TV Coroados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Coroados
Rádio Televisão Coroados S/A.
Cidade de concessão Londrina, PR
Canais
3 analógico
Rede Rede Globo
Rede(s) anterior(es) Rede Tupi (1963-1976)
Rede Globo (1976-2018)
Proprietário Mario Franco
Fundação 21 de setembro de 1963
Extinção novembro de 2000
Sucessora RPC TV Coroados
RPC TV Londrina
Prefixo ZYE 88
Cobertura Norte e Noroeste do estado.

A TV Coroados foi uma emissora de televisão brasileira instalada em Londrina, interior de Paraná. A emissora era sintonizada no Canal 3 VHF. Entrou no ar em 1963, quando se tornou a primeira emissora de TV no interior de um estado brasileiro e tinha identificação de ZYE 88 criada por Assis Chateaubriand, a então capital mundial do café. Permaneceu no ar até 1979.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1959, a Televisão Brasileira tinha apenas 9 anos e Assis Chateaubriand (considerado como jornalista ousado e visionário) já planejava construir em Londrina, a primeira emissora de televisão do interior do país. Chateaubriand, diretor-presidente dos Diários e Emissoras Associadas, veio a Londrina a convite de Horácio Coimbra (na época diretor da Companhia Cacique de Café Solúvel) e foi categórico quando chegou à cidade: "Vou instalar aqui, a primeira televisão do interior do País.".

A concepção do projeto aconteceu em 31 de outubro, quando realizou-se a Assembléia de Constituição da empresa, então denominada Rádio Televisão Coroados S/A. O nome “Coroados” foi escolhido para homenagear os índios Kaingang que ocupavam a região onde foi erguida a cidade de Londrina.

Tinha por objetivo o "estabelecimento de serviços de radiodifusão e de televisão, em todas as modalidades", com capital social no valor de CR$ 500.000,00 (quinhentos mil cruzeiros). A primeira diretoria era composta por Edmundo Monteiro (diretor-presidente) e Adherbal Stresser (diretor-superintendente), o conselho fiscal tinha Américo Palhares; Renato Lombardi e Benedito Santos, os suplentes eram Osório Monteiro; Godofredo Amaral Penteado e Joaquim de Mattos Gurgel. Acionistas fundadores: Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, Edmundo Monteiro, Armando Simoni Pereira, Armando Oliveira, Horácio Sabino Coimbra, Hélio Dias de Moura, Adherbal Stresser, Ronald Sanson Stresser, Alberto Maluf e José Paranhos do Rio Branco, quinhentas ações no valor nominal de CR$ 1.000,00. Assis Chateaubriand tinha trezentas ações e os demais, vinte e cinco cada um.

Da idéia, na época considerada irreal por muitos, para a concretização, não foram necessários mais do que três anos. José Arrabal, que depois se tornou o primeiro diretor da TV Coroados, escolheu o terreno onde a emissora está instalada até hoje, a Avenida Tiradentes. O lançamento oficial do projeto que ocorreu no dia 20 de Janeiro de 1960, no Hotel Monções, em Londrina. Entre os presentes estava o senhor José Arrabal, o primeiro diretor comercial e geral da Coroados.

A parte burocrática estava pronta, era hora de sair da prancheta e partir para a obra. As instalações da emissora deveriam ser abrigadas num prédio próprio, para o projeto definiu-se que não seriam feitas improvisações e adaptações como havia ocorrido em outras emissoras. O local escolhido é sede da emissora até hoje, Avenida Tiradentes, que na época era repleta de cafezais e tinha ainda poucas construções. O diretor da TV, Ronald Sanson Stresser ficou encarregado da construção e montagem da emissora, Ronald também dirigiu a emissora, juntamente com seu pai, o jornalista Adherbal Stresser. A construção dividia-se em dois lances de um e dois pavimentos. O primeiro abrigava a administração, serviços auxiliares e estúdio comum. O segundo constava do estúdio principal, destinado a grandes montagens e auditório, camarins e área técnica. Foi no estúdio principal que aconteceram os programas ao vivo que marcaram a história da TV Coroados. O alcance inicial seria o norte do Paraná e o sul de São Paulo, com especial rendimento entre Cornélio Procópio e Maringá.

Inauguração[editar | editar código-fonte]

A inauguração da TV Coroados aconteceu em 21 de setembro de 1963, quando as primeiras imagens da emissora foram ao ar às 18 horas no canal 3 de Londrina. Inicialmente foi mostrado filme com as imagens da inauguração.

Assis Chateaubriand não pôde comparecer na irnauguração, mas estavam presentes o arcebispo D. Geraldo Fernandes, que pouco depois teria programa semanal, "A Voz do Pastor"; o prefeito da cidade Milton Menezes; os diretores da emissora; entre outras personalidades locais.

Ao ser inaugurada, a TV Coroados já estava no ar há mais de um mês, em caráter experimental, exibindo filmes e musicais. No dia da inauguração, o primeiro programa entrou no ar às 18 horas. Horas antes, precisamente às 10h50min, o então prefeito de Londrina, Milton Menezes descerrou uma placa de bronze no hall de entrada da TV, em homenagem a Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, fundador da emissora, que se tornara a primeira emissora de televisão do interior do Brasil. A estreia da TV acabou atraindo muita gente interessada em fazer testes para participar dos programas. Na época, os comerciais eram feitos ao vivo nos estúdios e todo mundo sonhava em se tornar artista.

A inauguração ganhou destaque de página principal do jornal Folha de Londrina no dia seguinte, 22 de setembro, um dos maiores incentivadores da instalação da emissora de TV na cidade.

1963 a 1968: Rede Tupi[editar | editar código-fonte]

Após ser irnaugurada e os primeiros anos de existência, a TV Coroados passou por várias fases, mantendo-se emissora própria da Rede Tupi, exibindo a programação gravada da rede através de viagens de São Paulo e Curitiba para Londrina (pois na época não existia sinal por microonda ou satélite) e pertencia Diários Associados.

A imagem do Canal 3 por ser muito boa era captada bem longe de Londrina. Umas das cidades que recebia sinal, Maringá (mais de 90 quilômetros de estrada de Londrina-Maringá), passou ter repetidora na cidade, através do Canal 6, cobrindo parte oeste do sinal do Canal 3, que também recebiam também o Canal 6 pelo leste.[1]

Após a instalação da retransmissora do Canal 6 de Maringá, foi instalado outra em Nova Esperança, que recebia sinal do Canal 6, para outro canal.[qual?] Após a instalação da retransmissora de Nova Esperança, foi instalado outra no distrito de Sumaré, no município de Paranavaí, para outro canal.[qual?] O distrito de Sumaré em Paranavaí ficava a 167 quilometros de Londrina.[1]

Outras retransmissoras da TV Coroados surgiram ainda mais adiante, porém com precariedade, cobrindo o norte do Paraná, tornando-se a única emissora de TV nas regiões norte e noroeste. Geralmente havia equipamento para retransmitir só um canal, em cada repetidora.[1]

1969 a 1975: Concorrência[editar | editar código-fonte]

Em 1969, o mesmo sistema de repetidoras realizada pela TV Coroados foi feito pela Rede Excelsior (TV Excelsior, Canal 9 de São Paulo) no final dos anos 60 no norte do Paraná, através da repetidora em Cornélio Procópio, em seguida outra em Apucarana, que levava o sinal com precariedade até Maringá, acabando com o monopólio da TV Coroados na região.[1]

No mesmo ano, surgiu a TV Tibagi, Canal 11 em Apucarana, pertecente ao então governador do Estado, Paulo Pimentel, que tinha em Curitiba a TV Iguaçu. Quando o Canal 9 da Excelsior foi cassada e fechada em 1970, a retramissão passou a ser da programação da Rede Globo.

Já iniciando os anos 70, a TV Tibagi, até então restrita em Apucarana e região, passou a ser principal concorrente: Com mais investimentos, a programação, o sinal com melhor distribuição a partir de Apucarana (conhecida como a "cidade alta").[1]

Com isso, a TV Tibagi era melhor do que a da TV Coroados, tirando-a da audiência, utilizando o mesmo sistema de repetidoras realizada pelas TVs Coroados e da Excelsior. As retransmissoras de cidades mais distantes passaram a retransmitir a TV Tibagi, reduzindo a área de cobertura da TV Coroados.[1]

Ao mesmo tempo, com o fortalecimento das emissoras locais, que retransmitiam as mesmas programações de rede, receber o sinal direto de São Paulo deixou de ter sentido no norte e noroeste do Paraná.[1]

1976 a 1979: Vendas, Rede Globo, Independente e fim da TV Coroados[editar | editar código-fonte]

Em maio de 1976, a TV Coroados foi vendida para Oscar Martinez e a emissora trocou a programação da Rede Tupi para retransmitir a programação da Rede Globo.

A afiliação com a Rede Globo durou quase quase 3 anos, quando em março de 1979, quando estava sendo negociada com a Rede Paranaense, passou a exibir a programação independente à base de filmes.

1979 a 2000: Retorno à Rede Globo e mudanças de nome[editar | editar código-fonte]

A transferência para a Rede Paranaense deu-se em outubro de 1979 e em novembro do mesmo ano deixou a programação independente.

Após esta ocasião, a TV Coroados passou a fazer parte da Rede Paranaense, voltando a retransmitir a programação da Rede Globo.

Em novembro de 2000, mudou de nome para RPC TV Coroados e em 2010, passou a adotar o nome atual de RPC TV Londrina, tornando-se líder de audiência desde então.

Referências

  1. a b c d e f g José Wille (14 de junho de 2011). «Memória: Como a TV chegava ao interior no passado». CBN Curitiba. Consultado em 12 de agosto de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • GT História da Mídia Audiovisual no Brasil pela Prof. Ruth Vianna, UFMS.
  • Bandeirantes do Progresso por Dino Almeida, publicado por Alfa Empreendimentos do Paraná, 1968