 32 UHF (8.1 virtual).

No dia 28 de setembro de 2017, após o desligamento do sinal analógico na Grande Fortaleza, a emissora passou a produzir os programas transmitidos ao vivo em alta definição. No dia 22 de fevereiro de 2018, a emissora recebe 17 novos equipamentos para transmissão, com 15 kWs de potência, podendo cobrir várias cidades do interior do Ceará.[5] No dia 19 de março, morre aos 66 anos o presidente do Grupo Cidade de Comunicação, Miguel Dias de Souza, vitimado por um infarto fulminante.[6] No dia 7 de maio, com o anúncio das novidades nos veículos do Grupo Cidade, a emissora lança, durante o Jornal da Cidade, sua nova logomarca, que recebeu tons brancos.[7]

Programas[editar | editar código-fonte]

  • Arrasou
  • Boletim CNews
  • Brasil Católico
  • Chef por um Dia
  • Cidade 190
  • Cidade 190 Manhã
  • Cidade Alerta Ceará
  • Corpo e Estilo de Vida
  • Diálogos
  • Esporte Cidade
  • Estilo Hype
  • Jornal da Cidade
  • O Show do Pepiteiro

Além disso, a emissora também retransmite, juntamente com as TVs Capital, Jangadeiro, União e Diário, os sorteios lotéricos Totolec Show e Totolec Interior.

Extintos
  • Acontece Aqui
  • Aqui Agora Fortaleza
  • Beleza na Cidade
  • Bora Viajar
  • Canal Forró
  • CE Direto da Redação
  • Domingo Elétrico
  • Demorô
  • Direitos do Cidadão
  • Doa a Quem Doer
  • Espaço Vip
  • Fala Ceará
  • Frisson TV
  • IntenCidade
  • It Girls
  • It Girls and the Boy
  • Lance da Cidade
  • Programa Armando Vasconcelos
  • Programa do Bezerrão
  • Programa CNews
  • Programa Irapuan Lima
  • Programa Jurandir Mitoso
  • Programa Mão Branca
  • Riquezas do Ceará
  • Show da Cidade
  • Telespectador Premiado
  • TJ Cidade
  • Última Hora Notícias
  • Velocidade

Slogans[editar | editar código-fonte]

Institucionais
  • 1978 - 1979: A nova imagem do Ceará.
  • 1990: A Cidade é o 8, e no 8 a Cidade é sua!
  • 2001 - 2008: A melhor TV pra você.
  • 2008 - 2014: A Cidade não pára.
  • 2014 - 2015: A TV que mostra o que o povo quer ver.
Comemorativos e campanhas de rede
  • 1979: TV Uirapuru - Canal 8, 1 ano, a nova imagem do Ceará!
  • 1988: 88, o ano do 8.
  • 1993 - 1998: Vice-líder da audiência o dia todo, todos os dias.
  • 2014: Se tem Ceará, tem TV Cidade no ar.
  • 2015 - 2016: TV Cidade, aberta para o novo.
  • 2016 - presente: TV Cidade, reinventar é a nossa marca.

Cobertura[editar | editar código-fonte]

A TV Cidade tem a exclusividade para retransmissão da programação da RecordTV no Ceará. Além da Região Metropolitana de Fortaleza, possui cobertura em diversas cidades do interior do estado.

* - Em implantação

Referências

  1. a b c d e CUNHA, R. E. S. (2008). «Anotações sobre a história da televisão no Ceará (décadas de 1970 e 1980)» (PDF). Fortaleza (em português brasileiro): 1-14. Consultado em 20 de março de 2016. 
  2. a b c d e f g h i Leila Nobre (25 de agosto de 2011). «TV Cidade - A TV de primeira». Fortaleza Nobre 
  3. a b c d «CEARÁ (TV Cidade, Canal 8, Fortaleza)» (htm). Tela Viva. ~2000. Consultado em 23 de novembro de 2014.. Cópia arquivada em 1 de maio de 2001  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «TV Cidade - Institucional». 30 de julho de 2013. Consultado em 26 de abril de 2015. 
  5. «Novos transmissores digitais chegam à TV Cidade». CNews. 22 de fevereiro de 2018. Consultado em 22 de março de 2018. 
  6. Fabrício Falcheti (20 de março de 2018). «Record TV lamenta morte do presidente de sua afiliada em Fortaleza». NaTelinha. Consultado em 20 de março de 2018. 
  7. «TV Cidade Fortaleza apresenta nova identidade visual». CNews. 7 de maio de 2018. Consultado em 8 de maio de 2018. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.