TV São Luís

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com São Luís TV.
TV São Luís
Rádio TV do Maranhão Ltda.
São Luís, Maranhão
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 41 UHF
Virtual: 8 PSIP
Outros canais 8 e 520 HD (NET)
7 (TVN)
Analógico:
08 VHF (1989-2018)
Sede Bandeira de São Luís.svg São Luís, MA
Rede RedeTV!
Rede(s) anterior(es) Rede Manchete (1989-1997)
Rede Record (1997-2004)
Fundador(es) Zildêni Falcão
Pertence a Grupo Zildêni Falcão
Proprietário(s) Zildêni Falcão
Presidente Luís Fernando Falcão
Fundação 6 de dezembro de 1989 (30 anos)
Emissora(s) irmã(s) Jovem Pan FM São Luís
Cobertura Grande São Luís e áreas próximas
Coord. do transmissor 2° 32' 43.9" S 44° 17' 45.6" O
Potência 5 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF

TV São Luís é uma emissora de televisão brasileira sediada em São Luís, capital do estado do Maranhão. Opera no canal 8 (41 UHF digital) e é afiliada à RedeTV!. Pertence ao Grupo Zildêni Falcão, que também é responsável pela rádio Jovem Pan FM São Luís e a distribuidora de revistas DIMAPI.

História[editar | editar código-fonte]

Rede Manchete (1989-1997)[editar | editar código-fonte]

Sede da emissora, em 2016

A emissora entrou no ar pela primeira vez em 6 de dezembro de 1989 com a Rede Manchete, embora o Canal 8 já esteja no ar com a Manchete anos antes.[1][nota 1]

Em janeiro de 1990, entrou no ar apenas o único telejornal local Maranhão em Manchete, que foi ao ar até 1995.

Entre 1990 a 1992, a emissora passou ter vice-liderança graças à novelas, séries e programas da Manchete, inclusive até assumindo à liderança.

Em 1994, entrou no ar o programa independente Shopping Tudo, sobre empresas privadas de comércio (de automóveis; construção; vendas ou aluguel de casas, apartamentos e escritórios; supermercados e comércios menores), que nos anos posteriores torna-se o mais antigo programa da emissora e que está até hoje no ar, a produção independente é feita pelo Sistema WCS de Comunicação, sob apresentação desde então por Wagner Silva. O programa independente torna-se caso raro de sucesso tipo, pois é considerado uns dos mais antigos do estado e até fora do Maranhão.

Em 1995, entrava no ar o Aconteceu... Virou Manchete às 12hs30min nas tardes de segunda a sexta, no lugar de Maranhão em Manchete.

Em 1996, entrava no ar o programa policial Patrulha Policial exibidos nas manhãs de segunda às sextas-feiras, permanecendo no ar até o final de 1998. O programa voltou por duas vezes na década seguinte: entre 2001 a 2005 e em maio de 2007 a maio de 2008.

Entre março a abril de 1997, segundo as colunas publicadas sobre TVs em São Luís nos jornais da época (O Estado do Maranhão, O Imparcial, Jornal Pequeno e O Debate), a direção do grupo Zildêni Falcão que controla a emissora, preocupada pelo declínio da audiência da Manchete, aliada às saídas de afiliadas em outros estados nos últimos dois anos, decidiu não mais continuar a transmitir a rede, que no entanto, não escolheu a nova rede e quando vai ser a data da saída.

Em maio, segundo os mesmos jornais da época, inclusive até fora do Maranhão (Folha de S. Paulo, de São Paulo) afirmam que a emissora decidiu realmente que vai deixar a Manchete, trocando a antiga rede pela Record, confirmando as informações de mudança de rede.[2] O jornal Folha de S. Paulo chegou a publicar que a direção da Record estava interessado em comprar a emissora,[3] o que nunca foi confirmado.

No mesmo mês, duas semanas antes de mudar de rede, a emissora coloca em todos os intervalos comerciais em programas locais e na Manchete, os anúncios de troca de rede, mostrando os programas da Record.

Na última semana de maio, segundo os mesmos jornais da época, inclusive a Folha de S. Paulo, afirmam que emissora trocará a Manchete pela Record já na primeira semana de junho.[4]

Em 1º de junho, dia de domingo, a Manchete teve último dia na tela da emissora, depois de mais de sete anos.

Rede Record (1997-2004)[editar | editar código-fonte]

Na madrugada do dia 2 de junho de 1997, a emissora deixa de transmitir a Manchete para colocar a abertura para contagem regressiva da nova rede: a Rede Record (atual RecordTV), em clipes de cantores locais de Bumba-Meu-Boi e intervalos de 30 segundos dos programas da Record.

Às 8hs, entrava no ar o programa em que dava a nova rede de televisão, sendo a primeira afiliada da Rede Record (atual RecordTV) no estado. Às 9hs inaugurou a Record com o programa infantil "O Mundo Maravilha". Ao meio dia, estreou Aconteceu, que na verdade veio do antigo Aconteceu... Virou Manchete (que teve abertura, vinheta e o estúdio totalmente mudados, logo após a mudança de rede. O telejornal permaneceu no ar até 1998. Voltou em 2001, mas apenas em plantão de hora em hora, ficando até 2003.

A entrada da Record pela TV São Luís foi destaque em jornais paulistas, como a Folha de S. Paulo pois a rede já estava em expansão, aproveitando-se do declínio da Manchete e até comprando emissoras de afiliações com SBT (como a TV Itapoan) e até inaugurando aquelas que estavam prontas (como TV Marajoara).[5][6]

A mudança da nova rede provocou inúmeras reclamações dos telespectadores, pois na época da troca de rede, eram assistidos animes, novelas e outros programas de grande audiência da Manchete. As reclamações só acabaram quando a Manchete volta ter sinal na região em 1998, através da TV Praia Grande (atual TV Maranhense) no canal 12, com a programação muito diferente a que tinha na época da desfiliação da TV São Luís.

Em 1998, a emissora chega a ser vice-liderança em vários horários graças à Rede Record (atual RecordTV). No mesmo ano até 1999, a emissora fica quase um ano sem exibir programas locais, virando mera repetidora de quase toda a programação da Record, com exceção de comerciais locais e o Shopping Tudo (exibida apenas ao meio-dia, que com horário de verão passa às 11 horas), que curiosamente está praticamente no mesmo horário até hoje.

Em maio de 1999, é realizada nova alteração de programas locais: a Programação da IURD exibida nas madrugadas da Record, passa a ser local (exceto o Fala que eu te Escuto), o que garante faturamento para a emissora, apesar da audiência baixa.

Em 5 de junho, entra no ar o programa de debate, político, prestação social e de notícias São Luís Debate, de segunda à sexta, com duração de uma hora e meia (12h30min-14h), sob a apresentação de Chico Viana (recém-saído da TV Cidade). No entanto, o programa é exibido na versão ao vivo em um dos estúdios da Rádio São Luís das 10hs30-12hs. O Shopping Tudo mantém no mesmo horário (12h-12h30min) para anteceder o São Luís em Debate.

Em 2000, publicações de jornais afirmavam que a TV Praia Grande (atual TV Maranhense) se interessa pela Rede Bandeirantes e a TV Cidade pela Record, mas inicialmente as emissoras negaram as informações. Essas notícias levaram a TV São Luís reclamar à TV Cidade sobre veracidade dos fatos, pois o contrato de afiliação é até 2001.

Em 13 de agosto, depois de 19 anos de parceria, juntamente na época que se chamava TV Ribamar, a TV Cidade (do Grupo Vieira da Silva) deixa a Bandeirantes pela Rede Mulher (pois a antiga afiliada da rede não renovou contrato) e a TV Praia Grande deixa a RedeTV! pela Bandeirantes. A partir da mudança, ocorreu disputa de quem transmitia a Record em 2000 (na verdade, a Record que tinha como afiliada desde 1997, não estava satisfeita com o desempenho da emissora). Em outubro, consegue vencer disputa com a TV Cidade querer afiliar a Record em junho de 2001, pois o Grupo Zildêni Falcão conseguiu convencer dirigentes da Record em renovar o contrato antecipadamente que terminaria aquele ano.

Em setembro, São Luís Debate promoveu o único debate de todos os candidatos à prefeitura de São Luís, até então outras emissoras de TVs preferiram apenas os principais candidatos com maior porcentagem em outras pesquisas, vencido pelo candidato à reeleição Jackson Lago, no mês seguinte.

Em 2001, estreou o programa semanal Passaporte, que faz reportagens das belezas naturais em municípios maranhenses, inclusive de estados vizinhos (Pará, Tocantins e Piauí), que posteriormente passa a ser por outros lugares do Brasil e até o exterior.

No mesmo ano, estreou o programa semanal sobre kart e veículos chamado de Doda Car, apresentado pelo pernambucano Doda, responsável pela introdução do esporte kartismo no Maranhão. No entanto, em 5 de novembro de 2003, o apresentador foi encontrado morto na própria residência por ataque cardíaco.[7][8] Na semana seguinte, na quinzena de novembro, foi exibido o último programa gravado antes de morrer e com homenagem da emissora ao apresentador. Em razão da morte do apresentador Doda, o programa deixou de ser veiculado na emissora.

Entre setembro de 2003 a 31 de março de 2004, as TVs São Luís e Cidade passaram a transmitir simultaneamente, a mesma programação local nas madrugadas da Igreja Universal do Reino de Deus. O motivo da inusitada transmissão simultânea jamais foram revelados, mas surgiram suspeitas em que os grupos Vieira da Silva e Zildêni Falcão deixaram de lado as rixas e disputas históricas televisivas pela Record.

Em março de 2004 a emissora anuncia em intervalos comerciais que vai trocar a Rede Record (atual RecordTV) pela RedeTV!, que está sendo transmitida pela TV Cidade desde 2000.

RedeTV! (desde 2004)[editar | editar código-fonte]

Na madrugada do dia 1º de abril de 2004, a emissora encerra a programação da Rede Record (atual RecordTV) após o encerramento do telejornal Jornal da Record 2ª Edição, quando a emissora sai do ar, por volta da meia-noite e meia: a TV Cidade, que transmitia então desde novembro de 2000, a RedeTV!, fica com a Record, enquanto a TV São Luís fica com a RedeTV!.

Em julho, estreou o Programa Nobre, exibindo festas de famosos e anônimos (aniversários de crianças e adolescentes), inclusive de classes média e alta. Curiosamente, a abertura musical usada é Love's Theme (The Love Unlimited Orchestra), a mesma usada pela novela Celebridade da Rede Globo, que também esteará naquele ano.

Em 2005, entrou no ar o esportivo SL Esporte (São Luís Esporte), dando destaque o esporte local e no estado. Ficou no ar até junho de 2007.

Em novembro, estra no ar o programa V.I.P. SL, programa que mostra empório de lojas de roupas e da elite, no ar até hoje.

Em 2007, estreou o semanal de entrevistas Personalidades, apresentado por Wagner Silva, no ar até hoje. Em 2008, esse programa também passa a ser exibido todos os domingos na TV Alternativa de Paço do Lumiar que é de propriedade de Silva.

Em 16 de abril de 2007, depois de oito anos no ar (nos tempos da Record) o programa São Luís Debate não foi ao ar e o apresentador Chico Viana foi afastado. Em comunidade da rede social Orkut, Chico Viana responsabilizou o então governador Aderson Lago (irmão do governador Jackson Lago) por pressionar a Família Falcão para que tire o programa do ar depois de ser responsável por repercutir a notícia dada pelo blogueiro Décio Sá, de que o governador nomeou no único dia 12 do mesmo mês, os parentes do político Aderson Lago (a mãe já idosa, da esposa, filho e sobrinho) para cargos de salários acima de 6 mil reais na Assembléia Legislativa (onde há filho empregado).” O apresentador cobrou coerência do então governador que na oposição, era contra práticas da Família Sarney (como nepotismo) e como no governo, repete essa prática, inclusive confessa que quando Roseana Sarney esteve como governadora, nunca foi alvo similar.[9] A repercussão da saída do ar sem prévio aviso é negativa e o programa só voltou ao ar em maio e a volta do Viana.[10]

Em maio de 2008, o programa semanal Passaporte passa ser exibida pela Amazon Sat, tornando-se o primeiro programa de televisão maranhense a entrar no ar em uma rede nacional.

Em abril, entra no ar o programa Tudo Haver sobre maranhenses famosos, apresentado pelo cantor maranhense Beto Pereira. Vale ressaltar que apesar da pronúncia igual ao Tudo a Ver, da Rede Record (atual RecordTV), não tem ligação nenhuma. Em 2012, o programa mudou de nome para Armazém Cultural, mas no mesmo ano, saiu da emissora e foi pra TV Difusora.

Em agosto, os programas Vitrine (17hs) e Hiper Qi (17hs30min-19hs) deixam de ser exibidos nos horários e a emissora passa a exibir Pokémon gravado, durando até 2009.

Em 31 de agosto, as "fantasmas na imagem" da emissora que estavam desde 2004, desaparecem na TV a cabo, mas permanecem pelo canal 8 VHF.

Em setembro, dois acontecimentos históricos: o programa Passaporte, que estava no ar por sete anos, muda de nome para Mundo Passaporte, continuando a exibir na Amazon Sat. No mesmo mês, o Programa Nobre, exibindo desde julho de 2004, passa ser exibido também na Amazon Sat, tornando-se o segundo programa maranhense no ar em rede nacional.

Em outubro, estreou o semanal Jonas Forró, apresentado por Jonas, apresentador recém-saído do programa TV Kamaleão (TV Cidade). Segundo denúncias da imprensa da época, Jonas saiu do programa TV Kamaleão após se desentender com a antiga equipe. No entanto, por desempenho inferior e críticas, o programa durou até metade de 2009. Em 2010, surpreendendo à todos, o ex-apresentador do programa Jonas volta à equipe da TV Kamaleão, sem nenhum motivo aparente.

Em novembro, a emissora decide reprisar toda a programação local exibida no mesmo dia, após Leitura Dinâmica (Segunda) e Amaury Jr. (terça a sexta) por volta da meia-noite até 2 horas da madrugada, até abril de 2012.

Em fevereiro de 2009, estreou o telejornal São Luís Notícia, às 14 horas e reprisado às 19 horas, com meia hora de duração. Em maio de 2010, o mesmo telejornal passa a ser exibida na recém-inaugurada TV Araçagi, apenas na noite (19hs). O telejornal fica ao ar até agosto do mesmo ano, quando a emissora decide extinguir juntamente o departamento de jornalismo da emissora e o telejornal.

Em 16 de maio, estreia o o programa de vendas de carros Auto Fest, de segunda a sábado, com 10 minutos de duração, até hoje no ar.

Em junho, a Igreja da Fé Perfeita, aluga os 30 minutos de horário (18hs30min-19hs) para pregar na emissora, no ar até 31 de dezembro de 2018

Em outubro, a igreja Assembleia de Deus, aluga os 30 minutos de horário com o programa Assembleia de Deus em Ação, até então era exibida apenas na TV Boas Novas São Luís, mas o programa sai do ar em junho de 2010.

Em 14 de novembro de 2010, entra no ar às 15 horas, a série Segunda Chamada, a primeira série televisiva no Maranhão, produzida pela SJT Produções que narra a história das aventuras de estudantes do segundo grau do colégio particular do Colégio Master em São Luís.[11] É estrelado por Lais Campos, Caio Baldez, Ricardo Heller, Julia Fernandes, Diego Cisneiros, Nathália Araújo, Hiago Fontoura e Nicole Meireles, com dezenas de figurantes que são os próprios estudantes.[11] O elenco estudantil usa roupas (nas meninas, usaram saias com cintura alta e coloridas, moda que foi vigente até final dos anos 90; nos meninos, calças, bermudas e camisas pouco apertadas e coloridas, que são similares as usadas nos rolezinhos de 2014); penteados (em alguns atores, tipo emo) que estavam na moda na época (entre final da década passada e início da atual) que alguns anos depois viram moda. O elenco aparenta ser bem conectados e modernos (usam celulares, computadores e gírias) e usam redes sociais como Orkut (hoje extinto devido quatro anos seguintes de declínio dos usuários por conta da concorrente Facebook) e o Twitter. A primeira temporada é exibida de novembro de 2010 até fevereiro de 2011 com 12 episódios, com reprise da primeira temporada (fevereiro a maio) e a segunda temporada é exibida de maio até agosto de 2011, também com 12 episódios, com a promessa da terceira temporada. Depois da exibição da segunda temporada, em espécie de férias, a emissora passou a reprisar duas temporadas (primeira de agosto e a segunda em novembro) em 2011, como promessa de terceira temporada. A tentativa da emissora de transformar a série nova Malhação maranhense fracassa devido à baixa audiência e pouca repercussão entre os estudantes de outros colégios e escolas públicas (mesmo sendo às particulares) não habituados com padrão similar ao Master (apesar de muita divulgação pela imprensa), quando começou a reprise da segunda temporada da série, a tão esperada terceira temporada foi cancelada e terminou em fevereiro de 2012. A série tinha dois sites (na XPG e Segunda Chamada.com), que estão fora do ar.

Em agosto de 2012, depois que toda a equipe do programa esportivo de produção independente Jogo Aberto Maranhão ter saído da TV Maranhense, depois dos atrasos de salários, a TV São Luís contrata a equipe para produzir o programa Esporte Geral, no mesmo horário da antiga emissora (12hs30min-13hs).

No dia 3 de junho de 2013, o horário que passava Good News e a reprise do RedeTV! News (para afiliadas que não queiram transmitir religioso Show da Fé), entre 21h30 até 22hs30, passa a ser ocupado pelos programas locais da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Em junho de 2015, as apresentadoras do programa TV+, Sabrina Aires e Daiane Callegario deixam a emissora. Com isso, o programa é temporariamente assumido por Bárbara Rodrigues, e posteriormente por Gisele Azevedo.

Em 23 de maio de 2016, a emissora reativou seu departamento de jornalismo com a estreia do programa São Luís Agora, apresentado por Rodolpho Oliveira, e com reportagens de Cláudio Rocha. Pouco depois, em 13 de junho, o programa passa a ser exibido durante a tarde, e ganha mais 30 minutos de duração.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
8.1 41 UHF 480i Widescreen Programação principal da TV São Luís / RedeTV!

A emissora iniciou as operações do seu sinal digital em 23 de dezembro de 2014 pelo canal 41 UHF, e uma semana depois iniciou suas transmissões oficiais. Desde então, a emissora apenas espelha o sinal analógico do canal 8 VHF, em 4:3 Widescreen. Seus programas passaram a ser produzidos em alta definição em 2015, porém devido ao método de transmissão não são exibidos neste formato.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV São Luís cessou suas transmissões pelo canal 08 VHF em 25 de março de 2018, três dias antes da data estipulada no cronograma oficial da ANATEL (28 de março).[12]

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da RedeTV!, a TV São Luís produz os seguintes programas:

  • TV+: Programa de variedades, com Bárbara Rodrigues;
  • São Luís Agora Esportes: Jornalístico esportivo, com Ismael Filho e Juca Baleia;
  • São Luís Agora: Jornalístico, com Ismael Filho e Aloísio Jr.

A grade da emissora também é majoritariamente composta de várias produções independentes, como programas de variedades, colunismo social, religiosos, televendas e afins. Parte de sua grade também é arrendada para igrejas e outras instituições.

Programas extintos[editar | editar código-fonte]

  • Aconteceu... Virou Manchete
  • Arte & Cor
  • Esporte Geral
  • Maranhão em Manchete
  • Patrulha Policial
  • Segunda Chamada
  • Silva Rocha News
  • São Luís Debate
  • São Luís Notícias
  • SL Esporte

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Cortes na programação[editar | editar código-fonte]

Até outubro de 2007, em seus intervalos, a RedeTV! exibia as cotas de propaganda em rede nacional, bem como suas cotas locais. Porém, após este mês, as propagandas da rede (com algumas exceções) deixaram de ser exibidas, com o intervalo sendo inteiramente preenchido por cotas locais, em detrimento às empresas que pagam para ter seus produtos anunciados para todo o país. Desde então, dificilmente são vistos os intervalos comerciais da RedeTV! em rede nacional.

Além disso, a emissora em repetidas vezes estoura o tempo do intervalo comercial, retomando a exibição dos programas em rede quando eles já estão em andamento propositalmente. Nas transmissões esportivas, também era comum a não exibição na íntegra de competições dentro do bloco Futebol Internacional entre 17h e 19h, para a exibição de programação local. Tal prática hoje é repetida pela Rede Pampa do Rio Grande do Sul na exibição de eventos dentro da Super Faixa do Esporte, onde localmente são feitas maratonas de programas da RedeTV!.

Crimes eleitorais[editar | editar código-fonte]

Em 2006, o São Luís Debate foi acusado de praticar crimes eleitorais, na qual o apresentador Chico Viana deu apoio aos candidatos opositores à Roseana Sarney, na qual o apresentador e a emissora foram multados pelo TSE.

Em 2010, na propaganda eleitoral gratuita, a emissora cometeu diversos crimes eleitorais ao não exibir por diversas vezes propagandas dos candidatos a presidência, exibida pela RedeTV! para todo o Brasil.

Notas e referências

Notas

  1. Os anos citados sobre a história da emissora pela revista Tela Viva estão totalmente errados: a revista afirma que a emissora foi criada em 1980 para servir como afiliada à recém-criada Manchete, apesar da rede surgir em 1983; outro é o ano em que houve troca de rede, da Manchete pela Record, na qual afirma que a troca ocorreu 1994, apesar de fato ter acontecido em 1997.

Referências

  1. «MARANHÃO». Tela Viva. ~2000. Consultado em 22 de agosto de 2014. Arquivado do original (htm) em 1 de maio de 2001  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Elvira Lobato (2 de maio de 1997). «Universal prepara compra de mais 9 TVs». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  3. «As TVs da Universal». Folha de S. Paulo. 2 de maio de 1997. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  4. Cristina Padiglione (31 de maio de 1997). «Idas e vindas; Faz parte; Kit [Kit]». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  5. da Reportagem Local (21 de junho de 1997). «Record estréia jornal matinal e amplia rede». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  6. Carlos Calado e da Reportagem Local (21 de junho de 1997). «Record estréia jornal matinal e amplia rede». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  7. «ANIVERSÁRIO DOS APACHES (Parte I)». Apaches. ANO III, Nº 063. São Luis, MA, 28 de outubro de 2003. Consultado em 9 de fevereiro de 2013 [ligação inativa]  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «ADEUS DODA». Apaches. ANO III, Nº 065. São Luis, MA, 10 de novembro de 2003. Consultado em 9 de fevereiro de 2013 [ligação inativa]  Verifique data em: |data= (ajuda)
  9. Décio Sá (20 de abril de 2007). «Governo da Libertação” censura Chico Viana». Imirante. Consultado em 24 de dezembro de 2014  C1 control character character in |título= at position 22 (ajuda)
  10. Décio Sá (9 de agosto de 2007). «Censura à Educadora repercute nacionalmente». Imirante. Consultado em 24 de dezembro de 2014 
  11. a b «Segunda Chamada - Série de TV produzida no Maranhão». Kamaleao.com. 3 de agosto de 2010. Consultado em 4 de maio de 2014 
  12. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 29 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]