TV Equatorial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2016). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Equatorial
Z Sistema Equatorial de Comunicações Ltda.
Macapá, Amapá
Brasil
Tipo Comercial
Canais 8 VHF analógico
Sede Macapá, AP
Rua Eliezer Levy, 684 - Laguinho
MAPA
Rede Record News
Rede(s) anterior(es)
Fundador José de Matos Costa
Pertence a Z Sistema Equatorial de Comunicações
Proprietário José de Matos Costa
Presidente Alexandre Costa
Fundação 12 de agosto de 1979 (39 anos)
Extinção 14 de agosto de 2018 (11 meses)
Prefixo ZYA 288
Emissoras irmãs
Cobertura Macapá, Santana e Tartarugalzinho
Coord. do transmissor 0° 02' 45.1" N 51° 3' 22.2" O
Potência 2 kW

TV Equatorial foi uma emissora de televisão brasileira sediada em Macapá, capital do estado do Amapá. Até o desligamento do sinal analógico na capital, em 14 de agosto de 2018, operava no canal 8 VHF e era afiliada à Record News. Pertencia ao Z Sistema Equatorial de Comunicação, de propriedade do empresário José de Matos Costa, que também controla as rádios Equatorial e Mix FM Macapá. Foi inaugurada em 12 de agosto de 1979, retransmitindo a programação da Rede Tupi.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Equatorial entrou no ar no dia 12 de agosto de 1979, fundada pelo empresário José de Matos Costa (também proprietário da Rádio Equatorial, inaugurada no início do ano), sendo a segunda geradora de televisão de Macapá, na época capital do Território Federal do Amapá. A emissora retransmitia a programação da Rede Tupi, sendo a última emissora a se afiliar à rede antes de sua extinção, em 1980.

Em 1982, quando a TV Amapá que exibia dupla afiliação (Bandeirantes e Globo) passa a exibir a Rede Globo, a emissora voltou ao ar e passa a transmitir a programação da Rede Bandeirantes. De 1985 a 1987 a TV Equatorial exibia a programação do SBT aos domingos com o Programa Sílvio Santos.

Em outubro de 1987 a TV Equatorial deixa a Bandeirantes e passa a ser afiliada da Rede Manchete de Adolpho Bloch. Pouco tempo depois, entrou no ar apenas um programa local, o telejornal Jornal Equatorial, um marco para o telejornalismo amapaense, produzindo uma série de profissionais para o mercado carente, que ainda não conhecia nem curso superior em jornalismo. O telejornal tinha duas linhas paralelas formavam o Z (de Z Sistema Equatorial e de Zelito, apelido do proprietário da emissora) e que depois se reduzia e juntava-se com uma figura representando o mapa do Amapá. O fundo do cenário era apenas um azul de chroma key com o famoso Z estampado no canto.

Com a falência da Manchete em 10 de maio de 1999, a TV Equatorial desativou seu jornalismo local e continuou repetindo o sinal da TV! de maio a novembro do mesmo ano. Em 15 de novembro, a TV! transformou em RedeTV!, e a TV Equatorial uma das primeiras afiliadas da rede.

Em 2000, a emissora começou a disputar sua afiliação com a TV Tucuju, chegando a haver dois canais transmitindo a programação da RedeTV! ao mesmo tempo. No entanto, a emissora perde sua afiliação com a rede e torna-se afiliada à Rede Mulher.

Em 27 de setembro de 2007, com a extinção da Rede Mulher e a criação da Record News, a emissora torna-se uma das primeiras afiliadas da nova rede. Em 2008, os dirigentes da emissora, anunciaram que iriam colocar telejornais locais, mas antes contratariam os profissionais na cidade, o que ocorreria em 2009, mas até agora não ocorre.

Em 2010, a emissora deixa de transmitir o sinal nacional da Record News e passou apenas retransmitir o da Record News Nordeste, que tem programação gerada na Bahia. Em 4 de julho de 2013, passa a retransmitir a programação da Record News Araraquara.

Em 14 de agosto de 2018, com o desligamento programado do sinal analógico em Macapá, a emissora deixou de transmitir sua programação, e não se tem previsão de retorno ao sinal digital.

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.