TV Cruzeiro do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde janeiro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Cruzeiro do Sul
Rádio TV do Amazonas Ltda.
Cruzeiro do Sul, Acre
Brasil
Tipo Empresa privada
Cidade de concessão Cruzeiro do Sul, Acre
Canais
5 VHF analógico
46 UHF (5.1 Virtual) digital
Sede Bandeira de Cruzeiro do Sul (Acre).svg Cruzeiro do Sul, AC
Av. Sete de Setembro, 186 - Baixa
Rede Rede Amazônica (Rede Globo)
Fundador Phelippe Arce Daou
Pertence a Rede Amazônica
Proprietário Phelippe Daou Jr.
Antigo proprietário Phelippe Daou (1974–2016)
Presidente Phelippe Daou Jr.
Cobertura Cruzeiro do Sul (Acre)
Página oficial redeglobo.globo.com/redeamazonica

TV Cruzeiro do Sul é uma microgeradora de televisão brasileira com sede em Cruzeiro do Sul, Acre. Retransmite a programação da TV Acre, afiliada à Rede Globo em Rio Branco, além de inserir publicidade local. Opera nos canais 5 VHF e 46 UHF.

Devido a diferença de horário de duas horas do Acre em relação ao horário de Brasília, a TV Acre transmite boa parte da programação da Rede Globo com uma hora de atraso, exceto futebol e Jornal Nacional.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Cruzeiro do Sul entra no ar na anos 1990 na cidade de Cruzeiro do Sul, pertencente à Rede Amazônica (liderada pela TV Amazonas), do proprietário Phelippe Daou.

Pane[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de junho de 2006, a cidade ficou sem a transmissão da TV Cruzeiro do Sul e muitos cruzeirenses não puderam ver os jogos da copa, as novelas e as notícias. Em alguns locais da cidade a estação estava funcionando no canal 19, da Amazon Sat.

Segundo Adriana Negreiros, gerente administrativa da TV Cruzeiro do Sul, assim que aconteceu o fato, medidas emergenciais foram tomadas para evitar uma pane geral. Com o problema, foi chamado imediatamente o técnico pela Rede Amazônica, mas o técnico não pôde trocar peça defeituosa por não encontrar a mesma.

“No dia 29 (de junho) o Canal 5 foi reativado usando um transmissor reserva, que opera apenas com 10%, mas a transmissão ficou com a qualidade muito baixa, e com uma autorização, voltou a ser exibida, temporariamente no canal 19. No máximo semana que vem a transmissão deve voltar ao normal. Peço desculpas para toda a população pelo ocorrido, mais foi uma fatalidade”, finalizou a gerente Adriana. Em julho, o problema foi resolvido.[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]